WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


outubro 2018
D S T Q Q S S
« set    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  


:: ‘PT’

Denúncia contra Lula revela tese que PGR sustentará no Supremo

da Veja on line

 

A primeira denúncia criminal contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, apresentada nesta quarta-feira pelo Ministério Público Federal, em Curitiba, revela a tese que será usada nas acusações formais que imputarão ao petista envolvimento direto no crime de organização criminosa da força-tarefa da Operação Lava Jato.

“Nesse esquema criminoso, Lula dominava toda a estrutura por ele montada, com plenos poderes para decidir sobre sua prática, interrupção e circunstâncias”, registram os procuradores da República, na denúncia por corrupção passiva e lavagem de dinheiro contra o ex-presidente, a sua mulher, Marisa Letícia, e outros seis acusados.

Alvo de críticas, em especial da defesa, a forma como foi divulgada em entrevista coletiva a primeira denuncia contra Lula – e a ampla explanação sobre o contexto da estrutura criminosa montada no governo federal, que teria vitimado a Petrobras – foi montada pelos treze procuradores da República de Curitiba, com acompanhamento direto do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. :: LEIA MAIS »

Vem aí… Novo personagem de André Cairo!

O novo personagem será lançado na Assembléia Itinerante, que acontecerá no dia 15 de setembro, as 14h. No Centro de Cultura em Vitória da Conquista. André Cairo (MCMP) promete cobrar dos deputados presentes a votação do projeto de lei, de autoria de Marcelino Gallo (PT), que se encontra em tramitação com a proposta de transformar Vitória da Conquista em Região Metropolitana, a exemplo do que aconteceu em Feira de Santana.  Há mais de quatro anos Wal Cordeiro vem defendendo a Região Metropolitana de Conquista, que parece sair do papel num momento tão importante para a Região Sudoeste.

Texto de Serra, sem aval conjunto do PSDB, ataca ‘herança maldita’ do PT

ESTADÃO

Análise da conjuntura foi discutida quarta-feira pelo Conselho Político, presidido pelo tucano, e contém duros ataques a Dilma, cujo governo é classificado de ‘incompetente e autoritário’.

Serra e FHC após a primeira reunião do Conselho Político do PSDB, na quarta-feira, em Brasília

Documento elaborado pelo ex-governador José Serra e apresentado por ele ao Conselho Político do PSDB, órgão partidário que o tucano preside, afirma que “a incompetência e o autoritarismo são as marcas” do governo de Dilma Rousseff, e ressuscita o termo “herança maldita”. O termo era usado pelos petistas para atacar o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, mas agora foi aplicado aos governos do PT. O texto divulgado na sexta-feira, 1º, no site do tucano não contou com o aval de todos os integrantes do conselho, entre eles o senador Aécio Neves (PSDB-MG), que, procurado, preferiu não se manifestar.

Sem o aval de todos à íntegra do texto, dirigentes tucanos disseram não reconhecer o documento como uma peça partidária, sobretudo constrangidos com o fato de a divulgação ter ocorrido menos de 24 horas após a homenagem aos 80 anos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Na festa, vários petistas compareceram e foi novamente lembrada por FHC a carta enviada por Dilma a ele na qual a petista reconhece avanços ocorridos no País durante a gestão do tucano. :: LEIA MAIS »

RMVC: Projeto de Marcelino Galo é equivocado, afirma Zé Raimundo

Blog do Marcelo

Deputado estadual afirma que a cidade é um pólo e não uma metrópole, e que a região tem questões mais urgentes a serem tratadas.

Durante o coquetel de lançamento de seu novo site na internet, em conjunto com o deputado federal Waldenor Pereira, o deputado estadual José Raimundo Fontes (PT-BA) revelou o que pensa sobre uma provável instalação da Região Metropolitana de Vitória da Conquista, projeto elaborado pelo colega de partido, o também deputado estadual Marcelino Galo.

Fontes, que também é ex-prefeito do município, disse que cabe ao Governo do Estado o papel de apresentar o projeto ao Legislativo. Para ele, o projeto (apresentado por Galo) não tem nenhuma base científica, extrapolando o conceito de “região metropolitana”. Vitória da Conquista, enquanto polo econômico do Sudoeste, não se aplica ao mesmo, disse o deputado, revelando que alguns municípios citados já rejeitam sua inclusão à “metrópole conquistense”, como Jequié por exemplo.

Aliados de Wagner demonstram instatisfação com distribuição de cargos

TRIBUNA DA BAHIA

Passado o impacto da reforma administrativa e início da gestão dos novos titulares nas secretarias do estado, o governo segue com a complexa tarefa de distribuição e nomeação de cargos do segundo e terceiro escalão. Nos bastidores da Assembleia Legislativa, deputados da base aliada demonstram insatisfação com a morosidade do anúncio e os critérios adotados na divisão.

A demora na repartição dos cargos seria justificada pela espera das negociações em âmbito nacional, até porque a acomodação em plano local se daria em comum acordo com as decisões na instância federal. A assessoria do governo nega que haja clima de contrariedade entre os partidos que compõem a aliança e o governador Jaques Wagner (PT). Em toda a Bahia são aproximadamente 400 cargos regionais e municipais a serem preenchidos com a indicação do governo.

Nos bastidores, interlocutores do Executivo e do Legislativo deixam claro o descontentamento gerado pelas normas de divisão. “Estabeleceu-se critérios de votação do parlamentar e da legenda, o que provocou muita reclamação.

Até o próprio PT, que está ganhando muitos cargos, tem reclamado”, confessou um deputado, que logo em seguida deixou escapar uma dúvida. “Resta saber se essa reclamação do PT é estratégia para conformar os demais que pertencem à base ou se é porque eles estão insatisfeitos mesmo”, acrescentou.

Segundo o mesmo parlamentar, o governo deixou de fora da conta muitos cargos considerados pelos deputados, a exemplos daqueles que seriam ligados à Cesta do Povo, aos hospitais e à segurança pública.

:: LEIA MAIS »

Ministro Luiz Sérgio pedirá demissão na sexta-feira, diz fonte

Reuters

O ministro das Relações Institucionais, Luiz Sérgio, pedirá à presidente Dilma Rousseff para deixar o governo na sexta-feira, revelou à Reuters uma fonte do governo.

O ministro acredita que não tem mais condições de se manter no cargo, disse nesta quinta-feira a fonte que pediu anonimato, depois que vários petistas e aliados de outros partidos avaliaram que o desempenho da articulação política do governo continuará precária se ele permanecer no ministério.

O nome mais cotado para suceder Luiz Sérgio é o da ministra petista da Pesca, a catarinense Ideli Salvatti, segundo um senador do PT que também não quis se identificar. Ideli foi líder do PT e do governo no Senado na legislatura passada. Na viagem a Blumenau (SC), nesta quinta, para entregar unidades habitacionais do Programa Minha Casa, Minha Vida, Dilma despachou a sós com Ideli.

Se a escolha da presidente for mesmo Ideli, haverá descontentamento de parte dos aliados no Congresso. Durante seu período no Senado, a ministra catarinense acumulou desgaste com alguns colegas peemedebistas e da oposição. ”Isso seria um desastre”, disse o senador petista.

:: LEIA MAIS »

Palocci é isolado no Planalto e pressão aumenta após denúncia da Veja

Estadão

Entrevista concedida à Rede Globo não convenceu nem a presidente Dilma. Para petistas, denúncia sobre apartamento em nome de ‘laranja’, feita pela revista Veja, tornou situação do ministro ‘insustentável’. Nomes para substituir Palocci já circulam nos bastidores.

A situação do ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, piorou muito depois da entrevista que ele concedeu ao Jornal Nacional, na sexta-feira. E se agravou ainda mais depois da divulgação, pela revista Veja, de que o apartamento de 640 metros quadrados que Palocci aluga, em São Paulo, seria de uma empresa dirigida por laranjas, um de 23 anos, outro de 17.

A presidente Dilma Rousseff teve uma reação de desânimo depois de ver a entrevista, de acordo com informações de bastidores do Palácio do Planalto. E teria comentado que Palocci ficou devendo respostas a respeito da lista de clientes, que, segundo ele próprio, foram entre 20 e 25.

No Planalto já se fala que agora o governo deve entrar num clima de transição na área política. Petistas que foram à festa de filiação do deputado Gabriel Chalita ao PMDB, em São Paulo, chegaram a dizer que a situação de Palocci se tornou “insustentável”.

Antes mesmo da entrevista do titular da Casa Civil para esclarecer suspeitas de enriquecimento ilícito, Dilma e auxiliares mais diretos avaliavam que o ministro não conseguiria reverter a sua situação pessoal nem a de engessamento do governo.

:: LEIA MAIS »

Correntes do PT contrariam Lula e já discutem nome para substituir Antonio Palocci na Casa Civil

Estadão

Expoentes do PT em Brasília cogitam os ministros Paulo Bernardo (Comunicações) e Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral) para o lugar do ministro.

Na contramão da estratégia traçada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, dirigentes e líderes do PT não só querem a saída do ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, como já discutem pelo menos dois nomes para substituí-lo. O argumento é o de que a manutenção de Palocci provoca enorme desgaste ao governo da presidente Dilma Rousseff e sua preservação aumentará ainda mais a crise política.

Um sintoma da mudança de tom em relação a Palocci ocorrerá na reunião desta quinta-feira, 2, da Executiva Nacional do PT, em Brasília. Na prática, o partido de Dilma lavará as mãos: não produzirá resolução apoiando o ministro, mas também não pedirá sua cabeça em público.

A fragilidade cada vez maior de Palocci – convocado nesta quarta-feira, 1º, para prestar esclarecimentos na Comissão de Agricultura da Câmara – já alimenta uma disputa fratricida no PT pelo espólio da Casa Civil. Dois nomes são citados para a vaga: Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral) e Paulo Bernardo (Comunicações).

Para queimar Bernardo, grupos que se opõem a ele vazaram a informação de que a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) pedira a saída de Palocci em um almoço oferecido a Lula, em Brasília, na semana passada. Foi uma tentativa de constrangimento, já que Gleisi é mulher de Bernardo.

:: LEIA MAIS »

PCdoB endurece com PT baiano

O PCdoB ontem resolveu fechar o cerco contra o PT. Além de reafirmar que terá candidato à sucessão municipal de Salvador em 2012, assegurou que os comunistas irão encabeçar candidaturas em cidades estratégicas, como em Vitória da Conquista, Itabuna, Ilhéus e Juazeiro, que, diga-se de passagem, também são “meninas dos olhos” do Partido dos Trabalhadores. Em entrevista ao Blog do Anderson, o deputado estadual Jean Fabrício Falcão (PCdoB) não somente criticou os comentários do presidente do PT, Jonas Paulo, de que todos os partidos da base aliada sairiam em defesa das candidaturas petistas nas próximas eleições, como disparou que “o presidente fala da unidade, mas não pode ser em torno de um único partido. Assim como o PT tem condições de lançar nomes, o PCdoB vai encabeçar candidaturas em Vitória da Conquista, Itabuna,Ilhéus, Juazeiro e Salvador. O PCdoB tem direção própria com 90 anos de história, portanto, assim como o PT, temos condições de administrar prefeituras”. Falcão complementou ainda que, em Salvador, Alice Portugal é a pré-candidata e ele em Vitória da Conquista. (Tribuna)

Marcelino Galo defende criação de Região Metropolitana de Conquista

A criação da Região Metropolitana de Vitória da Conquista é agora Projeto de Lei Complementar apresentado pelo deputado petista Marcelino Galo, determinando que a RMVC será composta por nada menos do que 37 municípios da região.  O projeto é defendido por Wal Cordeiro há mais de quatro anos, quando por várias vezes realizou reuniões e mobilização na cidade para conscientizar a população sobre a importância da iniciativa que visa o desenvolvimento regional em todos os aspectos. O projeto foi apresentado por Galo para atender, também, desejo do prefeito de Conquista, Guilherme Menezes, “que por diversas vezes relatou e manifestou o interesse dos municípios da região, das empresas, dos movimentos sociais e da sociedade em ver criada a Região Metropolitana de Vitória da Conquista – RMVC.”

 

Wal Cordeiro defende a criação da RMVC há mais de quatro anos

O deputado ampara sua justificativa, toda ela, em artigo do consultor de projetos Wal Cordeiro, publicado em seu blog www.walcordeiro.com.br, em fevereiro deste ano, onde, dentre outras considerações, garante que este “é o maior desafio atualmente, pois, através dessa ação, a região poderá dar um grande salto para o futuro, através do desenvolvimento sócio-econômico, seguindo o exemplo de Maringá, Londrina, Joinville, Campinas e Santos.”

 

 

O consultor enumera mais de uma dezena de vantagens que a criação desta região metropolitana traria, sendo a primeira “grandes vantagens políticas e econômicas para a região. Muitos financiamentos do governo federal…para subsidiar um modelo de planejamento e gestão, racionalização do fluxo do transporte, combater a pobreza, sem falar em recursos para as áreas de saúde e educação”. Ligação telefônica local de uma cidade para a outra; desenvolvimento regional planejado; mais verbas federais para os municípios integrados e parcerias na destinação ordenada do lixo, são outros dividendos que a RMVC produziria.

Mais verba federal, desta vez para a segurança pública, através do Pronasci (Programa Nacional de Segurança e Cidadania) e maior facilidade em “angariar recursos para a construção de um porto seco; construção de um novo aeroporto, expectativas de desenvolvimento e investimento em setores prioritários, como indústria, segurança e moradia…e um turismo sustentável” são mais vantagens listadas pelo consultor e encampadas pelo deputado Gallo.

Este prevê beneficiamento para 2 milhões de pessoas, em especial moradores de Anagé, Barra do Choça, Belo Campo, Boa Nova, Bom Jesus da Serra, Caatiba, Caetanos, Cândido Sales, Caraíbas, Cravolândia, Encruzilhada, Firmino Alves, Ibicuí, Iguaí, Irajuba, Itambé, Itapetinga, Itaquara, Itarantim, Itiruçu, Itororó, Jaguaquara, Jequié, Lafayette Coutinho, Lagedo do Tabocal, Macarani, Maiquinique, Manoel Vitorino, Maracás, Mirante, Nova Canaã, Planaltino, Planalto, Poções, Potiraguá, Ribeirão do Largo, Santa Inês e Tremedal, municípios que comporiam a Região Metropolitana de Vitória da Conquista.

A criação da Região Metropolitana de Vitória da Conquista é uma bandeira encabeçada pelo deputado estadual Mário Negromonte Júnior (PP) e o prefeito de Barra do Choça e vice presidente da UPB, Oberdan Rocha (PP) que defende o projeto como um dos mais importantes para a região Sudoeste, pois todos serão beneficiados.

Fonte: Diário Oficial da AL

Tendência interna do PT quer espaço no 1º escalão do governo Wagner

A Tarde

Deverá ser por meio da Secretaria de Políticas para as Mulheres, a ser criada a partir do desmembramento da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial e Política para as Mulheres, que a Articulação de Esquerda (AE), tendência interna do Partido dos Trabalhadores (PT), vai participar do primeiro escalão do governo Wagner. A discussão interna tem revelado a insatisfação do grupo, que viu serem frustradas as perspectivas iniciais de uma participação mais expressiva.

Nos bastidores há quem diga que a indefinição quanto à participação da AE no governo se deve à insatisfação do governador com a condução da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) durante a gestão do hoje deputado federal Valmir Assunção, alvo de denúncia de uso indevido de tíquetes de vale-compra de cesta básica da Coordenação de Defesa Civil (Cordec) durante a campanha de 2008.

A afirmação é contestada por outra corrente do partido. “Valmir ficou até o último dia e seu substituto é indicação dele. Toda equipe de transição foi mantida”, rebateu outra fonte que pediu para não ser identificada. Segundo ela, a discussão sobre a participação da Articulação de Esquerda no governo do estado está quase toda definida. “É que desta vez não faremos como foi com o PDT, que acabou anunciando nome de secretário antes mesmo de ser nomeado pelo governador”. O deputado federal Valmir Assunção não foi encontrado pela reportagem. :: LEIA MAIS »

Reunião entre líderes sela a aliança PT-PTN em Vitória da Conquista

ASCOM | PTN

Aconteceu nesta quinta-feira, dia 10, uma reunião entre o Partido dos Trabalhadores – PT e o Partido Trabalhista Nacional – PTN, onde os partidos discutiram sobre a nova situação política do PTN, ou seja, aliado a base governista.

Através do Presidente do PT, o senhor Rivaldo desejou boas vindas ao Capitão Lima, Presidente do PTN, ao vereador Joel Fernandes (foto), a Wilson Brasil, vice-presidente e ao Dr. Tárcio Lima, secretário do partido, enfatizando a importância dos partidos da base aliada somarem esforços em prol de um projeto político para a cidade que está dando certo.

Por outro lado, o PTN através do seu Presidente, Capitão Lima, registrou a satisfação dos petenistas em poder contribuir como integrante da base governista, para o crescimento da cidade de Vitória da Conquista. Disse ainda, que a posição do PTN em aderir ao governo Municipal deve-se ao fato de convergências de intenções, ideais e propósitos do partido com vistas ao desenvolvimento constante, equilibrado e justo da cidade.

:: LEIA MAIS »

Governo enquadra base para aprovar mínimo de R$ 545 e PT ameaça infieis

Eugênia Lopes e João Domingos / BRASÍLIA e Andrei Netto /ENVIADO ESPECIAL A DACAR

A presidente Dilma Rousseff mandou avisar aos partidos aliados e aos sindicalistas que não negocia mais nada em torno do salário mínimo, fixado em R$ 545. Ela determinou ao PT que, se for preciso, feche questão em torno do assunto, o que possibilitaria a punição aos deputados e senadores que insistirem em outro valor. Em outra frente de ação, os líderes dos partidos aliados receberam a missão de enquadrar seus parlamentares, para que não apresentem nenhuma emenda contrária aos R$ 545.

A ideia do governo é que a proposta do mínimo seja colocada em votação já na próxima semana. “Se nenhum partido aliado apresentar nada, fica mais fácil derrubar as emendas da oposição”, disse o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), logo depois de um almoço com todos os líderes da base aliada ontem. Ele afirmou ter ouvido dos colegas a promessa de que todos os parlamentares aliados vão receber a orientação para não apresentar emendas.

:: LEIA MAIS »

Eleição de Caetano para UPB amplia hegemonia politica do governador

Valmar Hupsel Filho l A TARDE

Raul Spinassé/Agência A TARDE

Caetano defende mudanças nos critérios de distribuição do Fundo de Participação dos Municípios (FPM)

Caetano defende mudanças nos critérios de distribuição do Fundo de Participação dos Municípios (FPM)

Com a eleição do prefeito de Camaçari Luiz Carlos Caetano para a presidência da União dos Municípios da Bahia (UPB), o PT e o governador Jaques Wagner ampliam a hegemonia política na Bahia. Nos últimos dois anos, quando foi capitaneada pelo prefeito de Bom Jesus da Lapa,  Roberto Maia, do PMDB de Geddel Vieira Lima, a entidade se manteve como uma das últimas trincheiras oposicionistas do Estado.

Na próxima semana, no dia 2 de fevereiro, deverá ser confirmada a segunda reeleição do deputado estadual Marcelo Nilo (PDT) para cumprir o terceiro mandato na presidência da Assembleia Legislativa da Bahia.

Nos últimos quatro anos, Nilo manteve postura alinhada ao governador. E sua confirmação como candidato único passou por uma negociação com o presidente e o líder do partido na Casa.

Preocupação – Nos bastidores, prefeitos manifestaram nesta quinta preocupação de que a UPB, presidida por um aliado do governador, possa servir  apenas aos interesses do governo. Para Roberto Maia, que passou o cargo para Caetano, o novo presidente da UPB deve ter a consciência que está representando os municípios.

“Continuo preocupado com a independência da instituição porque há conflito de interesses entre os municípios e o estado e não sei até que ponto ele vai defender com eficácia os municípios”, disse Maia.

Eleito com 289 dos 299 votos válidos (dez prefeitos votaram em branco), Luiz Caetano não vê problema no fato de ser do mesmo partido e ter forte ligação com o governador – a ponto de ter sido coordenador da campanha que reelegeu Wagner.

Prefeito de Vitória da Conquista recebe elenco e direção do filme “O valor de um sonho”

Wal Cordeiro diretor executivo do filme apresenta projeto ao prefeito

Na manhã desta terça (25), o prefeito Guilherme Menezes recebeu em seu gabinete atores e diretores do primeiro “longa metragem” que está sendo rodado inteiramente em Conquista e Piatã (Chapada Diamantina). O objetivo da reunião foi de apresentar ao líder do executivo municipal o projeto inovador do filme, que é produzido com equipamentos de última geração (os mesmos usados nas minisséries norte-americanas 24 horas e Dr. House) e com a participação de equipe técnica e atores voluntários da cidade.

Além de mostrar o teaser oficial (com legenda em inglês), foi entregue ao prefeito o projeto de pós-produção do trabalho, que segundo a direção fica pronto em Julho deste ano, com o lançamento nacional previsto para Agosto.

Como um grande incentivador da cultura local e amante do cinema nacional, Guilherme se mostrou bastante empolgado com o projeto, relembrando a época em que parte do filme “Central do Brasil” foi gravada na cidade, com total apoio logístico do seu governo na ocasião. “Vitória de Conquista tem uma história com a sétima arte. A gente viu a emoção de Walter Sales, quando veio filmar Central do Brasil, por estar na terra de Glauber Rocha. Na visão dele, a cidade foi muito receptiva, a partir da Prefeitura que forneceu todo o apoio logístico. Um filme como o que vocês estão produzindo vai incentivar muita gente que está estudando a linguagem universal do cinema”, afirmou Guilherme Menezes.

Prefeito conhece o Teaser oficial do filme

Os diretores ressaltaram que além de resgatar a identidade cinematográfica de Conquista, por causa do nome de Glauber Rocha, a cidade será projetada em diversas partes do mundo, pois o filme será lançado em inglês, espanhol, francês e numa língua nativa do Paquistão.

Segundo a direção de “O valor de um sonho” a idéia é mais ampla e desafiadora ainda, pois esse é apenas o pontapé inicial do projeto, que após o lançamento em Agosto estarão implantando em Vitória da Conquista uma escola de cinema livre, que será coordenada pela Nations2Nations Productions, uma entidade internacional que está participando na produção e distribuição internacional do filme. A proposta é fazer um trabalho de cunho social em parceria com o governo municipal e universidades de Conquista através da escola de cinema livre que vai abrir espaço para jovens talentos que vivem em situação risco e não têm oportunidade para estudar cinematografia num grande centro do Brasil.

Marcaram presença na audiência o vereador Joel Fernandes, o chefe de gabinete Márcio Higino, o coordenador de cultura e maestro João Omar, além de parte do elenco do filme e o diretor e cineasta Daniel Silva, diretor de imagens Júlio César e diretor executivo Wal Cordeiro.

Assista aqui o teaser oficial de “O valor de um sonho”.

Fotos: SECOM/PMVC

Entrevista: Joel fala sobre o novo momento do PTN em Vitória da Conquista

Entrevista concedida ao Tribuna da Conquista

A ida do vereador Joel Fernandes e do Partido Trabalhista Nacional (PTN) para a base de apoio ao governo municipal de Vitória da Conquista foi o assunto político mais comentado nos últimos dias em Vitória da Conquista.

Joel do Caminhão, como também é conhecido, está em seu segundo mandato e foi convidado a ingressar na política pelo ex-deputado Coriolano Sales em 2004, quando foi eleito pela primeira vez, sendo reeleito também pela oposição ao PT em 2008.

Em entrevista ao TRIBUNA DA CONQUISTA o edil fala de sua mudança para o lado governista, do apoio a Paulo Magalhães (DEM) e das perspectivas para 2012.

TRIBUNA DA CONQUISTA – Sobre a aliança do PTN com o governo municipal o que o senhor e o seu partido tem a dizer?
JOEL FERNANDES – Somos do PTN, conversamos com o partido, com a igreja da qual faço parte, com nossa base. Uma decisão dessa não poderia tomar sozinho e, depois, foi feito uma pesquisa sobre as ações do governo municipal, pois o PTN não pode e não iria embarcar numa barca furada. Fizemos analises, comparativos, pesquisas e vimos a possibilidade do prefeito ser reeleito, por conta do trabalho que ele vem fazendo na cidade, e o PTN não pode ficar de fora de um governo que nos achamos que está dando certo. O PTN quer somar, mas ainda falta bater o martelo.

TC – O Senhor passou seis anos na oposição. Agora essa mudança, porque isso aconteceu realmente? :: LEIA MAIS »

PDT convoca Lupi para cobrar cota do partido no governo Wagner

A Tarde

A decisão sobre a participação do PDT no governo Wagner vai passar pelo diretório nacional do partido. O presidente do diretório estadual, Hari Alexandre Brust, informou na manhã deste sábado, 22: “Passei a bola para o ministro (Carlos Lupi). Disse a ele que não tinha chegado a um acordo”. Esta decisão surpreendeu o governo baiano, que até as 21h da sexta-feira dava como certo o encontro no fim de semana para resolver a última pendência na definição do primeiro escalão.

Posta na mesa de negociação está a Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH). Não é a primeira opção, mas pode ser aceita, se entregue inteira. O empecilho é que proposta do governo exclui a Superintendência de Assuntos Penais (SAP) do pacote. “Presídios nem têm a ver com a cara do partido, mas se vier sem, a pasta fica esvaziada. Então, queremos os presídios”, explicou reservadamente um  deputado do partido.

:: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia