CORREIO

O piloto do helicóptero que caiu com sete pessoas a bordo em Porto Seguro na noite desta sexta-feira (17), estava com habilitação vencida para este tipo de aeronave há seis anos, de acordo com informações do site da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Marcelo Mattoso de Almeida, de 48 anos, transportava mais seis pessoas da Praia de Itapororoca, em Porto Seguro, para um hotel de luxo na cidade de Trancoso, quando a aeronave caiu no mar. Quatro pessoas morreram no acidente e três continuam desaparecidas. 

Leia também:
Vocalista do “Biquíni” tinha blog sobre filho que morreu em acidente aéreo em Porto Seguro

O empresário que pilotava o helicóptero era habilitado para conduzir quatro tipos diferentes de helicópteros, mas todas as autorizações estavam fora do prazo de validade, de acordo com informações do jornal carioca O Dia. Outro agravante: seu certificado de capacidade física para pilotar venceu em 30 de agosto de 2006. 

Ainda segundo o jornal carioca, três especialistas em aviação civil consultados por sua equipe de reportagem afirmaram que Marcelo tinha pouca experiência e por isso não poderia computar horas de voos com permissões vencidas para renovar as habilitações.

A Anac ainda não se pronunciou sobre o acidente, mas a regulamentação do órgão permitia que o piloto realizasse rotas curtas, como a que seria realizada na sexta (apenas 10 minutos), desde que a agência fosse notificada previamente.

Buscas continuam
Segundo o que informou a Capitania dos Portos, as buscam por três pessoas que permanecem desaparecidas ocorrem inicialmente com o apoio de um navio e três lanchas. Cerca de 20 militares trabalham no local.

Neste domingo, deve chegar também à área de buscas um segundo navio que possui um equipamento sonar de varredura lateral e poderá ajudar na localização da aeronave no fundo do mar. Estão empenhadas na operação equipes da Marinha, Aeronáutica, Corpo de Bombeiros, Polícias Civil e Militar, além de pescadores da região. Quatro pessoas morreram no acidente.

Quatro mortos

Os corpos de duas das três vítimas da queda do helicóptero que chegaram ao Rio, na noite de sábado (18), estão sendo velados na Capela 1 do Cemitério São João Batista, em Botafogo. De acordo com a administração do cemitério, o enterro dos corpos de Fernanda Kfuri, de 35 anos, e de seu filho, Gabriel Kfuri Gouveia, 2 anos, está marcado para as 15h deste domingo.

Ainda segundo a administração do cemitério, o corpo de Luca Kfuri de Magalhães Lins, 3 anos, também foi levado para o São João Batista, mas não há informações sobre velório ou sepultamento.

Foram resgatados quatro corpos: do filho de Jordana, Luca, da irmã dela, Fernanda Kfuri, 35 anos, do sobrinho, Gabriel Kfuri Gouveia, 2 anos, e da babá das crianças. As sete vítimas tinham deixado o Rio para passar o fim de semana no resort do empresário. Com informações do G1 e jornal O Dia.