WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira

O Brasil que está aprendendo a orar


outubro 2018
D S T Q Q S S
« set    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  


Cresce o número de protestos contra legalização do aborto no Brasil



Imagem: Luciney Martins

No último domingo (30), milhares de pessoas se concentraram na Av. Brigadeiro Luís Antônio, em São Paulo, para uma caminhada até a Praça da Sé. Muitas famílias, crianças, jovens, religiosos e organizações pró-vida saíram com lenços azuis no pescoço, faixas e bandeiras.

Mesmo debaixo de forte chuva os manifestantes levantaram faixas que diziam “Vida sim, aborto não!” ou “Salvemos as duas vidas”, em alusão à defesa tanto da mulher quanto do feto em formação.

A marcha reuniu pelo menos 15 mil pessoas, segundo os organizadores. A iniciativa faz parte da chamada “onda celeste latino-americana” que já aconteceu em vários países. Na Argentina o movimento reuniu milhões e conseguiu pressionar o Senado para que não aprovasse a legalização do aborto.

Ana Valoy, pastora que ajudou a coordenar as marchar por lá, reclamou da morosidade da Igreja, que não se posicionou como deveria. “Acho que ainda precisamos de muita conscientização, ensinando os cristãos a deixar a apatia e a indiferença de lado. Muitos pastores não quiseram que as pessoas faltasse aos cultos para estar conosco nas marchas aos domingos. A maioria não se ‘atreveu’ a pregar sobre isso. Agora, quando viram os resultados é que foram falar algo sobre o aborto. Infelizmente, muitos deles não querem usar seus púlpitos para falar de ‘questões seculares’ “, avaliou. :: LEIA MAIS »

Crianças chinesas são forçadas a negar sua fé


Criança chinesa na escola
Criança chinesa na escola. (Foto: Getty Images)

Mais de 300 crianças cristãs que estudam em duas escolas, na província de Zhejiang, na China, tiveram que preencher um formulário negando sua fé cristã. Na primeira escola, onde há cerca de 200 estudantes cristãos, a professora exigiu que eles reescrevessem suas respostas, afirmando que não tinham “nenhuma religião”.

Na outra escola, que tem cerca de 100 crianças, foi o coordenador da sala que forçou os cristãos a responder que não tinham nenhuma fé.

“É normal que as escolas peçam aos pais para preencher fichas onde constam perguntas sobre a fé da família quando a matrícula é feita pela primeira vez, e isso nunca foi um problema”, explicou o colaborador.

Mas, segundo ele, tudo indica que os formulários distribuídos aos alunos fazem parte de um plano para identificar os estudantes cristãos e pressioná-los. :: LEIA MAIS »

27 cristãos foram mortos em ataque islâmico no Congo



Imagem: World Watch Monitor

Na República Democrática do Congo, guerrilheiros islâmicos da Defesa Internacional Muçulmana (também conhecida como ADF na língua local) invadiram a cidade de Beni, no leste do país, no último sábado (21). Segundo fontes locais, eles atacaram os moradores usando facões e armamento pesado, causando pânico generalizado.

Um porta-voz do governo disse que o ataque, que durou até as 22h, deixou pelo menos 18 pessoas mortas. Contudo, testemunhas revelam que o número de mortos chega a 40. Algumas das vítimas foram golpeadas por facões, com requintes de crueldade.

Segundo um pastor local, pelo menos 27 vítimas são membros de igrejas locais. “Eles eram de diferentes denominações”, explica o líder evangélico que preferiu não se identificar por questões de segurança.

A ADF, que tem origem em Uganda e opera na região desde 1995, foi responsabilizada por centenas de mortes de civis nos últimos quatro anos. Eles tentam eliminar a presença cristã no nordeste do país, tendo realizado seguidos ataques, além de estupros, sequestros e assassinatos.

O ataque em grande escala no sábado surpreendeu pela intensidade e pela incapacidade do exército do país em detê-los. Um sobrevivente disse que os agressores estavam vestidos com uniformes militares da guerrilha. Isso gerou uma grande confusão entre os moradores, que pensavam se tratar de forças do governo vindo para protegê-los. :: LEIA MAIS »

Jovem cristão sobrevive após ficar 49 dias à deriva no oceano


Aldi Novel Adilang na cabana de pesca
Aldi Novel Adilang na cabana de pesca. (Foto: Consulado indonésio)

Um jovem indonésio de apenas 19 anos sobreviveu 49 dias à deriva no Oceano Pacífico. Ele ficou abrigado em uma cabana de pesca, que serve como uma armadilha flutuante para peixes.

Em meados de julho, ventos fortes arrebentaram as amarras da cabana, que estava ancorada por uma longa corda e flutuava graças a grandes boias. Sem ter um remo, Aldi Novel Adilang ficou à deriva até ser resgatado no dia 31 de agosto por um navio japonês que passava próximo a ele, na costa da ilha de Guam.

Nas entrevistas que tem dado, Aldi afirmou que muitas vezes achou que não conseguiria sobreviver. Ele viu passar cerca de 10 navios, mas nenhum o avistou para socorrê-lo. Além de gritar, usava um rádio de baixa frequência para emitir pedidos de SOS.

O jovem relata que seus suprimentos duraram uns poucos dias e que ele sobreviveu pescando e queimando parte da madeira da cabana para cozinhar seu alimento. Para matar a sede, “filtrava” água do mar através de suas roupas, o que minimizava a ingestão de sal. :: LEIA MAIS »

Cristãos são executados por negarem-se a recitar declaração islâmica de fé



Jihadistas do Al Shabbab (imagem: Reuters)

Jihadistas do grupo terrorista Al-Shabaab executaram dois cristãos no Quênia. Eles invadiram um ônibus e forçaram todos os passageiros a recitarem a declaração de fé islâmica. Segundo a tradição, isso é o suficiente para uma pessoa ser considerada muçulmana.

A International Christian Concern explica que o ataque aconteceu na sexta-feira (14), quando sete militantes islâmicos pararam um ônibus que estava indo para Garissa. Como já haviam feito em outras ações do tipo, forçaram os passageiros a apresentar suas carteiras de identidade e os separaram em dois grupos: muçulmanos e cristãos.

Os que tinham nomes não-muçulmanos deveriam recitar a Shahada, a declaração de fé islâmica afirmando que somente Allah é Deus e Maomé seu profeta. Os dois homens que se negaram a fazê-lo foram executados no local.

“O ICC está acompanhando as famílias desses dois mártires. O intenso ódio e a violência desse grupo causaram grande dor a muitas famílias e amigos de cristãos como esses dois”, disse a ONG evangélica que monitora a perseguição religiosa.

O jornal The Star relatou o ataque, e destacou que os que aceitaram recitar a shahada foram e libertados.

O Al-Shabaab, originário da Somália, vem fazendo ataques contínuos no vizinho Quênia, sendo um dos grupos terroristas mais mortíferos da África.

 

Mais de 50% dos adolescentes trans tentam o suicídio, indica estudo


Adolescentes.

Adolescentes.

De acordo com uma análise de dados feita ao longo de três anos pelo professor Russell B. Toomey, da Universidade do Arizona-Tucson (EUA), 51% das adolescentes que passaram a se identificar como homem relatam pelo menos uma tentativa de suicídio.

O estudo Profiles of Student Life: Attitudes and Behaviors foi produzido pelo Search Institute – organização sem fins lucrativos focada em questões da juventude – e publicado na revista científica Pediatric News.

Realizada entre junho de 2012 e maio de 2015, a coleta de dados investigou 120.617 adolescentes, com idade variando de 11 a 19 anos. As perguntas da pesquisa incluíram: “Você já tentou se matar?”. Quatorze por cento de todos os entrevistados disseram que sim. Os participantes tinham 15 anos, em média.

O estudo também descobriu que os níveis de educação dos pais e o status socioeconômico da família não parecem influenciar diretamente os adolescentes que tentam o suicídio. Contudo,  os números eram muito mais altos para aqueles que se identificaram como alguém diferente de seu sexo biológico.

Na pesquisa, 60.973 dos adolescentes eram do sexo feminino e 57.871 eram do sexo masculino. O restante se identificou como “outro”. Entre eles, 202 identificaram como transexual (homem para mulher) e outros 175 de mulher para homem. Além disso, 344 identificaram como “transexual não-binário”.

Outros 1.052 afirmam estar “questionando” seu gênero. Dentre estes, 28% relataram tentativas de suicídio. Já entre os trans de homem para mulher o número era 30% e para os “não binário” chegaram a 42%. Esses números são consideravelmente maiores do que os adolescentes e adolescentes que se identificaram com seu sexo biológico. Apenas 10% desses homens e 18% das mulheres relataram tentativas de suicídio. :: LEIA MAIS »

Pastor inspira jovem a se converter durante partida de videogame


Daniel Saad
Daniel Saad. (Foto: Reprodução / Facebook)

O pastor da igreja batista Palavra Viva, de Taubaté (SP), Daniel Saad, 30 anos, que gosta de jogar videogame nas horas vagas evangelizou um desconhecido de Nova Iorque durante uma partida.

Ele conta que entrou num time com dois americanos e um haitiano. O jogo de “polícia e ladrão” como ele descreveu, já havia começado. Sua identificação como jogador era “Dan of God” (Dan de Deus).

Um dos participantes o questionou sobre o motivo da escolha do nome e eles conversaram um pouco sobre a fé. Ao descobrirem que ambos são pastores na vida real, conversaram abertamente no time, enquanto jogavam.

“Começamos a falar das tribos de Israel, no meio do jogo, de jugo desigual, do amor de Deus, do amor de Jesus”, relembra.

Jesus também está fora da igreja

O pastor conta que um dos americanos, que permanecia quieto, “entrou com voz de choro” e comentou que estava orando e conversando com Deus. Daniel reproduziu suas palavras.

Ele disse: “Se Deus existe, que fale comigo. Eu entro no jogo e vocês dois estão falando de Deus, do amor Dele e de coisas que eu precisava ouvir. Eu vou para a igreja mesmo, porque Jesus é o caminho”.

“O cara ficou convertido num jogo de videogame. Você já viu isso, alguma vez, na sua vida? Gente, quando Jesus quer, não tem hora, não tem lugar, Ele te usa onde você está”, afirmou. :: LEIA MAIS »

Após igreja ser fechada, chineses pregam nas ruas


Pastor chinês pregando nas ruas
Pastor chinês pregando nas ruas. (Foto: Reprodução / Facebook)

Membros de uma igreja doméstica fechada recentemente em Chengdu, China, decidiram sair e pregar nas ruas. Um vídeo com o trabalho evangelístico foi divulgado pela missão China Missions.

O material, publicado pelo obreiro Christopher Gregory mostra os fiéis em um parque da cidade, cantando, e pregando em público, o que é proibido no país. Em alguns momentos do vídeo é possível vê-los entoando a música “Nada além do sangue de Jesus” e anunciando o evangelho. Um dos líderes da igreja empunha uma Bíblia numa mão e o microfone na outra.

De acordo com Gregory, o pastor havia sido detido por policiais, mas foi solto e logo se juntou aos demais. Foram dois cultos em público, um pela manhã e outro no início da noite do domingo (9).

“As autoridades fecharam o templo na semana passada e pensaram que seria nosso fim, mas não foi. As pessoas levaram a mensagem do Evangelho para as ruas e fizemos cultos nos parques. Eles observavam surpresos, sem saber o que fazer”, ressalta Gregory no texto que acompanha a postagem.

“Pela primeira vez, pessoas em toda a China estão dizendo ‘NÃO’ ao que o Partido Comunista quer: controle. Querem controlar o que elas podem fazer, no que podem crer, onde podem ir e o que podem dizer. Este é mais um sinal de que algo está começando a se formar aqui na China, um chamado para a democracia”, relata Gregory. :: LEIA MAIS »

China prende pastores, destrói igrejas e queima Bíblias


Bíblias queimadas e igrejas destruídas na China.
Bíblias queimadas e igrejas destruídas na China. (Foto: Reprodução / Twitter)

O regime comunista da China está intensificando a repressão contra as congregações cristãs em Pequim e várias províncias. Além da retirada de cruzes, fechou igrejas – tendo demolido algumas – queimou Bíblias, prendeu pastores e ordenou que fiéis assinem documentos renunciando à sua fé.

A China Aid, missão evangélica que monitora a liberdade religiosa na China, vem denunciando há anos as tentativas do Partido Comunista em promover o ateísmo e censurar as manifestações religiosas não só de cristãos, mas também de muçulmanos e outras minorias. O budismo recebe maior tolerância.

A motivação da perseguição seria exigir a lealdade ao Partido Comunista e eliminar “qualquer desafio ao seu poder sobre a vida das pessoas”.

Bob Fu, presidente da China Aid, afirma que o fechamento de igrejas nas últimas semanas representam uma “escalada significativa” da repressão. “A comunidade internacional deve ficar alarmada e indignada com essa flagrante violação da liberdade de religião e crença”, escreveu ele em um comunicado à imprensa.

Ele lembra que, sob o presidente Xi Jinping, o líder mais poderoso da China desde Mao Tsé-Tung, os religiosos estão sofrendo “a mais sistemática supressão sistemática do cristianismo no país desde que a liberdade religiosa foi garantida pela constituição chinesa de 1982”. :: LEIA MAIS »

“Deus não está morto 3” estreia nos cinemas brasileiros


Deus não está morto 3
Cena de Deus não está morto 3. (Foto: Divulgação)

Após dois meses de campanha e divulgação nacional, o filme “Deus não está morto – uma luz na escuridão” estreia em mais de 260 salas de cinemas pelo Brasil. O filme estreia hoje nos cinemas.

A trama mostra que uma pequena “chama” pode iluminar o caminho para a cura e a esperança. O personagem Dave (David A. R. White), um evangelista, se vê diante de um incêndio que devasta o prédio onde ele administrava a igreja de Saint James há anos.

O terreno que fazia parte de uma universidade estatal passa a ser motivo de embate. Os diretores da Hadleigh University questionam a presença do evangelista e de sua igreja no campus e usam a tragédia para tirá-lo dali. Rapidamente, a batalha se estende pela comunidade local.

Entre as cenas que ilustram os momentos difíceis, a fragilidade humana e a força que se deve buscar em Deus, há também momentos de reflexão quando alguns personagens questionam sua fé.

Além de David A. R White (Deus não está Morto 2), estão os atores John Corbett (Casamento Grego), Shane Harper (Deus não está Morto) e Jennifer Taylor (Two and a Half Man). Com participação especial da lenda gospel Dra. Cissy Houston (mãe de Whitney Houston), e da ganhadora do Oscar Tatum O´Neal (Lua de Papel). :: LEIA MAIS »

Pastor abriga venezuelanos durante protesto em Pacaraima


Pastor Gedeão e venezuelanos
Gedeão (no centro) ao lado da esposa, Sandra, e parte dos refugiados que receberam após ataques. (Foto: Emily Costa / G1)

Um grupo de brasileiros cristãos mudou a vida de 63 refugiados venezuelanos, entre eles 16 crianças. A casa de um pastor e sua esposa ficou cheia. Missionários ligados à mesma igreja também abriram as portas de suas casas para abrigá-los.

Depois do confronto entre brasileiros e venezuelanos, em Pacaraima (RR), no último dia 18, muitos venezuelanos deixaram a cidade. Outros, porém, foram acolhidos por uma família cristã, representada pelo pastor Gedeão e sua esposa Sandra Vasconcelos.

Na manhã daquele sábado, o casal percebeu a agitação da cidade. Eles ouviram o som de fogos de artifício, mas pensaram se tratar de alguma inauguração. Em pouco tempo, souberam que havia um protesto de moradores.

“Disseram que a manifestação não estava mais pacífica, que estavam expulsando venezuelanos, colocando gasolina, queimando tudo”, disse o pastor. Ele disse que ouviu “vamos para o palco” e então se preocupou. “Lá tinham crianças, famílias que nós evangelizávamos e dávamos comida”, revelou. :: LEIA MAIS »

Crianças com traços homossexuais podem ser ajudadas pela psiquiatria, defende papa


Papa Francisco
Papa Francisco fala com jornalistas em avião na volta a Roma após visita à Irlanda (Foto: Gregorio Borgia/AP)

No último domingo (26), durante uma entrevista coletiva, o papa Francisco foi questionado sobre a homossexualidade infantil. Ele afirmou que os pais não devem ignorar ou condenar essas crianças.

A coletiva aconteceu dentro do avião que levava o papa de volta à Roma, depois de uma viagem à Irlanda. A pergunta sobre o que ele diria ao pai de uma criança que se revela homossexual foi respondida pelo pontífice: “primeiro sugeriria a oração”.

“Não condene. Dialogue. Entenda. Dê espaço para a criança para que ela possa se expressar”, ele afirmou depois. Francisco também alertou que pode haver necessidade de buscar ajuda psiquiátrica.

Segundo ele, quando “traços preocupantes” são observados a partir da infância “há muito que pode ser feito por meio da psiquiatria”. O papa acredita que quando a homossexualidade se manifesta após os 20 anos, é mais difícil.

Comunidade LGBT se sente ofendida

As críticas chegaram de forma rápida. Associações LGBT francesas interpretaram que o papa considera a homossexualidade como uma doença e criticaram seus comentários como “irresponsáveis”.

“Se há uma doença é esta homofobia arraigada na sociedade”, disse Clémence Zamora-Cruz, porta-voz da Inter LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais), à agência France Presse. O papa por sua vez não comentou sobre as acusações. Com informações G1

Pastor surdo vence preconceito e planta igreja: “Deus tinha um plano”


Pastor Scott Blanchard
Pastor Scott Blanchard ministrando em sua congregação. (Foto: Divulgação)

O pastor Scott Blanchard, de Michigan (EUA) não é um líder de igreja comum. Nascido com um sério problema que restringe sua audição em 80%, é tecnicamente surdo. Tendo aceitado a Cristo aos 7 anos de idade, ele sempre entendeu que tinha um chamado.

Obviamente foram muitos os obstáculos enfrentados, pois a vida toda as pessoas duvidaram de sua capacidade de proclamar o Evangelho para um público de ouvintes. Por causa de sua condição, ele também tem muita dificuldade de articular certas palavras.

Na maior parte de sua infância e juventude, Blanchard sofreu com baixa autoestima, mas aprendeu a superar obstáculos e dúvidas até conseguir se tornar um bem-sucedido plantador de igrejas.

Em 2010, ele e a esposa deram início à Igreja Lakepointe, na cidade Macomb. O pastor já batizou mais de 150 pessoas e sua congregação atual passa de 250. Além disso, iniciou um trabalho de ação social que provê alimentos para cerca de 40 famílias carentes todo mês.

“Na minha igreja, não temos surdos – só eu. Temos crescido e continuamos a crescer… Para mim, há um lembrete constante de que estou cumprindo a palavra de Deus e que, em Cristo, tudo é possível”, disse Blanchard em entrevista ao The Christian Post. :: LEIA MAIS »

Casal de idosos sobrevive a ataque de Boko Haram


Casal de idosos sobrevive a ataque do Boko Haram 
Distribuição de roupa, alimento e roupa de cama para 300 famílias atacadas pelo Boko Haram

No norte de Camarões, a cidade de Roum é um enclave cristão em uma área predominantemente muçulmana. Em fevereiro, um ataque do Boko Haram causou um desastre na região, levando milhares de pessoas a fugir de suas casas. Amós e Esther são um casal de mais de 60 anos de idade. Eles contam que estavam sentados em frente à sua cabana quando ouviram um barulho e então viram as chamas de fogo, que já consumiam o depósito. Então, decidiram se esconder.

“Peguei minha esposa pela mão e corremos para o complexo, onde nos escondemos no ponto mais longe que podíamos alcançar. O fogo não havia chegado lá dentro ainda, então esperávamos que eles não continuassem incendiando tudo”, relembra Amós. Mas eles puseram fogo no complexo também e foram averiguar se nada estava sendo poupado. “Eles foram exatamente para os fundos, onde estávamos nos escondendo. Gritavam e olhavam para ver se havia alguém lá dentro. Mas olharam só de um lado, não olharam no lado onde estávamos. Foi Deus que nos salvou. Graças a Deus, eles não nos viram”, compartilha o cristão.

Amos e Esther ficaram no esconderijo por várias horas e quando saíram viram que todo o vilarejo estava destruído. Do outro lado da rua da casa deles é a igreja, que também foi queimada pelos rebeldes. “O fogo devorou tudo, até os arquivos da igreja, o telhado, as paredes; nós perdemos tudo”, conta um líder da igreja local.

Segundo dados recentes, cerca de 237 mil pessoas como Amos e Esther já foram deslocados por ataques do Boko Haram no norte de Camarões. Entre 2017 e janeiro de 2018, pelo menos quatro igrejas e dois lugares de adoração foram queimados pelo Boko Haram na região. A Portas Abertas quer ajudar os cristãos a responder biblicamente à perseguição e assegurar que vítimas da violência religiosa recebam apoio adequado. Visitamos cerca de 300 famílias afetadas pelos ataques de janeiro e fevereiro e, graças ao apoio de nossos parceiros, pudemos distribuir ajuda emergencial entre eles.

Pedidos de oração

  • Ore por Amos e Ester e por outros sobreviventes que, como eles, passaram por situações traumáticas, para que o Senhor os cure de todo trauma.
  • Clame para que pessoas deslocadas venham a desfrutar de uma vida normal novamente.
  • Interceda pela restauração da paz na região.

Fonte: Portas Abertas

Governo Chinês fecha acampamento de verão


Governo chinês fecha acampamentos de verão 
Acampamentos de verão são excelentes oportunidades de evangelismo (foto representativa)

Autoridades da China fecharam acampamentos de crianças e mandaram 80 delas de 10 a 14 anos de volta para casa. Um dos acampamentos acontecia na cidade de Tianjin, no distrito de Wuqing, no norte do país. Um outro acampamento para crianças maiores que estava para acontecer também foi interrompido.

Os oficiais disseram que as ações estavam de acordo com os novos regulamentos religiosos, que passaram a vigorar a partir de fevereiro deste ano. Sob o governo do presidente Xi Jinping, a China tem aumentado o controle sobre questões religiosas.

Os acampamentos de verão são muito comuns para a comunidade cristã chinesa e também um meio de evangelismo. Alguns acontecem em outras partes do país. “Desde que o evento não seja publicado, oficiais locais fazem vistas grossas a eles”, disse um cristão. Ore pela segurança dos participantes dos acampamentos, para que Deus guarde as equipes organizadoras, assim como as crianças e suas famílias.

Fonte: Portas Abertas

Projeto missionário “Watoto” resgata crianças abandonadas em Uganda


Coral Watoto
Coral Watoto. (Foto: Divulgação)

O Projeto Watoto, representado por um coral de crianças órfãs, está no Brasil para uma turnê de 3 meses. Sua mais nova produção chama-se Signs & Wonders (Sinais e Maravilhas) e tem como foco evidenciar “que Jesus trabalha milagrosamente na vida de pessoas que estavam perdidas”, conforme a própria equipe explica.

Tudo começou com uma pequena igreja fundada por Gary e Marilyn Skinner – Watoto Church. Com o tempo, a igreja foi transformada num programa de atendimento integral. O objetivo é resgatar um grande número de crianças órfãs e mulheres que vivem em situação vulnerável, na África.

A visão do Watoto é educar para que cada criança seja líder em sua esfera de vida, e assim possa reconstruir sua nação, que já passou por grandes dificuldades por conta das guerras civis. O projeto provê cuidados físicos, médicos (incluindo tratamento de HIV/AIDS), educação, aconselhamento e discipulado.

Em entrevista ao programa “De tudo um pouco” da Rede Super, Nathan Kisabilaruwa, que é líder do coral, disse que o começo foi bem simples, apenas oito crianças e uma mãe. “Hoje temos mais de 3 mil crianças em três vilas diferentes em Uganda”, ele cita.

A equipe de apoio já conta com mais de mil pessoas. “Temos sete corais que viajam pelo mundo e vão para diferentes continentes. Apresentações já foram feitas nos Estados Unidos, Canadá, Holanda, Reino Unido, Suíça, Austrália, entre outros países”, conta Nathan.

As crianças do Coral Watoto são embaixadoras da causa das crianças órfãs de Uganda. Através de canções, danças e testemunhos, eles compartilham sobre como suas vidas foram transformadas.

Assista a entrevista ao “De tudo um pouco”:

Oriente Médio: O crescimento na fé de nada


O crescimento na fé de Nada 
O desafio de crescer na fé é uma realidade para jovens cristãos do Oriente Médio, como Nada

Quando estudava em uma escola cristã e fazia perguntas sobre o cristianismo, os professores diziam para Nada* não pensar demais em questões sobre Deus, mas simplesmente acreditar. Certo dia, um de seus parentes a convidou para um grupo de estudo bíblico de jovens e ela foi. “Durante as atividades, a abordagem deles é exatamente a oposta. Eles nos dizem para cavar e realmente pensar sobre o que ouvimos na palavra de Deus”, compartilha a jovem cristã jordaniana de 21 anos.

Apesar de ser de uma família cristã, foi a participação em um acampamento de jovens que fez com que Nada se envolvesse mais nas reuniões de estudo bíblico. Hoje ela lê a Bíblia e ora todos os dias. Seu versículo favorito é Romanos 8.28: “Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito”, porque sabe que Deus tem um plano e ele funciona.

Para Nada é muito importante ter a Bíblia sempre à mão, pois “é como Deus fala comigo”, afirma. Antes ela pensava que podia ter uma vida cristã isolada e praticar sua fé sozinha, mas “agora que faço parte do grupo, experimento o que é ser parte do corpo de Cristo – compartilhar suas fraquezas e dor com outros. Isso fez uma grande diferença em meu coração”, conclui.

Participe do Shockwave e reúna seu grupo para orar por jovens cristãos da Igreja Perseguida. Eles desfrutam da mesma fé que nós, mas não da mesma liberdade. O Shockwave acontecerá entre os dias 21, 22 e 23 de setembro. Mergulhe nesta onda de oração. A sua fé e a deles será fortalecida. Cadastre-se.

*Nome alterado por segurança.

Fonte: Portas Abertas



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia