WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


julho 2020
D S T Q Q S S
« jun    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  


:: ‘terremoto’

Terremoto atinge costa do Japão, gera tsunami e mata ao menos 288

Do G1, com agências internacionais

Um forte terremoto de magnitude 8,9 atingiu nesta sexta-feira (11) a costa nordeste do Japão, segundo o Serviço Geológico dos EUA (USGS), gerando um tsunami (onda gigante com potencial destrutivo) de até dez metros de altura que varreu a costa do país, matando pelo menos 288 pessoas e causando destruição.

O tremor foi o 7º pior na história, segundo a agência americana, e também o pior já registrado na história do Japão.
O abalo provocou um tsunami que alcançou áreas da cidade japonesa de Sendai, na ilha de Honshu, a principal do arquipélago japonês.

Carros e barcos foram arrastados, e as imagens da destruição, feitas de helicópteros, são impressionantes. Um vídeo da TV local mostrou a onda gigante arrastando carros em sua chegada à costa.

Em muitos lugares, o mar ultrapassou os diques de proteção e avançou vários quilômetros por terra, recordando cenas da tsunami que ocorreu no Oceano Índico, em 2004.

Alerta no Pacífico
O Centro de Alerta de Tsunamis do Pacífico, agência americana, emitiu um alerta para vários países na costa do Oceano Atlântico, avisando da possibilidade da chegada de ondas de até dez metros, mas até agora não houve relato de destruição fora do Japão.

Vários governos emitiram alertas, e alguns ordenaram a retirada de moradores de áreas costeiras.

Ondas “pequenas” já atingiram as Filipinas, horas depois do terremoto, informou o sismólogo chefe do país.

A Indonésia e o Havaí também informou que não houve danos na chegada das ondas a seu território, e o governo levantou o alerta. A ilha de Guam, território americano do Pacífico, também levantou o alerta. A Casa Branca avaliou que os EUA, principalmente o estado do Havaí, escaparam do pior.

Entenda o terremoto no Japão (Foto: Arte/G1)

Pelo menos 288 mortes no Japão
A polícia informou que 288 pessoas morreram, 349 estão desaparecidas e centenas estão feridas. A polícia da província de Miyagi disse que entre 200 e 300 corpos de vítimas do tsunami foram encontrados na região costeira da cidade de Sendai. As autoridades acreditam que são corpos de residentes que morreram afogados pela onda de dez metros de altura que atingiu o litoral.

A agência Kyodo estimou que o número de vítimas pode passar de mil.

:: LEIA MAIS »

Desastres naturais causaram prejuízo de US$ 109 bilhões em 2010, diz ONU

Agência Estado


Destroços em Concepción, no Chile, uma das áreas mais afetadas pelo terremoto.

GENEBRA – Os desastres naturais causaram um prejuízo de US$ 109 bilhões em 2010, um valor três vezes maior que o registrado em 2009, informou nesta segunda-feira, 24, a Organização das Nações Unidas (ONU). China e Chile foram os países que mais foram prejudicados.

O tremor de magnitude 8.8 em fevereiro no Chile custou ao país US$ 30 bilhões. Na China, as enxurradas e deslizamentos de terra causaram US$ 18 bilhões em perdas, segundo o Centro de Pesquisas para Epidemiologia de Desastres.

Embora o terremoto de janeiro no Haiti tenha sido o desastre mais mortífero do ano passado, matando 316 mil pessoas segundo o governo haitiano, o custo econômico foi de apenas US$ 8 bilhões. As enchentes de julho e agosto no Paquistão causaram um prejuízo de US$ 9.5 bilhões.

Margareta Wahlstrom, secretária-geral assistente para a redução do risco de desastres, disse que países em desenvolvimento agora enfrentam prejuízos maiores no caso de tragédias. “A riqueza acumulada que é afetada pelos desastres está crescendo”, disse.

Cidades estão particularmente expostas a grandes perdas econômicas quando a infraestrutura está vulnerável a terremotos ou tempestades. “Com mais terremotos e fenômenos climáticos extremos em áreas urbanas, a situação da reconstrução nessas áreas se torna mais crítica”, disse a secretária assistente. Em 2009, o total dos prejuízos foi baixo – um total de US$ 34,9 bilhões.

Dos 373 desastres registrados no ano passado, 22 ocorreram na China, 16 na Índia e 14 nas Filipinas, segundo o órgão da ONU. As tempestades, terremotos, ondas de calor e de frio afetaram 207 milhões de pessoas e mataram 296 mil, segundo os dados, que não consideram o aumento do número de vítimas anunciado há algumas semanas pelo governo haitiano por conta do terremoto de janeiro de 2010.

Quatro terremotos consecutivos matam duas pessoas na Indonésia

Do G1, com agências internacionais *

Quatro terremotos consecutivos em menos de uma hora atingiram nesta quarta-feira (16) a região de Papua, no extremo oriental da Indonésia, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês), deixando, de acordo com a polícia local, ao menos dois mortos.

Segundo a polícia informou às agências de notícias Efe e France Presse, as vítimas foram soterradas após desabamentos de suas casas na Ilha de Yapen, região de 75 mil habitantes mais afetada pelos tremores.

O primeiro grande abalo, de magnitude 6,4, aconteceu às 12h06 pelo horário local (0h06 em Brasília), a 151 km a norte da localidade de Enarotali e 467 km a oeste da capital papuana de Jayapura, com epicentro a 25 km de profundidade sob o nível do mar.

:: LEIA MAIS »

Peru é atingido por novo terremoto na madrugada de hoje

Renata Giraldi
Agência Brasil

Brasília – O Peru sofreu na madrugada de hoje (26), por volta de 1h27 (horário de Lima) – às 3h27 (horário de Brasília) – mais um terremoto. Desta vez, de acordo com o Instituto Geofísico do Peru (IGP), os tremores atingiram 6,3 graus de magnitude na escala Richter, na região de Lambayeque com profundidade de 52 quilômetros. Apenas no mês de maio foram 12 registros de abalos sísmicos no país.

Os mais recentes ocorreram anteontem (24), um por volta das 11h18 (horário de Lima) – às 13h18 no horário de Brasília –, na área de Pucallpa, com 6,2 graus de magnitude, e outro no domingo (23) às 17h46, registrando 6 graus na escala Richter, nas regiões de Arequipa, Ayacucho, Ica e Lima. :: LEIA MAIS »

Terremoto de magnitude 6,5 atinge o Acre; moradores não sentem abalo

Folha

O laboratório de Sismologia da UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte) registrou às 13h18 desta segunda-feira um terremoto de magnitude 6,5 no Estado do Acre.

Segundo o laboratório, o tremor aconteceu em uma região pouco povoada e ainda não há relatos de pessoas que sentiram o abalo, que teve 580 km de profundidade.

O USGS (Instituto Geológico dos Estados Unidos) –que mantém parceria com o laboratório do Rio Grande do Norte– informou que o terremoto aconteceu há 127 km de Cruzeiro do Sul (AC) –cidade localizada perto da fronteira com o Peru.

A Prefeitura de Cruzeiro do Sul informou que os moradores da cidade não sentiram o terremoto.

Tremores frequentes

Há cerca de um mês, a região de Cruzeiro do Sul (AC) registrou outro terremoto, com magnitude de 4,9. Os moradores da região central da cidade chegaram a sentir, mas não houve pânico ou danos às residências.

Em 2003, também foi registrado um tremor a 115 km da cidade, de magnitude 7,1.

Terremoto de magnitude 6,4 na escala Richter atinge norte do Peru

(EFE)

 Um terremoto de magnitude 6,4 na escala Richter atingiu nesta terça-feira o norte do território peruano, segundo o Instituto Geofísico do Peru (IGP), mas por enquanto não há informações sobre vítimas.
O abalo aconteceu às 23h15 pelo horário local (01h15 de quarta-feira em Brasília), com epicentro a 219 quilômetros de profundidade, a 46 quilômetros a leste da localidade de Bagua Grande, na região do Amazonas.
O movimento foi sentido nas localidades de Chachapoyas, Moyobamba, Rioja, Cajamarca e até em Trujillo, a 270 quilômetros de distância, segundo a imprensa local.
Segundo as mesmas fontes, houve cortes no fornecimento elétrico e quedas de casas de tijolos de terra crua, mas por enquanto não há informações sobre vítimas.
O Instituto Geológico dos Estados Unidos (USGS), que não emitiu alerta de tsunami, tinha informado que o sismo teve magnitude 6 na escala Richter e profundidade de 125,6 quilômetros.

Terremoto de magnitude 6,3 atinge Indonésia; não há vítimas

Um terremoto de magnitude 6,3 atingiu nesta quarta-feira a ilha de Sumatra, na Indonésia. Até o momento, não há relatos de danos ou vítimas.

O terremoto foi registrado pelo Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), que monitora a atividade sísimica mundial.

Segundo o USGS, o epicentro do terremoto foi a 18,1 km de profundidade e 135 km de Bengkulu, na ilha de Sumatra.

Para medir a potência de um terremoto, o USGS utiliza a magnitude de momento (Mw). Nesta escala aberta, um tremor é considerado forte se atingir ao menos uma magnitude seis. Da Folha

Terremoto de 4,9 graus de magnitude atinge o Amazonas

Um tremor de terra de 4,9 graus de magnitude na escala Richter atingiu o Estado do Amazonas e a região da fronteira com o Peru neste domingo. O abalo foi registrado pelo Centro de Pesquisas Geológicas dos Estados Unidos.

Até o momento, não foram notificados danos e nem vítimas do terremoto. O epicentro foi registrado a 100 quilômetros da cidade de Cruzeiro do Sul, no Acre, e a 245 quilômetros de Pucallpa, no Peru.

* Com informações do site G1/ZEROHORA.COM

Tremor de 6,1 atinge o Chile; não há registro de vítimas

da Reuters, em Santiago

Um terremoto de magnitude 6,1 atingiu o sul do Chile nesta sexta-feira, região que há dois meses foi atingida por um tremor de 8,8, sem que até o momento tenham sido reportadas vítimas ou danos materiais, e sim apenas cortes momentâneos de energia elétrica e telefonia.

Moradores da região de Bio-Bio foram acordados pelo tremor, que durou cerca de 25 segundos, informou a Rádio Cooperativa.

“Não há registro de danos à infra-estrutura ou feridos, mas as pessoas ficaram assustadas”, disse uma porta-voz do Escritório Nacional de Emergências.

Segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), o tremor ocorreu por volta das 6h (7h de Brasília) em uma área 66 quilômetros ao sul de Concépcion. :: LEIA MAIS »

Sem monges, China presta homenagem aos mais de 2.000 mortos em terremoto

Milhares de oficiais, soldados e civis se reuniram nesta quarta-feira em cerimônias em toda a China para prestar homenagem às 2.064 vítimas mortas após uma série de terremotos que atingiu a Província de Qinghai na terça-feira passada (13).

As cerimônias foram transmitidas pela TV, e não era possível ver nenhum monge budista tibetano nas imagens. Os monges disseram nesta quarta-feira que foram obrigadas a deixar a área, mesmo tendo sido os primeiros a prestar socorro na área atingida pelo terremoto.

  AP  
Jovens chineses prestam homenagem aos 2,064 mortos em terremoto; houve cerimônias por todo o país
Jovens chineses prestam homenagem aos 2,064 mortos em terremoto; houve cerimônias por todo o país

No epicentro do terremoto, na cidade de Yushu, Província de Qinghai, centenas de trabalhadores do resgate, moradores e crianças vestindo uniformes escolares permaneceram em silêncio para uma cerimônia transmitida nacionalmente pela TV, em um monte onde era possível ver os destroços deixados pelo tremor.

Bandeiras vermelhas da China foram postas a meio palmo, enquanto as sirenes e buzinas de carros, veículos policiais e ambulâncias soaram ao fundo, após três minutos de silêncio que começou às 10h desta quarta-feira (23h de terça-feira em Brasília). :: LEIA MAIS »

Terremoto de magnitude 5 atinge região oeste da Austrália

Um terremoto de magnitude 5 atingiu a região oeste da Austrália por volta de 8h desta terça-feira (20) – 21h no Brasil. Telhado de vários prédios desabaram. Não há informações sobre feridos.

A população do lugar, onde estão localizadas as minas de ouro do país, teve de ser retirada às pressas. As pessoas foram retiradas de minas, escolas e hospitais.

Terremoto de 5,3 graus deixa sete mortos e 30 feridos no Afeganistão

Pelo menos sete pessoas morreram e 30 ficaram feridas em um terremoto de 5,3 graus na escala Richter que atingiu o centro do Afeganistão por volta da 1h desta segunda-feira (17h de domingo em Brasília)

O epicentro foi registrado 190 quilômetros a noroeste de Cabul, capital do país, a uma profundidade de 10 quilômetros, segundo o USGC (Instituto Geofísico dos Estados Unidos, na sigla em inglês).

Segundo o vice-governador de Samangan, Gholam Sakhi, o terremoto causou as mortes de sete pessoas e também bloqueou a estrada para Ruyi du Ab, onde a terra sacudiu com mais força.

De acordo com Sakhi, dúzias de casas ficaram destruídas e também morreram muitas cabeças de gado por causa do terremoto, que foi sentido em outras regiões do país, inclusive na capital, Cabul. :: LEIA MAIS »

Aumenta para 1.706 número de mortos por terremoto na China

O número de mortos pelo terremoto de 7,1 graus que castigou a província chinesa de Qinghai na quarta-feira passada já chegou a 1.706, segundo a última informação da agência oficial de notícias Xinhua. Um porta-voz do quartel de serviços de resgate destacou que há “12.128 feridos, dos quais 1.424 estão em estado grave”, e 256 pessoas permanecem desaparecidas.
:: LEIA MAIS »

Chega a 1.114 o total de mortos em terremoto no noroeste da China

PEQUIM – O número de mortos em consequência do forte terremoto ocorrido no noroeste da China subiu para 1.114, informou nesta sexta-feira, 16, a agência de notícias Xinhua. O tremor de magnitude 7,1 atingiu a província de Qinghai, principalmente a cidade de Yushu, predominantemente tibetana, derrubando milhares de casas na manhã de quarta-feira e dando início a uma enorme ação de resgate.

Nesta sexta, o primeiro-ministro Wen Jiabao visitou sobreviventes do abalo. As autoridades demonstravam prontidão para lidar com os problemas em uma das áreas onde é mais forte a tensão étnica na China. Em 2008, a região tibetana foi palco de fortes protestos contra o governo de Pequim, duramente reprimidos.

“Nós faremos esforços grandes para construir uma nova Yushu”, prometeu Wen a moradores, conforme a Xinhua. Ele chegou ao local do terremoto na noite de ontem e visitou várias pessoas atingidas. “O sofrimento de vocês é nosso sofrimento”, afirmou Wen, que é do grupo étnico han, majoritário na China. :: LEIA MAIS »

Número de mortos em terremoto na China supera 800

Após dois dias, os equipamentos chegaram para ajudar na remoção dos escombros

O número de mortos na China por conta do terremoto que atingiu a região centro-oeste do país superou os 800, informou a agência oficial Xinhua (Nova China).

O balanço na província de Qinghai subiu para 791 mortos. O tremor também deixou 65 mortos na província vizinha de Sichuan, que foi devastada em 2008 por um forte terremoto.

:: LEIA MAIS »

Sobe para 760 total de vítimas de terremoto na China

atingiu a China nesta semana subiu para 760. O país também registra 243 pessoas desaparecidas e 11.477 feridas pelo sismo de 6,9 graus ocorrido em uma região tibetana montanhosa. Cerca de 15 mil casas ruíram.

 Os veículos das equipes de resgate percorrem uma viagem de 12 horas entre a capital da província de Qinghai, Xining, e a região montanhosa atingida, que ainda sofre tremores secundários. A altitude chega a 4 mil metros, deixando alguns bombeiros cansados e com mal-estar. Mesmo alguns cães usados no resgate sofreram com a altitude, disse Miao Chonggang, vice-diretor de emergências do governo chinês.

 O primeiro-ministro, Wen Jiabao, chegou a Yushu na manhã desta quinta-feira, enquanto o presidente, Hu Jintao, em viagem ao Brasil, cancelou escalas programadas na Venezuela e no Peru e decidiu voltar para a China. A medida reforçar a atenção do governo chinês com a região tibetana onde ocorreram protestos contra o governo há apenas dois anos. :: LEIA MAIS »

Chega a 617 o número de mortes por terremoto na China

O terremoto que abalou na quarta-feira a província de Qinghai, no noroeste da China, deixou 617 mortos e mais de 9 mil feridos, informou nesta quinta-feira a TV estatal.
O novo boletim, divulgado pela CCTV no final da manhã desta quinta-feira, quase 30 horas após o terremoto, permanece sendo provisório. O relatório precedente informava 589 óbitos. Segundo as autoridades, há ainda 313 desaparecidos. Dos 9.110 feridos, 970 estão em estado grave, destacou a CCTV.
A rádio estatal chinesa informou que, no total, 2.038 pessoas já foram resgatadas dos escombros com vida pelos socorristas. As equipes de socorro prosseguiam hoje em busca de pessoas presas nos escombros, em meio a uma situação agravada pelo mau tempo e pelas baixas temperaturas.
:: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia