Os prédios públicos de Brasília são vulneráveis a ataques aéreos de terroristas, diz um telegrama secreto da embaixada dos Estados Unidos no Brasil. O documento data de 28 de março de 2009 e foi vazado pelo site WikiLeaks.
De acordo com o jornal Folha de São Paulo, a preocupação do então embaixador dos EUA no Brasil, Clifford Sobel, era com a Lei do Abate brasileira, aprovada em 1998, mas regulamentada em 2004. Ele fala no documento sobre o caso de um monomotor roubado por um homem em Luziânia, Goiânia, em 12 março de 2009. O sequestrador levou a filha de 5 anos, e os dois morreram ao cair no estacionamento de um shopping.
O diplomata preocupa-se com a agilidade da operação de derrubada, que no caso brasileiro necessita de vários procedimentos, até uma ordem do presidente.

O objetivo da Lei do Abate é conter aeronaves que transportam drogas pela região norte, mas seria ineficaz em casos de ataques terroristas como os de 11 de setembro, quando as Torres Gêmeas foram destruídas.

Apesar de considerar que o Brasil deveria “acelerar o processo decisório durante um potencial ataque terrorista”, recentemente os Estados Unidos pressionavam para que a Lei do Abate não fosse aprovada, temendo que a FAB (Força Aérea Brasileira) não tivesse condições de discernir sobre potenciais ameaças.
Eband