A Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista, por meio da Secretaria Municipal de Educação, incluiu estudos sobre a sétima arte como conteúdo programático da disciplina Arte, a partir do terceiro trimestre do ano letivo. A novidade atinge o público que cursa do sexto ao nono ano do Ensino Fundamental.
A ideia surgiu como uma das propostas da Jornada Pedagógica da Rede Municipal de Ensino, no início de 2011, e contou com o apoio da professora Núbia Nadja Pereira, coordenadora-geral do Núcleo Pedagógico da Secretaria Municipal de Educação. Na verdade, os fatos já vinham caminhando nessa direção desde que foi iniciada a parceria entre a Prefeitura de Vitória da
Conquista e o programa Janela Indiscreta Cine-Vídeo Uesb, desenvolvido pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia.

“Essa ideia é o florescer de algo que já vem crescendo
desde 2009”, explica Marcelo Ribeiro, da área de Novas Tecnologias e Leitura do
Núcleo Pedagógico. Ele se refere às várias atividades práticas e teóricas que a
parceria disponibilizou aos professores da Rede Municipal de Ensino. Alguns dos
professores já estão transformando o aprendizado em projetos pedagógicos, dentro
das escolas em que atuam. “Eles se envolveram mesmo, e querem dar continuidade”,
diz Cristina Leilane, colega de Marcelo no setor de Novas Tecnologias e
Leitura.

Como exemplo, podem ser citados o Festival de Cinema de
Bate Pé, cuja segunda edição foi realizada no final de 2010 no Centro
Educacional Eurípedes Peri Rosa, e o projeto Quintas do Cinema, que agora começa
a ser desenvolvido na Escola Municipal Antônio Machado Ribeiro, sede do Círculo
Escolar Integrado de São João da Vitória. “O objetivo é que esse trabalho
permaneça”, observa Cristina.

CULTURA DE CINEMA – Segundo Marcelo, o
estudo sobre o cinema vai muito além das meras exibições de filmes. Ele destaca,
ainda, o fato de que esses projetos são atividades cineclubistas – o que
significa dizer que a própria seleção dos filmes é feita de forma criteriosa. No
projeto Quintas do Cinema, por exemplo, em sua primeira exibição, ocorrida na
última quinta-feira, 26, a comunidade local pôde assistir ao curta “Tragédia do
Tamanduá”, do diretor conquistense George Neri. “A nossa ideia é formar os
alunos com cineclubes, e estabelecer uma cultura de cinema e audiovisual dentro
das escolas”, declara Marcelo. SECOM