Queridos irmãos,

Obrigado pelas orações e apoio durante este tempo com os nossos irmãos Konkombas no Brasil.Labuer e Makandá voltaram para Gana, alegres por dias tãos preciosos em nosso país. Deus é bom. Eles partilharam a Palavra e seus testemunhos em diversas igrejas, fórum indígena, universidade, escolas, seminários teológicos e encontros de líderes e pastores, em um total de 38 encontros. 
Falaram sobretudo do amor por Cristo e Sua Palavra, ardor missionário e santidade de vida. Muitos foram abençoados, despertados para a obra missionária e também reanimados em seus corações. 


Antes de partirem oramos juntos e, com alegria, pude lhes falar que o Senhor os usou em todos os lugares por onde passaram.
Gravamos alguns breves vídeos com seus testemunhos e podem ser acessados pelo Youtube procurando por “Konkombas no Brasil” ou clicando nos links a seguir. São 4 breves testemunhos:   A Chegada do Evangelho A Importância da Palavra de Deus A Clínica Entre os Konkombas Uma Linda Canção
Pessoalmente foram dias muito especiais para nós. Conversas gostosas e boas risadas, discussões sobre a presente missiologia Konkomba e lembrança do início do trabalho, com muita graça de Deus. Também pudemos trabalhar juntos e refletir sobre alguns problemas e desafios na Igreja Konkomba hoje.
Eles resolveram escrever um livro sobre o nascer da Igreja entre o povo na região de Koni, segundo a perspectiva dos primeiros convertidos, e acho que será algo muito rico. 
Labuer e Makandá foram também abençoados pelo calor e carinho da Igreja no Brasil, pelo encorajamento, apoio e por vários e vários modelos eclesiológicos que viram e que os fizeram pensar e imaginar a Igreja Konkomba amanhã, com suas possibilidades e também perigos. Ficamos contentes pela maneira madura com a qual se posicionaram em diversas situações no Brasil. Isto nos fez perceber de forma mais enfática que, desde nossa saída em 2001, eles assumiram muito bem todas as áreas de liderança da Igreja e se sentiram motivados a dar passos ousados. Um sinal disto é o plantio de 15 novas igrejas nos últimos anos. Elas não foram plantadas em lugares fáceis ou acessíveis, mas no norte do Togo, árido e distante, e não evangelizado até então. Tiveram a ajuda da clínica e do NT Limonkpeln para um abrir de portas na chegada e, assim, investiram onde não havíamos conseguido chegar. Estamos trabalhando na revisão dialetal do NT Limonkpeln para que uma nova versão seja acessível aos Konkombas com seus dialetos do Norte do Togo, para onde a Igreja tem seguido. Algumas frases de Labuer e Makandá em suas pregações e testemunhos nos fizeram pensar nestes dias. Anotamos algumas que compartilhamos com vocês. Em breve enviaremos notícias sobre o Projeto Amanajé e seu ministério entre os indígenas do Amazonas.
Grande abraço. Ronaldo e Rossana