WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


outubro 2020
D S T Q Q S S
« set    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031


:: ‘PT’

Evangélicos fazem campanha contra Dilma no Espírito Santo

Ernesto Batista, da Agência Estado

VITÓRIA – O Fórum Político Evangélico do Espírito Santo e a Associação dos Pastores Evangélicos da Grande Vitória (APEGV), anunciaram que vão fazer campanha contra a candidata petista, Dilma Roussef, no Espírito Santo. Hoje, estima-se que um terço da população capixaba seja evangélica, o que significa cerca de 1,2 milhão de pessoas.

Segundo o pastor Enock de Castro, presidente da APEGV, a posição foi tomada depois de uma consulta às diversas igrejas associadas às duas entidades. “Entre 80% e 90% dos evangélicos tendem a votar em José Serra. O risco é grande de vermos alguns princípios religiosos serem afetados. Há uma posição da Dilma em defesa do aborto, da união civil entre pessoas do mesmo sexo e proibição de proferir religião em órgãos públicos, que são coisas que não podemos aceitar”, disse ao justificar a posição.

Já o presidente do Fórum Político Evangélico do Espírito Santo, Lauro Cruz, afirmou que a postura tucana preocupa menos. “O posicionamento histórico de Dilma gera apreensão. Ela é a favor do aborto, embora tenha negado isso. A postura de Serra preocupa menos do que a de Dilma e dos males vamos escolher o menor”, frisou. :: LEIA MAIS »

Manifesto critica Dilma por posição sobre aborto

Lucas de Abreu Maia, de O Estado de S.Paulo – SÃO PAULO

Em meio à polêmica gerada pela posição da candidata petista, Dilma Rousseff, em relação ao aborto, uma entidade com representantes da CNBB, da Federação Espírita e de grupos evangélicos divulgou uma nota atacando declarações que chama de “oportunistas, ambíguas e eleitoreiras”.

Colocada na internet na quinta-feira passada, três dias antes do primeiro turno das eleições, o texto do Movimento Nacional da Cidadania pela Vida (Brasil Sem Aborto) não menciona Dilma explicitamente, mas fala em “candidatos que manifestaram publicamente, com palavras e ações, posicionamento pela descriminalização do aborto”. :: LEIA MAIS »

Petista violou dados de Eduardo Jorge, diz Receita Federal

Leandro Colon – O Estado de S. Paulo

Investigação da Receita Federal desmente o Servidor petista Gilberto Souza Amarante, lotado in Formiga (MG), e Afirma Que intencionalmente acessou elementos , Motivação SEM funcional , o Banco de Dados Fiscais do vice- Presidente do PSDB , Eduardo Jorge, in 3 de abril de 2009. “Os Indícios encontrados remetem nao um equivocado Acesso UM , MAS SIM UMA uma consulta direcionada ” , Diz Relatório Assinado Pela corregedoria NA ÚLTIMA quinta – feira. Em Cima Disso , FOI pedida uma “abertura” de hum Processo disciplinar contra o Funcionário . :: LEIA MAIS »

Dilma afirma que: “nesta eleição nem mesmo Jesus Cristo querendo, me tira essa vitória”

Do Blog do Mario fortes

Após a inauguração de um comité em Minas, Dilma é entrevistada por um jornalista local. veja:

Como a senhora vê o crescimento da sua candidatura nas pesquisas?

– O povo brasileiro sabe escolher, é a continuidade do governo Lula, e após as eleições nós vamos dessarmar o palanque e estender os braços aos nossos adversários, o candidato Serra está convidado a participar do meu governo, porque nesta eleição nem mesmo Jesus Cristo querendo, me tira essa vitória, as pesquisas comprovam o que eu estou dizendo, vou ganhar no primeiro turno. :: LEIA MAIS »

Empresário abre o jogo e solta o verbo: Grana do lobby era para Dilma, Erenice e Hélio Costa

G1

Empresário Rubnei Quícoli, pivô de escândalo, dá entrevista ao G1. Todos os citados por ele negam irregularidades.

O empresário Rubnei Quícoli, de 49 anos, que acusa pessoas ligadas a ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra de tráfico de influência e cobrança de propina, disse em entrevista na tarde desta quinta-feira (16), que parte do dinheiro que o grupo tentava arrecadar para interceder por um empréstimo junto ao BNDES tinha como objetivo saldar dívidas da candidata à Presidência Dilma Rousseff, de Erenice e do ex-ministro e candidato ao governo de Minas Gerais Hélio Costa.

Em nota, Costa diz que a denúncia é caluniosa. Dilma e Erenice também negam a acusação. E o PT informou que deseja que a Polícia Federal investigue a acusação de que o dinheiro iria para campanha. Em e-mail recebido pela reportagem às 18h, Costa divulgou a seguinte nota: “O senador Hélio Costa repele a tentativa de um indivíduo de reputação comprometida por envolvimento com roubo de carga e receptação de dinheiro falso de envolver o nome da ex-ministra Dilma Rousseff e o dele, Hélio Costa, numa denúncia caluniosa. ‘A quem interessa essa calúnia a duas semanas da eleição?’, questiona Costa. O senador afirma que vai processar o caluniador. Assessoria de Comunicação da coligação ‘Todos Juntos por Minas’”.

A ligação de Quícoli com o caso começou na parceria que ele conta ter feito há mais de dois anos com a empresa EDRB, de Campinas, para buscar interessados na construção de uma usina de energia solar. Ele disse que a proposta de pagar R$ 5 milhões para obter o empréstimo de R$ 9 bilhões do BNDES ocorreu em 2010, alguns meses após ele ter se negado a assinar um contrato com a empresa Capital, consultoria ligada a Israel e Saulo Guerra, filhos de Erenice. “O Marco Antônio (ex-diretor dos Correios) chegou para mim e falou que esses R$ 5 milhões eram para apagar o incêndio da turma, dívidas da Dilma, da Erenice e do Hélio Costa”, disse.

“Depois que eu falei que não ia entregar esse dinheiro, o Israel se manifestou através do Vinícius (ex-assessor da Casa Civil) e do Marco, dizendo que, se não colocasse o dinheiro disponibilizado, que não teria mais o aporte financeiro para a EDRB. E foi exatamente isso que aconteceu.” Nos últimos dias, a reportagem tenta localizar Marco Antônio, mas não obteve sucesso.

:: LEIA MAIS »

Sucessora de Dilma na Casa Civil montou esquema de lobby no governo, diz revista Veja

Estadão.com.br

Conhecida por ser “escudeira”, “braço direito” e, claro, “companheira” da presidenciável Dilma Rousseff, a advogada Erenice Guerra, sucessora da candidata petista na Casa Civil, montou no Palácio do Planalto uma central de lobby familiar-partidário que cobra de empresários interessados em fazer negócios com o governo uma taxa propina de 6%.

Reportagem publicada pela revista Veja desta semana revela que o filho de Erenice, Israel Guerra, que até pouco tempo atrás perambulava pela Esplanada em cargos comissionados de menor importância, tornou-se, à sombra da mãe-ministra, um próspero consultor de negócios, eufemismo de lobista.

No novo figurino, segundo a reportagem, Israel operou, pelo menos, a concessão de um contrato de R$ 84 milhões para um empresário do setor aéreo com negócios com os Correios. Chamada de “taxa de sucesso” , a propina foi estimada em R$ 5 milhões e teria servido em parte para “saldar compromissos políticos”. :: LEIA MAIS »

Dirceu tenta barrar avanço de Palocci em eventual governo Dilma

do Estadão

Após combater possível ida do rival para coordenar futuro governo, ex-chefe da Casa Civil quer impedir que ele retorne à economia.

A 35 dias da eleição de 3 de outubro e confiantes na vitória de Dilma Rousseff (PT) no primeiro turno, os ex-ministros José Dirceu e Antonio Palocci disputam os rumos de eventual novo governo comandado pelo partido. Depois de emitir sinais contrários à possível indicação de Palocci para a Casa Civil, Dirceu luta agora para impedir que ele volte a ditar os caminhos da economia, a partir de 2011.

Os dois “generais” do presidente Luiz Inácio Lula da Silva reeditam a queda de braço que travaram no primeiro mandato do PT para definir a fisionomia do governo. Abatido pelo escândalo do mensalão, em 2005, e cassado pela Câmara, Dirceu vislumbra perda de influência se Palocci – ex-ministro da Fazenda – assumir a Casa Civil sob Dilma. :: LEIA MAIS »

A 42 dias do pleito, PMDB exige do PT a divisão de 50% do governo

do Estadão

Em caso de vitória de Dilma, partido de Temer deixaria de agir como ‘convidado’, passando a atuar como um dos ‘donos da casa’.

Poder dividido “meio a meio”. Assento no Planalto, entre os “ministros da casa”, e no Conselho Político que assessora o presidente da República. Henrique Meirelles na equipe econômica. Ministérios de “porteira fechada”, os cargos de sempre nas estatais e postos de comando nas vedetes do petróleo, a Petrobrás e a Petro-Sal. Senado e Câmara sob seu comando.

Com a campanha eleitoral em curso e ainda a 42 dias da abertura das urnas, é com essa precisão cirúrgica, alimentada pela liderança nas pesquisas da candidata aliada, Dilma Rousseff (PT), que o PMDB já define as regras de ocupação do poder. Como presidente do partido, deputado Michel Temer (SP), no posto de vice da chapa presidencial, o PMDB estima o tamanho da cota futura de poder baseado no argumento de que agora, se Dilma ganhar, o partido não é mais “um convidado”, mas na verdade um dos “donos da casa”, o Palácio do Planalto. :: LEIA MAIS »

Dilma abre 8 pontos sobre Serra, aponta pesquisa do Datafolha

do Estadão

Levantamento que indica 41% para petista e 33% para tucano é o 1º divulgado após debates na TV.

A candidata petista à Presidência Dilma Rousseff tem 41% das intenções de voto e vantagem de oito pontos porcentuais sobre o tucano José Serra, segundo pesquisa Datafolha divulgada na última sexta-feira pela TV Globo.

Em relação ao levantamento anterior do mesmo instituto, feito há três semanas, Dilma subiu cinco pontos, e Serra caiu quatro. A candidata do PV, Marina Silva, permaneceu com o mesmo índice, de 10%.

A pesquisa foi a primeira a ser divulgada depois de dois eventos televisivos que colocaram os presidenciáveis sob os holofotes: o debate na Band, no último dia 6, e as entrevistas com Dilma, Marina e Serra no Jornal Nacional, da TV Globo, nos dias 9, 10 e 11, respectivamente.

O Datafolha fez as entrevistas para a pesquisa entre os dias 9 e 12 – ou seja, no universo do levantamento, a performance de Dilma no Jornal Nacional foi assistida por uma parcela maior de eleitores, em comparação a Serra. :: LEIA MAIS »

Dilma lidera pesquisa Ibope com 39% contra 34% de Serra

Jair Stangler, do Estadão.com.br

A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, lidera a pesquisa Ibope/Estado/TV Globo com 39% das intenções de voto. José Serra (PSDB) aparece com 34%. Marina Silva (PV) mantém 7%. José Maria Eymael (PSDC), Ivan Pinheiro (PCB), Levy Fidelix (PRTB), Plínio de Arruda Sampaio (PSOL), Rui Costa Pimenta (PCO)e Zé Maria (PSTU). Brancos e nulos são 7% e indecisos somam 12%.

Em um eventual segundo turno, Dilma teria 46% dos votos e Serra, 40%. Nesse cenário, brancos e nulos somam 6% e indecisos, 8%. Serra tem a maior rejeição entre os presidenciáveis, com 24%. 19% dizem que não votariam na candidata Dilma e 13% dizem que não votariam em Marina.

Na pesquisa Ibope anterior, contratada pela Associação Comercial de São Paulo e realizada entre os dias 27 e 30 de junho, Dilma e Serra apareciam empatados, ambos com 36% no cenário que incluía todos os candidatos. Marina havia registrado 8% na ocasião. Na simulação do segundo turno, Serra e Dilma também estavam empatados, com 43%.

Veja a evolução dos candidatos no 1º turno: :: LEIA MAIS »

Serra diz que PT tem ligação com as Farc, mas não com narcotráfico

Eduardo Kattah – O Estado de S.Paulo

BELO HORIZONTE – O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, afirmou ontem que “todo mundo sabe” da ligação do PT com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). Ressalvou, contudo, que isso não significa que o partido tenha vínculos com o narcotráfico.

 Durante a inauguração de um comitê tucano em Belo Horizonte, Serra foi questionado sobre a polêmica entrevista concedida por seu vice, Índio da Costa (DEM-RJ), ao site Mobiliza PSDB. Na entrevista, já retirada do ar, Índio afirmou: “Todo mundo sabe que o PT é ligado às Farc, ligado ao narcotráfico, ligado ao que há de pior.” Por conta dessa declaração, o PT entrou ontem com três ações na Justiça contra Índio (veja na pág. A6).

:: LEIA MAIS »

Geddel com Dilma, Wagner com Lula

Luiz Fernando lima/Tribuna da Bahia

 Enquanto o governador Jaques Wagner (PT) embarcou ontem, para acompanhar o presidente Lula em viagem à África do Sul, o outro candidato que integra o palanque de Dilma Rousseff (PT) na Bahia, Geddel Vieira Lima (PMDB), participou da caminhada que a presidenciável promoveu pelo centro da cidade de São Paulo.

 De acordo com o presidente estadual do PMDB, Lúcio Vieira Lima, Geddel foi convidado pela ministra e pelo candidato a vice-presidência Michel Temer (PMDB) para participar do evento. Geddel saiu de Brasília, onde cumpria agenda como deputado federal, e encontrou com Dilma no aeroporto de São Paulo.

 Para Lúcio, a participação de Geddel mostra a força da presidenciável petista na Bahia. “O palanque baiano de Dilma estava junto com ela, acompanhando, mostrando apoio”, defendeu. Já para o presidente estadual do PT, Jonas Paulo, local de fazer campanha para Dilma é na Bahia. “Nós estamos organizando a campanha da nossa candidata no nosso estado, estruturando os espaços, fortalecendo a base de apoio”, alfinetou. Geddel, por outro lado, reitera que achou de extrema importância a participação no ato da capital paulista.

  :: LEIA MAIS »

PT ordena romper alianças com partidos que têm candidato a presidente

João Domingos, Mariângela Gallucci – O Estado de S.Paulo

BRASÍLIA – Para não perder o direito de exibir imagens do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da candidata petista à Presidência, Dilma Rousseff, na propaganda de seus candidatos a governador, a direção nacional do PT orientou os diretórios regionais do partido a romper as coligações com legendas que tenham lançado candidato à Presidência.

“Essas coligações foram feitas para agregar mais 15, 30 segundos à propaganda. Mas, diante da decisão do TSE, chegamos à conclusão de que é melhor perder esse tempo de propaganda do que a imagem da candidata Dilma Rousseff ou do presidente Lula”, disse o presidente do PT, José Eduardo Dutra. :: LEIA MAIS »

Datafolha aponta empate entre Dilma e Serra na corrida presidencial

Do G1, em São Paulo

Pesquisa realizada pelo Datafolha e publicada pelo jornal “Folha de S.Paulo”, nesta sexta-feira (2), aponta empate técnico na corrida presidencial entre Dilma Rousseff, do PT, e José Serra, do PSDB. O candidato tucano tem agora 39% das intenções de votos, contra 38% da petista. Marina Silva, do PV, aparece com 10% da preferência do eleitor. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

A pesquisa foi realizada quarta (30) e quinta-feira (1º), em todo o país, e é a primeira após as convenções que oficializaram as candidaturas à Presidência. Foram entrevistadas 2.658 pessoas, das quais 5% responderam que vão votar em branco ou nulo, e outros 9% disseram não saber em quem votar. :: LEIA MAIS »

Dilma declara preferência por Wagner

Lílian Machado/Tribuna da Bahia

 A presidenciável Dilma Rousseff (PT), que possui dois palanques no estado (PT e PMDB), mesmo sem pedir votos, deixou claro ontem na convenção do Partido dos Trabalhadores sua preferência natural pelo governador Jaques Wagner, candidato petista à reeleição no estado. Num dos pontos mais altos do discurso, onde a ex-ministra destacava a “parceria de continuidade” do governador baiano com o governo federal, Dilma não hesitou em declarar que ela, Wagner e o presidente Lula são “irmãos de alma, no mesmo projeto de transformação da Bahia e do Brasil”.

 Mais uma vez a candidata petista ao Planalto trouxe um recado do presidente Lula ao governador “galego”. De acordo com ela, num diálogo por telefone, o presidente, além de enviar um abraço, disse: “Vê se ele se elege governador na Bahia”. Conforme a presidenciável, ela e Wagner foram importantes nos momentos de crise, sobretudo, no episódio do Mensalão. “Nas horas mais difíceis, Jaques Wagner e eu nos encontramos e enfrentamos uma luta da adversidade e da oposição que queria destruir o presidente Lula”.

  :: LEIA MAIS »

PT confirma nome de Jaques Wagner

Tribuna da Bahia
Luiz Fernando Lima

A direção regional do PT realiza, na manhã deste domingo (27), a convenção estadual do partido para homologar, de forma oficial, a candidatura do governador Jaques Wagner para as eleições de outubro. Na ocasião, serão definidos também os números dos candidatos para deputado estadual e federal. Contudo, para o presidente do diretório na Bahia, Jonas Paulo, a convenção é apenas uma formalidade.

Jonas minimizou a importância do evento, por considerar que a decisão de composição da chapa majoritária foi tomada durante o congresso estadual dos dias 15 e 16 de junho. Na oportunidade, a coligação anunciou os nomes de Jaques Wagner e Otto Alencar, candidatos a governador e vice, além dos postulantes ao Senado Lídice da Mata (PSB) e Walter Pinheiro (PT). :: LEIA MAIS »

Dilma diz que resultado da CNI/Ibope ‘não substitui o processo eleitoral’

Bruno Siffredi – estadão.com.br

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, afirmou nesta quinta-feira, 24, que “ainda tem muita água para rolar debaixo da ponte”, ao comentar o resultado da pesquisa CNI/Ibope que a colocou pela primeira vez na liderança, com 40% das preferências. “A pesquisa não substitui o processo eleitoral”, ressaltou a petista em entrevista para a rádio Itatiaia, de Minas Gerais.

“É de fato uma pesquisa interessante, mas a gente não pode apostar que a pesquisa substitui a eleição”, disse Dilma. “Daqui pra frente, a gente vai reforçar o trabalho e o esforço, porque a eleição é dia 3 de outubro.” :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia