WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


dezembro 2019
D S T Q Q S S
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  


:: ‘PV’

Homenagem à Marina em Minas Gerais visa chapa do PSDB em 2014

ESTADÃO

Aécio tenta atrair Marina para projeto de 2014. Governador tucano Antonio Anastasia assinou decreto concedendo à ex-senadora o título de cidadã honorária e já planeja cerimônia.

Sem partido e com um poderoso cacife eleitoral que rendeu quase 20 milhões de votos nas eleições presidenciais de 2010, a ex-senadora Marina Silva (AC) está na mira do tucanato mineiro. Na avaliação de integrantes do PSDB, uma aproximação com a ex-verde poderia impulsionar uma possível candidatura do senador tucano Aécio Neves à Presidência em 2014, além de uma virtual empreitada para a disputa pela Prefeitura de Belo Horizonte no ano que vem.

O primeiro passo dessa tentativa de aproximação foi dado pelo governador Antonio Anastasia (PSDB). Antes de embarcar no fim de semana para uma viagem oficial ao Japão, ele assinou decreto concedendo a Marina o título de cidadã honorária de Minas Gerais. O governo e a Assembleia Legislativa já planejam uma cerimônia para entrega do título à ex-senadora. ”Ainda estamos tentando contato com ela, mas haverá cerimônia com a presença do Anastasia”, disse o deputado estadual Délio Malheiros (PV), que encaminhou pedido ao governo, em abril, para a concessão do título.

:: LEIA MAIS »

Marina cria grupo para ‘democratizar’ PV, mas não descarta criar nova sigla

Roldão Arruda, de O Estado de S. Paulo

Dois dias após o prefeito Gilberto Kassab ter anunciado a criação de seu PSD, um expressivo grupo de parlamentares e líderes do PV, entre eles a ex-senadora Marina Silva, decidiu por na rua um movimento destinado a mobilizar as bases verdes para cobrar a democratização do partido. Eles querem a realização de uma convenção nacional, no prazo de seis meses, e a convocação de eleições diretas para a escolha de novos diretores. A médio prazo, se a ação não funcionar, o grupo não descarta a hipótese de o movimento, denominado Transição Democrática, desaguar no surgumento de um novo partido.

O primeiro ato político do grupo está programado para quinta-feira, 24. Líderes de diferentes regiões do País devem se reunir em São Paulo para o lançamento de um manifesto com as teses do movimento. Segundo um dos organizadores, o presidente do diretório paulista, Maurício Brusadin, na terça-feira, 22, já estava confirmada a presença de sete deputados federais – o equivalente a metade da bancada verde.

:: LEIA MAIS »

PV de Conquista apóia Dilma

Por Diêgo Gomes

A direção do Partido Verde em Vitória da Conquista seguindo o mesmo posicionamento da executiva estadual decidiu declarar apoio a candidatura de Dilma Rousseff (PT),  a presidência da República, neste segundo turno.

Segundo nota divulgada pela legenda “a militância verde marcha para a Vitória de Dilma no 2º turno, por entender que o projeto iniciado por Lula, deve ter continuidade”.

Conquista – O PV faz parte da coligação que elegeu o prefeito Guilherme Menezes desde a primeira vez em 1997. Nas eleições de 2008 o partido indicou Ricardo Marques para compor a chapa junto com Guilherme e acabaram se elegendo. Além do vice-prefeito, os Verdes ocupam pelo menos duas secretarias no município: Meio Ambiente e Administração.

Tribuna da Conquista

Marina diz já ter sido procurada por Dilma e Serra após primeiro turno

G1

Ela afirmou que não sinalizou apoio durante as conversas. Candidata do PV teve 19,6 milhões de votos, quase 20% do total

 

Marina Silva durante entrevista coletiva

Um dia após a confirmação de que haverá segundo turno na eleição para presidente, a senadora Marina Silva (PV) disse ter sido procurada pelos candidatos Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) para discutir seu apoio na disputa.

A candidata do PV teve 19.636.359 votos, o equivalente a 19,33% dos votos válidos, com 99,99% dos votos apurados. “Ambos me telefonaram para parabenizar pela contribuição que demos ao país, pelas propostas que apresentamos e ambos, muito rapidamente, manifestaram desejo de ter uma oportunidade de conversar, caso eu ache isso oportuno, e no momento adequado” relatou.

:: LEIA MAIS »

Marina comemora votação recebida e diz ser vitoriosa mesmo sem ir ao segundo turno

Jair Stangler/SÃO PAULO – Estadão.com.br

A candidata derrotada do PV à Presidência da República, Marina Silva, concedeu uma coletiva em São Paulo, neste domingo, 3, para agradecer a votação recebida, quase 20% dos votos válidos, que acabou levando a eleição presidencial para o segundo turno. “Somos vitoriosos, ainda que não tenhamos ido para o segundo turno, porque iremos para o segundo turno para pensar melhor”, afirmou. Emocionada, Marina agradeceu à sua família, ao seu vice, Guilherme Leal, à militância e a todos que deram apoio.

“Nós nos dispusemos a fazer um processo político e quebrar a ideia do plebiscito. Essa ideia foi vitoriosa”, afirmou. Na coletiva, Marina voltou a lamentar o pouco tempo de TV e voltou a afirmar que sua campanha era a única com plataforma de governo. “O avanço que precisamos ainda com relação a erros e acertos, os acertos sempre incorporados como conquistas a serem mantidas, e os erros, para que possamos aprender com eles”, disse.

Marina Silva em entrevista após debate diz que vai para segundo turno com Dilma

G1

Quem é Marina Silva?

“Principal líder socioambiental no Brasil, Marina Silva é exemplo de superação Em quase 30 anos de vida pública, ganhou reconhecimento dentro e fora do país pela defesa da ética, da valorização dos recursos naturais e do desenvolvimento sustentável. Uma reputação construída em mandatos de vereadora, deputada estadual e senadora – eleita sempre com votações recordes – e no período em que esteve à frente do Ministério do Meio Ambiente, entre janeiro de 2003 e maio de 2008.

Nos cinco anos e quatro meses no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva passou a ser vista também como gestora competente. Na pasta, uma de suas conquistas foi o Plano de Ação para Prevenção e o Controle do Desmatamento da Amazônia Legal, que contou com o esforço integrado de 14 ministérios. Graças ao projeto, o ritmo de desmatamento da Amazônia caiu 57% em apenas três anos, passando de 27 mil km² para 11 mil km² ao ano. Mais de 1.500 empresas ilega is foram desmanteladas, com a prisão de 700 pessoas. A apreensão de madeira somou um milhão de metros cúbicos.
Iniciativas como essa aumentaram sua projeção internacional. No final de 2007, o jornal britânico “The Guardian” incluiu a então ministra entre as 50 pessoas que podem ajudar a salvar o planeta. :: LEIA MAIS »

Dilma abre 8 pontos sobre Serra, aponta pesquisa do Datafolha

do Estadão

Levantamento que indica 41% para petista e 33% para tucano é o 1º divulgado após debates na TV.

A candidata petista à Presidência Dilma Rousseff tem 41% das intenções de voto e vantagem de oito pontos porcentuais sobre o tucano José Serra, segundo pesquisa Datafolha divulgada na última sexta-feira pela TV Globo.

Em relação ao levantamento anterior do mesmo instituto, feito há três semanas, Dilma subiu cinco pontos, e Serra caiu quatro. A candidata do PV, Marina Silva, permaneceu com o mesmo índice, de 10%.

A pesquisa foi a primeira a ser divulgada depois de dois eventos televisivos que colocaram os presidenciáveis sob os holofotes: o debate na Band, no último dia 6, e as entrevistas com Dilma, Marina e Serra no Jornal Nacional, da TV Globo, nos dias 9, 10 e 11, respectivamente.

O Datafolha fez as entrevistas para a pesquisa entre os dias 9 e 12 – ou seja, no universo do levantamento, a performance de Dilma no Jornal Nacional foi assistida por uma parcela maior de eleitores, em comparação a Serra. :: LEIA MAIS »

Bassuma tem menos de 72 horas para recorrer no TSE sobre indeferimento de candidatura ao governo da Bahia

do A Tarde

Se confirmada saída do candidato do PV deste pleito, possibilidade de 2º turno na Bahia poderá estar ameaçada.

Bassuma terá de recorrer ao TSE no prazo de até 72h

A candidatura ao governo do Estado de Luiz Bassuma, (PV) foi indeferida nesta quinta-feira, 5, pelo Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA). O candidato, segundo o Tribunal, não  apresentou todos os documentos necessários para o registro. De acordo com Bassuma, o partido vai recorrer, uma vez que todos os documentos necessários já teriam sido enviados.

A acusação de dupla filiação de Otto Alencar (PP), candidato a vice-governador na chapa à reeleição do governador Jaques Wagner (PT) foi adiada para a próxima terça. As suplentes de Edvaldo Brito (PTB), Irma Lemos, e de José Carlos Aleluia (DEM), Carmem Lúcia, também tiveram as candidaturas indeferidas por conta da falta de documentos.

Bassuma definiu como um equívoco a informação de que ele não teria apresentado todos os documentos necessários para o registro da candidatura. “Este documento já foi entregue duas vezes”, defendeu-se. De acordo com ele, a pendência seria um comprovante de residência. “Minha equipe já mostrou isso para o TRE, tem o protocolo, tudo o que se faz lá, tem que se registrar”, afirmou. :: LEIA MAIS »

Dilma lidera pesquisa Ibope com 39% contra 34% de Serra

Jair Stangler, do Estadão.com.br

A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, lidera a pesquisa Ibope/Estado/TV Globo com 39% das intenções de voto. José Serra (PSDB) aparece com 34%. Marina Silva (PV) mantém 7%. José Maria Eymael (PSDC), Ivan Pinheiro (PCB), Levy Fidelix (PRTB), Plínio de Arruda Sampaio (PSOL), Rui Costa Pimenta (PCO)e Zé Maria (PSTU). Brancos e nulos são 7% e indecisos somam 12%.

Em um eventual segundo turno, Dilma teria 46% dos votos e Serra, 40%. Nesse cenário, brancos e nulos somam 6% e indecisos, 8%. Serra tem a maior rejeição entre os presidenciáveis, com 24%. 19% dizem que não votariam na candidata Dilma e 13% dizem que não votariam em Marina.

Na pesquisa Ibope anterior, contratada pela Associação Comercial de São Paulo e realizada entre os dias 27 e 30 de junho, Dilma e Serra apareciam empatados, ambos com 36% no cenário que incluía todos os candidatos. Marina havia registrado 8% na ocasião. Na simulação do segundo turno, Serra e Dilma também estavam empatados, com 43%.

Veja a evolução dos candidatos no 1º turno: :: LEIA MAIS »

Marina Silva é a primeira presidenciável a registrar candidatura no TSE

da Agência Brasil

Brasília – Marina Silva e o seu vice, Guilherme Leal, registraram hoje (1º) suas candidaturas à Presidência da República pelo PV no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O pedido foi o primeiro entre os presidenciáveis, mas ainda não significa que a candidatura está aprovada pela Justiça, pois o pedido precisa receber o aval de um ministro responsável por conferir se os documentos estão de acordo com a Lei Eleitoral.
Os gastos totais de campanha estão estimados em cerca de R$ 90 milhões. Marina tem certidão criminal negativa nas justiças Eleitoral, Federal e Estadual. Também afirma ter um patrimônio de R$ 148 mil, divididos em uma casa em Rio Branco no valor de R$ 60 mil, seis lotes que totalizam 16 mil metros quadrados em um valor de R$ 42 mil e R$ 46 mil em conta-corrente.
:: LEIA MAIS »

Datafolha aponta empate entre Dilma e Serra na corrida presidencial

Do G1, em São Paulo

Pesquisa realizada pelo Datafolha e publicada pelo jornal “Folha de S.Paulo”, nesta sexta-feira (2), aponta empate técnico na corrida presidencial entre Dilma Rousseff, do PT, e José Serra, do PSDB. O candidato tucano tem agora 39% das intenções de votos, contra 38% da petista. Marina Silva, do PV, aparece com 10% da preferência do eleitor. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

A pesquisa foi realizada quarta (30) e quinta-feira (1º), em todo o país, e é a primeira após as convenções que oficializaram as candidaturas à Presidência. Foram entrevistadas 2.658 pessoas, das quais 5% responderam que vão votar em branco ou nulo, e outros 9% disseram não saber em quem votar. :: LEIA MAIS »

Marina diz querer ser primeira mulher, negra e pobre presidente

Em convenção, senadora colou discurso no presidente Lula e pediu aliança com ‘núcleos vivos da sociedade’

do iG

Com um discurso colado na imagem do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a senadora Marina Silva (PV-AC) disse querer ser a primeira presidente mulher, negra e pobre da história do País. Depois de fazer referências ao Lula “operário”, intercaladas com elogios à política social do governo, Marina encerrou um longo discurso com a frase: “Que cada homem e mulher que tenha fé, que possa rezar, os que não têm que possam sofrer, para que em 1º de janeiro o Brasil possa ter a primeira mulher negra, de origem pobre como presidente da Repblica Federativa do Brasil”.

A convenção nacional do PV foi embalada pelo slogan da agora candidata do PV: “Juntos pelo Brasil que queremos”. Com base no lema, Marina disse não aceitar o veredicto de que apenas os rivais José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) teriam chances reais de vencer as eleições de outubro.

Marina deixou claro que não vai se contrapor a Lula ou ameaçar a continuidade dos projetos sociais implantados em seu governo. “Eu não preciso negar o feito e a grande conquista do operário Luiz Iáncio Lula da Silva, que quebrou o paradigma de que é preciso crescer para distribuir a renda. Foi distribuindo a renda que crescemos”, disse a senadora, retomando a proposta de levar os programas sociais à “terceira geração”. “Saímos da cesta básica, fomos para um bom programa de transferência de renda e agora vamos para um programa que mobiliza a sociedade brasileira”, emendou, reservando espaço no discurso também para um elogio ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. :: LEIA MAIS »

Dilma lidera no Norte e Nordeste e Serra, no Sul e Sudeste, mostra Ibope

Do G1, em São Paulo

Pesquisa Ibope de intenção de voto para presidente da República aponta que Dilma Rousseff (PT) ganhou espaço entre os eleitores das regiões Norte/Centro Oeste e Nordeste. José Serra (PSDB) manteve a liderança nas regiões Sul e Sudeste. O levantamento foi encomendado pela TV Globo e pelo jornal “O Estado de S.Paulo”.

Em todo o país, a pesquisa apontou Dilma Rousseff e José Serra empatados. Os dois têm 37% das preferências e Marina Silva, 9%. Nove por cento dos entrevistados disseram que votarão em branco, nulo ou em nenhum candidato. Os indecisos somam 8%. O Ibope ouviu 2.002 eleitores em 141 cidades do país entre os últimos dias 31 de maio e 3 de junho. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Foi a primeira pesquisa feita pelo Ibope depois da exibição de propagandas políticas do PT e do DEM. :: LEIA MAIS »

Programas de TV deixam Serra e Dilma empatados, diz Ibope

Daniel Bramatti/SÃO PAULO – O Estado de S.Paulo

José Serra e Dilma Rousseff aparecem empatados na primeira pesquisa de intenção de voto feita após a exibição das propagandas partidárias do PT e do DEM, que promoveram em rede nacional de rádio e televisão as candidaturas da petista e do tucano, respectivamente.

Segundo levantamento do Ibope feito a pedido do Estado e da TV Globo, Serra e Dilma têm, cada um, 37% das preferências dos eleitores. Marina Silva, do PV, aparece com 9%.
Em relação à pesquisa anterior do Ibope, feita em abril, antes da propaganda dos dois principais pré-candidatos no rádio e na TV, Dilma subiu cinco pontos porcentuais, e Serra caiu três.
O empate persiste na simulação de um eventual segundo turno: 42% para o tucano, 42% para a petista. Na pesquisa Ibope de abril, o placar era de 46% a 37%.

:: LEIA MAIS »

Marina consegue apoio de eleitorados conservador e liberal

Marina classificou as declarações de José Serra (PSDB) contra a política boliviana de combate às drogas como desfavoráveis Foto: Raphael Falavigna/TerraMarina Silva é a pré-candidata do Partido Verde à presidência da República
Foto: Raphael Falavigna/Terra

Terra/Marsílea Gombata

Foi questão de segundos. Bastou Marina Silva marcar posição contra o casamento gay em entrevista a portais da internet, na última terça-feira (1º), para que dezenas de tweets críticos pipocassem na rede. Em alguns casos, os internautas anunciavam mesmo a intenção de desistir de votar na pré-candidata do PV à presidência da República. “Marina Silva, você acabou de perder um voto”, protestou LiliOliveira no Twitter.

Mas o universo virtual não reflete por completo a realidade, creem estudiosos do voto no Brasil. Apesar de revelar algumas posições vistas como conservadoras e contrárias às diretrizes de seu partido, sempre liberal em relação aos costumes, a pré-candidata verde consegue manter os pés firmes em dois campos: tem o apoio tanto de conservadores quanto de eleitores mais liberais.

Enquanto o primeiro grupo veria nela atributos coerentes com seus valores e fé, o eleitorado liberal relevaria o aparente conservadorismo moral de Marina e preferiria apostar na agenda ambiental da candidata. “Marina teve uma saída inteligente, que neutraliza a polêmica”, observou Antônio Alkmim dos Reis, cientista político da PUC-Rio. Segundo ele, ao se dizer contrária ao casamento gay, mas propor um plebiscito para discutir o tema, Marina coloca a questão em plano secundário. “O tema fica reduzido tanto para o eleitor conservador quanto para o liberal”. :: LEIA MAIS »

ELEIÇÕES 2010: Marina Silva se diz “não favorável” ao casamento gay e propõe plebiscito sobre maconha

Em entrevista para o UOL Eleições, na manhã desta terça-feira, 1º de junho, a presidenciável Marina Silva (PV) se disse “não favorável” ao casamento gay e afirmou não ter posição fechada sobre a adoção de filhos por casais homossexuais. A senadora revelou que não irá à Parada Gay, realizada em São Paulo no próximo fim de semana.
Além disso, Marina reiterou ser contra a legalização da maconha como forma de combater o tráfico de drogas no país e propôs dois plebiscitos; um para discutir a legalização da droga e outro sobre o aborto. “Precisamos fazer um debate sério, estaremos fazendo uma grande discussão que envolve saúde pública, ética, assuntos morais”, disse.
Ao falar da política externa em uma eventual Presidência sua, a acriana defendeu o fim do bloqueio norte-americano contra Cuba e mostrou ceticismo em relação às negociações para o fim do programa nuclear iraniano. “A forma de ajudar Cuba é trabalhar politicamente contra o bloqueio”, afirmou, para em seguida criticar o governo de Raúl Castro. “Não tem sentido a falta de democracia lá”. Sobre o Irã, disse torcer para que o acordo assinado com a ajuda do Brasil dê certo, mas fez uma ressalva: “o Irã tem uma cultura de protelar e tem uma série de problemas com direitos humanos”.
:: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia