WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


novembro 2021
D S T Q Q S S
« out   dez »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  


:: nov/2021

Alunos cristãos são espancados em escola no Egito

Bíblia e cruz

Cristãos coptas costumam usar cruz pendente (Foto: Reprodução/Unsplash)

Depois que o diretor de uma escola primária e secundária em Minya, no Egito, ordenou que alunos cristãos removessem todas as jóias que tivessem uma cruz, alunos coptas foram espancados por professores e colegas.

É comum os cristãos da comunidade copta no Egito tatuar uma cruz no pulso ou usar colares e pulseiras com uma cruz. No entanto, Al-Thawra, diretor de uma escola na área de Exbat Beshri ordenou que todos os alunos cristãos removessem tais jóias.

Contudo, alguns alunos coptas se recusaram a retirar suas joias e foram espancados por outros alunos e professores, de acordo com o International Christian Concern.

Em um desses incidentes, no início de novembro, uma professora atacou um menino e em seguida encorajou outros alunos a fazer o mesmo, pegar seu colar de cruz e destruí-la.

Perseguição

Os pais coptas reclamaram com as autoridades educacionais depois de se informarem sobre o incidente, no entanto, o ICC reportou que não está claro se alguma medida foi tomada pelo conselho educacional.

Os coptas representam cerca de 10% da população do Egito, eles são descendentes de uma longa linhagem de antigos egípcios que se converteram ao cristianismo no início do século I, segundo a Enciclopédia Britânica.

De acordo com a Portas Abertas dos EUA, o Egito é um dos 20 piores países de perseguição contra os cristãos no mundo. O estado de Minya é conhecido por ser o maior número de ataques contra os seguidores de Cristo segundo o The Christian Post.

Pastor alerta para resultados desastrosos no Brasil no Carnaval

Por Gospel Prime
Lucinho Barreto

Pastor Lucinho Barreto (Foto: Reprodução/Instagram)

 

O pastor de jovens da Lagoinha de BH, Lucinho Barreto, usou as suas redes sociais nesta segunda-feira (15) para alertar sobre resultados catastróficos caso a população brasileira decida celebrar o Carnaval, em 2022.

“Não sou profeta do caos, mas se depois de tudo que vivemos nessa pandemia os brasileiros ainda insistirem em pular carnaval em 2022, os resultados serão desastrosos para nossa nação. Por favor, printem esse tuíte”, escreveu ele no Twitter.

Lucinho BArreto

Lucinho defende que as pessoas tenham uma nova postura depois do que vivemos na pandemia da Covid-19.

O líder religioso fez diversas lives para seus seguidores durante a crise do coronavírus. Influenciador, o pastor Lucinho conta com mais de 1 milhão de inscritos no seu canal do YouTube, 425 mil seguidores no Twitter e mais de 2 milhões no Instagram.

Perseguição aos cristãos em Xinjiang vai piorar em 2022 com novo regulamento

Ilustração de homem preso China AID

Ilustração de homem preso (Foto: Reprodução/China AID)

O território autônomo no noroeste da China, Xinjiang, estabeleceu o “Regulamento sobre a Construção de Segurança Pública”, uma nova medida que entrará em vigor no dia 1º de janeiro de 2022.

Grupos estão alertando sobre a piora da violência aos cristãos. O Bitter Winter enfatizou que a liberdade religiosa e os direitos humanos estão em risco de violação, pois a vigilância do Partido Comunista Chinês (PCCh) será aumentada.

Muitos grupos de minorias étnicas, como os uigures-turcos moram na região de Xinjiang, local de desertos e montanhas. Recentemente 43 países que pertencem à ONU, pediram para que a China respeite os direitos dos uigures, pois eles estão sendo torturados e levados para “campos de reeducação” pelas autoridades comunistas.

O novo regulamento de Xinjiang

De acordo com o documento, é preciso “reprimir e prevenir as forças separatistas étnicas, forças terroristas do mal, forças extremistas religiosas e outras atividades ilegais e criminosas que colocam em risco a segurança nacional”.

Ou seja, qualquer pessoa que desobedecer os “mandamentos comunistas” da China está correndo o risco de travar uma guerra com o governo.

A leitura do novo regulamento aconteceu durante o Congresso do Povo de XUAR (Região Autônoma Uigur de Xinjiang). O Congresso que começou nesta sexta-feira (5) também é conhecido como “Assembleia Nacional Popular”, o mais alto órgão do poder estatal e legislativo do PCCh.

Uma das prioridades da nova lei é o “controle de atividades religiosas ilegais”, isto é, qualquer igreja que não seja vinculada ao PCCh, deve ser combatida. Além disso, as autoridades farão uso de inteligência artificial e câmeras de vídeos para controlar a população. Fonte: Gospel Prime



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia