WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


agosto 2020
D S T Q Q S S
« jul    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  


:: ‘Wagner’

PSC E PTN ESPERAM CONVOCAçãO DE WAGNER

Os partidos PTN e PSC, que juntos formam uma bancada de oito partidos, bem que querem participar do governo do Estado, mas até agora não foram convocados pela articulação governista para conversar. As duas legendas estiveram juntas também na coligação do então candidato oposicionista ao Palácio de Ondina, Geddel Vieira Lima (PMDB). Segundo os presidentes dos dois partidos, já houve uma manifestação informal de governistas que sinaliza uma aproximação, embora até o momento não tenham sido convidados para compor a equipe de governo. “O governo tem que se pronunciar”, disse Eliel Santana, que comanda o PSC. “Estamos esperando para conversar”, posicionou-se João Carlos Bacelar, mandatário do PTN e secretário de Educação do Município. Em fase final de montagem de equipe, o governador Jaques Wagner (PT) espera apenas resolver o impasse com o PDT para anunciar toda o seu secretariado. (Rafael Rodrigues) Bahia Noticias

Jaques Wagner compara policial militar à “burro de carroça”, segundo site

Pura Política

O Governador da Bahia, Jaques Wagner, que é candidato a reeeleição para o referido cargo, durante pronunciamento no Palácio de Ondina, disse que, os policiais militares, são semelhantes a burros de carroça, têm que trabalhar recebendo chicotadas, pois se assim não for, não comparecem ao local de trabalho, deixando a população insegura, é o que informa o site Correio do Estado Bahia, em matéria amplamente reproduzida em vários blogs no Estado.

Segundo o site, Jaques Wagner disse ainda que soldado da Polícia Militar quer trabalhar pouco e ganhar bem mais que um oficial. Mas ressaltou o governador baiano que, enquanto ele administrar o Estado da Bahia, não vai permitir tamanha falta de respeito para com o povo.

“Burro de carroça, trabalha muito, e ganha quase nada, não tem direito de reclamar. Se um policial militar na Bahia, não ganha tão mal e não trabalha o suficiente, está reclamando de que e porque?. Perguntou o Governador da Bahia. Um PM na Bahia ganha bem no meu governo, pois antes não tinha bom salário. Já investir em novas viaturas e coletes a prova balistica. Eles querem mais o que?. Isso custa muito caro e a Bahia não está nadando em dinheiro”.

Geddel com Dilma, Wagner com Lula

Luiz Fernando lima/Tribuna da Bahia

 Enquanto o governador Jaques Wagner (PT) embarcou ontem, para acompanhar o presidente Lula em viagem à África do Sul, o outro candidato que integra o palanque de Dilma Rousseff (PT) na Bahia, Geddel Vieira Lima (PMDB), participou da caminhada que a presidenciável promoveu pelo centro da cidade de São Paulo.

 De acordo com o presidente estadual do PMDB, Lúcio Vieira Lima, Geddel foi convidado pela ministra e pelo candidato a vice-presidência Michel Temer (PMDB) para participar do evento. Geddel saiu de Brasília, onde cumpria agenda como deputado federal, e encontrou com Dilma no aeroporto de São Paulo.

 Para Lúcio, a participação de Geddel mostra a força da presidenciável petista na Bahia. “O palanque baiano de Dilma estava junto com ela, acompanhando, mostrando apoio”, defendeu. Já para o presidente estadual do PT, Jonas Paulo, local de fazer campanha para Dilma é na Bahia. “Nós estamos organizando a campanha da nossa candidata no nosso estado, estruturando os espaços, fortalecendo a base de apoio”, alfinetou. Geddel, por outro lado, reitera que achou de extrema importância a participação no ato da capital paulista.

  :: LEIA MAIS »

Jaques Wagner passa bem e deixa Hospital Espanhol

do A Tarde

O Governador do Estado, Jaques Wagner, foi liberado por volta das 18h do Hospital Espanhol, na Barra, onde se submeteu a uma série de exames de rotina neste domingo, 4. Na saída da unidade médica, Wagner e o médico responsável pelo caso, o cardiologista Ângelo Castro Lima, concederam entrevista coletiva esclarecendo os boatos que circularam na internet dando conta de que o governador havia sofrido um infarto.
Castro Lima informou que Wagner vinha sentindo dores de cabeça e, por esse motivo, realizou uma tomografia na semana passada. Com o objetivo de retirar qualquer dúvida sobre possíveis problemas de saúde, o cardiologista solicitou a realização de uma bateria de exames clínicos e de uma arteriografia neste domingo. “O governador está em perfeitas condições de saúde, pronto para desempenhar suas funções laborativas”, disse.
:: LEIA MAIS »

Dilma declara preferência por Wagner

Lílian Machado/Tribuna da Bahia

 A presidenciável Dilma Rousseff (PT), que possui dois palanques no estado (PT e PMDB), mesmo sem pedir votos, deixou claro ontem na convenção do Partido dos Trabalhadores sua preferência natural pelo governador Jaques Wagner, candidato petista à reeleição no estado. Num dos pontos mais altos do discurso, onde a ex-ministra destacava a “parceria de continuidade” do governador baiano com o governo federal, Dilma não hesitou em declarar que ela, Wagner e o presidente Lula são “irmãos de alma, no mesmo projeto de transformação da Bahia e do Brasil”.

 Mais uma vez a candidata petista ao Planalto trouxe um recado do presidente Lula ao governador “galego”. De acordo com ela, num diálogo por telefone, o presidente, além de enviar um abraço, disse: “Vê se ele se elege governador na Bahia”. Conforme a presidenciável, ela e Wagner foram importantes nos momentos de crise, sobretudo, no episódio do Mensalão. “Nas horas mais difíceis, Jaques Wagner e eu nos encontramos e enfrentamos uma luta da adversidade e da oposição que queria destruir o presidente Lula”.

  :: LEIA MAIS »

PT confirma nome de Jaques Wagner

Tribuna da Bahia
Luiz Fernando Lima

A direção regional do PT realiza, na manhã deste domingo (27), a convenção estadual do partido para homologar, de forma oficial, a candidatura do governador Jaques Wagner para as eleições de outubro. Na ocasião, serão definidos também os números dos candidatos para deputado estadual e federal. Contudo, para o presidente do diretório na Bahia, Jonas Paulo, a convenção é apenas uma formalidade.

Jonas minimizou a importância do evento, por considerar que a decisão de composição da chapa majoritária foi tomada durante o congresso estadual dos dias 15 e 16 de junho. Na oportunidade, a coligação anunciou os nomes de Jaques Wagner e Otto Alencar, candidatos a governador e vice, além dos postulantes ao Senado Lídice da Mata (PSB) e Walter Pinheiro (PT). :: LEIA MAIS »

Conquista Popular: governador Jaques Wagner fala de novo aeroporto

O programa Conquista Popular desta quarta-feira (16) apresentou, entre outras coisas, entrevista com o governador do estado, Jaques Wagner. O governador, que participa da 12ª Semana do Café em Barra do Choça, passou por Vitória da Conquista nesta manhã. Na ocasião, ele falou sobre a construção de um novo aeroporto para a cidade: “estamos na fase que ninguém pode começar obra nova em função do período eleitoral. Creio que, a partir de 2011, nós já poderemos começar o processo para a construção de um novo aeroporto porque Conquista cresce muito, já é referência em todo o Sudoeste e devemos dá a população uma condição melhor”.     :: LEIA MAIS »

Geddel pode arrebatar votos flutuantes

do Tribuna da Bahia

Alguns leitores têm me pedido que faça uma avaliação sobre as possibilidades reais de vitória dos candidatos que disputam a eleição ao governo da Bahia com base nos números do último pleito e das pesquisas até agora publicadas. Essa é uma tarefa bastante difícil, porque, como todos sabem, cada eleição tem sua própria história, diferenciada uma da outra. Mas, como dizia o saudoso jornalista Jorge Calmon, todo colunista deve atender aos seus leitores porque são eles que repassam as informações e formam as opiniões.

Então, vamos lá. Na última eleição, 2006, Jaques Wagner venceu o pleito em 1º turno com 3.242.336 votos (52.89%); Paulo Souto teve 2.638.215 (43.03%); Átila Brandão de Oliveira foi o terceiro com 189.596 (3.09%); Hilton Coelho, 4º, com 38.870 (0.63%); Rosana Vedovato 9.479 (0.15%); Antonio Albino 8.016 (0.13%); Antonio Eduardo 4.354 (0.07%). A abstenção foi de 20.68% (1.884.249); nulos 10.21% (737.875); e brancos 346.363 (4.93%).

:: LEIA MAIS »

Lula afaga Wagner e anuncia obras para a Bahia

Evandro Matos/ Tribuna da Bahia

 Em visita ontem a Salvador, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva aproveitou para afagar o aliado Jaques Wagner, governador do estado, e anunciar a liberação de recursos na ordem de R$ 815 milhões para obras na Bahia. O anúncio foi feito durante a solenidade de reinauguração do Palácio Rio Branco, no Centro Histórico, uma obra de iniciativa do Programa de Desenvolvimento do Turismo no Nordeste (Prodetur 2), com recursos de R$ 7 milhões do Ministério do Turismo, Banco do Nordeste e contrapartida do governo baiano.

 Durante a visita à capital baiana, o presidente assinou o acordo de cooperação para implantação e monitoramento do Plano de Reabilitação Participativo do Centro Antigo de Salvador. “Acabou o País da destruição. Nós agora queremos recuperar o Centro Histórico de Salvador. Mas não vamos tirar de lá as pessoas que moram lá. A gente quer respeitar a dignidade do povo pobre que mora no Pelourinho e Centro Histórico”, prometeu. O presidente também assinou contratos do programa Minha Casa, Minha Vida, na ordem de R$ 181 milhões, para a construção de 4.155 unidades habitacionais para famílias de com renda de até três salários mínimos da Região Metropolitana de Salvador e municípios acima de 50 mil habitantes.

  :: LEIA MAIS »

TCE analisa prestação de contas do governo Wagner nesta terça

Regina Bochicchio l A TARDE

Lunaé Parracho/Agência A TARDE

A expectativa é que o vice-presidente do TCE, Antonio Honorato , conduza seu voto de forma tranquila

A expectativa é que o vice-presidente do TCE, Antonio Honorato , conduza seu voto de forma tranquila

Sem alarde ou antecipações, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) aprecia nesta terça-feira, à tarde, as contas do governador Jaques Wagner (PT), relativas ao exercício de 2009. Se ano passado o conselheiro-relator das contas do Executivo, Pedro Lino, embora vencido, tenha preocupado o governo com voto pela rejeição, o relator da vez, vice-presidente do TCE, Antonio Honorato, deverá conduzir seu voto sem barulho.

Ou, “de forma técnica” como diz ele, que está impedido, pela lei, de antecipá-lo. “Este relatório está embasado exclusivamente nos trabalhos de auditores, do corpo técnico da Casa. Não comento nem voto, nem comportamento de ninguém”, afirmou Honorato, numa alfinetada indireta a Lino, que publicizou para a imprensa o teor de seu relato, em 2009, antes da apreciação final. :: LEIA MAIS »

Wagner não correspondeu à imensa expectativa da Bahia, afirma Genebaldo em entrevista

do Tribuna da Bahia

O ex-deputado Genebaldo Correia é um dos nomes do PMDB cotados a assumir uma vaga na Câmara dos Deputados. Ele, que andou afastado da política nos últimos anos, disse que não se arrepende de nada do passado e que está “absolutamente tranquilo” sobre seu envolvimento no escândalo dos Anões do Orçamento, já que nunca recebeu nenhuma condenação sobre o assunto. Nessa entrevista concedida à Tribuna da Bahia, ele fala da perspectiva de crescimento do pré-candidato do PMDB, Geddel Vieira Lima, das chances de ir para o segundo turno com o governador Jaques Wagner e da estratégia de mirar no democrata Paulo Souto para alcançar esse objetivo. Sobre um eventual apoio do DEM na segunda fase do pleito, Genebaldo diz ser possível, mas admite que não será automática. “Vai depender das circunstâncias desse segundo turno”. Sobre a divisão do palanque de Dilma Rousseff com o PT baiano, ele diz que aqui não será a exceção, já que a petista terá dois palanques em vários estados do país.

Genebaldo disse também que não aceitará provocação da prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho, que chamou o ex-ministro Geddel de deselegante e oportunista. “Ela deve estar sem discurso internamente, uma vez que seus adversários estão sendo mais prestigiados do que seu próprio grupo”. Numa avaliação sobre o governo do estado, o peemedebista diz que Wagner “não correspondeu à imensa expectativa da Bahia e que não vemos as mudanças naquilo que nós lutávamos tanto tempo antes”. Ele acredita ainda na vitória de Dilma e que o presidente Lula vai fazer o sucessor.

Tribuna da Bahia – O ex-ministro Geddel Vieira Lima está em terceiro lugar nas pesquisas de intenção de votos, com 9%. O que fazer para reverter esse quadro?
:: LEIA MAIS »

Jaques Wagner irrita Souto e Geddel ao fazer comparação com ACM

do A Tarde

 

 “Método carlista de governar é gastar R$ 109 milhões em propaganda enganosa”, rebateu Geddel

As declarações do governador Jaques Wagner (PT) ao programa Canal Livre, transmitido no domingo à noite pela TV Bandeirantes, de que os métodos do PMDB baiano “são muito similares” aos utilizados pelo ex-senador Antonio Carlos Magalhães (DEM) e que o governo passado não se empenhou em pleitear em Brasília recursos para infraestrutura, deixaram irados o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) e o ex-governador Paulo Souto (DEM), ambos adversários de Wagner na disputa eleitoral pelo governo da Bahia.

No seu estilo bateu-levou, o ex-ministro Geddel devolveu a comparação feita pelo petista dizendo que “método carlista de governar é gastar R$ 109 milhões em propaganda enganosa, como mostrou reportagem da Folha de S.Paulo, e destinar apenas R$ 26 milhões para a segurança pública”.

:: LEIA MAIS »

Candidatura de Geddel na Bahia é ´´o caso mais anômalo“, diz Jaques Wagner

O governador da Bahia e pré-candidato à reeleição, Jaques Wagner (PT), criticou a pré-candidatura do ex-ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima (PMDB), ao Estado. “Eu concordo com você que é o caso mais anômalo desse processo todo”, respondeu ao jornalista Fernando Mitre, que destacou a existência de dois palanques na disputa pelo governo baiano. Jaques Wagner participou de entrevista no programa Canal Livre, que irá ao ar na noite deste domingo (23) na Band.

Wagner ainda afirmou que a legitimidade de concorrer ao governo é sua. “A legitimidade é minha, mas o PMDB resolveu romper”. E cutucou o ex-ministro afirmando que ele só conseguiu o cargo por recomendação de seu governo. “O ministro baiano virou ministro, modestíssima parte, por recomendação nossa. Porque, evidentemente, ele passou quatro anos batendo no presidente Lula”, disse. :: LEIA MAIS »

Caetité: Gafe do governador deixa população sem água

O governador Jaques Wagner caiu na cascata do Greenpeace e mandou interditar poços de água potável no município de Caetité

CAETITÉ – Deu na revista Veja. Em 2008, o Greenpeace fez uma gritaria danada na Bahia para denunciar uma situação que parecia aterrorizante: todo o lençol freático do município de Caetité, único do país onde há uma mina de urânio, estaria contaminado por radiação.

O governador Jaques Wagner encampou a denúncia e mandou interditar grande parte dos poços da cidade. Resultado: a maioria dos habitantes da zona rural ficou água potável.

Agora, a Comissão Nacional de Energia Nuclear, órgão federal responsável por essas medições, foi até Caetité e descobriu que a radioatividade das águas é menor que a de estâncias turísticas, a exemplo Poços de Caldas e Araxá (MG), Águas de Lindóia (SP) ou Guarapari (ES). Ou seja: não faz nenhum mal à saúde, ao contrário. Do Bahia Dia Dia

Samuel Celestino: Geddel não quer Dilma como muleta eleitoral

do Bahia Notícias

O pré-candidato do PMDB ao governo baiano, Geddel Vieira Lima, reagiu ao tititi da da presença de Dilma Rousseff no encontro do PT, realizado no final de semana, como se ela tivesse a obrigação, como contropartida, de fazer elogios desnecessários a ele, Geddel. “Eu não quero Dilma como muleta eleitoral. Do ponto de vista político meu partido indicará o vice da chapa (Michel Temer) assim como eu fui ministro de Lula. Portanto, estamos engajados. O apoio do partido, que já existe na Bahia o PMBD nacional anunciará no tempo certo. O que eu quero, quando governador, é o apoio incondicional à Bahia, aos nosso projetos, seja de Dilma ou de qualquer outro presidente”.

Considera o candidato que quem deve prevalecer é o estado e disparou: ” De que adianta o governador Wagner ser amigo de Lula e a Bahia ter sido prejudicada na medida em que a maioria dos estados tiveram transferências feitas pela União que a Bahia não recebeu?” Para ele, politica é política, administração é administração e amizade é amizade. “O que eu quero fazer é o papel que cabe ao governador: ser a voz do estado. Se Dilma vem à nossa terra, não precisa que esteja com ele e comigo. Isso é bobagem. Já tivemos dois e até três palanques e isso não é novidade nenhuma”. E concluiu: “Já o que eu ofereço a Dilma e a Lula é a minha lealdade e, em contraprestação, vou exigir lealdade do governo federal à Bahia. Não ficaremos para trás, como o governo Wagner ficou.”

Vox Populi aponta liderança de Wagner na Bahia

Adriano Villela/ Tribuna da Bahia

 

Pesquisa Vox Populi divulgada na noite de ontem reafirma o governador e candidato a reeleição Jaques Wagner (PT) na primeira colocação, com 41% na pesquisa estimulada e 21% na espontânea. O ex-governador Paulo Souto (DEM) é o segundo, com 32% na estimulada e 9% na espontânea. O ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) continua fora da zona de segundo turno, na 3ª colocação, com 9% e 2%, respectivamente.

 A margem de erro é de 3,5 ponto percentual, para mais ou para menos. Registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TER) desde o último dia 10, a pesquisa foi encomendada pela Rede Bandeirantes. Foram ouvidas 700 pessoas, entre os dias 8 e 11 deste mês.

  :: LEIA MAIS »

Deputado estadual do PTN, João Carlos Bacelar, fala sobre lei do REFIS, CPI do Metrô, erros do Governo Wagner e abandono do Pelourinho

Em pronunciamento na tribuna da Assembléia Legislativa, o deputado estadual João Carlos Bacelar (PTN) fez um apelo para que o governo do Estado reveja a Lei 11.908 que cria o Refis com um prazo de apenas oito parcelas, que não beneficia diversos setores produtivos do Estado ligados ao Comércio. ”O governo da Bahia publicou no úlrimo dia 5, no Diário Oficial do Estado, a Lei que reduz multas e acréscimo moratórios incidentes sobre os créditos tributários de ICM e ICMS, o conhecido Refis. Lamentavelmente o Estado não ouviu a Oposição e aprovou a matéria com parcelamento de apenas oito vezes, o que é muito pouco e não vai beneficiar as classes produtoras, geradoras de emprego e renda em nosso estado”, disse Bacelar. ”O governo não ouviu os deputados e sequer os representantes das classes produtivas do Estado que estavam na Assembléia e mostraram que esse Refis é inócuo”, completou.

O deputado lembrou que além de ser um dos últimos estados a propor o Refis, a Bahia é um dos que oferece as menores parcelas. ”Em outros estados há parcelamento de 120 a 145 meses. Aqui, o parcelamento vai chegar a apenas oito meses, numa verdadeira escorcha aos setores produtivos, ao comércio, que está saindo de uma grave crise e que, até bem pouco tempo, o estado, o secretário da fazenda, não admitiam existir. Era uma marolinha e que – dizia-se na Assembléia – essa era uma crise inventada pelos Estados Unidos e que não atingiria o Brasil e muito menos a Bahia. Mas a crise veio forte e, diferente da marolinha, veio como uma tsunami e atingiu fortemente os cofres do estado. Hoje vemos os reflexos dessa grave crise e como é ano eleitoral, o governo está querendo, de qualquer jeito, fazer caixa. Coincidentemente, em oito meses acaba o atual governo, já que a primeira parcela deve ser paga em maio e a última em dezembro. Estima-se R$10 bilhões as dividas em ICM e ICMS e a entrada desse dinheiro em caixa em ano eleitoral é muito bom”, analisou o parlamentar. Só não é bom para o comércio. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia