WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


agosto 2019
D S T Q Q S S
« jun    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031


:: ‘população’

Em outubro o mundo atingirá 7 bilhões de habitantes, diz a ONU

ESTADÃO

Estudo da ONU aponta que taxa de natalidade ainda continua alta em países como a Índia.

No dia 31 de outubro deste ano, em algum lugar da Índia, um parto marcará um ponto crítico na história do planeta: com esse nascimento, o mundo passará a ter 7 bilhões de habitantes. A projeção foi feita pela ONU e, apesar de a data ser apenas uma estimativa e o país apenas uma probabilidade, a realidade é que o ano terminará com um novo marco em termos demográfico que promete aprofundar os desafios sociais e ambientais.

A explosão da população mundial calculada pela ONU está sendo publicada nesta semana pelo jornal Science, em um estudo que mostra que avanços médicos, vacinas mais eficientes, proliferação do uso de antibióticos e um relativo avanço no acesso à saúde permitiram uma elevação na expectativa de vida nos países em desenvolvimento. Mas, ao mesmo tempo que isso ocorre, a taxa de natalidade desses países ainda é elevada. O resultado não é outro senão a explosão demográfica dessas sociedades.

A escolha da Índia para representar o nascimento da pessoa que marcará os 7 bilhões de habitantes não ocorre por acaso. O país de fato faz avanços na área médica. Mas, sem um controle populacional, passará a China em poucos anos em termos de população. A ONU ainda está convencida de que, diante das taxas de natalidade dos países em desenvolvimento, são eles os responsáveis por ter promovido a elevação da população mundial em 1 bilhão de pessoas em apenas doze anos. Em 1999, o mundo somava seus 6 bilhões de habitantes. :: LEIA MAIS »

INB já embarcou 40 toneladas do urânio reembalado em Caetité

A TARDE | JUSCELINO SOUZA
Embarque de 40 t de urânio ocorreu quase um mês após protesto contra entrada do produto na cidade

 

O envio de 40 toneladas de urânio concentrado (yellow cake) da província uranífera das Indústrias Nucleares do Brasil (INB) para enriquecimento na França, na última segunda-feira, passou despercebida pela maioria da população de Caetité (a 757 km deSalvador).

O produto, que estava lacrado em área desegurança máxima na INB, passou pelo processo de reembalagem após aval da Diretoria de Radioproteção e Segurança da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN). O retorno ao Brasil não está definido.

No entanto, mesmo com a anuência da comissão em permitir a reembalagem do urânio, a população continua em alerta quanto ao destino dos contêineres e resíduos do material radioativo. Sobretudo depois que dois operários que manuseavam o produto sentiram um mal-estar e tiveram de ser medicados. O órgão informou que as outras 50 t seguem para a França até o mês de agosto, sem dia definido. :: LEIA MAIS »

Região Sudeste tem o menor índice de alta confiança na polícia: 3%

Estadão.com.br

BRASÍLIA – A polícia brasileira não tem passado uma boa imagem aos cidadãos: em nenhuma região do País as corporações tem mais de 6% de muita confiança no trabalho. É o que mostra o Sistema de Indicadores de Percepção Social (Sips) sobre segurança pública 2010, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgado nesta quarta-feira, 30.

PoA população da Região Sudeste é a que menos vê bem as polícias Civil e Militar: apenas 3% dos entrevistados afirmaram ter muita confiança nas entidades. A diferença para a região com o maior índice de alta confiabilidade também não é grande: 5,8%, conforme habitantes ouvidos na Região Nordeste.

Segundo a pesquisa, 30,05% dos moradores da Região Sudeste disseram não confiar na atuação das polícias – também o índice mais elevado do Brasil. A diferença maior nesse dado, é registrado com os habitantes da Região Norte, dos quais 22% dizem não confiar nas entidades de segurança pública.

 

Trabalho. A pesquisa Sips também avaliou os serviços comumente prestados pelas instituições policiais e os dados mostram um fato curioso: apesar de ter os policiais com o maior índice de confiança na polícia, o Nordeste é a região que dá a pior avaliação para o atendimento policial no Brasil. Dos mil cidadãos que precisaram acionar a polícia por algum motivo na região, 29,7% avaliaram o atendimento como péssimo ou ruim. O melhor índice no atendimento policial, segundo percepção da população, foi na Região Sul, onde foi registrado 22,8% de atendimentos considerados péssimo ou ruim.

População de Ilhéus e Barreiras reclama de longa espera por reformas em seus aeroportos

do A Tarde

Aeroporto de Porto Seguro também passa por reforma

As três empresas que operam no aeroporto de Ilhéus – Gol, TAM e Trip – afirmam que seus horários atendem à região e que não voam à noite porque as restrições comprometem suas normas de segurança. Segundo o superintendente da Infraero, João Bezerra, o Jorge Amado está aparelhado com o NDB, que emite sinal de rádio de localização; com farol rotativo para direcionamento das aeronaves; o Papi, que são luzes de indicação de altitude e centralização da pista; e as luzes do balizamento que delimitam a pista.

As limitações prejudicam o turismo de Ilhéus, que perdeu cerca de 50% do fluxo de visitantes desde 2007, quando a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) impôs limitações ao terminal, disse o presidente da Associação de Turismo de Ilhéus, Luigi Massa. Segundo ele, turistas se queixam de ter que pousar em Salvador ou Vitória e vir para Ilhéus de ônibus.

:: LEIA MAIS »

Moradores de ‘Cidade Digital’ têm dificuldade para acessar internet

do G1

Em Piraí (RJ), web gratuita em locais públicos nem sempre funciona. Índice de acesso residencial faz Ipea considerar cidade ‘desconectada’.

Após se tornar uma das primeiras cidades do Brasil a oferecer, nas escolas municipais, um computador por aluno, e de implementar acesso gratuito à internet em locais públicos, Piraí, no Rio de Janeiro, ganhou o apelido de “Cidade Digital”. Mas o local ainda sofre com a escassez de acesso via banda larga, principalmente nas residências, e enfrenta problemas comuns a boa parte das cidades do interior do País.Uma recente pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) coloca a cidade de 26 mil habitantes entre as nove consideradas “desconectadas” do estado do Rio de Janeiro. A razão é exatamente essa: não ter uma ampla oferta de web banda larga para usuários residenciais.

Mesmo os projetos referendados pelo poder público têm problemas. Desfrutar do Piraí Digital, que oferece acesso em quatro telecentros, oito quiosques e sete computadores espalhados por locais públicos, nem sempre é possível. O funcionamento se restringe aos dias de semana, entre 8h e 17h. Isso quando os usuários não encontram os quiosques fechados em horários em que deveriam estar abertos, ou equipamentos quebrados.

Bahia vacinou apenas 53% do público contra H1N1 após dois meses de campanha; prazo acaba amanhã

do G1 | A Tarde

Como as crianças precisam de duas doses, muitas já receberam a primeira vacina, mas não conseguem tomar a segunda. A Associação Brasileira de Imunizações admite a falta do produto.

A campanha nacional de vacinação contra a gripe H1N1, que começou no mês de março, termina nesta sexta-feira, 21, e a Bahia está longe de alcançar a meta de imunizar 6.863.914 milhões de pessoas. Por enquanto, apenas 53% do público recebeu a dose do medicamento. Apenas as crianças que precisam tomar a segunda dose da vacina serão atendidas após esta sexta.

Clínicas particulares estão sem doses da vacina:

Os grupos mais críticos são de adultos de 30 a 39 anos (neste grupo, foram vacinados apenas 29% do público estimado de 2.162.121 milhões de pessoas); adultos portadores de doença crônica com menos de 60 anos (foram imunizados 42% dos 1.302.243 milhões de baianos); gestantes (vacinados 49% do público-alvo de 273.510 mil) e adultos jovens com idades entre 20 e 29 anos (62% das 2.880.743 milhões de pessoas foram imunizadas).

Em contrapartida, a meta de vacinação estimada pelo Ministério da Saúde para crianças até dois anos foi ultrapassada, assim como a meta de portadores de doenças crônicas com mais de 60 anos e profissionais de saúde.

Exército confirma 11 militares brasileiros mortos no Haiti

BBC Brasil

O Exército confirmou, na tarde desta quarta-feira, que 11 militares brasileiros morreram por causa do terremoto que atingiu o Haiti na terça-feira. Ainda segundo o Exército, outros nove membros da força ficaram feridos no incidente e sete continuam desaparecidos.

 Em nota divulgada à imprensa de manhã, o Ministério da Defesa informou que soldados brasileiros que participam da missão de paz da ONU no país (Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti, ou Minustah, na sigla em francês) atravessaram a madrugada trabalho de resgate de “companheiros soterrados em desabamentos de edificações”.

 “Uma dessas instalações, denominada ‘Ponto Forte 22’, um sobrado de três andares, desabou completamente”, diz o comunicado.

 Segundo o general Carlos Alberto Neiva Barcellos, chefe de Comunicação Social do Exército, é difícil estimar o número de desaparecidos por causa das dificuldades de comunicação e transporte no Haiti neste momento.

 “O deslocamento motorizado está inviabilizado”, afirmou ele, em entrevista coletiva em Brasília.

 Visita

 O Ministério da Defesa informou ainda que soldados brasileiros também estão “prestando auxílio” à população local e às autoridades haitianas.

 O ministro da Defesa, Nelson Jobim, embarcou nesta quarta-feira rumo ao Haiti, acompanhado do embaixador brasileiro no país, Ygor Kipman.

 O Brasil chefia a Minustah, que conta com cerca de 7 mil integrantes. Segundo o Ministério da Defesa, 1.266 militares brasileiros servem na força. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia