WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


fevereiro 2021
D S T Q Q S S
« jan   mar »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28  


:: 8/fev/2021 . 9:33

Vamos orar: Cristãos no Irã continuam sendo alvo de perseguição

Vamos interceder pelos cristãos presos no Irã durante o Domingo da Igreja Perseguida (DIP) 2021 (foto representativa)

Vamos interceder pelos cristãos presos no Irã durante o Domingo da Igreja Perseguida (DIP) 2021 (foto representativa)

Em 2020, os cristãos mantiveram-se no alvo da perseguição no Irã, principalmente os ex-muçulmanos, de acordo com relatório realizado pelo departamento de pesquisa da Portas Abertas, em parceria com organizações de liberdade religiosa como CSW, Middle East Concern e Article18.

Cristãos minoritários foram assediados de várias maneiras, incluindo ataques, interrogatórios, pressão para se retratar ou parar de conhecer colegas cristãos, fechamentos de igrejas, vigilância, sentenças duras, fianças muito altas para aqueles que esperam o resultado de procedimentos judiciais e discriminação no emprego e na educação. A pressão fez com que muitos iranianos fugissem do país.

Pelo menos 115 cristãos iranianos foram presos por motivos religiosos ou pela identidade cristã. Em 2020, os cristãos iranianos pagaram cerca de 2 milhões de dólares (cerca de 6,7 milhões de reais) em fiança e foram condenados a cerca de 1.760 meses de prisão, no total. Um casal, Sam Khosravi e Maryam Falahi, foram ameaçados de perder a custódia da filha adotiva de dois anos, Lydia, pouco depois de serem condenados por um tribunal por “promover o cristianismo”, com base na literatura cristã e outros itens encontrados em sua casa.

Khosravi, juntamente com o irmão Sasan Khosravi e outros dois cristãos, Habib Heydari e Pooriya Peyma, foram considerados culpados de “fazer propaganda contra a república islâmica através da promoção do cristianismo” em julho passado. Com exceção de Pooriya, eles recorreram da decisão do tribunal, mas foram informados na semana passada que suas sentenças haviam sido mantidas. Os três homens passarão um ano na prisão, enquanto Pooriya passará 91 dias atrás das grades. As esposas de Sam e Sasam Khosravi e de Peyma devem pagar multas. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia