WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  


:: ‘Notícias’

Bolsonaro cita a Bíblia e glorifica a Deus em discurso na ONU

Jair Bolsonaro, presidente do Brasil, diz à Assembléia Geral da ONU que a floresta amazônica é território soberano (Foto: Carlo Allegri/Reuters)

Jair Bolsonaro, presidente do Brasil, diz à Assembléia Geral da ONU que a floresta amazônica é território soberano (Foto: Carlo Allegri/Reuters)

O presidente Jair Bolsonaro discursou nesta terça-feira (24) pela primeira vez como chefe de Estado na 74ª edição da Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU), em Nova York, nos EUA.

Em sua fala onde disse que o Brasil ali estava para reestabelecer a verdade, Bolsonaro tratou de diversos temas, entre os quais democracia, economia, regimes políticos na América Latina, direitos humanos, causa indígena, paz, meio ambiente, Amazônia e liberdade religiosa.

Com duração de cerca de 30 minutos, o discurso de Bolsonaro destacou a “defesa intransigente” do Brasil com relação à liberdade religiosa” e questões relacionadas à soberania do país, à família e direitos individuais, como à crença e fé.

Bolsonaro também fez a citação bíblica de João 8:32, que tem sido uma “marca” de sua atuação desde a campanha presidencial. “Tudo o que precisamos é contemplar a verdade seguindo João 8:32: ‘E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará’”, disse.

O presidente falou do episódio em que sofreu atentando ao ser esfaqueado por Adélio Bispo em 6 de setembro de 2018, em Minas Gerais. “Só sobrevivi por um milagre de Deus”, disse Bolsonaro. “Mais uma vez agradeço a Deus pela minha vida”.

Bolsonaro finalizou seu discurso dizendo que dizendo que “agradeço a todos pela graça e pela glória de Deus”.

Crianças, ideologia e Deus

O presidente disse que “durante as últimas décadas nos deixamos seduzir, sem perceber, por sistemas ideológicos de pensamento que não buscavam a verdade, mas o poder absoluto.” Ao falar sobre ideologia, que segundo disse, instalou-se “no terreno da cultura, da educação e da mídia”, ela afetou até mesmo as crianças.

“A ideologia invadiu nossos lares para investir contra a célula mater de qualquer sociedade saudável, a família”, declarou Bolsonaro. O presidente disse que essa ideologia de gênero “tenta ainda destruir a inocência de nossas crianças, pervertendo até mesmo identidade mais básica e elementar, a biológica”.

O presidente disse também que a “ideologia invadiu a própria alma humana para dela expulsar deus e a dignidade com que Ele nos revestiu”.

Liberdade Religiosa

“A perseguição religiosa é um flagelo que devemos combater de forma incansável. Nos últimos anos testemunhamos, em diferentes regiões, ataques covardes que vitimaram fiéis, congregados em igrejas, sinagogas e mesquitas”, disse Bolsonaro.

O presidente disse que “o Brasil condena energicamente todos esses atos e está pronto a colaborar com outros países para a proteção daqueles que se veem oprimidos por causa de sua fé”.

Bolsonaro destacou que “preocupam o povo brasileiro, em particular, a crescente perseguição, a discriminação e a violência contra missionários e minorias religiosas em diferentes regiões do mundo”. Nesse sentido, o presidente disse que o país apoia o Dia Internacional em Memória das Vítimas de Atos de Violência baseados em Religião ou Crença, comemorado em 22 de agosto. “Nesta data recordaremos, anualmente, aqueles que sofrem as consequências nefastas da perseguição religiosa”, disse o presidente.

Discurso americano

Na mesma linha, o presidente americano Donaldo Trump, que discursou após Bolsonaro, disse que 80% da população vivem em países onde a liberdade religiosa inexiste e que os EUA nunca se cansarão de apoiar a liberdade de culto e de religião.

Trump falou ainda sobre aborto ao dizer que os americanos não se cansarão de defender vidas inocentes. “Criança nascida e não nascida são um presente sagrado de Deus e os EUA não podem permitir que entidades internacionais se metam em direitos dos cidadãos”, disse.

Bolsonaro agradeceu o apoio de Israel no combate aos incêndios na Amazônia.

Primeira-dama

A primeira-dama Michelle Bolsonaro acompanhou o presidente na abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas.

À tarde, Michelle deverá participar de um evento promovido pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

O evento será na Biblioteca Pública de Nova York e trata, conforme o Planalto, do “bilhão excluído da cobertura universal de saúde: crianças e pessoas com dificuldades no desenvolvimento e deficiências”.

Michelle tem atuação em trabalhos sociais, principalmente nos destinados à comunidade de surdos e mudos. A primeira-dama, inclusive, discursou na posse de Bolsonaro em libras (Língua Brasileira de Sinais).

No governo, a primeira-dama preside o conselho do programa Pátria Voluntária, que incentiva ações de trabalho voluntário no país.

Assista:

Fonte: Guiame

Menino conta que ‘voz de Deus’ o ajudou a salvar o irmão de afogamento

Konnor (à esquerda) e Rylan (à direita) que ficou internado por dois dias em um hospital. (Foto: Reprodução/WAFB News)
Konnor (à esquerda) e Rylan (à direita) que ficou internado por dois dias em um hospital. (Foto: Reprodução/WAFB News)

Uma família viveu um milagre na tarde de sábado, 7 de setembro, enquanto os meninos Konnor, de 6 anos e Rylan, de 2, aproveitavam o dia ensolarado para se refrescarem na piscina.

Tudo estava bem até que Rylan decidiu pular na piscina para nadar sozinho.

“Ele pulou na [piscina] e achou que sabia nadar sozinho, mas foi até o fundo”, disse seu irmão Konnor, que presenciou a cena.

A uma curta distância, o tenente Richard Boe, do Gabinete do Xerife Ascension Parish, estava pegando comida depois de sair do trabalho quando recebeu uma ligação informando sobre uma criança afogada.

“Saímos do turno às 16h. Provavelmente 10 minutos depois das 16h, eu estava pegando o jantar da noite para mim e para minha esposa, quando uma ligação chegou”, disse Boe, que largou tudo e correu para casa, pensando em seu próprio neto de 3 anos.

Na casa, as pessoas começaram a entrar em pânico e começaram a implorar por um milagre, pois Rylan havia se afogado.

O menino foi tirado do fundo por Konnor, que pulou desesperado na piscina e puxou seu irmão para fora.

Konnor disse que foi ‘impelido’ a tirar seu irmão da piscina por uma voz de Deus.

Ele contou que Deus disse a ele para ir buscar Rylan. “Vá para o fundo da piscina e pegue-o”, diz Konnor ter ouvido Deus falar.

Quando Rylan estava fora da piscina, os adultos da residência começaram um procedimento cardíaco no menino. Sua mãe, Macy, disse que estava se preparando mentalmente para o pior.

“Ele se foi. Ele estava completamente azul. E eu sabia que ele não voltaria para nós”, disse Macy.

O tenente Boe chegou à cena em questão de minutos, na hora certa.

“Nem parecia que ele havia estacionado o carro. Ele correu para nós tão rápido”, disse Macy.

“Eu chequei sua boca e as vias aéreas, limpei toda a água e fiz uma massagem esternal para estimulá-lo, apertei sua mão e ele começou a respirar”, disse Boe em depoimento emocionado.

Ainda azul, Rylan foi levado de avião para um hospital, onde permaneceu por dois dias.

Agora o menino está de volta, graças a seu irmão Konnor, que ele diz que ama imensamente, e Boe, o mais novo membro de sua família e seu anjo da guarda. Fonte: Guiame

Médicos preferem deixar trabalho a serem obrigados a fazer aborto ou cirurgia de gênero

Médico. (Foto: Online Marketing / Unsplash)

Nos Estados Unidos há um crescente debate acerca do direito de consciência que tem colocado médicos e enfermeiros contra seus empregadores quando estão diante de casos onde são obrigados a fazer procedimentos aos quais se opõem por razões morais.

Dois exemplos são a realização do aborto e realização de cirurgia de mudança de sexo.

O caso é tão intenso que o governo de Donald Trump está executando novos regulamentos para implementar e fazer cumprir cerca de 25 leis de consciência.

À CBN News, o Dr. Davis Stevens, CEO emérito da Christian Medical & Dental Associations (CMDA), explicou que a importância da defesa do direito de consciência.

“O direito de consciência é a liberdade de praticar atendimento médico de acordo com suas convicções religiosas, morais ou éticas profundamente enraizadas”.

Uma pesquisa realizada pela Heart + Mind Strategies mostra que os norte-americanos estão ao lado dos médicos e do direito de consciência deles.

Para 83% dos entrevistados, médicos e enfermeiros não devem ser forçados a executar procedimentos que eles rejeitam moralmente. O estudo também revelou que 85% das mulheres mantêm essa visão.

“Também vimos um forte acordo entre as filiações partidárias: 93% dos republicanos, 78% dos democratas, 81% dos independentes e 76% dos libertários”, disse Greg Schleppenbach, da Conferência dos Bispos Católicos dos EUA (USCCB), que co-patrocinou o pesquisa.

Ainda segundo a pesquisa, 91% dos médicos cristãos disseram que iriam embora de seus trabalhos caso fossem obrigados a violar sua consciência.

“Enquanto conversamos com nossos membros, essa é a questão mais importante para eles. E eles percebem que se perdermos essa batalha, eles não estarão mais praticando medicina”, observou Stevens.

A pesquisa mostra também que 97% dos profissionais de saúde baseados na fé insistem em cuidar de pacientes em necessidade, independentemente de sua orientação sexual, identificação de gênero ou casamento homossexual.

Contudo, eles relatam serem vítimas de preconceito por conta de sua fé. Um caso clássico foi da enfermeira de Vermont que foi forçada a participar de um aborto e depois foi demitida, o que gerou um processo contra o Estado.

Na Flórida, uma médica foi rejeitada para o emprego em uma clínica porque os ginecologistas e obstetras daquele hospital tomaram conhecimento de que ela era membro de uma associação pró-vida. Fonte: Gospel Prime

Muçulmano tem visões de Jesus recitando todo o livro de João por um mês

O muçulmano teve visões de Jesus todas as noites, durante um mês, ouvindo a mensagem do Evangelho de João. (Foto: Christian Head Lines)
O muçulmano teve visões de Jesus todas as noites, durante um mês, ouvindo a mensagem do Evangelho de João. (Foto: Christian Head Lines)

Um missionário plantador de igrejas que trabalha no Oriente Médio compartilhou testemunhos sobre as maneiras milagrosas como o Evangelho está movendo em uma região de intensa perseguição religiosa. Em um desses relatos, ele contou que Jesus apareceu a um muçulmano todas as noites durante cerca de um mês, recitando a ele todo o Evangelho de João.

Como parte do evento “Algo Precisa Mudar”, da Coalizão Evangélica, realizado na noite da última quarta-feira, o pastor David Platt realizou uma entrevista com um missionário identificado apenas com o nome fictício Yazim.

“Ele vive e trabalha em uma parte do Oriente Médio onde, além de ser ilegal compartilhar o Evangelho, é ameaçador falar sobre como o Evangelho está avançando”, disse Platt.

Falando via simulcast com uma voz disfarçada, Yazim começou afirmando: “Deus está se movendo dentro do Oriente Médio com sonhos, visões e visitas pessoais”.

Ele compartilhou a história de um homem que morava cerca de 50 quilômetros fora de uma cidade do Oriente Médio, conhecida pelo vasto uso de ópio.

“Este homem disse isso para nós quando o visitamos: ‘Um homem de branco batia à minha porta todas as noites e eu não conseguia olhar para ele porque seu rosto era muito brilhante'”, lembrou Yazim. “Quando ele entrou, me pediu para escrever o que ele dizia. Enquanto eu escrevia, adormeci. Na noite seguinte, ele voltou novamente e assim foi durante um mês”.

Yazim perguntou ao homem: “O que você escreveu? Posso ver seu caderno?

O homem mostrou a Yazim seu caderno. Nele estava escrito: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. O mesmo estava no começo com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada disso foi feito”, que é a parte inicial do evangelho segundo João, no Novo Testamento.

“Ele tinha o livro inteiro de João literalmente em seu caderno”, revelou Yazim. “Jesus o visitou todas as noites até ele terminar de transcrever o livro. O incrível é que o homem realmente nos perguntou: ‘quem era esse homem que me visitou?’ ”

“Aprendi uma lição valiosa: Deus fará a parte Dele, mas ainda precisamos fazer a nossa”, acrescentou.

Testemunho de Yazim

Platt revelou que a história de conversão de Yazim é milagrosa: sua esposa era uma muçulmana devota que, profundamente deprimida pelas exigências do islã, decidiu tirar a própria vida. No entanto, naquela mesma noite, ela ouviu o evangelho pela primeira vez e dedicou sua vida a Jesus.

Após esse evento, ela e o marido decidiram permanecer em sua terra natal e dedicar a vida a compartilhar o Evangelho, apesar dos riscos.

“Nosso foco é fazer discípulos que fazem discípulos e então iniciam novas igrejas”, disse Yazim. “Acreditamos que o que Deus nos ordenou está Mateus 28. Acreditamos que se você fizer discípulos, as igrejas crescerão.”

Yazim e sua esposa revelaram que esperam plantar mais dez igrejas, mas fazer discípulos exige tempo e dinheiro, pois novos cristãos devem ser levados a locais secretos para serem treinados.

“Esse treinamento, juntamente com o apoio aos líderes, custará US $ 25.000 para que dez igrejas sejam desenvolvidas”, ele compartilhou.

Platt, que no início da noite anunciou que o dinheiro arrecadado com as vendas de seu último livro vai para “necessidades urgentes do mundo” e disse: “Yazim, louvamos a Deus pelo que você está fazendo nas linhas de frente no Oriente Médio. Queremos que você saiba de seus irmãos e irmãs que estão atrás de você nessas linhas não estão sozinhos. ”

“Conte conosco para conseguir os US $ 25.000 necessários para plantar dez igrejas no Oriente Médio”, declarou Platt.

Contexto

Tais histórias de Jesus aparecendo em visões para muçulmanos em todo o mundo islâmico não são incomuns. Segundo a revista Mission Frontiers, dos 600 muçulmanos convertidos, 25% experimentaram um sonho que levou à sua conversão.

No ano passado, um ex-muçulmano que se tornou pastor e fundou centenas de igrejas no Paquistão disse ao The Christian Post que muitos muçulmanos estão tomando decisões de converter depois que o próprio Jesus os visita em sonhos e visões.

“É muito perigoso alguém pregar a Palavra de Deus cara a cara em países não ocidentais”, disse o pastor. “Deus revela as coisas através dos sonhos para evangelistas e pastores. As pessoas no Oriente são instruídas, mas incapazes de ler a Bíblia, então Deus usa esse método para alcançá-las. ”

Em 100º aniversário, idosa pede doações para cristãos perseguidos em vez de presentes

Marion Needham corta o bolo de aniversário preparado em sua homenagem por muitos amigos da igreja para marcar seu 100º aniversário. (Foto: Reprodução/Barnabas Fund)
Marion Needham corta o bolo de aniversário preparado em sua homenagem por muitos amigos da igreja para marcar seu 100º aniversário. (Foto: Reprodução/Barnabas Fund)

Marion Needham recebeu mensagens de bênçãos e votos de felicidades de pessoas de diversas partes do mundo que tomaram conhecimento de sua generosidade em relação aos cristãos perseguidos ao comemorar seu centésimo aniversário.

Marion, que vive em Lancashire, na Inglaterra, pediu doações para instituições de caridade cristãs em vez de presentes em seu dia especial e levantou 1.000 libras (aproximadamente R$ 5.200,00), valor que foi direcionado a organizações para ajudar cristãos perseguidos em todo o mundo, como a Barnabas Fund.

“Quando você chega à minha idade, presentes como lenços e cardigãs não são bons para mim, pois acabariam em uma gaveta e seria bom apoiar causas próximas ao meu coração”, justificou Marion.

Os apoiadores de Barnabas de lugares distantes como Nigéria, Oriente Médio, Canadá e Austrália responderam à generosidade de Marion quando a notícia foi compartilhada pela organização.

“Um aniversário abençoado, Marion. Suas belas bênçãos e alegria”, disse uma mensagem da Austrália.

Outra, de um iraniano no Canadá dizia: “Parabéns a você e que o Senhor Jesus Cristo te abençoe”.

Mãe de três filhos com sete netos e 15 bisnetos, Marion comemorou seu aniversário com uma refeição em família, uma grande festa na Igreja Pentecostal de Leyland e um almoço oferecido pela Igreja Evangélica Livre de Chorley, onde toca regularmente piano nos cultos.

Viúva há 47 anos, Marion também recebeu uma carta da rainha Elizabeth II. Fonte: Guiame

Rick Warren dá conselhos para quem luta com pensamentos suicidas

Por Gospel Prime

Rick Warren. (Foto: Reprodução / Youtube)

Muitas igrejas e líderes religiosos estão envolvidos na campanha do Setembro Amarelo que visa conscientizar as pessoas e propor ações para o enfrentamento do suicídio.

Warren, pastor da Igreja Saddleback, perdeu um filho para o suicídio e desde então tem liderado trabalhos com foco em evitar que outras pessoas cometam a mesma atitude.

Em sua página no Facebook, ele comentou que os pensamentos suicidas afetam pessoas de todas as idades e por isso ele fez um apelo a todos que possam ter contato com sua mensagem: “Quero dizer a todos que sinto muito pela dor que está sentindo. Por favor, saiba que você não está sozinho. Não importa o quão sombrias as coisas, sempre há esperança”.

Warren incentivou aqueles que lutam com pensamentos suicidas a se lembrarem de três coisas: existe um propósito para sua vida; você é amado e é necessário neste mundo.

‘Ateísmo é irremediavelmente simplista’, diz ex-ateu professor de Oxford

Alister McGrath (à esquerda) debatendo Deus e religião com Bret Weinstein (à direita). (Foto: Reprodução/Premier Christian Radio)
Alister McGrath (à esquerda) debatendo Deus e religião com Bret Weinstein (à direita). (Foto: Reprodução/Premier Christian Radio)

O professor de Oxford e ex-ateu Alister McGrath disse em um debate recente sobre ciência e religião que, para ele, o ateísmo é “irremediavelmente simplista”, enquanto o cristianismo oferece uma estrutura mais convincente para explorar a ciência.

“Eu senti que [o ateísmo] era irremediavelmente simplista, ou pelo menos as formas que eu conhecia. E eu acho que o que realmente me atraiu ao cristianismo foi esse profundo sentimento de que ele me ofereceu uma imagem maior das coisas”, disse ele.

Alister McGrath é citado pela filha do vice-presidente americano Mike Pence, Charlotte, como uma das pessoas que causaram um impacto em sua fé ao orientá-la de volta às crenças cristãs.

Um dos mais importantes apologistas cristãos da atualidade, McGrath  diz que o cristianismo lhe deu “uma maneira de entender a mim mesmo, a nosso mundo, e também fornecer espaço conceitual para a ciência”.

“Em outras palavras, continuei a amar a ciência como algo que realmente importava, mas com uma estrutura na qual eu poderia encaixá-la”, declarou.

O professor McGrath estava debatendo o biólogo americano Bret Weinstein, uma das principais vozes da ‘dark web intelectual’ que não acredita na existência de uma divindade sobrenatural.

Weinstein foi professor de biologia na Evergreen State College, em Washington, até 2017, quando foi forçado a se afastar depois de criticar um ‘Dia da Ausência’ que sugeria que estudantes e funcionários brancos deveriam ficar em casa.

Embora ele não acredite em uma divindade, Weinstein reconheceu que Deus era um “truque” que as pessoas precisavam aprender do certo do errado.

“No catolicismo, o fato de você fazer algo errado conta contra você de uma maneira que você pode se livrar da dívida, mas precisa confessá-la a alguém que está em posição de lhe dar orientação”, disse ele.

“Novamente, é um truque. Ensina corretamente que isso está errado através de algum mecanismo que precisa ser instanciado no mundo real e que pode ser feito através de metáforas”, explicou.

Ele admitiu que não conseguia pensar em nada que pudesse ser tão eficaz para instilar esse tipo de bússola moral nas pessoas.

“Você pode, se você está ciente de que não há ninguém lá realmente assistindo, escrever um código que seja igualmente eficaz para que as pessoas não se comportem dessa maneira? Isso vai ser difícil”, disse.

“Por outro lado, não tenho certeza se temos uma escolha. Isso deve ser feito agora através de insight e iluminação e isso não será fácil”, acredita.

O professor McGrath argumentou que o cristianismo não servia apenas como uma “função útil” na sociedade, mas que era a existência de Deus que dava sentido aos conceitos de certo e errado.

“Eu acho que uma das coisas importantes sobre acreditar em um Deus justo é esse profundo sentimento de que, quando a sociedade dá muito errado, há algo contra o qual estamos sendo julgados”, disse ele.

“E se você observar, por exemplo, a Alemanha no final dos anos 30, verá um ressurgimento do tipo de abordagem que você e eu provavelmente chamaríamos de ‘lei natural’. Em outras palavras, a lei está sendo manipulada para, de fato, todas essas coisas. Tem que haver alguém acima disso que seja capaz de dizer “isso não está certo”.

“Eu acho que há muitas razões para pensar que nós, como seres humanos, estamos tentando ver como nos encaixamos em uma imagem maior. Se você articular isso em termos de Deus, na verdade, estará se encaixando em uma imagem maior que realmente lhe dá uma noção de quem você é. Qual é o objetivo das coisas “.

O debate foi filmado na frente de uma plateia ao vivo no Institute of Mechanical Engineers em Westminster para o primeiro episódio da segunda temporada da série The Big Conversation da Unbelievable? (A Grande Conversa da Inacreditável?).

Série de vídeos para escola ensina crianças que existem ‘mais de 100 gêneros’

No vídeo, crianças fazem perguntas sobre sexualidade a adultos e recebem respostas baseadas na ideologia de gênero. (Imagem: BBC / Reprodução)

No vídeo, crianças fazem perguntas sobre sexualidade a adultos e recebem respostas baseadas na ideologia de gênero. (Imagem: BBC / Reprodução)

Um material produzido pela BBC para crianças de 9 a 12 anos do Reino Unido, afirma que existem mais de 100 ‘identidades de gênero’ e que isso algo “realmente emocionante”.

Chamada de “The Big Talk”, a série de vídeos feitos pelo canal ‘BBC Teach’, apresenta crianças fazendo perguntas sobre sexo, relacionamentos e gênero, e as respostas dadas por adultos que o grupo de comunicação julga como “confiáveis”.

No vídeo “Entendendo as identidades sexuais e de gênero”, as crianças são informadas de que o gênero é “quem você é por dentro” e que “sexo está relacionado a se você nasceu menino ou menina”.

“Mais de 100 identidades de gênero”

Quando questionado sobre quais são as diferentes identidades de gênero, um professor de Relações e Educação Sexual diz: “Existem muitas identidades de gênero. Então, sabemos que temos homens e mulheres, mas existem mais de 100, se não mais, identidades de gênero agora”.

Ela acrescentou: “Há algumas pessoas que podem se chamar de ‘gênero queer’, o que quer dizer: ‘eu realmente não quero ser nada em particular, apenas serei eu'”.

Ativista trans

Enquanto a maioria dos “adultos de confiança” eram professoras, uma delas, na verdade, era a ativista trans Leo Lardie, que nasceu mulher, mas agora vive como se fosse homem.

As crianças não pareciam confortáveis ??enquanto ela falava sobre sua genitália e explicou que a única maneira dela ser feliz era “ser verdadeira” sobre quem ela era e “deixar que outras pessoas entendessem”.

Em resposta a perguntas sobre sexualidade, um diretor, que é homossexual e casado com alguém do mesmo sexo, sugeriu às crianças que elas poderiam ser gays se gostassem de alguém do mesmo sexo “de uma maneira um pouco diferente do que normalmente acontece com seus amigos”. :: LEIA MAIS »

O aborto é um crime contra a vida e a dignidade humana

Aborto

Aborto. (Foto: Claudio Reyes/Getty Images)

Nem todos os argumentos do mundo me convencem do contrário: o aborto não é uma questão de “saúde pública”, mas um crime cometido contra a vida e a dignidade da pessoa humana. Explico-me: somente Deus tem o direito de tirar a vida, e o feto é um ser vivo.

Se alguém é a favor a legalização do aborto… Que seja! Vivemos em um Estado democrático de direito, o que nos garante o direito de expressar nossos ideais. Porém, fazer apologia a favor da prática abortiva, isso já não podemos aceitar.

Não consigo entender o que faz alguém se tornar militante pró-aborto. A interrupção voluntária da gravidez já virou tema de audiência pública no Supremo Tribunal Federal (STF), que discutiria – mesmo sem competência legal – a descriminalização do procedimento até a 12ª semana.

Pois bem! O interesse de alguns órgãos em desconstruir nossos valores já é algo conhecido. Agora, negar que o tema pode regular um crime contra a vida e desvalorizar a pessoa humana, isso é novidade.

A estratégia no debate é usar a Constituição, contra a Constituição. Explico: questionam se os artigos 124 e 126 do Código Penal, que descrevem o aborto, contrariam princípios de liberdade e igualdade.

São eles:

Art. 124 – Provocar aborto em si mesma ou consentir que outrem lhe provoque:

Pena: detenção de um a três anos

Art. 126 – Provocar aborto com o consentimento da gestante:

Pena: reclusão, de um a quatro anos.

Por outro lado, existe uma forte reação contra o avanço do tema. Somente na Câmara e no Senado, 19 projetos de lei foram protocolados com o objetivo de restringir mais ou dificultar o acesso ao aborto.

Existem aqueles casos em que a Carta Magna garante a possibilidade, como em caso de estupro, feto anencéfalo e risco de vida para a mulher. Não vem ao caso a minha opinião isso.

O fato é que permitir o aborto para quem queira fazê-lo, como se fosse um simples procedimento, é algo terrível para os princípios morais de nossa sociedade.

Resguardar a vida, desde a concepção, não é apenas um valor religioso, mas humano e social. A vida é bem mais precioso da humanidade.

A tese é muito simples. É dever de toda a humanidade preservar a vida do outrem, principalmente tratando-se de um inocente, vulnerável, um agravante na Lei.

Madre Teresa de Calcutá, cristã católica, disse certa vez: “Eis porque o aborto é um pecado tão grave. Não somente se mata a vida, mas nos colocamos mais alto do que Deus; os homens decidem quem deve viver e quem deve morrer”.

E essa é uma verdade incontestável. Se a ciência não pode explicar a vida ou a morte, no sentido de responder de onde viemos e para onde vamos, então deveria considerar que a vida é um “atributo” divino.

Cristão, advogado, esposo, escritor, discípulo e Presidente da Assembleia de Deus em Madureira.

Fonte: Gospel Prime

Movimento Brasil de Joelhos convoca 21 dias de oração e jejum por “nação livre”

Homem orando num bosque. (Photo by Naassom Azevedo on Unsplash

O Movimento Brasil de Joelhos iniciou uma “convocatória de intercessão”, com o objetivo de iniciar 21 dias de oração e jejum por “uma nação livre”.

Liderado pelo apóstolo Hudson Medeiros, a convocatória recebeu o apoio de diversos líderes do país, como Neuza Itioka, líder da Ágape Reconciliação.

A convocatória inicia neste domingo (18) e se estende até o dia 7 de setembro, data de comemoração da Independência de Brasil.

Diariamente um propósito de oração e uma meditação é disponibilizada através do site da organização Brasil de Joelhos.

No primeiro dia de oração e jejum, a intercessão está focada na busca pela Justiça, pedindo para que as instituições “instruções e diretrizes claras que vem do Senhor Justiça nossa, em conformidade com a Justiça estabelecida na cruz por Jesus, o Justo Juiz”. Fonte: Gospel Prime

Estudantes oram por um reavivamento na Europa

Jovens oram por um reavivamento espiritual na Europa

Jovens europeus convocando igreja para orar (Foto: Facebook)

Organizações cristãs inciaram em fevereiro uma campanha chamada “Revive Europa”, que busca despertar estudantes para orar em favor de um reavivamento nos países europeus.

Desde que teve início a iniciativa já alcançou 25 países, levando centenas de jovens a orar por um despertamento espiritual no continente.

O objetivo é cobrir 40 países europeus em oração até dezembro, quando ocorrerá o Congresso Revive Europa, celebrado em Karlsruhe, na Alemanha.

Diversos vídeos com estudantes orando têm sido compartilhados nas redes sociais, mostrando um verdadeiro despertamento.

Entre os propósitos de oração, estão o reavivamento dos países europeus, com uma “nova ousadia e coragem aos cristãos” e “sabedoria para compartilhar o Evangelho”. Gospel Prime

Paquistão tem 218 cristãos presos por blasfêmia, diz organização

Asia Bibi

Asia Bibi. (Foto: AP)

Segundo a Release International, um ministério cristão interdenominacional que apoia cristãos perseguidos, há 218 cristãos presos pelo crime de blasfêmia, o mesmo que chegou condenar Asia Bibi à morte.

A cristã paquistanesa de 48 anos, ficou nove anos presa e agora, após ser absolvida da acusação, mora com sua família no Canadá. Mas há outras centenas de cristãos na mesma situação que ela enfrentou.

“O Paquistão precisa fazer algo para proteger sua minoria cristã . A Release International está pedindo a libertação de 218 outros cristãos que também foram acusados ??de blasfêmia no Paquistão”, disse Andrew Boyd, da Release International.

Há cerca de 2 milhões de cristãos no Paquistão, mesmo assim são minoria dentro de um estado muçulmano que persegue e pune severamente seguidores de outras crenças.

Assim como foi com Asia Bibi, muitos muçulmanos usam a lei de blasfêmia para se vingar de desafetos, acertar contas ou até mesmo para ‘atingir metas’ de prisões.

A Release Internacional tem acompanhado esses casos e tem lançado campanhas para que os países revoguem a lei de blasfêmia, garantindo assim a liberdade religiosa de toda a população. Gospel Prime

Crianças não nascem transgêneros, conclui Associação Americana de Psicologia

Associação Americana de Psicologia alerta que crianças não devem ser estimuladas a fazer a "transição de gênero". (Foto: Pixabay)
Associação Americana de Psicologia alerta que crianças não devem ser estimuladas a fazer a “transição de gênero”. (Foto: Pixabay)

Pessoas que buscam uma “identidade transgênero” não nascem assim e as crianças não devem ser encorajadas a “fazer a transição” para o sexo oposto, de acordo com um trabalho de referência endossado pela Associação Americana de Psicologia (APA), que se descreve como “a maior organização científica e profissional que representa a psicologia nos Estados Unidos e a maior associação de psicólogos no mundo”.

No entanto, todos os dias pais ouvem de terapeutas, depois de uma consulta ou duas, a recomendação clara de que “devem permitir que seu filho(a) mude o nome e os pronomes pessoais, leve uma vida como como se fosse do sexo oposto e se submeta a intervenções médicas irreversíveis para concluir essa transição”.

Laura Haynes, psicóloga licenciada na Califórnia, recentemente revisou o Manual de Sexualidade e Psicologia da APA e destacou suas descobertas de pesquisas sobre crianças transexuais.

Entre esses resultados, citados na página 744 do Volume 1 do Manual, estão os seguintes:

– “Em não mais do que uma em cada quatro crianças, a disforia de gênero persiste desde a infância até a adolescência ou vida adulta”, com a maioria dos meninos afetados se identificando como gays, não transgêneros e até a metade das meninas afetadas se identificando como lésbicas, não transgêneros.

– “A transição social precoce (isto é, a mudança do papel de gênero, como registrar um menino na escola já como menina) deve ser abordada com cautela para evitar a exclusão desse estágio de desenvolvimento da identidade de gênero.”

– “A transição social precoce pode parecer necessária para alguns; no entanto, o estresse associado à possível reversão dessa decisão tem se mostrado substancial ”.

Mentiras e distorções

O ex-transgênero, escritor e colunista do jornal americano ‘Daily Signal’, Walt Heyer destacou que apesar dessas verdades expostas recentemente pela psicóloga Laura Haynes, a sociedade tem sido enganada por distorções sobre o assunto.

“Fomos enganados por afirmações distorcidas em contrário dos defensores da mudança de sexo, que insistem que a ciência está resolvida”, afirmou. “Eles dizem que ‘as pessoas que se identificam como sendo do sexo oposto nunca mudam de ideia, a identidade entre sexos é fixa e quanto mais cedo a criança, adolescente ou adulto for afirmado como o sexo oposto e fizer a transição, melhor ele ou ela estarão”.

“De fato, no entanto, a Associação Americana de Psicologia’ e o peso da evidência histórica desafiam essa afirmação das identidades entre sexos”, acrescentou.

Walt conta que se submeteu à sua mudança de sexo em abril de 1963, mas não tinha ideia de que um dia poderia mudar sua opinião sobre sobre o rumo que sua própria vida tomaria, nem que as evidências contra a ideologia de gênero já começariam a vazar em 1979.

“Quatro anos antes eu fui mutilado”, conta o escritor que nasceu como sendo do sexo masculino, mas decidiu ‘se tornar uma mulher’ e passou pela cirurgia de transição definitiva.

A verdade emergente

Em 1979, um endocrinologista, Dr. Charles L. Ihlenfeld, fez um alerta sobre o uso de hormônios e cirurgias na população transgênero em comentários a um grupo de médicos. Ihlenfeld havia administrado terapia hormonal por seis anos a um grande grupo de 500 adultos trans-identificados que se voluntariaram.

Ihlenfeld, que é gay, disse aos médicos que “80% das pessoas que querem mudar de sexo não devem fazê-lo”. O desejo de mudar o sexo, segundo ele, “provavelmente se deve a fatores psicológicos poderosos – provavelmente a partir das experiências. dos primeiros 18 meses de vida. ”

Os comentários de Ihlenfeld, há 40 anos, prenunciavam as evidências fornecidas no Manual da APA, onde a página 743 do Volume 1 diz que se identificar como sendo do sexo oposto é “muito provavelmente o resultado de uma interação complexa entre fatores biológicos e ambientais”.

“A pesquisa sobre a influência da dinâmica da família de origem”, acrescentou, “encontrou algum apoio para a ansiedade de separação entre meninos não-conformes ao gênero e psicopatologia entre as mães.”

Ihlenfeld e a APA, gerações separadas no tempo, chegaram a uma conclusão semelhante: o desejo de mudar de sexo provavelmente decorre de experiências da vida pregressa e de fatores psicológicos.

Quanto ao conhecimento e eficácia do uso de hormônios sexuais e cirurgia de mudança de sexo para tratar a disforia de gênero, a evidência não existe.

No Reino Unido, a Faculdade de Inteligência em Pesquisa Agressiva da Universidade de Birmingham realizou uma revisão em 2004 de 100 estudos médicos internacionais de “transexuais pós-operatórios”, mas não encontrou evidências conclusivas de que operações de mudança de sexo melhorassem a vida de transexuais.

Além disso, as evidências mostraram que a pessoa transexual, depois de passar por uma cirurgia de redesignação, “continua gravemente angustiada a ponto de cometer suicídio”.

Crianças = cobaias

Os tratamentos para crianças e adolescentes com menos de 18 anos com disforia sexual permanecem em grande parte experimentais. Há um grande número de perguntas não respondidas que incluem a idade de início, reversibilidade, eventos adversos, efeitos a longo prazo na saúde mental, qualidade de vida, densidade mineral óssea, osteoporose na vida adulta e cognição.

Assim, as descobertas negativas se acumulam e são levantados alarmes sobre a falta de provas em relação à eficácia e à segurança. Mas a administração de hormônios desnecessários e remoção partes do corpo saudáveis ??com cirurgias de mudança de sexo continuam acontecendo.

O Manual de Sexualidade e Psicologia da APA, mais uma vez, diz que pessoas trans não nascem assim, que a identificação entre sexos pode mudar, e que a maioria das crianças podem abandonar o desejo de mudar de sexo se tiverem uma boa interação social. Fonte: Guia-me

:: LEIA MAIS »

Tornado destrói igreja e batismo acontece em meio aos destroços

Batismo na Primeira Igreja Pentecostal de Colombo

Batismo na Primeira Igreja Pentecostal de Colombo. (Foto: Reprodução / Facebook)

No último sábado (23) a Primeira Igreja Pentecostal de Colombo, no Mississippi (EUA), foi destruída por conta de um tornado que levou o telhado e as paredes do templo.

O pastor Steve Blaylock ficou feliz por não ter ninguém dentro da igreja quando a tempestade atingiu a região. Mas ele resolveu não cancelar o culto do domingo pela manhã e ainda batizou nove pessoas em meio aos destroços.

“Eu não sei qual é o plano de Deus, sempre sei que vai funcionar em conjunto para o nosso bem”, disse Blaylock, 61 anos, durante o culto. Ele chorava emocionado ao ver as pessoas reunidas do lado de fora da igreja e a cerimônia de batismo sendo conduzida.

Para que fosse possível realizar o culto ao ar livre, os fiéis armaram cadeiras dobráveis e o tanque de batismo foi emprestado. Aproximadamente 100 pessoas participaram do culto.

“A reconstrução está definitivamente no futuro”, disse ele. “É apenas um edifício, nossa igreja é o povo”, completou o pastor em entrevista à CNN.

De acordo com Serviço Nacional de Meteorologia, nove tornados foram registrados na noite daquele sábado, atingindo os estados do Alabama, Geórgia e Mississippi.

Maduro deporta jornalistas que filmaram venezuelanos comendo lixo

Um grupo de três jornalistas foi detido por ordem do ditador Nicolás Maduro por terem filmado venezuelanos comendo lixo. Os profissionais da Univision Notícias, rede de televisão dos Estados Unidos com programação em espanhol, foram deportados.

Os jornalistas ficaram quase três horas no Palácio Miraflores, sede do governo venezuelano. Eles entrevistavam o ditador que se sentiu contrariado ao ver as pessoas comendo o que encontravam no lixo e ordenou que o material gravado e os equipamentos fossem confiscados.

Segundo o jornalista Jorge Ramos, eles foram soltos após três horas, mas seus equipamentos, registros e artigos pessoais não foram devolvidos.

Pelo Twitter, Enrique Acevedo, parte da equipe da Univision, publicou o vídeo que Jorge Ramos mostrou a Nicolás Maduro. É possível ver claramente três venezuelanos buscando restos de comidas no caminhão de lixo. Um dos homens fala com os jornalistas dizendo que está com fome e que pela primeira vez na sua vida está buscando alimentos no lixo.

Vídeo incorporado

Enrique Acevedo

?@Enrique_Acevedo

Estas son las imágenes que ?@jorgeramosnews? le mostró a Nicolás Maduro y que provocaron que Maduro se levantara de la entrevista,? que retuvieran al equipo de Univision y que confiscaran su trabajo. Esto es lo que Maduro no quiere que vea el mundo.

“Maduro não serve como presidente, estamos na rua porque você não serve como presidente”, disse o homem enquanto segurava nas mãos o alimento que colhera no lixo.

“O que eu disse Nicolas Maduro é que milhões de venezuelanos e muitos governos ao redor do mundo não o consideram um presidente legítimo, mas um ditador. Isso é o que eu disse Nicolas Maduro, obviamente, não gostou e por isso parou a entrevista“, disse o jornalista Jorge Ramos. As informações são do site Gospel Prime

Cristãos enfrentam extinção iminente no Oriente Médio”

Religioso em escombros de igreja no Iraque
Religioso em escombros de igreja no Iraque. (Foto: Getty Images)

Os cristãos no Oriente Médio estão enfrentando “extinção iminente”, advertiu neste domingo (2) o arcebispo da Cantuária, líder máximo dos cerca de 80 milhões de anglicanos do mundo. Justin Welby disse à BBC que os seguidores de Jesus estavam sujeitos à “ameaça diária de execução” e que sua situação era a pior desde as invasões mongóis do século 13.

O arcebispo pediu que o governo do Reino Unido aceite mais refugiados cristãos, que acabam preteridos em muitos países. Ele destaca que apenas um em cada 400 refugiados sírios que receberam asilo no Reino Unido no ano passado era cristão.

A Abadia de Westminster, sede da Igreja Anglicana, realizou um culto especial hoje para lembrar a perseguição religiosa. Welby disse aos fiéis que “a situação dos cristãos em muitas partes do Oriente Médio está cada vez mais difícil”. Insistiu também que “precisamos orar por eles e falar em nome deles.”

Falando ao jornal The Telegraph, acrescentou: “Os cristãos enfrentam diariamente ameaças, violência, assassinato, intimidação, preconceito e pobreza. Nos últimos anos, eles foram massacrados pelo Estado Islâmico e, em muitos países, encontram-se aprisionados em meio aos conflitos que tomam conta da região”.

O arcebispo lembra ainda que “centenas de milhares de cristãos foram forçados a sair de suas casas. Muitos foram mortos, escravizados ou convertidos [ao Islã] à força”. Destacou o Iraque como exemplo, onde a população cristã atual é menos da metade do que era em 2003. Muitas igrejas foram destruídas e não há mais cultos em diversas regiões. :: LEIA MAIS »

Violência contra as mulheres vira “pandemia global”, segundo a ONU

Violência contra mulher
Violência contra mulher

No dia 25 de novembro foi celebrado o “Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra a Mulher”. Para conscientizar as pessoas sobre essa realidade, a ONU preparou uma campanha de 16 dias de ativismo que vai ocorrer até o dia 10 de dezembro.

Para a organização, a violência contra a mulher alcançou o nível de “pandemia global” e abrange a agressão sexual, o estupro no contexto de guerra, a mutilação genital feminina e a violência doméstica. De acordo com a pesquisa “Mulheres, empresas e a lei”, realizada pelo Banco Mundial, em 2017, uma em cada três mulheres já foi vítima de alguma violência.

Durante o período dos 16 dias de campanha haverá vários encontros e ações de conscientização sobre a escala massiva e mundial da violência contra elas. Um dos objetivos é colocar fim à cultura do silêncio que impede a quebra do ciclo de atos violentos e abusivos. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia