WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


dezembro 2019
D S T Q Q S S
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  


:: ‘ONU’

Bolsonaro cita a Bíblia e glorifica a Deus em discurso na ONU

Jair Bolsonaro, presidente do Brasil, diz à Assembléia Geral da ONU que a floresta amazônica é território soberano (Foto: Carlo Allegri/Reuters)

Jair Bolsonaro, presidente do Brasil, diz à Assembléia Geral da ONU que a floresta amazônica é território soberano (Foto: Carlo Allegri/Reuters)

O presidente Jair Bolsonaro discursou nesta terça-feira (24) pela primeira vez como chefe de Estado na 74ª edição da Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU), em Nova York, nos EUA.

Em sua fala onde disse que o Brasil ali estava para reestabelecer a verdade, Bolsonaro tratou de diversos temas, entre os quais democracia, economia, regimes políticos na América Latina, direitos humanos, causa indígena, paz, meio ambiente, Amazônia e liberdade religiosa.

Com duração de cerca de 30 minutos, o discurso de Bolsonaro destacou a “defesa intransigente” do Brasil com relação à liberdade religiosa” e questões relacionadas à soberania do país, à família e direitos individuais, como à crença e fé.

Bolsonaro também fez a citação bíblica de João 8:32, que tem sido uma “marca” de sua atuação desde a campanha presidencial. “Tudo o que precisamos é contemplar a verdade seguindo João 8:32: ‘E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará’”, disse.

O presidente falou do episódio em que sofreu atentando ao ser esfaqueado por Adélio Bispo em 6 de setembro de 2018, em Minas Gerais. “Só sobrevivi por um milagre de Deus”, disse Bolsonaro. “Mais uma vez agradeço a Deus pela minha vida”.

Bolsonaro finalizou seu discurso dizendo que dizendo que “agradeço a todos pela graça e pela glória de Deus”.

Crianças, ideologia e Deus

O presidente disse que “durante as últimas décadas nos deixamos seduzir, sem perceber, por sistemas ideológicos de pensamento que não buscavam a verdade, mas o poder absoluto.” Ao falar sobre ideologia, que segundo disse, instalou-se “no terreno da cultura, da educação e da mídia”, ela afetou até mesmo as crianças.

“A ideologia invadiu nossos lares para investir contra a célula mater de qualquer sociedade saudável, a família”, declarou Bolsonaro. O presidente disse que essa ideologia de gênero “tenta ainda destruir a inocência de nossas crianças, pervertendo até mesmo identidade mais básica e elementar, a biológica”.

O presidente disse também que a “ideologia invadiu a própria alma humana para dela expulsar deus e a dignidade com que Ele nos revestiu”.

Liberdade Religiosa

“A perseguição religiosa é um flagelo que devemos combater de forma incansável. Nos últimos anos testemunhamos, em diferentes regiões, ataques covardes que vitimaram fiéis, congregados em igrejas, sinagogas e mesquitas”, disse Bolsonaro.

O presidente disse que “o Brasil condena energicamente todos esses atos e está pronto a colaborar com outros países para a proteção daqueles que se veem oprimidos por causa de sua fé”.

Bolsonaro destacou que “preocupam o povo brasileiro, em particular, a crescente perseguição, a discriminação e a violência contra missionários e minorias religiosas em diferentes regiões do mundo”. Nesse sentido, o presidente disse que o país apoia o Dia Internacional em Memória das Vítimas de Atos de Violência baseados em Religião ou Crença, comemorado em 22 de agosto. “Nesta data recordaremos, anualmente, aqueles que sofrem as consequências nefastas da perseguição religiosa”, disse o presidente.

Discurso americano

Na mesma linha, o presidente americano Donaldo Trump, que discursou após Bolsonaro, disse que 80% da população vivem em países onde a liberdade religiosa inexiste e que os EUA nunca se cansarão de apoiar a liberdade de culto e de religião.

Trump falou ainda sobre aborto ao dizer que os americanos não se cansarão de defender vidas inocentes. “Criança nascida e não nascida são um presente sagrado de Deus e os EUA não podem permitir que entidades internacionais se metam em direitos dos cidadãos”, disse.

Bolsonaro agradeceu o apoio de Israel no combate aos incêndios na Amazônia.

Primeira-dama

A primeira-dama Michelle Bolsonaro acompanhou o presidente na abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas.

À tarde, Michelle deverá participar de um evento promovido pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

O evento será na Biblioteca Pública de Nova York e trata, conforme o Planalto, do “bilhão excluído da cobertura universal de saúde: crianças e pessoas com dificuldades no desenvolvimento e deficiências”.

Michelle tem atuação em trabalhos sociais, principalmente nos destinados à comunidade de surdos e mudos. A primeira-dama, inclusive, discursou na posse de Bolsonaro em libras (Língua Brasileira de Sinais).

No governo, a primeira-dama preside o conselho do programa Pátria Voluntária, que incentiva ações de trabalho voluntário no país.

Assista:

Fonte: Guiame

Em outubro o mundo atingirá 7 bilhões de habitantes, diz a ONU

ESTADÃO

Estudo da ONU aponta que taxa de natalidade ainda continua alta em países como a Índia.

No dia 31 de outubro deste ano, em algum lugar da Índia, um parto marcará um ponto crítico na história do planeta: com esse nascimento, o mundo passará a ter 7 bilhões de habitantes. A projeção foi feita pela ONU e, apesar de a data ser apenas uma estimativa e o país apenas uma probabilidade, a realidade é que o ano terminará com um novo marco em termos demográfico que promete aprofundar os desafios sociais e ambientais.

A explosão da população mundial calculada pela ONU está sendo publicada nesta semana pelo jornal Science, em um estudo que mostra que avanços médicos, vacinas mais eficientes, proliferação do uso de antibióticos e um relativo avanço no acesso à saúde permitiram uma elevação na expectativa de vida nos países em desenvolvimento. Mas, ao mesmo tempo que isso ocorre, a taxa de natalidade desses países ainda é elevada. O resultado não é outro senão a explosão demográfica dessas sociedades.

A escolha da Índia para representar o nascimento da pessoa que marcará os 7 bilhões de habitantes não ocorre por acaso. O país de fato faz avanços na área médica. Mas, sem um controle populacional, passará a China em poucos anos em termos de população. A ONU ainda está convencida de que, diante das taxas de natalidade dos países em desenvolvimento, são eles os responsáveis por ter promovido a elevação da população mundial em 1 bilhão de pessoas em apenas doze anos. Em 1999, o mundo somava seus 6 bilhões de habitantes. :: LEIA MAIS »

Desastres naturais causaram prejuízo de US$ 109 bilhões em 2010, diz ONU

Agência Estado


Destroços em Concepción, no Chile, uma das áreas mais afetadas pelo terremoto.

GENEBRA – Os desastres naturais causaram um prejuízo de US$ 109 bilhões em 2010, um valor três vezes maior que o registrado em 2009, informou nesta segunda-feira, 24, a Organização das Nações Unidas (ONU). China e Chile foram os países que mais foram prejudicados.

O tremor de magnitude 8.8 em fevereiro no Chile custou ao país US$ 30 bilhões. Na China, as enxurradas e deslizamentos de terra causaram US$ 18 bilhões em perdas, segundo o Centro de Pesquisas para Epidemiologia de Desastres.

Embora o terremoto de janeiro no Haiti tenha sido o desastre mais mortífero do ano passado, matando 316 mil pessoas segundo o governo haitiano, o custo econômico foi de apenas US$ 8 bilhões. As enchentes de julho e agosto no Paquistão causaram um prejuízo de US$ 9.5 bilhões.

Margareta Wahlstrom, secretária-geral assistente para a redução do risco de desastres, disse que países em desenvolvimento agora enfrentam prejuízos maiores no caso de tragédias. “A riqueza acumulada que é afetada pelos desastres está crescendo”, disse.

Cidades estão particularmente expostas a grandes perdas econômicas quando a infraestrutura está vulnerável a terremotos ou tempestades. “Com mais terremotos e fenômenos climáticos extremos em áreas urbanas, a situação da reconstrução nessas áreas se torna mais crítica”, disse a secretária assistente. Em 2009, o total dos prejuízos foi baixo – um total de US$ 34,9 bilhões.

Dos 373 desastres registrados no ano passado, 22 ocorreram na China, 16 na Índia e 14 nas Filipinas, segundo o órgão da ONU. As tempestades, terremotos, ondas de calor e de frio afetaram 207 milhões de pessoas e mataram 296 mil, segundo os dados, que não consideram o aumento do número de vítimas anunciado há algumas semanas pelo governo haitiano por conta do terremoto de janeiro de 2010.

Ahmadinejad pede para UE marcar data para retomada de diálogo nuclear

estadão.com.br

NOVA YORK – O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, disse nesta sexta-feira, 24, que seu país está disposto a dialogar sobre seu controverso programa nuclear e pediu à chefe da diplomacia da União Europeia, Catherine Ashton, que contate o chanceler iraniano para marcar uma data para o início das negociações.

“A porta está aberta a conversações e negociações baseadas na justiça e no respeito”, disse o presidente iraniano. Ele se encontra em Nova York para a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), onde discursou na quinta-feira.

“Se a senhora Catherine Ashton contatar o representante iraniano, poderá estabelecer uma data para as conversas. Segundo o plano provisório, em outubro, o representante do Irã se reunirá com um membro do 5+1 para decidir o início do diálogo”, disse o líder iraniano.

:: LEIA MAIS »

Mortes de gestantes caem 34%, mas seguem acima de meta da ONU

LAURA MACINNIS – REUTERS

As mortes decorrentes de complicações na gestação e parto caíram um terço nas últimas duas décadas, mas mil mulheres ainda morrem desnecessariamente por dia no mundo, informou nesta quarta-feira a Organização Mundial da Saúde (OMS).

As mulheres dos países mais pobres têm 36 vezes mais risco de morrer de causas decorrentes da gestação do que as dos países ricos, destacou a OMS, anunciando dados que continuam bem acima das metas de redução adotadas pela ONU.

“Precisamos fazer mais para alcançar as que estão sob maior risco”, disse Anthony Lake, diretor-executivo do Unicef (órgão da ONU para a infância). Ele defendeu uma atenção maior aos cuidados de obstetrícia em áreas rurais, zonas de conflitos e entre mulheres portadores de HIV/Aids. :: LEIA MAIS »

Fome no mundo diminui pela primeira vez em 15 anos, diz FAO

Estadão

O número de pessoas subnutridas no mundo teve a primeira queda em 15 anos no último ano, de 1,023 bilhão para 925 milhões, segundo um relatório divulgado nesta terça-feira pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

Segundo a organização, a queda nos números absolutos de subnutridos em 2010 é consequência, em grande parte, da expectativa de retomada do crescimento da economia, particularmente em países em desenvolvimento, e da queda no preço de alimentos desde meados de 2008.

Mas embora tenha havido uma redução de 98 milhões de pessoas, ou 9,6%, no total de subnutridos, o número continua “inaceitavelmente alto”, segundo a organização.

“Ainda que tenha ocorrido um esperado declínio, o primeiro em 15 anos, quase 1 bilhão de subnutridos no mundo continua sendo um número alto demais e acima do objetivo estabelecido pelas metas do milênio, que era de reduzir pela metade o número de vítimas da fome no mundo até 2015”, diz o relatório, apresentado na sede da FAO, em Roma. :: LEIA MAIS »

Coreia do Norte rejeita proposta de negociações com comando da ONU

Associated Press/Estadão

SEUL – A Coreia do Norte rejeitou neste domingo, 27, uma proposta do comando da Organização das Nações Unidas (ONU) de participar de conversações militares sobre o afundamento de um navio de guerra da Coreia do Sul, atribuído a Pyongyang, informou a imprensa norte-coreana.

“Os imperialistas americanos” usaram a comissão do armistício para enviar “uma mensagem ridícula no qual propuseram negociações a nível geral para informar seus resultados”, disse a agência oficial KCNA. O comando da ONU, que supervisa a trégua que colocou fim à Guerra da Coreia em 1953, lançou uma investigação sobre o naufrágio.

Uma equipe de investigadores internacionais concluiu no mês passado que a culpa do acidente foi dos militares norte-coreanos. O naufrágio ocorreu após uma explosão do casco do navio Cheonan no Mar Amarelo, perto da fronteira marítima dos dois países, e deixou 46 marinheiros mortos. :: LEIA MAIS »

ONU faz apelo às Coreias para que evitem aumento de tensão na península

das Agências de Noticias/Folha

O Conselho de Segurança das Nações Unidas advertiu nesta segunda-feira as Coreias do Sul e do Norte para que evitem qualquer ato que conduza a uma escalada da tensão na região, que aumentou após o afundamento de uma corveta sul-coreana por um torpedo da Coreia do Norte.

Após analisar os relatórios de Seul e Pyongyang sobre o incidente, os 15 membros do Conselho fizeram “um forte apelo às duas partes para que evitem qualquer ato que possa elevar a tensão na zona”, e para que preservem a paz e a estabilidade na península coreana. :: LEIA MAIS »

Fidel critica sanções da ONU ao Irã e elogia postura de Lula

Renata Giraldi
Agência Brasil

Brasília – Indignado com a decisão do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) de aprovar sanções ao Irã, o ex-presidente de Cuba Fidel Castro criticou ontem (10) as medidas e acusou o órgão de tratar de forma privilegiada Israel e os Estados Unidos. Fidel elogiou as críticas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à decisão imposta pelo Conselho de Segurança.

Em seguida, citando o ataque à frota de navios com ajuda humanitária promovido pelo governo israelense, Fidel comparou o tratamento dispensado por Israel aos palestinos à ação dos nazistas contra os judeus, na 2ª Guerra Mundial. As afirmações do ex-presidente cubano estão no artigo Reflexões do Companheiro Fidel, no jornal oficial de Cuba, Granma.

“O ódio do Estado de Israel contra os palestinos é tal que eles não hesitariam em mandar 1,5 milhão de homens, mulheres e crianças deste país para os crematórios, onde os nazistas exterminaram milhões de judeus de todas as idades”, disse Fidel, no Granma. “A suástica de Hitler parece ser a bandeira de Israel hoje.” :: LEIA MAIS »

Câncer matará mais de 13,2 milhões de pessoas por ano até 2030, diz a ONU

Reuters/ Estadão

LONDRES – O câncer matará mais de 13,2 milhões de pessoas por ano até 2030, quase o dobro do número de mortos pela doença em 2008, informou a agência de pesquisa sobre o câncer das Nações Unidas nesta terça-feira, 1º.

Fabio Motta/AE

Fabio Motta/AE

Em 2030, 21,4 milhões de casos serão descobertos por ano

A Agência Internacional para Pesquisa sobre Câncer (Iarc, na sigla em inglês) também disse que quase 21,4 milhões de novos casos da doença serão diagnosticados anualmente em 2030.

O lançamento de um novo banco de dados sobre incidência global de câncer em 2008, último ano sobre o qual existem números disponíveis, a Iarc disse que a incidência de câncer foi mudando de nações mais ricas para as mais pobres.

“O câncer não é raro em nenhum lugar do mundo, nem confinado a países com muitos recursos”, disse a agência em comunicado. No total, 7,6 milhões de pessoas morreram de câncer em 2008 e havia uma estimativa de 12,7 milhões de novos casos diagnosticados. :: LEIA MAIS »

ONU: polícia no Brasil continua matando em níveis alarmantes

Luciana Lima
Agência Brasil

Brasília – O Relatório sobre Execuções Sumárias da Organização das Nações Unidas (ONU), a ser divulgado hoje (1º), mostra taxas “alarmantes” de violência policial no Brasil e a ação de grupos de extermínio no país. De acordo com o documento, o Brasil não cumpriu integralmente nenhuma das 33 recomendações feitas pelas Nações Unidas, depois que o relator especial da ONU sobre Execuções Sumárias, Arbitrárias ou Extrajudiciais, Philip Alston, visitou o país em 2007.

“Quase nenhuma medida foi tomada para resolver o grave problema dos assassinatos de policiais em serviço, ou para reduzir os elevados índices de assassinatos justificados como “autos de resistência”. A maioria das mortes nunca é investigada de forma significativa. Pouca coisa foi feita para reduzir a prisão e a violência”.

:: LEIA MAIS »

Lula critica ONU e prevê vitória do PT em entrevista ao ‘El País’

Agência Estado/ A Tarde

Em entrevista neste domingo, 9, ao jornal espanhol “El País”, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou a “pouca representatividade” da Organização das Nações Unidas” e previu que o PT vencerá a eleição presidencial de outubro. A ONU foi criticada no contexto das sanções que o Irã poderá sofrer por seu programa nuclear. “Quero esgotar até o último minuto a possibilidade de um acordo com o presidente do Irã para que ele possa continuar enriquecendo urânio, dando-nos a tranquilidade de que só vai utilizá-lo para fins pacíficos”, disse.

Segundo Lula, a ONU precisa mudar “porque, como está, representa muito pouco”. “Por que o Brasil não é um membro do Conselho de Segurança? Por que não a Índia? Por que não há nenhum estado africano?”, questionou. Lula tem viagem marcada para o Irã no final da próxima semana para discutir uma solução negociada com o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, que visitou o Brasil em novembro do ano passado.

Em relação às eleições, Lula disse não ver possibilidade de o PT perder a disputa. “Ganhe quem ganhar, ninguém fará nenhum disparate; o povo quer seguir em frente e não voltar atrás. Mas deixe-me dizer que não vejo a possibilidade de que percamos as eleições,“ afirmou. Na reportagem, o “El País” elogiou a franqueza de Lula e disse que, por estar “em campanha eleitoral”, aproveitou para “fazer propaganda de seu partido”.

:: LEIA MAIS »

Lula receberá prêmio da ONU por combate a pobresa

O Programa Mundial de Alimentos da ONU (Organização das Nações Unidas) irá premiar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelos programas de seu governo de combate à fome.

O prêmio –chamado de “campeão mundial na luta contra a fome”– será entregue na próxima semana pela diretora executiva da agência da ONU, Josette Sheeran.

Ela faz de dois dias pelo Brasil para conferir o resultado dos programas sociais do governo. Sheeran participa de um congresso em Brasília com países africanos sobre a questão alimentar.

Na semana passada, Lula foi eleito pela revista “Time” um dos líderes mais influentes do mundo de 2010. Lula já havia aparecido na lista da “Time” em 2004.

Em janeiro, ele também conquistou o “Prêmio Estadista Global”, do Fórum Econômico Mundial. O jornal “Le Monde” também escolheu Lula como “Homem do Ano” de 2009. O prêmio foi criado no ano passado pelo jornal francês. :: LEIA MAIS »

Países afinam discurso para elaboração da Carta de Salvador

A presença maciça de lideranças de todos os continentes e de representantes do governo brasileiro norteou no sábado (17) uma das principais reuniões (segmento de alto nível) realizadas durante o 12º Congresso das Nações Unidas sobre Prevenção ao Crime e Justiça Criminal (CPCJC). Os chefes de delegação e as autoridades apontaram as demandas políticas de cada país que influenciam no desempenho da justiça, cidadania, segurança e direitos humanos.

Paralelamente, os representantes do governo brasileiro, em especial, do Ministério da Justiça, participam da finalização da Carta de Salvador. O documento mais importante do congresso será divulgado na segunda-feira (19), último dia do evento. :: LEIA MAIS »

Cerca de 70 pessoas têm surto de diarreia em Congresso da ONU

Sintomas de diarreia levaram cerca de 70 pessoas ao posto médico que atende os participantes do 12º  Congresso das Nações Unidas sobre Prevenção ao Crime e Justiça Criminal, no Centro de Convenções da Bahia. Aberto no último domingo, o evento reúne quatro mil pessoas de 140 países.

Um dos restaurantes que serviam ao público do evento, Prazeres da Carne, que fica no CCB, foi interditado pela Vigilância Sanitária Municipal e só poderá voltar a funcionar depois de reformas na infraestrutura.

O médico Ricardo Gouveia, coordenador do serviço médico do congresso, disse que a comida servida naquele restaurante pode estar relacionada com o surto. “Mas também consideramos outros fatores como a ocorrência de uma virose que tem a diarreia entre seus sintomas e também o consumo de comidas à base de dendê por pessoas de fora da Bahia, que não têm costume com o produto”. :: LEIA MAIS »

Governador destaca importância do Congresso da ONU na Bahia

O 12° Congresso da ONU sobre Prevenção ao Crime e Justiça Criminal, que começou na segunda-feira (12), em Salvador, reunindo representantes de 140 países, é assunto de destaque do programa de rádio Conversa com o Governador, produzido semanalmente pela Assessoria Geral de Comunicação do Governo do Estado (Agecom).

“Essa é uma questão que preocupa a todos nós e o congresso vai abordar as melhores práticas do mundo inteiro, para que a gente possa, cada vez mais, otimizar e melhorar o nosso combate ao tráfico de drogas, venda de armas, corrupção e lavagem de dinheiro”. :: LEIA MAIS »

Centro de Convenções da Bahia passa a ser território da ONU

Em solenidade, neste domingo (11), o governo da Bahia entregou as instalações do Centro de Convenções para o secretário executivo do 12º Congresso da Organização das Nações Unidas (ONU), John Sandage. O local do evento passa a ser território das Nações Unidas até o final dos trabalhos no dia 19 de abril.
Para sediar o Congresso, o Centro de Convenções da Bahia (CCB) passou por reformas e adequações para atender às exigências do fórum global, que tem início nesta segunda-feira (12), em Salvador.
Nove meses foram suficientes para tornar o espaço palco de um dos principais eventos já sediados no Brasil. O evento foi marcado pela entrega de presentes simbólicos pelo secretário do Congresso e pelo governador Jaques Wagner. Na abertura, a Orquestra Frevos e Dobrados, com regência de Fred Dantas, executou o hinos nacional e Dois de Julho.

:: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia