WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


outubro 2020
D S T Q Q S S
« set    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031


:: ‘Gay’

Corte dos EUA mantém lei que proíbe homossexuais nas Forças Armadas

Associated Press e Reuters

WASHINGTON – A Suprema Corte dos EUA negou nesta sexta-feira, 12, o bloqueio à lei chamada de “Don’t Ask, Don’t Tell” (“Não pergunte, não conte”, em tradução livre), que proíbe a entrada de homossexuais nas Forças Armadas americanas.

O pedido havia sido feito por uma organização de homossexuais republicanos, chamada Log Cabin Republicans, que queria a revisão da lei. A Casa Branca havia pedido que a Corte Suprema não se envolvesse no caso.

Na semana passada, uma juíza decidiu que a lei violava os direitos civis dos homossexuais e emitiu uma ordem impedindo o Pentágono de aplicá-la. O tribunal de apelações informou que a medida pode ficar vigente enquanto a apelação é analisada. :: LEIA MAIS »

Gay não deve ser padre, afirma bispo

Silas Malafaia compara união gay a zoofilia e necrofilia

Um debate bastante polarizado dominou o clima da audiência pública sobre o Estatuto das Famílias na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) nesta quarta-feira na Câmara dos Deputados. O pastor Silas Malafaia afirmou que conceder os diretos civis para gays é a porta para depois aprovarem o casamento.
O Estatuto engloba diversos projetos de lei (PL 674/07 e 2285/07, entre outros) e, em alguns deles, existe a regulamentação da união entre pessoas do mesmo sexo e da adoção feita por esses casais.
Críticos e defensores da união civil de homossexuais colocaram seus argumentos diante do plenário lotado, onde evangélicos contrários à união de pessoas do mesmo sexo estavam em maioria.
Para tentar chegar a um acordo, o presidente da CCJ e relator do Estatuto das Famílias, deputado Eliseu Padilha (PMDB-RS), disse que diante de tantas diferenças e dúvidas, vai tentar encontrar um meio termo.
:: LEIA MAIS »

Jennifer Knapp afirma haver outra interpretação para homossexualidade na Bíblia

Jennifer Knapp, cantora cristã que anunciou este mês ser gay, recentemente questionou a autenticidade das traduções da Bíblia sobre a questão da homossexualidade.

Durante a sua aparição no Live da CNN Larry King na última sexta-feira (23), Knapp salientou que os crentes confiam em um texto que não está no idioma original. Ela disse que os estudiosos questionaram a interpretação das palavras de origem grega que foram traduzidas para a homossexualidade.

Embora reconhecendo não ser uma estudiosa ou teóloga, Knapp levantou a questão da tradução da Bíblia para desafiar aqueles que citam a Bíblia para afirmar que a homossexualidade é um pecado.

“Bem, acho que há uma abundância de provas da minha fé por meio do texto sagrado da Bíblia que eu definitivamente reconheço que estamos um pouco em desvantagem da nossa própria interpretação de um texto sagrado”, respondeu Knapp à pergunta sobre se a Bíblia é contra a homossexualidade.

“À longo prazo eu não tenho problemas com isso porque eu não sou a única pessoa no universo que nunca olhou para uma interpretação diferente”, disse ela. “Temos advogados de ambos os lados. Isso não faz a verdade menos verdade ou o amor menos amor”.

A questão da tradução da Bíblia surgiu duas vezes durante o show que contou com LKL Knapp, Pastor Bob Botsford da Horizon Christian Fellowship, em San Diego, e o ex-líder evangélico Ted Haggard, que foi envolvido em um escândalo sexual gay em 2006. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia