Aposentada de 88 anos quase foi enterrada viva. Foto: Lairto Martins/Jornal Vale do Aço/Divulgação

Aposentada de 88 anos quase foi enterrada viva
Foto: Lairto Martins/Jornal Vale do Aço/Divulgação

Uma mulher de 88 anos quase foi enterrada viva em Ipatinga (MG), no Vale do Aço, na noite da última quarta-feira. Maria das Dores da Conceição teve o estado de óbito decretado às 16h50 no hospital municipal da cidade por supostamente não apresentar sinais vitais.

O corpo foi levado para a agência funerária e, no local, o funcionário Sandey Rodrigo percebeu que ela respirava. Ele pediu auxílio ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que retornou com a paciente às 20h30. Segundo a prefeitura, a aposentada recebeu atendimento imediato.

A mulher apresentava histórico médico de hipertensão arterial, doença vascular periférica obstrutiva e demência de alzheimer. No mês de novembro, parte da perna direita da idosa teve que ser amputada devido à hipertensão.

A Prefeitura de Ipatinga já solicitou à Polícia Civil a investigação do caso. A direção do hospital esteve reunida com familiares da idosa e se colocou à disposição para quaisquer esclarecimentos necessários.

“Ficamos felizes em saber que ela está viva e insatisfeitos pela falta de respeito com a minha mãe. Ainda não temos certeza se vamos processar a prefeitura e o hospital, mas continuar do jeito que está é que não pode. Ela continua em tratamento na UTI e vamos torcer para ela melhorar rapidamente”, disse a filha Custódia Tereza Amâncio. A assessoria do hospital não foi localizada para se pronunciar sobre o caso.  Portal Terra