Tribuna da Bahia

Dois dias antes da Lei que torna obrigatório o uso do equipamento de segurança para transportar crianças menores de 7 anos em carros de passeio entrar em vigor, uma pesquisa publicada nesta segunda-feira (30) – Dia da Prevenção de Acidentes com Crianças – pela ONG Criança Segura traçou o perfil de cuidados que mães têm com os filhos para evitar acidentes. O estudo, que tinha como alvo mães da faixa etária de 1 a 14 anos, mostra que somente 32% delas transportam os filhos em dispositivos apropriados nos automóveis (bebê conforto, cadeirinha ou assento de elevação).
Do total das famílias que possuem o equipamento, 92% disseram ter adquirido por questão de segurança, 17% possuem por ser de uso obrigatório e 9% para proporcionar maior conforto às crianças. As famílias que não possuem a cadeirinha responderam, em 67% dos casos, que a criança não está mais na idade de usar o equipamento. Outros 26% responderam que a criança é levada no banco de trás com cinto de segurança e 5% responderam que valor da cadeirinha é muito alto.

Do número total de mães que não possui o equipamento, 59% possuem filhos com idade para estar na cadeirinha. Apesar da falta das medidas preventivas em grande parte das famílias, as mães identificaram o acidente de trânsito como maior preocupação de segurança dos filhos, já que 78% delas classificaram o risco como extremamente preocupante.