WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


outubro 2020
D S T Q Q S S
« set    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031


:: ‘ong’

Pastor diz que deputada o queria como ‘laranja’ em convênio de R$ 2,5 milhões

Leandro Colon – Enviado Especial – O Estado de S. Paulo – O Estado de S.Paulo

MACAPÁ – Wladimir Furtado, dono da Conectur, entidade investigada por fraudes com verbas do Ministério do Turismo no Amapá, revelou ontem em entrevista exclusiva ao Estado que recebeu uma proposta da deputada Fátima Pelaes (PMDB-AP) para ser “laranja” num convênio de R$ 2,5 milhões com o governo federal.

Wilson Pedrosa/AE
Wilson Pedrosa/AE
Wladimir Furtado na sede da Conectur, em Macapá

 

“A deputada queria pegar a Conectur para servir de laranja. Ela gostaria que a Conectur entrasse só com o nome”, afirmou Furtado. “Ela queria fazer o serviço do jeito dela, que ela tomasse conta, deixasse contador, advogados e técnicos por conta dela.”

Furtado afirmou que preferiu não entregar a responsabilidade da execução do convênio de R$ 2,5 milhões para Fátima Pelaes: “Eu disse: deputada, não vou assinar cheque em branco. Depois sou eu que vou prestar contas”.

Apesar do suposto cuidado na relação com a deputada, a Conectur, como mostra a investigação da PF, integrou o esquema de desvio de dinheiro do Ministério do Turismo. A entidade foi usada para subcontratar as mesmas empresas de fachada envolvidas no esquema do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento de Infraestrutura Sustentável (Ibrasi), entidade pivô da Operação Voucher.

Igreja. Além dos R$ 2,5 milhões recebidos do ministério em 2009, a Conectur recebeu depois R$ 250 mil do Ibrasi a título de “subcontratação”. De acordo com as investigações, a Conectur é o embrião do esquema de desvios de recursos do ministério no Amapá. :: LEIA MAIS »

Madre de Deus: Convênio entre ONG e prefeitura é irregular, diz TCM

Ao ratificar, semana passada, decisão proferida em 2009 apontando flagrantes irregularidades num convênio firmado entre a Prefeitura de Madre de Deus e a Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) Instituto Brasil Preservação Ambiental e Desenvolvimento Sustentável, o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) levantou mais suspeitas sobre a atuação dessa ONG que atua prestando serviço a prefeituras baianas e ao governo do Estado por meio de contratação direta, sem participar de licitação pública. Os autos do processo foram remetidos, a pedido, para a promotora Célia Oliveira Boaventura, da 4ª Promotoria de Justiça e Cidadania do Ministério Público Estadual.

Através de auditores que visitaram o município de Madre de Deus no ano passado, o TCM já havia comprovado que a prefeita Eranita de Brito Oliveira (PMDB) pagou R$ 960 mil num convênio supostamente para o Instituto Brasil realizar “implementação de ações transformadoras sociossanitárias ambientais com a participação dos moradores em área municipal, além de capacitação da comunidade, para serem multiplicadores destas ações”. Contudo, nenhum vestígio do trabalho foi encontrado e tampouco apareceu qualquer documento que comprovasse a prestação de serviço.

Jogo de empurra – Por esta razão o conselheiro Paolo Marconi, relator da matéria, havia determinado a devolução dos R$ 960 mil e a aplicação de multa de R$ 30.820 à prefeita. Na época,  a prefeita Eranita e a presidente do Instituto Brasil, Dalva Salle Paiva fizeram um típico “jogo de empurra” ao tentar explicar o convênio. A prefeita disse que não podia acompanhar tudo em sua administração e não soube dizer as razões dos auditores do TCM não terem achado vestígios do “serviço”. Dalva Salle  justificou que “não foi uma obra física. As atividades eram com envolvimento da comunidade. Temos relatórios dos serviços executados, inclusive com fotografia”, e garantiu ter encaminhado toda a documentação relativa ao contrato à prefeitura a corte de contas.

A

Ong inscreve para curso de construção civil

SALVADOR = Estão abertas as inscrições para o curso gratuito Educar para Construir realizado pela Ong Cooperação para o Desenvolvimento e Morada Humana (CDM), em parceria com a Conder. As aulas sobre construção civil são voltadas para jovens entre 18 e 24 anos, que estejam matriculados na rede pública de ensino, não tenha vínculo empregatício e com renda per capita de no máximo meio salário mínimo.
Os alunos vão receber aulas práticas e teóricas para trabalhar como ajudante de pedreiro, pintor, eletricista, carpinteiro, hidráulica e cadista. As aulas acontecem no Centro de Educação Desportiva (Cedep), em Novos Alagados, no subúrbio ferroviário.
:: LEIA MAIS »

Relatório do PAC contraria discurso de Lula no Rio em favor de Dilma

Análise feita pela ONG Contas Abertas sobre os números de execução do Programa de Aceleração do Crescimento indica que só 11,3% das obras foram concluídas desde 2007. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no entanto, voltou a alardear ontem a tese de que seu governo é recordista em investimentos em infraestrutura e saneamento. E de novo atacou os antecessores pela “pequenez” de não fazerem obras de poucos dividendos eleitorais.

“Não dá nem para colocar o nome da mãe ou da avó naquela manilha, porque está embaixo da terra. Não dá para fazer propaganda eleitoral. Por isso no Brasil nós tínhamos cidades grandes que tinham coleta de esgoto, mas não tinham um metro de tratamento”, discursou Lula, para representantes de mais de 160 países, na abertura do Fórum Urbano Mundial 5, no Rio. “Aliás, qualquer um de vocês pode visitar qualquer capital deste país, que vão ver investimentos em políticas urbanas, saneamento básico e habitação como nunca houve na história deste país.” :: LEIA MAIS »

ONG abre inscrições para novas turmas

A ONG Pierre Bordieu abriu novas turmas dos cursos Pré-Vestibular Social e Pré-Enem. Para o pré-vestibular estão sendo disponibilizadas 85 vagas, voltadas para estudantes da rede pública de ensino.

Os interessados podem se matricular até o dia 26 de março na sede da ONG, localizada na Avenida Sete de Setembro, no Campo Grande, no Centro Antigo de Salvador. A taxa cobrada é de R$ 25, e o curso tem mensalidade de R$ 40. Mais informações no site www.uneb.br. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia