WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


setembro 2020
D S T Q Q S S
« ago    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  


:: ‘rede band’

Ateus processam Datena e ‘Band’ por comentário no “Brasil Urgente”

SRZD

Um comentário do apresentador José Luiz Datena no programa “Brasil Urgente”, da “Band”, no dia 27 de julho, está custando caro para a atração e também para a emissora.

Na ocasião, Datena teria comentado depois de exibir uma reportagem sobre um crime, que o ato demonstrava “falta de Deus no coração”, entre outras coisas. A Associação Brasileira dos Ateus e Agnósticos entrou na justiça contra o programa e apresentador.

:: LEIA MAIS »

José Serra e Dilma Rousseff polarizam primeiro debate na TV, com foco em saúde e emprego

do Estadão | EBAND

Tucano criticou o abandono dos mutirões de cirurgias da época em que era ministro e a petista comparou os 14 milhões de empregos da era Lula com os 5 milhões de FHC; Marina teve participação tímida e Plínio atacou ‘bom-mocismo’ de todos os rivais.

O primeiro debate entre presidenciáveis na TV, que ontem reuniu, na Band, os candidatos José Serra (PSDB), Dilma Rousseff (PT), Marina Silva (PV) e Plínio de Arruda Sampaio (PSOL), acabou se transformando em um duelo entre os dois primeiros, que Serra tentou puxar para a saúde e Dilma para números e realizações do governo Lula.

Em um dos poucos momentos mais fortes, o tucano chamou de “cruel” o abandono dos mutirões de cirurgias pelo atual governo e a petista comparou os 14 milhões de empregos da era Lula com os 5 milhões do governo FHC.

Foi um confronto morno, sem emoção, a não ser nas curtas e duras críticas de Plínio aos demais. Dilma sobreviveu, com certo nervosismo e algumas frases longas e genéricas, ao seu primeiro grande teste público. Ao final do programa – que foi moderado por Ricardo Boechat, e tendo como perguntadores os jornalistas Joelmir Betting e José Paulo de Andrade – a petista conseguiu passar os avanços do governo Lula e Serra, além de exibir sua familiaridade com a saúde, prometeu “estatizar” de novo empresas como os Correios, que em sua opinião foram aparelhados pelo PT.

Os quatro responderam sem surpresas à primeira questão, sobre qual seria sua prioridade entre saúde, educação e segurança. Plínio advertiu que nesses três “há um problema de desigualdade social” a ser enfrentado “com firmeza”. Marina, com voz rouca, ressaltou educação, “porque a desinformação é responsável pela falta de oportunidade”, mas elegeu a saúde, “porque o brasileiro não pode esperar mais nenhum momento”. Serra disse que os três “são como três órgãos do corpo humano” e já adiantou que “criará um ministério para a segurança pública”. Dilma disse que uma gestão não pode ter a prioridade pedida na pergunta, “tem de atender aos três, que são os pilares de um governo”. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia