Os cristãos não podem manifestar a fé publicamente, tornando-se cristãos secretos

  • Tipo de Perseguição: Antagonismo étnico, opressão islâmica, corrupção e crime organizado
  • Capital: Cabul
  • Região: Sul da Ásia
  • Líder: Ashraf Ghani Ahmadzai
  • Governo: República islâmica presidencialista
  • Religião: Islamismo
  • Idioma: Pashto, dari
  • Pontuação: 93
POPULAÇÃO: 37,2 MILHÕES

POPULAÇÃO CRISTÃ: MILHARES

Com uma pontuação de 93 pontos, o Afeganistão mais uma vez se classificou em 2° lugar na Lista Mundial da Perseguição (LMP) 2020, mas caiu um ponto comparado ao ano anterior, por conta da diminuição da violência.

No período de referência da Lista Mundial da Perseguição 2020 (1 de novembro de 2018 a 31 de outubro de 2019), o Afeganistão suportou os mesmos níveis extremos de pressão que a Coreia do Norte, que ocupa a 1ª colocação na Lista Mundial da Perseguição. Embora a situação dos cristãos nos dois países seja muito diferente, em termos de pontuação, eles só diferem ligeiramente por conta de uma menor violência no Afeganistão.

O alto nível da pontuação reflete um novo aumento na insurgência – não só o Estado Islâmico se juntou ao Talibã no Afeganistão, como também passou a controlar uma quantidade cada vez maior do território do país. O segundo motivo é que por que em pelo menos metade do período de análise, as preparações para as eleições, em setembro de 2019, deram razão para numerosos ataques. Ao mesmo tempo, a leve diminuição na pontuação da violência, comparada ao ano anterior, reflete que tem se tornado mais difícil conseguir detalhes em áreas governadas pelas insurgências e não significa necessariamente que a violência contra cristãos diminuiu.

“Eu tenho sete filhos. Um deles é deficiente e não pode andar. Quando eu trouxe o Novo Testamento para minha casa, minha filha começou a se mexer. Eu comecei a ler a Bíblia e ela começou a andar.”

SAIF (PSEUDÔNIMO), CRISTÃO AFEGÃO

Todos os cristãos de nacionalidade afegã são ex-muçulmanos e não podem viver a fé abertamente. Se converter do islamismo é considerado vergonhoso e os cristãos enfrentam consequências terríveis se expostos: ou têm que fugir do país ou são mortos. A família, clã ou tribo tem que salvar sua “honra” se livrando do cristão. Porém, já que convertidos são considerados loucos por deixarem o islã, alguns podem acabar em um hospital psiquiátrico.

Há relatos que diversos cristãos foram mortos no período de análise LMP 2020, mas por razões de segurança nenhum detalhe pode ser publicado. Todos os atos de adoração colocam os cristãos em risco. À medida que todas as “mudanças” religiosas são notadas e relatadas, isso geralmente significa que as famílias precisam se deslocar pela pressão da vizinhança e influência do Talibã ou Estado Islâmico.

Se encontrados apenas explorando qualquer fé que não seja o islamismo, e especialmente se forem suspeitos de conversão, a penalidade pode ser morte e quais serão as consequências depende da situação da família. Cristãos terão trabalho enquanto acreditarem que são afegãos muçulmanos. Se for descoberto que eles estão apenas explorando o cristianismo, por exemplo por meio de sites na internet, ações imediatas serão tomadas para doutriná-los novamente até que eles e qualquer grupo envolvido obedeçam. Isso pode significar tortura.

Talibãs islâmicos radicais estão mais presentes em mais regiões e províncias do que nos últimos anos. A vida para a maioria dos afegãos é um ato de equilíbrio constante com pouca esperança de melhoria e um constante aumento no nível de insegurança. Até mesmo Cabul, que é considerada a zona mais segura, tem ataques que também a torna instável. Mais de 50% da população tem menos de 20 anos de idade e o alto crescimento populacional só agrava os problemas. As taxas de desemprego, pobreza e inflação permanecem muito altas. Devido à falta de perspectivas, muitos jovens se envolvem no tráfico de drogas, como o ópio, ou se juntam a grupos extremistas.

A ajuda externa não sustentará a melhoria, caso o problema da corrupção desenfreada não seja resolvido. O forte empenho do vizinho Paquistão em devolver um grande número de refugiados afegãos, aumenta a pressão sobre as estruturas sociais, de saúde e econômicas.

Motivos de oração:

  • Atos visíveis de adoração são perigosos, já que a simples suspeita de alguém ser cristão pode ser uma sentença de morte. Ore para que os cristãos se mantenham em segurança.
  • Peça também para que o Senhor dê estratégias aos pastores e líderes locais sobre como se encontrarem e compartilharem o evangelho.
  • Interceda para que os cristãos continuem de forma segura nos empregos, provendo o sustento para suas famílias.

Fonte: Portas Abertas