CORREIO

A promotora que chefiava a força tarefa que resultou na prisão de 10 policiais militares em Vitória da Conquista informou nesta segunda-feira (10) que pediu afastamento do cargo. Genisia Oliveira disse que vai tirar férias e realizar cursos de especialização no exterior.

A promotora do Ministério Público informou na semana passada que estava sofrendo ameaças desde que começou a investigar o envolvimento de PMs na morte de onze jovens e no desaparecimento de três adolescentes em Vitória da Conquista. Na última quarta-feira (5), dez policiais foram presos após determinação da justiça.

Genisia Oliveira chegou a pedir proteção policial para sua família após seu marido ter sofrido uma tentativa de homicídio. Ele teve o carro alvejado por disparos de arma de fogo calibre 38 feitos por dois homens em uma moto. O marido de Genísia não foi atingido.

Essa é a segunda mudança na chefia da força tarefa. Em março, todo comando das investigações foi substituído e a promotora Ana Rita Nascimento foi substituída por Genisia Oliveira. De acorodo com a assessoria do Ministério Público Estadual (MPE), o pedido para afastamento da promotora está sendo analisado.