WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


maio 2021
D S T Q Q S S
« abr   jun »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  


:: maio/2021

Vamos orar: Família cristã pode ser expulsa de vila no Quirguistão

Família cristã no Quirguistão foi ameaçada se não voltar para o islamismo (foto representativa)

Família cristã no Quirguistão foi ameaçada se não voltar para o islamismo (foto representativa)

O casal Djalil* e Zaida* do Quiguistão estão sob forte pressão dos vizinhos para voltarem ao islamismo. Durante o mês do Ramadã, os moradores da comunidade onde moram ficaram mais agressivos com a família cristã e convocaram o chefe da casa para uma conversa.

Djalil foi interrogado sobre a fé em Jesus e ele não negou o amor dele por Cristo. Então, os vizinhos presentes exigiram que ele renunciasse ao cristianismo e voltasse para a fé dos antepassados dele: o islã.

Mas, como o cristão se recusou a atender as imposições, as autoridades locais deram um mês para a família cristã mudar de ideia. Caso isso não ocorra, ela será boicotada no vilarejo, ficará excluída das ajudas públicas e do relacionamento com demais moradores. Entretanto, um grupo de pessoas nem esperou o prazo acabar e já tentou expulsar todos da aldeia.

Os parceiros locais da Portas Abertas pedem que os cristãos espalhados pelo mundo intercedam pela família de Djalil e Zaida, para que o Senhor transforme a situação difícil em oportunidade de perceberem o cuidado de Deus e de testemunharem Cristo. :: LEIA MAIS »

Cristão é condenado à morte no Irã, mas oração muda a situação dele

Taher e família oraram pelas autoridades que julgariam o caso dele no Irã e se mantiveram confiantes em Deus

Taher e família oraram pelas autoridades que julgariam o caso dele no Irã e se mantiveram confiantes em Deus

Deixar o islamismo para seguir a Jesus no Irã é se tornar inimigo do governo e ser considerado uma ameaça para a segurança nacional. Por isso, enquanto as pessoas estão vivendo no território, elas serão monitoradas e, se insistirem em congregar com outros cristãos e compartilhar a palavra, ficarão presas.

A casa de Taher foi invadida por policiais enquanto ele estava trabalhando. A esposa e os filhos ficaram amedrontados e tiveram que ligar para o cristão e comunicar o que estava acontecendo.

Taher foi preso no Irã, interrogado e forçado a entregar outros cristãos, mas se manteve firme e não revelou os irmãos na fé. Mais tarde, foi condenado à morte por apostasia, porém, se manteve em oração pelas autoridades que o julgariam. Veja abaixo o milagre que aconteceu na vida de Taher!

Participe do DIP 2021

Assim como Taher, muitos cristãos foram presos e ainda continuam encarcerados por amor a Jesus. No dia 30 de maio, mais de 11 mil igrejas brasileiras participarão do Domingo da Igreja Perseguida (DIP) 2021. Na ocasião, levantaremos um clamor pelos irmãos e irmãs presos por causa de Cristo. Ainda dá tempo da sua igreja participar! Cadastre-se já!

Fonte: Portas Abertas

Cristãos morrem em bombardeio de igreja em Mianmar

Os soldados levaram os corpos dos cristãos e os familiares temem a volta dos militares (foto: Khit Thit Media)

Os soldados levaram os corpos dos cristãos e os familiares temem a volta dos militares (foto: Khit Thit Media)

Na manhã do dia 24 de maio, a igreja, na vila de Kayan Thar Yar em Mianmar, foi atacada. Cerca de 300 pessoas estavam abrigadas no templo, quatro cristãos morreram e pelo menos outras quatro ficaram feridas no incidente. Os corpos dos seguidores de Cristo foram levados pelos militares, informou o Irrawaddy, portal de notícias do país.

Conflitos entre o exército de Mianmar e civis anti-golpe da Força de Defesa Popular eclodiram na área no fim de semana, forçando os moradores a fugir. Dois dias antes do ataque à igreja, os militares haviam invadido e destruído o interior da igreja Karen Baptist em Yangon. O pastor e outros dois cristãos foram agredidos, de acordo com uma declaração do Governo de Unidade Nacional de Mianmar.

No início de abril, tropas entraram e revistaram igrejas no município de Mohnyin, no norte do estado de Kachin, dizendo que haviam recebido relatos de atividades ilegais. Em fevereiro, a polícia invadiu uma igreja batista em Lashio, uma cidade do estado de Shan, e prendeu pelo menos 10 pessoas, inclusive quatro pastores.

De acordo o relatório da agência de refugiados da ONU, nos três meses seguintes ao golpe, cerca de 50.000 pessoas foram forçadas a fugir das casas por causa dos combates entre os militares, a Força de Defesa Popular e os grupos armados étnicos. Somente no sudeste de Mianmar, havia aproximadamente 40.000 refugiados, enquanto estima-se que 9.000 foram deslocados nos estados de Kachin e Shan. :: LEIA MAIS »

Cristão é condenado à morte no Irã, mas oração muda a situação dele

Taher e família oraram pelas autoridades que julgariam o caso dele no Irã e se mantiveram confiantes em Deus

Taher e família oraram pelas autoridades que julgariam o caso dele no Irã e se mantiveram confiantes em Deus

Deixar o islamismo para seguir a Jesus no Irã é se tornar inimigo do governo e ser considerado uma ameaça para a segurança nacional. Por isso, enquanto as pessoas estão vivendo no território, elas serão monitoradas e, se insistirem em congregar com outros cristãos e compartilhar a palavra, ficarão presas.

A casa de Taher foi invadida por policiais enquanto ele estava trabalhando. A esposa e os filhos ficaram amedrontados e tiveram que ligar para o cristão e comunicar o que estava acontecendo.

Taher foi preso no Irã, interrogado e forçado a entregar outros cristãos, mas se manteve firme e não revelou os irmãos na fé. Mais tarde, foi condenado à morte por apostasia, porém, se manteve em oração pelas autoridades que o julgariam. Veja abaixo o milagre que aconteceu na vida de Taher!

Participe do DIP 2021 :: LEIA MAIS »

Vamos orar: Líderes cristãos são presos na China

Os líderes Jiafu Qie e Chunzi Huang foram interrogados e presos na China (foto representativa)

Os líderes Jiafu Qie e Chunzi Huang foram interrogados e presos na China (foto representativa)

Jiafu Qie e Chunzi Huang, pastores da Igreja Zion de Pequim, na China, foram presos em 28 de abril e 1 de maio, respectivamente, confirmou a comunidade através de uma carta. Qie, preso no dia 28 de abril, foi levado de casa para a delegacia no distrito de Changping e liberado após dez dias.

Huang desapareceu em 1 de maio e a prisão foi confirmada após a irmã do líder investigar na delegacia no distrito de Chaoyang. No dia seguinte, a polícia disse à família que ele havia sido transferido para um centro de detenção para cumprir 10 dias de detenção administrativa.

A Igreja Zion, a maior igreja doméstica não oficial de Pequim, com 1.500 membros, foi forçada a fechar em setembro de 2018 depois que recusou um pedido do governo para instalar câmeras de segurança no auditório. Porém, as atividades continuaram acontecendo e “a prisão foi vista como um aviso para o pastor sênior, Ezra Jin, que tem permanecido muito ativo no ministério, apesar do fechamento da igreja em Pequim”, compartilha um parceiro da Portas Abertas. :: LEIA MAIS »

Cristãos nos Territórios Palestinos pedem oração

Os cristãos e parceiros da Portas Abertas em Gaza temem pela falta de itens básicos de sobrevivência e pane na saúde (foto representativa)

Os cristãos e parceiros da Portas Abertas em Gaza temem pela falta de itens básicos de sobrevivência e pane na saúde (foto representativa)

Desde o aumento da violência na região dos Territórios Palestinos, muitas pessoas foram mortas ou ficaram feridas durante os confrontos. Entre eles, muitas mulheres e crianças. A pequena comunidade cristã em Gaza também foi afetada pelos bombardeios do exército israelense. “Não estamos feridos e, graças a Deus, nossa casa não está danificada. Mas temos medo de que isso possa acontecer a qualquer momento, não há esconderijo, nenhum lugar seguro em Gaza”, compartilha um cristão na região.

“Não nos sentimos seguros em nossa própria casa. Tememos que em breve os recursos como água, comida e eletricidade acabem”, diz uma cristã que mora na região. Ela é uma dos cerca de 900 cristãos palestinos que vivem em Gaza e participa dos cultos on-line de uma igreja batista no território. “Domingo passado tivemos uma reunião pela internet. Não podemos ir à igreja agora, mas ouvimos dizer que o prédio também está danificado pelos bombardeios”, conta.

De acordo com os parceiros locais da Portas Abertas, até agora nenhum cristão foi morto, ferido ou teve a casa danificada. Eles também estão preocupados com a infraestrutura médica em Gaza. “Nos hospitais, todos os espaços estão cheios de leitos para cuidar dos doentes e feridos. A equipe médica está ficando sem suprimentos, cuidando de pessoas feridas pelos ataques e dos infectados pela COVID-19”, conta um parceiro. :: LEIA MAIS »

Cristã é mantida em cativeiro pela família na Arábia Saudita

Esposa de cristão é presa dentro da casa dos pais, para não voltar a viver com marido cristão ex-muçulmano (foto representativa)

Esposa de cristão é presa dentro da casa dos pais, para não voltar a viver com marido cristão ex-muçulmano (foto representativa)

A Portas Abertas contou a história de Ahmad* da Arábia Saudita. Ele foi absolvido de uma acusação de roubo, mas enfrentava outros dois processos judiciais pelos “crimes” de tentar converter muçulmanos ao cristianismo e ajudar a irmã a deixar o país, contra a vontade do marido e da família dela.

Porém, a perseguição dos sogros e parentes da esposa dele continuou. Em 5 de maio, a esposa de Ahmad foi chamada até a casa dos pais, com o pretexto de que a mãe tinha ficado doente após receber a vacina de COVID-19. Mas a cristã foi trancada na casa dos pais e não conseguiu voltar a viver com o marido. A retaliação aconteceu porque Ahmad deixou o islamismo para seguir a Jesus.

O argumento da família da esposa de Ahmad é que ele será preso em breve, após a audiência de 30 de maio, e é melhor para a mulher ficar na casa dos pais dela. Além disso, os sogros do cristão estão pressionando para que o casal se divorcie.

A forte hostilidade que os cristãos ex-muçulmanos enfrentam na Arábia Saudita é um dos fatores que colocou a nação em 14º lugar na Lista Mundial da Perseguição 2021. Outro ponto são os maus-tratos aos cristãos estrangeiros. Eles trabalham no país, são explorados e mal pagos. A maioria é de origem asiática e africana e estão proibidos de compartilhar a fé com muçulmanos e se reunir com outros cristãos para adoração. :: LEIA MAIS »

Cristãos morreram na Indonésia por causa da fé

Cristãos morreram por seguir a Jesus na Indonésia, país de maioria muçulmana (foto representativa)

Cristãos morreram por seguir a Jesus na Indonésia, país de maioria muçulmana (foto representativa)

Em 11 de maio, a Portas Abertas noticiou a morte de quatro cristãos na vila de Kalemago, na região de Sulawesi, Indonésia. Os assassinatos foram consequência dos ataques do grupo extremista Mujahideen (EIM, da sigla em inglês). Segundo um parceiro local, irmão Ari, todas as vítimas morreram porque eram seguidoras de Jesus.

“Nessa aldeia, 99% são cristãos e os terroristas estavam acostumados a passar pelo jardim de uma das vítimas. Um dos sobreviventes, que mais tarde deu a notícia do assassinato, até jantou com os terroristas no jardim antes. É por isso que ele os reconheceu e fugiu para se salvar”, testemunha o irmão Ari.

Quando os radicais chegam à região, eles ameaçam os cristãos de morte, caso eles não entreguem aquilo que foi pedido. Segundo a fonte local do irmão Ari, é possível que os quatro cristãos mortos não tenham acatado as ameaças e nem cooperado com os extremistas. Principalmente, o homem que foi decapitado.

A Indonésia é o 47º país na Lista Mundial da Perseguição 2021 e a maior nação muçulmana do mundo. Por isso, a sociedade tem assumido um caráter islâmico mais conservador, o que favorece o surgimento e a ação de grupos radicais muçulmanos. Porém, a intensidade da perseguição varia de acordo com a família e o local onde os cristãos vivem. :: LEIA MAIS »

Cristã é mantida em cativeiro pela família na Arábia Saudita

Esposa de cristão é presa dentro da casa dos pais, para não voltar a viver com marido cristão ex-muçulmano (foto representativa)

Esposa de cristão é presa dentro da casa dos pais, para não voltar a viver com marido cristão ex-muçulmano (foto representativa)

A Portas Abertas contou a história de Ahmad* da Arábia Saudita. Ele foi absolvido de uma acusação de roubo, mas enfrentava outros dois processos judiciais pelos “crimes” de tentar converter muçulmanos ao cristianismo e ajudar a irmã a deixar o país, contra a vontade do marido e da família dela.

Porém, a perseguição dos sogros e parentes da esposa dele continuou. Em 5 de maio, a esposa de Ahmad foi chamada até a casa dos pais, com o pretexto de que a mãe tinha ficado doente após receber a vacina de COVID-19. Mas a cristã foi trancada na casa dos pais e não conseguiu voltar a viver com o marido. A retaliação aconteceu porque Ahmad deixou o islamismo para seguir a Jesus.

O argumento da família da esposa de Ahmad é que ele será preso em breve, após a audiência de 30 de maio, e é melhor para a mulher ficar na casa dos pais dela. Além disso, os sogros do cristão estão pressionando para que o casal se divorcie. :: LEIA MAIS »

Vamos orar: Jovem cristã é ameaçada por sequestrador em Bangladesh

Enquanto estavam sequestradas, uma das jovens foi forçada a se converter ao islã (foto representativa)

Enquanto estavam sequestradas, uma das jovens foi forçada a se converter ao islã (foto representativa)

No Dia Nacional do Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, a Portas Abertas relembra como a vida de cristãos em países da Lista Mundial da Perseguição 2021 é um desafio. Em locais onde há extremismo islâmico, as jovens cristãs são alvos de sequestros, casamentos forçados e agressões físicas e sexuais. Nupur* e Rekha* foram vítimas desse tipo de hostilidade.

Na noite de 2 de abril, a jovem Nupur, de 17 anos, e a prima Rekha estavam voltando das aulas da universidade em Bangladesh. Enquanto caminhavam, elas foram paradas e sequestradas por um grupo de homens muçulmanos. Após três dias, as cristãs foram resgatadas pelas autoridades.

Quando foram resgatadas, as duas garotas já haviam sido convertidas ao islã de maneira forçada. Rekha também foi legalmente casada com um dos sequestradores. Por mais doloroso que fosse, Rekha teve que voltar para o marido muçulmano, já que ela era legalmente casada com ele, enquanto Nupur voltou para a família.

“Nupur e Rekha eram estudantes muito brilhantes. Elas são muito boas em música e dança. Elas têm boa vontade entre as pessoas locais. O povo muçulmano não gosta disso, porque elas são cristãs. Por essa razão, eles intencionalmente fizeram isso com elas. Agora, as vidas delas estão destruídas”, compartilhou o tio de Nupur.

Mas o sequestrador não parou de atormentar Nupur e a família. Ele quer se casar com Nupur e agora está ameaçando sequestrá-la novamente. O muçulmano está constantemente ligando para a família, ameaçando levar Nupur novamente. Nupur não quer se casar com ele e os pais também não desejam isso para a filha. :: LEIA MAIS »

Cristão é interrogado por baixar Bíblia na China

As autoridades da China monitoram a população, sobretudo os cristãos, nas atividades on-line (foto representativa)

As autoridades da China monitoram a população, sobretudo os cristãos, nas atividades on-line (foto representativa)

Embora ainda seja seguro para a maioria dos cristãos na China baixar uma Bíblia para uso pessoal, em algumas regiões houve um aumento do monitoramento do uso da internet pela população. Nessas áreas, os cidadãos podem ser investigados se baixarem material “questionável”.

Parceiros locais relataram que, apenas nestas áreas isoladas, seguidores de Cristo receberam sentenças de 12 a 20 anos por baixar materiais cristãos ou se conectar de qualquer forma com cristãos estrangeiros. A China pode estar usando táticas como um aviso para outros, pois em julho de 2021 marca 100 anos desde a fundação do Partido Comunista Chinês. Isso também pode ser parte da crescente pressão que está sendo aplicada a todas as religiões para se alinhar ao socialismo chinês.

O cristão Jason Wu*, que vive em uma dessas áreas, foi detido e agredido durante um interrogatório, mas foi liberado após as autoridades não conseguirem nenhuma prova de tais “crimes”. “Eu só tentei me concentrar em Deus, orando sem parar no meu coração até que tudo acabasse. Eu experimentei uma alegria inexplicável direto de Deus e, incrivelmente, eu não senti medo”, compartilha o cristão.

A China ocupa o 17º lugar na Lista Mundial da Perseguição 2021, onde os seguidores de Jesus são perseguidos e pressionados por amigos, familiares e autoridades do país para abandonarem a fé. Wu e os outros cristãos da região continuam orando para que a situação na comunidade não afete mais cristãos e o monitoramento pare, dando continuidade à propagação da palavra de Deus.

* Nome alterado por segurança. 

Pedidos de oração

  • Ore por Jason Wu, para que o Senhor traga cura física e espiritual após as agressões e detenção pelas autoridades.
  • Interceda pelos cristãos na China e peça para que Deus traga esperança de dias melhores e os mantenha firmes na fé.
  • Clame pelas autoridades do país para que tenham um encontro com Cristo e experimentem uma transformação de vida.

Fonte: Portas Abertas

Vamos orar: Cristãos continuam a enfrentar pressão e violência na Tunísia

Um relatório sobre a violência na Tunísia explica que os cristãos continuam vulneráveis no país

Um relatório sobre a violência na Tunísia explica que os cristãos continuam vulneráveis no país

Tunísia, país que desencadeou a Primavera Árabe há dez anos, está lutando para “gerenciar a diversidade e o pluralismo” na sociedade, diz um novo relatório sobre a liberdade de crença no território. O “Relatório de Liberdade Religiosa 2020”, publicado pela Attalaki, uma organização de Direitos Humanos com sede na Tunísia, disse que a política de Estado considera as minorias religiosas mais como uma ameaça do que como uma força para o bem da sociedade.

A Constituição da Tunísia reconhece o islã como a religião do Estado, mas garante a liberdade religiosa. Não há leis que criminalizam a blasfêmia ou a renúncia à fé. “Os cristãos podem frequentar igrejas internacionais, mas a pressão social e familiar continua sendo obstáculos”, disse um parceiro da Portas Abertas na região.

“Ainda não há igreja tunisiana reconhecida pelo governo e os serviços de segurança estão monitorando os cristãos tunisianos. Sabemos que, em várias ocasiões, policiais à paisana tentaram se infiltrar em grupos, apresentando-se como cristãos”, completa o parceiro.  :: LEIA MAIS »

Vamos orar: Quatro cristãos são decapitados em ataque na Indonésia

Os agressores já realizaram outros ataques contra cristãos na região (foto representativa)

Os agressores já realizaram outros ataques contra cristãos na região (foto representativa)

Na manhã de hoje, quatro homens da aldeia Kalimago, na região de Sulawesi, foram decapitados por extremistas islâmicos. As vítimas eram seguidores de Jesus e tinham entre 42 e 61 anos. A Portas Abertas noticiou um outro ataque que aconteceu na região em novembro de 2020, em que quatro cristãos foram assassinados na Indonésia.

Os ataques foram supostamente realizados por membros do grupo terrorista Mujahideen da Indonésia Oriental (EIM, da sigla em inglês), e 5 milhões de IDR (cerca de 350 doláres) pertencentes a uma das vítimas foram levados pelos suspeitos. Duas eram membros da Igreja Mamasa Toraja, outra da Igreja de Toraja, e a última vítima frequentava uma outra igreja na região.

O parceiro local da Portas Abertas Ari Hartono* compartilhou como isso é um choque para os seguidores de Cristo em Sulawesi, que ainda se recuperam dos ataques de novembro: “Os moradores ainda estão traumatizados com o ataque terrorista em Sigi em novembro passado e ainda não se recuperaram. Eles precisam de nossas orações”, conta.

“Não temos certeza se o ataque tem motivação religiosa, por mais que as vítimas sejam cristãs, pode ser um ato de sobrevivência. Após o incidente de Sigi, os terroristas em Sulawesi têm sido cada vez mais pressionados pela polícia e pelo exército. A única maneira de sobreviver é roubar dinheiro e alimentos. Nessa área, há muitos agricultores que vivem na floresta longe da aldeia e eles foram os alvos dos terroristas”, compartilha o parceiro. :: LEIA MAIS »

Parabéns ao Irmão André pelos 93 anos

O Irmão André começou o ministério fortalecendo cristãos em países comunistas e agora no mundo muçulmano

O Irmão André começou o ministério fortalecendo cristãos em países comunistas e agora no mundo muçulmano

No dia 11 de maio de 1928, nascia Anne van der Bijl, em Witte, Holanda. O menino era um dos seis filhos de um ferreiro e de uma dona de casa. Hoje, o garoto virou um homem que é destaque no mundo pela ousadia em dizer sim ao chamado de Jesus. Ele se tornou um pioneiro na missão de levar Bíblias e esperança até centenas de cristãos que vivem em países fechados para o evangelho.

A conversão de Anne aconteceu em 1950 e, cinco anos depois, passou a rodar pelos países comunistas com um fusca azul abarrotado de Bíblias para entregar aos cristãos locais. Foi nesta época que ele adotou o pseudônimo Irmão André, como é conhecido mundialmente hoje. Em uma viagem que fez pela Alemanha Oriental, um pastor o comparou ao José do Egito que procurava os irmãos a pedido de Jacó.

“Hoje ainda procuro meus irmãos e irmãs do mundo inteiro que sofrem por causa da fé — não só porque eles precisam de mim, mas porque eu preciso deles. Todos fazemos parte da mesma fraternidade de cristãos, que a Bíblia chama de corpo de Cristo. Precisamos uns dos outros. Todos somos chamados a realizar a obra de Deus — juntos”, explica o fundador da Portas Abertas. :: LEIA MAIS »

Pastor e esposa são feridos em ataque na Índia

O líder cristão é deficiente desde criança e já tinha enfrentado ataques de radicais outras vezes na Índia (foto representativa)

O líder cristão é deficiente desde criança e já tinha enfrentado ataques de radicais outras vezes na Índia (foto representativa)

No dia 22 de abril, um pastor e a esposa dele estavam orando em casa, na aldeia Sitamahri, na Índia, quando os quatro irmãos do líder e um aldeão chegaram e forçaram a entrada na casa com um martelo. Os cinco homens atacaram o casal e bateram neles. Outro cristão que estava no local também sofreu ferimentos graves.

Durante o ataque, um grupo de partidários de Bajrang Dal, a ala militante do grupo nacionalista hindu Vishwa Hindu Parishad, se reuniu do lado de fora da casa. Um vídeo gravado do ataque, capturado por uma câmera na casa do pastor, foi entregue ao líder local Arun Singh, do partido BJP.

O pastor, que é deficiente físico desde a infância, recebe ameaças desde 2018 por causa do trabalho entre os mais pobres da casta dalit. Em um incidente, ele foi avisado de que, se ele quisesse ficar na aldeia, deveria se converter ao hinduísmo.

Depois que ele foi atacado por uma multidão no ano passado, o líder da igreja apresentou uma queixa à polícia. Mas, até agora, nada foi feito para apurar o incidente. “A falha da polícia local em investigar alegações de intolerância religiosa e perseguição e a falha em apresentar queixas criminais criaram um ambiente de impunidade para os agressores”, afirma um relatório da Portas Abertas sobre a posição dos cristãos na Índia. :: LEIA MAIS »

Vamos orar: Cristã é agredida por vizinhos em Bangladesh

Por meio dos estudos bíblicos, Anjoli aprendeu a ler e conseguiu perdoar os agressores em Bangladesh

Por meio dos estudos bíblicos, Anjoli aprendeu a ler e conseguiu perdoar os agressores em Bangladesh

Anjoli Rani é uma cristã ex-muçulmana de Bangladesh, que participa do programa de alfabetização de adultos da Portas Abertas no país. No dia 10 de abril, algumas mulheres muçulmanas da aldeia de Anjoli atacaram a cristã e alguns familiares dela. Então, a seguidora de Jesus indagou e pediu: “Por que vocês nos repreendem por causa de nossa fé? Nós não prejudicamos vocês, por favor, nos deixe em paz”.

Mas as perseguidoras ficaram ainda mais irritadas e  começaram a atacá-la com bastões e galhos de bambu. Anjoli teve ferimentos graves e foi levada imediatamente para o hospital local para tratar os ferimentos. “É muito difícil conviver com aqueles que não conhecem o evangelho, especialmente quando eles são a maioria na comunidade. Não podemos dizer nada e quando dizemos algo, há briga. É difícil tolerar tudo, mesmo quando vemos que eles estão fazendo errado”, disse o professor de alfabetização de Anjoli. :: LEIA MAIS »

Vamos orar: Garota cristã é agredida na escola no Sri Lanka

Após anos da agressão, Rashmi teve a medula espinhal lesionada e tem dificuldades para andar no Sri Lanka (foto representativa)

Após anos da agressão, Rashmi teve a medula espinhal lesionada e tem dificuldades para andar no Sri Lanka (foto representativa)

Rashmi, uma cristã de 10 anos, estava brincando do lado de fora da escola no Sri Lanka durante o intervalo quando três meninos encontraram um escorpião e tentaram colocá-lo nela. Ela gritou e pediu que não colocassem o animal nela, mas eles não a ouviram e começaram a agredir a menina. No momento, as crianças gritavam: “Garota cristã!”. Por seguir a Jesus, a menina é minoria em uma área budista, o que significa que é comum que os cristãos sejam hostilizados por isso.

Quando Rashmi foi para casa naquela noite, ela contou aos pais sobre o incidente e disse que estava com dor, mas eles não prestaram muita atenção nas queixas dela. “Meu filho teve um acidente naquele dia e ficou gravemente ferido. Como ele estava em más condições, todos nós demos nossa atenção para ele”, compartilhou a mãe de Rashmi.

Nos anos seguintes, Rashmi foi para a escola como de costume. No entanto, ela continuava a se queixar de dores nas costas. Mas, recentemente, a condição dela se tornou mais grave e, de repente, ela não podia mais andar ou fazer nada sozinha. Foi um alerta para a família que ela precisava de cuidados médicos. “Foi chocante perceber que nossa filha, que era tão saudável e ativa, não podia mais andar”, compartilhou a mãe da cristã com parceiros locais da Portas Abertas. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia