WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


novembro 2020
D S T Q Q S S
« out    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  


:: ‘vulcão’

Sons do vulcão Tungurahua estremecem as casas no Equador

AFP

 BAÑOS, Equador — Os sons emitidos pelo vulcão Tungurahua, que entrou em erupção em 1999 no centro andino do Equador, eram intensos neste sábado, estrecendo as casas da turística cidade de Baños.

 O barulho produzido pelo vulcão, que na véspera registrou uma das maiores atividades da última década, estremeceu os prédios, mas não chegou a despertar pânico entre os 15.000 habitantes, que, em 1999, foram obrigados a evacuar temporariamente a região.

 O vulcão está lançando lava e fluxos piroclásticos (mistura de gases, cinzas e rochas com temperaturas de até 800 graus centígrados e que podem cair a 150 km/hora).

 Segundo o mais recente informe do Instituto Geofísico de Quito (IG, estatal), o Tungurahua continua com uma atividade estável de níveis moderados, associado a explosões e à presença de material incandescente nos flancos superiores.

Erupção de vulcão na Guatemala fecha aeroporto

Reuters/ O Globo

CIDADE DE GUATEMALA – O vulcão Pacaya da Guatemala entrou em erupção na quinta-feira, cobrindo a capital do país com uma nuvem negra de cinzas que provocou o fechamento do principal aeroporto e obrigou a retirada de moradores de aldeias próximas. Uma pessoa morreu.

As colunas de cinzas chegaram a quase 1.500 metros acima de sua cratera. O porta-voz da polícia Donald Gonzáles disse que um jornalista da televisão local morreu ao ser atingido por uma das pedras lançadas durante a erupção.

– Temos 1.600 desalojados confirmados e 600 deles estão em abrigos de emergência – disse o chefe da Coordenação Nacional para a Redução de Desastres, Alejandro Maldonado.

O presidente Alvaro Colom declarou em entrevista coletiva que três crianças de 10, 9 e 7 anos continuam desaparecidas depois da erupção.

Colom declarou o estado de emergência na área próxima ao vulcão, que está a 40 quilômetros da Cidade de Guatemala. As autoridades da aviação civil fecharam o aeroporto internacional de La Aurora, o mais importante do país.

Bombou na internet: Assista!

da Época

O fotógrafo americano Sean Stiegemeier estava meio insatisfeito com as imagens que via na imprensa da erupção do Vulcão Eyhafjallajökull, na Islândia – aquela que paralisou o tráfego aéreo na Europa. Quatro dias depois da primeira erupção, Stiegemeier resolveu fazer ele mesmo algumas fotos e vídeos, e o resultado é impressionante. Em seu perfil no site de vídeos Vimeo ele diz que os registros artísticos, por vários ângulos, foram feitos na correria devido ao mau tempo reinante na região. Pede patrocínio para voltar, com calma desta vez. O vídeo teve quase 1,5 milhão de acessos.

Iceland, Eyjafjallajökull – May 1st and 2nd, 2010 from Sean Stiegemeier on Vimeo.

Vulcão na Islândia cancela 3 voos entre a Europa e São Paulo

Solange Spigliatti, do estadão.com.br

As cinzas do vulcão islandês Eyjafjallajökull, que voltaram a interromper o tráfego aéreo europeu neste fim de semana, afetam as operações entre a Europa e São Paulo nesta segunda-feira, 10.

Segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), foram confirmados três cancelamentos no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo. :: LEIA MAIS »

Fumaça de vulcão da Islândia causa atrasos em voos transatlânticos

da Efe, em Bruxelas
da Reportagem da Folha

A expansão da nuvem de cinza vulcânica expelida a partir da Islândia está provocando neste sábado “atrasos substanciais” nos voos entre a América do Norte e a Europa, informou a Agência Europeia para a Segurança na Navegação Aérea (Eurocontrol).

Os atrasos se devem principalmente às rotas alternativas que os aviões devem fazer para evitar as áreas afetadas pela nuvem no Atlântico.

A área atingida pelas cinzas se estende da Irlanda, no norte, até Portugal, no sul. A redução do espaço aéreo disponível está afetando os voos com saída ou chegada na península Ibérica, por isso que podem ocorrer atrasos em toda essa região, segundo um comunicado de Eurocontrol.

Na Espanha, a evolução da nuvem procedente da Islândia obrigará o fechamento de dezesseis aeroportos neste sábado.

Aeroportos das cidades de Barcelona, na Espanha, e Marselha, na França, estão fechados por causa da nuvem.

As erupções do vulcão islandês estão provocando uma expansão da zona afetada, especialmente em alturas abaixo dos 20 mil pés, assinalou a agência europeia na nota.

:: LEIA MAIS »

Islândia fecha aeroportos pela primeira vez depois de erupção de vulcão

Vulcão Eyjafjoll complicou o tráfego aéreo na Europa

A Islândia terá seu espaço aéreo fechado nesta quinta-feira pela primeira vez após a erupção do vulcão Eyjafjallajokull, no próprio país. De acordo com a Reuters, a medida foi tomada devido uma mudança da direção dos ventos.
Outros países da Europa também tiveram que fechar o espaço aéreo para pousos e decolagens na última semana. No entanto, nesta terça-feira, a maioria dos voos voltaram ao normal.
Custos da Crise
Depois de seis dias, a crise, que segundo a Iata (Associação Internacional de Transporte Aéreo) custa US$ 200 milhões diários às companhias aéreas, também chegou a outros setores.

:: LEIA MAIS »

Voos na Europa voltam ao normal nesta quinta-feira, segundo agência

O tráfego aéreo europeu provavelmente voltará ao normal nesta quinta-feira, depois que quase todas as restrições relacionadas a uma nuvem de cinzas de um vulcão em erupção na Islândia foram canceladas, informou a agência de controle do espaço aéreo da Europa, Eurocontrol.

A Eurocontrol disse em comunicado que são esperados de 28.000 a 29.000 voos, com um pequeno número de cancelamentos devido a algumas restrições e problemas logísticos das companhias aéreas.

“Neste momento, quase todo o espaço aéreo europeu está disponível, com poucas exceções em partes do sul da Finlândia, sul da Noruega, norte da Escócia e oeste da Suécia”, disse a Eurocontrol em nota.

Impacto econômico

Embora os aeroportos tenham sido reabertos, espera-se que ocorram atrasos nos próximos voos, à medida que as companhias aéreas tentam lidar com o acúmulo causado pelo cancelamento de 95 mil voos nos últimos dias.

Reuters
Avião decola do aeroproto de Heathrow, em Londres, na quarta-feira

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata, na sigla em inglês) informou estimar que os seis primeiros dias de caos aéreo na Europa tenham representado um prejuízo da ordem de US$ 1,7 bilhão para as empresas aéreas.

:: LEIA MAIS »

Cerca de 7 mil voos serão cancelados hoje na Europa, diz Eurocontrol

Cerca de 7 mil voos serão cancelados hoje na Europa dos 28 mil que eram previstos, o que representa uma progressiva normalização do tráfego aéreo no continente após a passagem da nuvem de cinzas procedente de um vulcão islandês, indicou a Agência Europeia para a Segurança da Navegação Aérea (Eurocontrol).

 

Em comunicado, a entidade destacou que 21 mil voos poderão operar hoje na Europa dos aproximadamente 28 mil previstos para uma quarta-feira normal.

Ontem só puderam operar 13 mil dos 28 mil voos programados.

Segundo a Eurocontrol, “quase todo” o espaço aéreo abaixo dos 20 mil pés de altura está disponível e nele estão sendo administrados serviços de tráfego aéreo.

Além disso, a agência ressaltou que ainda há restrições em algumas áreas, que incluem o sul da Suécia e o espaço aéreo de Helsinque, na Finlândia. No entanto, segundo os cálculos do organismo, essas restrições “serão suspensas gradualmente ao longo do dia”. :: LEIA MAIS »

Aeroportos reabrem em parte da Europa, mas com muitos voos cancelados

Raios entre a nuvem de cinza vulcânica e lava saindo da cratera do vulcão de Eyjafjallajokull, na Islândia

Os voos estão começando a ser retomados na Europa, após cinco dias de paralisações devido às cinzas de um vulcão em uma geleira na Islândia. No entanto, mesmo com o espaço aéreo sendo reaberto, muitos voos ainda estão sendo cancelados.
Alguns voos decolaram nesta terça-feira de Paris, Madri e Frankfurt.
Até segunda-feira, muitos esperavam que o espaço aéreo seria liberado na maioria dos países na terça, mas o vulcão na geleira de Eyjafjallajoekull começou a expelir mais cinzas, levantando dúvidas sobre a normalização das atividades.

SP: histórias de quem não conseguiu voar :: LEIA MAIS »

Empresas aéreas exigem retomada de voos na Europa

A anulação de 63 mil voos entre a quinta-feira e o domingo, o prejuízo estimado em US$ 200 milhões por dia e a insatisfação de 6,8 milhões de passageiros reduziram a paciência das maiores companhias aéreas da Europa ontem. Depois de realizarem voos de teste na França, Alemanha, Grã-Bretanha e Holanda, as empresas passaram a defender a reabertura, ao menos parcial, dos aeroportos.

 Pressionados, ministros de Transporte dos 27 países do bloco europeu reúnem-se hoje, por teleconferência, para decidir se retomam até 50% dos voos.

O fim de semana marcou uma clara mudança de posição das companhias aéreas em relação ao suposto perigo representado pela nuvem de cinzas expelida pelo vulcão Eyjafjallajokull, na Islândia, desde a noite de quarta-feira. Até a noite de ontem, 96 horas depois dos primeiros distúrbios, 30 países haviam fechado total ou parcialmente seus espaços aéreos, entre eles Grã-Bretanha, França, Alemanha e Holanda – os maiores entroncamentos aéreos da Europa.

:: LEIA MAIS »

Caos no transporte aéreo europeu deve prosseguir no fim de semana

A nuvem de cinzas de um vulcão da geleira de Eyjafjallajoekull, na Islândia, deve continuar a prejudicar o transporte aéreo por boa parte do continente europeu neste sábado, segundo agência que controla o tráfego aéreo na região, a Eurocontrol.

“A previsão meteorológica sugere que a nuvem de cinza vulcânica continua a se mover rumo a leste e sudeste e seu impacto deve continuar por pelo menos 24 horas”, disse um comunicado da Eurocenter divulgado às 18 horas (horário local em Genebra, Suíça, 13 h de Brasília) da sexta-feira.

“Dos cerca de 300 voos transatlânticos que diariamente costumam aterrissar na Europa, hoje menos de 120 aterrissaram”, prossegue o comunicado.

Cerca de 60% dos voos vindos da própria Europa foram cancelados. Centenas de milhares de passageiros já foram afetados.

“Em termos de fechamento de espaços aéreos, isso é pior que 11 de setembro. A interrupção é pior do que qualquer coisa que já vimos”, disse um porta-voz do órgão que regulamenta a aviação na Grã-Bretanha, a Civil Aviation Authority. :: LEIA MAIS »

Nuvem de cinzas já causou 17 mil cancelamentos de voos na Europa

LONDRES – A nuvem de cinza gerada pela erupção de um vulcão na Islândia causou até a manhã desta sexta-feira, 16, o cancelamento de 17 mil voos em toda a Europa desde a quinta-feira, quando os aeroportos tiveram suas atividades prejudicadas ou interrompidas, segundo a Agência Europeia para a Segurança na Navegação Aérea (Eurocontrol).

Estava previsto que 28 mil aviões circulassem na quinta-feira pelo espaço aéreo europeu, mas só 20 mil decolaram. Além disso, segundo as últimas previsões, nesta sexta apenas 11 mil voos vão poder voar, segundo as mesmas fontes. A Eurocontrol informou que os aeroportos de Londres e Amsterdã são os mais afetados até o momento.

O espaço aéreo permanece completamente fechado na Irlanda, Reino Unido, Bélgica, Holanda, Dinamarca, Suécia, Noruega, Finlândia, Estônia, o norte da França (incluindo todos os aeroportos de Paris), algumas zonas da Alemanha (Düsseldorf, Colônia, Hamburgo, Berlim e Frankfurt) e da Polônia (incluído o aeroporto de Varsóvia).

O responsável de imprensa da Eurocontrol, Kayla Evans, indicou que vários especialistas vigiam a evolução da nuvem que sai do centro do vulcão e que por enquanto se dirige rumo ao leste, para ver quando é seguro reabrir o espaço aéreo, mas “os dados mudam minuto a minuto”.

Segundo as últimas informações da própria entidade, cerca de 1,36 milhão de passageiros serão afetados só nesta sexta-feira pelos cancelamentos de voos na Europa. :: LEIA MAIS »

Vulcão fecha espaço aéreo britânico e aeroportos na Europa

Coluna de fumaça de mais de 6 km de altura pode ser vista saindo da cratera de um vulcão na geleira de Eyjafjallajokul Foto: ReutersUma nuvem de cinzas vulcânicas, causada pela erupção de um vulcão na Islândia, provocou o fechamento do espaço aéreo e o cancelamento da maioria dos voos nesta quinta-feira na Grã-Bretanha.

O Serviço de Controle de Tráfego Aéreo (Nats, na sigla em inglês) anunciou que nenhum voo será autorizado a entrar ou deixar o espaço aéreo do país do meio-dia (08h00 em Brasília) até as 18h00 (14h00 em Brasília).

A British Aviation Authority (BAA) confirmou que todos os voos serão suspensos nos principais aeroportos de Londres a partir do meio-dia.

A nuvem de cinzas foi expelida na erupção de um vulcão na geleira de Eyjafjallajoekull, a 1,7 mil quilômetros de Londres, e está provocando caos no tráfego aéreo de vários países europeus.

Quase todos os aeroportos da Noruega, Dinamarca e no norte da Suécia e na Finlândia foram fechados. As restrições foram impostas devido a temores de que as cinzas pudessem entupir turbinas de aviões em pleno voo. :: LEIA MAIS »

Erupção vulcânica força evacuação de 600 pessoas na Islândia

Copenhague, 21 mar (EFE).- Mais de 600 pessoas foram evacuadas hoje pela erupção do vulcão Fimmvorduhals, no sul da Islândia, que obrigou o Governo a decretar estado de emergência na região.

As pessoas evacuadas, que vivem em três cidades próximas ao vulcão, foram hospedadas em uma escola e atendidas por funcionários da Cruz Vermelha. Ainda não se sabe quando elas poderão voltar para casa.

O aeroporto de Keflavik esteve fechado para o tráfego aéreo internacional durante várias horas devido à pouca visibilidade provocada pelas cinzas lançadas pelo vulcão. Depois do meio-dia local (9h de Brasília), foram retomados os voos internacionais, mas não os voos domésticos.

:: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia