WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


setembro 2019
D S T Q Q S S
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  


:: ‘simmp’

Servidores do PSF são demitidos da ASAS por determinação da Prefeitura de Vitória da Conquista

Ascom | Simmp

Médicos, dentistas, enfermeiros, técnicos de enfermagem e técnicos de saúde bucal do Programa de Saúde da Família de Vitória da Conquista foram surpreendidos nessa tarde de quinta-feira, dia 07 de julho, com o protocolo de aviso prévio entregue pela ASAS (Associação de Apoio à Saúde Conquistense), que determina a demissão em massa desses profissionais.

Existe um TAC (Termo de Ajuste de Conduta), assinado pela presidente da ASAS e pelo prefeito municipal, o Sr. Guilherme Menezes, com o Ministério Público do Trabalho, que determina o fim do convênio entre Prefeitura e ASAS até 31 de dezembro desse ano, além da realização de concurso público para o provimento dessas vagas. Porém, o governo municipal, surpreendentemente, antecipou essas demissões para o dia de hoje.

O SINDSAÚDE, SINDMED, ASAS e Governo Municipal participaram da terceira rodada de negociação salarial, ontém (06/07), onde foi discutida a pauta de reivindicação salarial da categoria e a transição entre a demissão e recontratação desses servidores. Ficou acordado que seria montada uma comissão bipartite, entre sindicatos e governo, para conduzir esse processo. Porém, o governo atropelou o processo de negociação, de forma autoritária, desrespeitando os acordos firmados em mesa.

:: LEIA MAIS »

Professores em greve ocupam prefeitura e secretarias em Conquista

A TARDE | JUSCELINO SOUZA
Professores promoveram apitaço na prefeitura e secretarias municipais de Conquista

Uma ocupação à sede da Prefeitura de Vitória da Conquista, a 509 km de Salvador, conduzida por cerca de 100 professores da rede municipal de ensino, marcou a segunda semana da greve da categoria  no município. A segurança patrimonial assistiu a tudo de perto, mas não houve interferência.

A paralisação, que atinge 90% dos 1,2 mil docentes e afeta 42 mil estudantes, foi deflagrada pelo Sindicato do Magistério Municipal Público (Simmp), sob alegação de que a Prefeitura havia se retirado da mesa de negociação e transferiu para a Câmara de Vereadores, por meio de projeto de lei, a responsabilidade sobre o reajuste salarial.

O dispositivo, dentre outros pontos, tratará ainda do Regime Jurídico Único (RJU), instrumento que norteia a relação de trabalho do funcionalismo público municipal, incluindo professores. Este tem sido o ponto de discordância entre as partes interessadas, aliado ao Estatuto do Magistério e o Plano de Cargos e Salários (PCS).

A manifestação foi encerrada no final da tarde desta terça-feira. Nesta quarta-feira, 08, os professores retornam á Prefeitura e, na quinta, anunciam uma manifestação na Escola Municipal Lícia Pedral, sempre a partir das 8 horas. “Vamos tentar convencer os vereadores de que a proposta de plano de carreira da administração municipal só trará prejuízos à educação da cidade”, destacou o presidente do sindicato, Cezar Nolasco. :: LEIA MAIS »

Professores da rede municipal protestam na Câmara de Vitória da Conquista

Professores da rede municipal de Vitória da Conquista ocuparam a Câmara Municipal na manhã desta quarta-feira (16) onde realizaram protestos pelo resultado da quinta rodada de negociação entre a classe a prefeitura, que ocorreu na sexta-feira (11). De acordo o presidente do Sindicato do Magistério Municipal Público de Vitória da Conquista (SIMMP), Cezar Nolasco, os gestores não apresentarem uma nova proposta de reajuste e negaram todas as demais reivindicações contidas no termo de repactuação da categoria. Ao todo são 26 cláusulas, referentes às questões econômicas, administrativas e pedagógicas. “Em todas as mesas de negociação os professores se deparam com o mesmo discurso de que não há recurso suficiente. Na verdade, o que há é uma falta de compromisso dos gestores em projetar economicamente o que sustenta a educação de qualidade”, destacou o presidente, Cezar Nolasco. :: LEIA MAIS »

Professores municipais deflagram greve por tempo indeterminado em Conquista

Por Rodrigo Ferraz

Desde ontem (segunda-feira) os professores municipais  deflagraram greve por tempo indeterminado. A categoria reivindica reajuste salarial e melhores condições de trabalho.

Segundo o presidente do Simmp (Sindicato do Magistério Municipal Público de Vitória da Conquista), César Nolasco, o atual governo é “intransigente”. Além disso, ele revela que a proposta do executivo não contempla com a realidade dos profissionais. “Entregamos um documento com diversos pontos que precisam ser melhorados e até agora a administração não discutiu nenhum deles”. :: LEIA MAIS »

Professores municipais de Conquista anunciam paralisação de atividades

da ASCOM | SIMMP

Após receberem as notícias da segunda rodada de negociação com a prefeitura, que aconteceu na última terça-feira, 24/05, os professores da rede municipal de ensino resolveram paralisar as atividades escolares. Dentre as questões que motivaram tal atitude está o ínfimo índice de reajuste proposto pelos gestores, o qual varia entre 4,31% e 7%, tendo como média 5,36%.

A proposta da administração está totalmente em desacordo com a dos docentes, que reivindicam 17,12% para o piso salarial (de acordo com o reajuste do Fundeb, Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Básica) e uma nova composição de tabela, com outros níveis e classes, uma vez que a atual está defasada.

Os gestores desconsideraram a proposta dos docentes ao oferecer um índice menor que o do salário mínimo e congelar os níveis I, II e III, desvalorizando o tempo de serviço. “A tabela apresentada além de precarizar o trabalho docente, evidencia a falta de compromisso dos gestores com a educação pública de qualidade, descaracterizando a propaganda do governo participativo, uma vez que este diz priorizar o servidor, sobretudo os da área educacional”, afirmou a diretora do SIMMP, Janete Dias. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia