do Tribuna da Bahia

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) multou em R$ 2 mil o presidente da Câmara de Itapebi, Florisvaldo da Silva Nunes, acusado de gastar excessivamente com diárias, sem comprovação, e pagamento indevido de hospedagens de vereadores em hotel durante o ano de 2009.

As diárias beneficiaram agentes políticos municipais, incluído o prefeito, com os valores de R$ 370 (interior do Estado), R$ 650 (Salvador), R$ 800 (outros estados) e mil reais (Brasília), superiores as do governador do Estado, que em deslocamentos ao Distrito Federal recebe cerca de R$ 400.

De forma semelhante ao termo de ocorrência do município de Mucuri, julgado na mesma sessão, o ex-presidente da câmara efetuou uso irregular das diárias, inclusive em benefício próprio. De acordo com o TCU, Manoel Negrino Cruz fez uso das diárias concedidas, com servidores da câmara municipal e vereadores, no montante de R$ 162.855 incluídos pagamentos a ele próprio.

Segundo o relator, Manoel Negrino Cruz não atendeu ao interesse público. O ex-presidente foi multado em R$ 8 mil e condenado ao ressarcimento de R$ 1.540, com recursos próprios, ao erário municipal. Cabe recurso da decisão.