Evandro Matos/ Tribuna da Bahia

 A bancada do PT na Assembleia Legislativa promoveu um almoço ontem, no restaurante Barbacoa, para oficializar o apoio à pré-candidatura do deputado federal Walter Pinheiro ao Senado. O evento foi considerado como decisivo para a indicação do nome do petista para compor a chapa majoritária do governador Jaques Wagner (PT), que poderá ser anunciada no próximo domingo durante o Congresso Estadual do PT. No evento, buscando pacificar o partido, Pinheiro agradeceu o apoio da bancada e garantiu que não será candidato à prefeitura de Salvador em 2012.

 O líder da bancada petista na Assembleia, deputado Paulo Rangel, um dos principais articuladores do almoço, disse que “os dez deputados do PT deram uma demonstração de posição de preferência da bancada”. Ele afirmou ainda que “Pinheiro consolidou a sua candidatura ao Senado”. Contente, Rangel disse que o partido agora vai trabalhar para evitar as prévias. “As coisas ficaram estabelecidas. Domingo poderemos fazer uma grande festa para anunciar os nomes de Pinheiro e Wagner”, disse.

 

Reforçando esta tese contrária às prévias dentro do partido, o líder petista destacou também que no almoço de ontem tinha deputados de todas as correntes, o que, pare ele, significava uma consolidação do nome de Pinheiro para o Senado. “Tinha deputados de todas as correntes. Então, não vejo por  que ter prévia”, argumentou.

O petista disse ainda que não vê clima de insatisfação dentro do partido, considerando os outros nomes que também pleiteiam a vaga ao Senado. “Existem outros nomes como o de Waldir Pires e o de Nelson Pelegrino, mas a nossa preferência é por Walter Pinheiro”, enfatizou.

“Ele foi o deputado mais votado do Brasil, foi candidato a prefeito, ampliou a sua base e é um dos grandes destaques do Congresso Nacional”, comentou Rangel. O líder também fez questão de afirmar que Pinheiro anunciou ontem que não será candidato a prefeito de Salvador na próxima eleição.

Lídice não será prejudicada

Em relação aos comentários de que a deputada federal Lídice da Mata (PSB) estaria receosa em disputar o Senado por causa da presença de Pinheiro na chapa, Paulo Rangel argumentou que a preocupação não se justifica e que ela não será prejudicada.

“Nós já tivemos uma eleição com duas personalidades da Bahia disputando o Senado: Antônio Carlos Magalhães e César Borges. Elegeram os dois. Então, acho que vamos fazer os dois senadores também e Lídice deve ter compreensão disso”, ponderou.
O petista disse ainda que muita gente queria estar no lugar de Lídice para disputar o Senado. “Se fosse eu o escolhido, disputaria, pode ter certeza”, frisou.

Rangel também discordou da tese de que o ideal seria disputar a eleição com um nome mais à esquerda e outro mais à direita. “A esquerda na América Latina cresceu tanto que não vejo por que ter que colocar gente mais à direita”, explicou.