WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


julho 2020
D S T Q Q S S
« jun    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  


:: ‘reajuste’

Equipe de Dilma prepara reajuste do Bolsa-Família acima da inflação

Marta Salomon – O Estado de S.Paulo

A equipe de transição da presidente eleita, Dilma Rousseff, avalia a concessão de um reajuste acima da inflação para os benefícios do Bolsa-Família. De acordo com análise feita no governo, a reposição de pouco mais de 9% da inflação acumulada pelo INPC desde o último reajuste não seria suficiente para começar a tirar do papel a promessa de erradicar a pobreza extrema no País, feita durante a campanha ao Planalto.

Em maio de 2009, quando ocorreu reajuste do Bolsa-Família, o benefício passou a variar de R$ 22 a R$ 200, dependendo do grau de pobreza e da quantidade de filhos da família. Neste ano, o valor ficou congelado, por causa da eleição. O projeto de lei do Orçamento da União enviado ao Congresso pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva tampouco prevê reajuste. A decisão ficará para a presidente eleita. Os gastos anuais do programa estão estimados em R$ 13,4 bilhões. :: LEIA MAIS »

Presidente descarta conceder novos reajustes neste ano

Daniel Lima e Pedro Peduzzi

Agência Brasil

Brasília – O governo não concederá mais nenhum de reajuste neste ano, garantiu hoje (17) o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele criticou as propostas do Congresso Nacional que aumentam os gastos públicos. Segundo Lula, as pessoas podem estar disputando uma eleição, mas não podem perder o senso de responsabilidade. “Até porque o povo não vota em irresponsáveis”.

Lula lembrou que o reajuste dos aposentados só foi aprovado depois que área econômica se comprometeu a fazer cortes no Orçamento da União. “Não são R$ 700 milhões, neste ano, para os aposentados que vão empobrecer o país.” :: LEIA MAIS »

Servidores da Saúde de Vitória da Conquista ameaçam parar caso não sejam iniciadas as negociações

da Ascom | Sindsaude

 Melhorias nas condições de trabalho estão entre as principais reinvindicações da classe

 Os servidores da ASAS (Associação de Apoio à Saúde Conquistense), estão em campanha salarial, porém, ainda não foram convocados pela prefeitura para dar início às reuniões de negociação. Por esse motivo, na última assembléia da categoria, que aconteceu sexta-feira, 11/06, na Câmara de Vereadores, foi votado e aprovado o indicativo de greve.

  :: LEIA MAIS »

Conquista: Prefeitura e sindicato dos professores continuam em negociação salarial

Em mais uma rodada de negociação salarial com o Sindicato do Magistério Municipal Público /SIMMP, a Comissão de Negociação da Prefeitura de Vitória da Conquista, composta pelos secretários Eliabe Gouveia (Administração), Coriolano Moraes (Educação) e Márcio Higino (Governo), apresentaram na tarde desta terça-feira, 1º, dados técnicos que embasam a proposta de reajuste apresentada pela administração municipal.

Os índices de reajuste apresentados devem gerar um impacto superior a 329 mil reais por mês na folha de pagamento do Município. Além disso, os sindicalistas tomaram conhecimento que a Prefeitura utiliza atualmente 53,21 % da sua receita para pagamento de pessoal, sendo que o limite legal, estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal, é de 54%. :: LEIA MAIS »

Bahia: Reajuste da PM será votado hoje

Cristiane Felix/Tribuna da Bahia

 O projeto de reajuste médio de 13,5% da Polícia Militar será votado hoje pelos deputados da Assembleia Legislativa da Bahia. O reajuste faz parte de um conjunto de medidas que visam à melhoria das condições de trabalho da corporação e foi anunciado em dezembro de 2009, mas só agora será votado pela Assembleia.

 As negociações que envolvem o projeto duraram cerca de 45 dias e foram marcadas por um impasse. O deputado estadual Capitão Tadeu (PSB) apresentou 37 emendas ao projeto, mas apenas 7 foram acordadas.    
Além do aumento, que varia entre 8,5% a 18%, a depender da patente do policial, serão pagas gratificações por condições especiais de trabalho (CET) para 25,5 mil dos 30 mil soldados, cabos e sargentos que exercem atividades nas ruas.

Câmara aprova reajuste para mais de 32 mil servidores públicos federais

Do G1, em Brasília

A Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou na tarde desta terça-feira (25) um reajuste salarial para 32.763 servidores federais. O texto agora será encaminhado ao Senado. Se houver modificações, retorna para a Câmara. Se nada for alterado,  ele segue para sanção presidencial.

A proposta foi aprovada em caráter terminativo, não sendo preciso passar pelo plenário da Casa.  A medida, de autoria do Executivo, vai beneficiar 12.032 servidores ativos, 9.318 aposentados e outros 11.413 pensionistas. O texto já havia sido aprovado em março pela Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público. No início deste mês de maio, passou também pela Comissão de Finanças e Tributação. :: LEIA MAIS »

Senado aprova reajuste de 7,7% para aposentados

Ana Paula Scinocca, de O Estado de S. Paulo  

BRASÍLIA – Em menos de cinco minutos, o Senado aprovou na noite desta quarta-feira, 19, a medida provisória que reajusta as aposentadorias acima de um salário mínimo. Em votação simbólica, fruto de acordo entre as lideranças do governo e da oposição, os senadores mantiveram o texto como veio da Câmara. A MP segue agora para sanção presidencial e caberá ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva eventual veto. Dos 81 senadores, 78 estavam presentes no momento da votação.
Ao apresentar seu relatório, o líder do governo, senador Romero Jucá (PMDB-RR), sinalizou que o presidente Lula deverá sancionar o reajuste de 7,72% e vetar apenas o fim do fator previdenciário. “Acabar com o fator previdenciário e não criar nada em contrapartida é uma irresponsabilidade”, discursou.

Em nome do governo, Jucá avisou que a votação no Senado respeitaria a da Câmara para não atrapalhar a tramitação da MP. Se a Casa tivesse feito ontem qualquer alteração no texto, a matéria teria de voltar para a Câmara e, assim, correria risco de caducar, já que o prazo final para a sanção termina no dia 1º de junho.

A votação da MP que reajusta as aposentadorias foi acompanhada por uma centena de aposentados, que lotou as galerias do Senado. Segundo técnicos do Congresso, o reajuste e o fim do fator previdenciário podem provocar despesa adicional de R$ 5,6 bilhões a partir de 2011. Somente neste ano, o rombo deve ser de R$ 1,8 bilhão.

:: LEIA MAIS »

Governo deu reajuste de até 576% para servidor

Lula determinou que não se concedam mais reajustes salariais neste ano

 Governo deu reajuste de até 576% para servidor

Ao longo de oito anos os servidores públicos passaram de mal remunerados a invejados pelo mercado. Em alguns casos, o reajuste ao longo deste período chegou a 576%. É o caso dos pesquisadores em topo de carreira do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), que iniciaram 2003 com salário de R$ 1.959,00 e hoje ganham R$ 13.249,00.

O salto salarial foi fruto de um acordo fechado em 2008 com várias categorias, que deixarão ao sucessor de Lula uma fatura de gastos adicionais com folha de R$ 35 bilhões só em 2011. Ainda assim, Lula chega ao fim de seu último ano enfrentando uma onda de greves que pode aumentar esta semana. O Inep é um dos órgãos atualmente parados.

Os números constam de um levantamento que o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, entregou ao presidente. Diante dos números, Lula determinou que não se concedam mais reajustes salariais neste ano. Mandou também cortar o ponto dos grevistas e questionar na Justiça a legalidade das paralisações. :: LEIA MAIS »

Aposentados farão vigília no Congresso por aumento de 7,72%

do Terra

Aposentados e pensionistas do INSS preparam mais uma vigília no Congresso a partir desta terça-feira. A intenção é pressionar o presidente da Câmara, deputado Michel Temer (PMDB-SP), a assinar e enviar ao Senado a MP 475, aprovada na semana passada, que concede aumento de 7,72% aos segurados que ganham acima do salário mínimo e acaba com o fator previdenciário.

“Vamos levar os aposentados novamente a Brasília para pressionar o deputado Michel Temer. Até hoje (segunda-feira), ele não tinha assinado o projeto e, por isso, não foi encaminhado para exame dos senadores”, afirmou o presidente da Confederação Brasileira de Aposentados e pensionistas (Cobap), Warley Martins Gonçalles, que contará também com a participação das centrais sindicais.

O representante dos aposentados informou que a categoria vai acompanhar de perto todo o encaminhamento da matéria. “Depois de pressionar o Temer, vamos para o Senado acompanhar a votação por lá na semana que vem”, disse Gonçalles. :: LEIA MAIS »

Adiada a votação de projeto de lei que prevê mudanças na PM

CORREIO

A votação do projeto de lei que prevê reajustes salariais e mudanças na estrutura da PM foi adiada ontem, depois de um acordo fechado entre deputados estaduais do governo e da oposição. O adiamento foi pedido pelo deputado Tadeu Fernandes (PSB), para tentar convencer o Executivo a aprovar emendas de autoria do parlamentar.

“A PM não foi contemplada do jeito que merece”, disse Fernandes. Entre as propostas que serão negociadas, estão a gratificação de periculosidade, auxílio acidente e a redução de tempo de aposentadoria de 35 para 30 anos para as mulheres da PM.

O deputado destaca que houve avanços, como a equiparação da Gratificação da Atividade Policial entre ativos e os da reserva, reajustes que, em média, somam 13,7% e a possibilidade de que soldado vire sargento semcumprir o prazo de sete anos como cabo. A previsão é de que o projeto seja votado na Assembleia na tarde da próxima terça-feira.

Plenário da Câmara aprova reajuste de 7,71% para aposentados

Denise Madueño, da Agência Estado 

BRASÍLIA – O plenário da Câmara aprovou nesta terça-feira, 4, o reajuste de 7,71% para as aposentadorias com valor acima de um salário mínimo pagas pela Previdência Social, derrotando a proposta negociada pelo governo de aumentar os benefícios em 7%. Com forte apelo popular, em um ano eleitoral, os deputados preferiram transferir para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva o eventual desgaste político de vetar a proposta.

A medida provisória ainda será votada no Senado, onde os líderes da base já anunciaram o apoio aos 7,71%. O governo alega não ter condições para pagar aos aposentados um índice muito acima da proposta original da MP, de 6,14%, em vigor desde o dia 1º de janeiro. Os deputados votam agora os destaques apresentados à Medida Provisória.

A votação foi simbólica, sem registro no painel eletrônico, e nem mesmo os petistas ficaram coesos na defesa do parecer do relator e líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), que previa os 7% de reajuste. O PT liberou os deputados da bancada para votar como quisessem. Todos os demais partidos, de oposição e governistas, encaminharam voto a favor da proposta de 7,71%, apresentada pelo deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP).

Nos jornais: governo aceita 7% de reajuste a aposentados

O Globo

Governo aceita 7% de reajuste a aposentados 
 
Depois de endurecer o discurso semana passada em torno de reajuste de 6,14%, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva entrou ontem, pessoalmente, na negociação sobre o reajuste a ser dado a aposentados que ganham acima do salário mínimo. Ele confirmou que o aumento de 7% é o limite, mas sua base aliada no Congresso ameaça impor uma derrota ao governo, aprovando 7,7% na Câmara e no Senado. Só o PMDB pode impedir essa votação hoje, e poderá fazê-lo diante do convite de Lula para um jantar com os senadores da base aliada quinta-feira. Na reunião de ontem, Lula enquadrou o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDBRR), que defendia os 7,7%, como querem as centrais sindicais, em especial a Força Sindical. A estratégia do governo, aceitando melhorar o reajuste de 6,14% para 7%, foi acertada ontem. Depois da reunião com o presidente, os líderes do governo na Câmara e no Senado, Cândido Vaccarezza (PT-SP) e Jucá, anunciaram que vão negociar os 7% com a base aliada e que aumento acima desse valor será vetado.
:: LEIA MAIS »

Coelba aprova reajuste de 5,26% da energia elétrica em residências

Os baianos já podem começar a preparar o bolso para pagar um pouco mais nas contas de água e luz nas próximas semanas. No caso da energia elétrica, o reajuste aprovado para residências é de 5,26% e passa a vigorar a partir desta quinta-feira. Já a água ficará 6,91% mais cara a partir do dia 1º de maio.

As medidas vão atingir 4,7 milhões de consumidores da Coelba e quase 2,6 milhões de consumidores que contam com serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário da Embasa. Na opinião da presidente do Sindicato das Donas de Casa, Selma Magnavita – que já ocupou a presidência do Conselho de Consumidores de Energia -, reajustes como esse sempre implicam no planejamento financeiro das famílias. “Por mais que seja uma coisa que acontece todo ano, ainda tem gente que será pego desprevenido”, avalia. :: LEIA MAIS »

Coelba divulga ainda hoje o novo índice de reajuste de tarifa

O novo Índice do Reajuste Tarifário de energia elétrica para o ano 2010 na Bahia será divulgado hoje (20) na Sala de Reuniões da Superintendência de Regulação da Coelba. Durante entrevista coletiva, o superintendente de Regulação, Eduardo Tanure, irá explicar a composição da tarifa.

O mecanismo de reajuste e exemplos práticos da aplicação da nova tarifa para diferentes classes de consumo também serão apresentados.

Correio

Médicos residentes paralisam em 13 Estados por reajuste de bolsa

Médicos residentes paralisaram as atividades em 13 Estados do País nesta quarta-feira, 14. Eles exigem reajuste imediato da bolsa para a categoria, 13ª bolsa, reajuste anual e licença maternidade de seis meses.

Os residentes também reivindicam garantia de pagamento de auxílio moradia e alimentação e cumprimento da jornada de 60 horas semanais. Ainda segundo a Associação Nacional dos Médicos Residentes, a paralisação é apenas um alerta, mas se não houver acordo, a categoria pode entrar em greve por tempo indeterminado. :: LEIA MAIS »

Câmara pode votar reajuste das aposentadorias acima do mínimo

O plenário da Câmara pode votar hoje (13) à tarde a Medida Provisória (MP) 475/09 que prevê reajuste de 6,5% para os aposentados que ganham acima de um salário mínimo.
O líder do governo na Câmara e relator da MP, deputado Candido Vaccarezza (PT-SP), apresenta hoje seu parecer sobre o assunto. Ele também vai conversar sobre o tema com os partidos aliados, a fim de fechar acordo em torno de um reajuste de 7%.
:: LEIA MAIS »

Remédio terá reajuste médio de 4,6% no Brasil

SÃO PAULO – A indústria farmacêutica poderá aplicar um reajuste médio de 4,6% nos preços dos medicamentos a partir do próximo dia 31.

A autorização foi dada pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (Cmed), da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e será publicada amanhã no Diário Oficial da União.

O órgão definiu três faixas distintas de produtos que receberão reajustes máximos de 4,45%, 4,64% e 4,83%. A classificação teve como base a participação dos medicamentos genéricos nas vendas desses produtos. Quanto maior a participação dos genéricos, maior é o aumento permitido. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia