WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


dezembro 2019
D S T Q Q S S
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  


:: ‘política’

PSDB ingressará com novo pedido de liminar contra PT

GUSTAVO URIBE – Agência Estado

SÃO PAULO – O PSDB ingressará com um novo pedido de liminar no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que seja suspensa inserção de 30 segundos do PT veiculada nas emissoras de rádio e televisão. O advogado eleitoral do PSDB, Afonso Ribeiro, informou que o pedido será protocolado “hoje ou no início da terça-feira” para impedir que a peça seja divulgada na terça-feira, 11, dia programado pela Justiça Eleitoral para a veiculação do anúncio. Junto ao pedido, os tucanos irão impetrar representação para que seja reduzido o tempo reservado à propaganda partidária do PT no primeiro semestre de 2011.

Na sexta-feira, o TSE concedeu liminar aos tucanos para que duas inserções do PT fossem retiradas do ar e substituídas. O PSDB acusou os petistas de terem feito “promoção pessoal” da presidenciável da sigla, Dilma Rousseff, e de terem apresentado a ex-ministra “como a pessoa mais apta a dar continuidade às ações do atual governo”. Ribeiro explicou que devem ser usados argumentos semelhantes no novo pedido de liminar. “Iremos alegar que a inserção faz propaganda eleitoral antecipada”, salientou. A Lei Eleitoral nº 9.504/97 fixa o dia 6 de julho como o início oficial da campanha.

:: LEIA MAIS »

‘Estado’ realiza debate nesta segunda entre dirigentes do PSDB e do PT

estadão.com.br

SÃO PAULO – O Grupo Estado promove na manhã desta segunda-feira, 10, mais uma edição dos Debates Estadão. Os presidentes nacionais do PSDB, Sérgio Guerra, e do PT, José Eduardo Dutra, são os convidados.

A partir das 10 horas, eles discutirão as diferenças ideológicas e programáticas entre os dois partidos que dirigem e os rumos que a pré-campanha presidencial está tomando. Este é o primeiro de uma série de debates que o Estado realizará ao longo do ano eleitoral.

A iniciativa de confrontar presidentes de partidos para debater seus programas é pioneira. Guerra é economista e está no segundo mandato de senador por Pernambuco. Ele preside o PSDB desde 2007. Dutra é geólogo e foi senador por Sergipe de 1995 a 2003. Depois disso, presidiu a Petrobrás e foi eleito para dirigir o PT em 2009. :: LEIA MAIS »

PF indicia Fernando Sarney por evasão de divisas

AE – Agência Estado

A Polícia Federal indiciou ontem o empresário Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), pelo crime de evasão de divisas. Ano passado, ele já havia sido indiciado por formação de quadrilha, gestão de instituição financeira irregular, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

 O novo indiciamento se deve à descoberta, noticiada em julho de 2009 pelo Estado, de que Fernando Sarney enviara US$ 1 milhão para um banco em Qindao, na China. A remessa, não declarada à Receita Federal, teve como destino a conta da empresa Prestige Cycle Parts & Accessories Limited, que pelo nome, em inglês, seria uma empresa de peças e acessórios de bicicletas. Antes de chegar à China, o dinheiro transitou por bancos de Nova York.

 A autorização para transferência dos dólares para Qindao foi feita pelo próprio Fernando Sarney, cuja assinatura aparece num dos documentos obtidos pela PF.

 Filho mais velho do presidente do Senado, o empresário é o responsável pela administração dos negócios do clã. Fernando Sarney foi indiciado por evasão de divisas após prestar depoimento, em São Luís, ao delegado Márcio Anselmo, encarregado do caso. Os indiciamentos anteriores ocorreram em julho passado. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

PF liga Tuma Júnior, secretário nacional de Justiça, a chefe da máfia chinesa

Rodrigo Rangel, de O Estado de S.Paulo

Gravações telefônicas e e-mails interceptados pela Polícia Federal (PF) durante investigação sobre contrabando ligam o secretário nacional de Justiça, Romeu Tuma Júnior, ao principal alvo da operação, Li Kwok Kwen, apontado como um dos chefes da máfia chinesa em São Paulo.

A relação de Tuma Júnior com Kwen, também conhecido como Paulo Li, foi mapeada ao longo dos seis meses da investigação que deu origem à Operação Wei Jin, deflagrada em setembro de 2009.

Paulo Li foi preso com mais 13 pessoas, sob a acusação de comandar uma quadrilha especializada no contrabando de telefones celulares falsificados, importados ilegalmente da China.

Ao ser preso, Paulo Li telefonou para Tuma Júnior na frente dos agentes federais que cumpriam o mandado. Dias após a prisão, ao saber que seu nome poderia ter aparecido no inquérito, Tuma Júnior telefonou para a Superintendência da PF em São Paulo, onde corria a investigação, e pediu para ser ouvido. O depoimento foi tomado num sábado, para evitar exposição. Tuma declarou que não sabia de atividades ilegais de Li. O surgimento do nome Tuma Júnior no inquérito seguia em segredo até agora.

:: LEIA MAIS »

OEA quer definição do Brasil sobre a Lei de Anistia

Jamil Chade/ GENEBRA – O Estado de S.Paulo

A Organização dos Estados Americanos (OEA) quer uma definição sobre a Lei de Anistia no Brasil para o início do segundo semestre, antes das eleições presidenciais no País. O governo brasileiro passará por uma audiência no próximo dia 20 e 21 na Corte Interamericana de Direitos Humanos por não ter cumprido uma recomendação da entidade de investigar e punir responsáveis por torturas e outros crimes durante o regime militar. O caso foi aberto pela OEA contra o estado brasileiro há um ano e a entidade não esconde que espera uma condenação, o que obrigaria o Brasil na prática a rever sua lei de anistia.

Em junho, uma missão da Comissão de Direitos Humanos da OEA ainda visitará o Brasil para tratar do assunto e a entidade promete intensificar a pressão sobre o País diante da recusa do Supremo Tribunal Federal em permitir o julgamento de casos de tortura cometidos durante o regime militar.

:: LEIA MAIS »

DEM protocola representação contra Lula e Dilma por festa da CUT

Nelia Marquez / BRASÍLIA – O Estado de S.Paulo

O DEM protocolou há pouco no Tribunal Superior Eleitoral (TRE) representação contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a ex-ministra e pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, e a Central única dos Trabalhadores (CUT) por propaganda eleitoral antecipada.

A representação do DEM está focada no evento organizado pela CUT em 1º de maio, no qual, conforme o documento protocolado no TSE, o presidente Lula tentou, “ainda que de forma subliminar”, projetar a pré-candidatura Dilma Roussef à sucessão presidencial de 2010. A representação cita que Dilma, no mesmo evento, discursou utilizando palavras de cunho eminentemente eleitoral ao comparar o atual governo no a gestão passada, afirma o DEM.

“A única conclusão a que se pode chegar é a de que o evento organizado pela CUT não passou de mais um comício em prol da pré-candidata do Partido dos Trabalhadores (PT) para o próximo pleito presidencial”, afirma o DEM. :: LEIA MAIS »

Sarney admite ter ‘relações pessoais’ com Arruda

Leandro Colon / BRASÍLIA – O Estado de S.Paulo

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), admitiu há pouco que tem “relações pessoais” com o ex-governador José Roberto Arruda, mas negou ligações políticas e não quis comentar o conteúdo do manuscrito, feito por Arruda, em que a expressão “Sarney” surge numa contabilidade de caixa dois da campanha de 2006 ao lado do termo “250/150 PG”, conforme matéria publicada nesta quinta-feira, 29, no jornal O Estado de S.Paulo.

 

“Fomos colegas aqui no Senado. Temos relações pessoais, mas não políticas. Eu sempre pertenci ao PMDB e minhas ligações com o PMDB são com o governador Roriz”, disse Sarney, em entrevista aos jornalistas ao chegar no Senado.

Na campanha de 2006, o ex-governador Joaquim Roriz, citado por Sarney, foi apoiado por Arruda na sua candidatura ao Senado. Arruda foi eleito governador. Segundo depoimentos de Durval Barbosa, delator do esquema do “mensalão” do DEM”, foi Roriz quem autorizou, quando ainda era governador, a arrecadar fundos do seu governo para ajudar na campanha de Arruda. :: LEIA MAIS »

Marina mostra jogo de cintura ao participar do ‘CQC’

ANA CONCEIÇÃO – Agência Estado

A senadora e pré-candidata do PV à Presidência da República, Marina Silva (AC), mostrou jogo de cintura ontem ao participar do quadro “O Povo Quer Saber”, do programa humorístico “CQC”, na Rede Bandeirantes, em que respondeu a perguntas, algumas constrangedoras, de telespectadores.

 Em pouco mais de três minutos, Marina foi alvejada por questões como qual o homem mais sexy da política brasileira, se daria um “amasso” no cantor e compositor Roberto Carlos e, no momento mais embaraçoso, teve de responder a um rapaz se ela era “mais do tipo Selva Amazônica, floresta desmatada ou Serra Pelada”. Rindo, Marina respondeu de pronto: “Temos de ser o meio ambiente por inteiro.” :: LEIA MAIS »

Serra diz que não disputa cargo com Lula, mas com Dilma e Marina

Anne Warth e André Mascarenhas

O pré-candidato à Presidência da República pelo PSDB, José Serra, evitou nesta segunda-feira, 26, entrar em confronto com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e enfatizou que vai disputar o cargo com a pré-candidata do PT, Dilma Rousseff, e com a senadora Marina Silva (PV).

JF Diório/AE

JF Diório/AE

Serra participa do Brasil Urgente, da Band

Em entrevista ao programa Brasil Urgente, apresentado por José Luiz Datena, Serra afirmou que nem Lula nem Fernando Henrique Cardoso são candidatos e destacou que o debate entre as propostas dos presidenciáveis será feito com base no presente e no futuro, e não no passado. “A disputa nessa eleição não é com o Lula, é com a Dilma”, disse ele, destacando que tem uma relação muito boa com o presidente, dono dos maiores níveis de popularidade no País. “Lula não é candidato, nem FHC”, declarou.

Esta é a segunda passagem de Serra pelo programa popular em menos de dois meses. Na última quarta-feira, 21, foi Dilma quem participou do programa apresentado por Datena. No dia, a média de audiência do programa foi de 5 pontos no Ibope. Os dois postulantes mais bem colocados na corrida presidencial têm como estratégia de início de campanha participar de programas populares de TV e de rádio. Oitenta e seis por cento do público do Brasil Urgente é formado pelas classes ABC, sendo 49% pela classe C. Sessenta por cento da audiência é feminina, e 68% formada pelo público com mais de 35 anos.

A estratégia de não confrontar Lula, entretanto, não se aplicou ao postulante do PT ao governo de São Paulo, Aloizio Mercadante, que no lançamento de sua pré-candidatura, no último sábado, criticou a gestão Serra à frente do Estado. “Responder ao Mercadante é um atraso de vida. Ele vai ficar falando, falando, falando e falando”, disse Serra.

:: LEIA MAIS »

PMDB de Minas negocia alianças para viabilizar Costa e pressionar PT

Eduardo Kattah, de O Estado de S.Paulo

BELO HORIZONTE – Para pressionar o PT, o PMDB mineiro decidiu avançar nas articulações com outros partidos visando à composição da chapa majoritária em Minas. Irritados com a disputa entre os pré-candidatos Fernando Pimentel e Patrus Ananias e a disposição do PT estadual de empurrar para o fim de maio a definição do candidato da base aliada no Estado, os peemedebistas resolveram “tocar” a pré-campanha de Hélio Costa e ensaiam um acordo com o PDT, cortejando a legenda com uma possível vaga de vice na chapa.

Nos bastidores, já se fala nos nomes do deputado federal Mário Heringer e o deputado estadual Zezé Perrella – que é presidente do Cruzeiro – para o posto. As conversas avançam também com o PR, que tem como pré-candidato ao Senado o ex-vice-governador Clésio Andrade, presidente regional do partido.

Apesar do apelo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva por um palanque único em Minas para a presidenciável Dilma Rousseff, os peemedebistas desconfiam que a estratégia do PT mineiro é jogar com o tempo e tentar “desidratar” a pré-candidatura de Costa, que até então lidera as pesquisas de intenção de voto.

:: LEIA MAIS »

Ibope mostra Serra com 36% e Dilma com 29%

Pesquisa Ibope/Diário do Comércio, encomendada pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e realizada entre o dia 13 e 18 de abril, mostra que o pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra, tem vantagem de sete pontos porcentuais sobre a pré-candidata do PT, Dilma Rousseff (PT).

 Serra, ex-governador de São Paulo, tem 36% das intenções de voto, enquanto Dilma, ex-ministra-chefe da Casa Civil, soma 29%. Em terceiro lugar, estão empatados o deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) e a senadora Marina Silva (PV-AC), com 8% das intenções de voto cada um. A porcentagem de votos em branco e nulos somou 10%, e os que disseram não saber em quem votarão atingiram 9%.

 O último levantamento Ibope, divulgado em 17 de março e encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), mostrou o pré-candidato do PSDB a presidente com 35% das intenções, seguido pela pré-candidata do PT com 30%. Ciro registrou 11% e Marina teve 6%. Naquela sondagem, o porcentual de votos em branco e nulos alcançou 10% e o dos que disseram não saber em quem votar ou não quiseram responder somou 8%. De acordo com o “Diário do Comércio”, os levantamentos encomendados pela CNI e pela ACSP usam a mesma base de apuração e, logo, podem ser comparados entre si.

 No cenário sem Ciro, a pesquisa Ibope/Diário do Comércio aponta Serra com 40%, Dilma com 32%, Marina com 9%, em branco e nulos 11% e não sabem ou não opinaram, 9%. Na simulação de um eventual segundo turno entre os pré-candidatos do PSDB e do PT, Serra lidera com 46% e Dilma tem 37%. A maior rejeição apontada pela pesquisa é de Ciro, com 48%, seguido de Marina, com 43%, Dilma, com 34%, e Serra, com 32%.

  :: LEIA MAIS »

Câmara do DF elege novo governador

Com os votos dos deputados sob suspeita de corrupção, um ex-secretário de José Roberto Arruda será o novo governador do Distrito Federal. O advogado Rogério Rosso (PMDB) foi eleito neste sábado na eleição indireta realizada pela Câmara Distrital para substituir Arruda, cassado em março pela Justiça Eleitoral por infidelidade partidária em meio ao escândalo de corrupção de Brasília.

Foto: Silvio Abdon/CLDF

Foto: Silvio Abdon/CLDFO advogado Rogério Rosso foi eleito com 13 votos dos deputados distritais

Rosso ocupará o cargo até o fim deste ano. Ele conseguiu vencer no primeiro turno ao obter os votos de 13 dos 24 deputados distritais. Votaram nele os nove parlamentares investigados no inquérito conduzido pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), entre eles Geraldo Naves (sem partido), que estava preso até semana passada, Eurides Brito (PMDB), Benedito Domingos (PP) e Pedro do Ovo (PRP).

:: LEIA MAIS »

Acórdão do STF deixa Itália confiante da extradição de Battisti

O governo italiano está confiante que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai extraditar o ex-ativista Cesare Battisti. “Estou entendendo que o presidente da República haverá de cumprir o tratado (de extradição). Ele não tem razão para não cumprir o tratado. A Itália acredita que o presidente vá cumprir o tratado”, afirmou o advogado do governo italiano Antonio Nabor Bulhões em entrevista concedida nesta sexta-feira, 16, depois da publicação do acórdão do STF – manifestação que externa um posicionamento argumentado sobre a aplicabilidade de determinado direito a uma situação fática específica.

Bulhões disse que vai examinar durante o fim de semana a decisão do STF que autorizou a extradição de Battisti. A decisão foi publicada nesta sexta-feira no Diário da Justiça, e as partes envolvidas no processo têm até o fim da próxima semana para protocolar eventuais recursos no Supremo. :: LEIA MAIS »

Sensus libera acesso a dados de pesquisas para todos os partidos

O Sensus informou que vai liberar ao PSDB, às 16h desta sexta-feira, 16, o acesso aos controles internos da pesquisa sobre a corrida presidencial que foi colocada sob suspeita pelos tucanos. O instituto informou também que vai abrir os dados para a imprensa e aos demais partidos que participam da disputa. A informação é do diretor do Sensus, Ricardo Guedes. Desde a manhã desta sexta, duas pessoas – um especialista em pesquisas eleitorais e um digitador – se encontram na portaria da empresa, em Belo Horizonte, aguardando a permissão para recolher informações sobre a último levantamento presidencial feito pelo instituto.

O partido conseguiu na quinta-feira, 15, autorização do Tribunal Superior Eleitoral para ter acesso ao sistema interno de controle e coletar dados da pesquisa, como o nome dos entrevistadores, mapas e planilhas, com base no artigo 13 da Resolução 23.190. Os dois técnicos do PSDB apresentaram a decisão do ministro Joelson Dias autorizando a auditoria na pesquisa, mas o instituto alega que não foi oficialmente notificado. O Estado apurou que o Sensus pretende deixar os técnicos entrarem apenas às 16h. :: LEIA MAIS »

PSDB consegue autorização para entrar no Sensus

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) acatou pedido do PSDB e autorizou a fiscalização na sede do instituto Sensus, em Belo Horizonte. A iniciativa tem como objetivo esclarecer como foi feita a última pesquisa de intenção de voto divulgada pela entidade na terça-feira. O levantamento deu empate técnico entre os pré-candidatos do PSDB, José Serra, e do PT, Dilma Rousseff.

Os advogados do PSDB questionam alterações feitas no registro da pesquisa junto ao TSE – o nome do contratante, que por lei deve ser apresentado à Justiça Eleitoral, foi alterado quatro dias após a apresentação dos dados.

:: LEIA MAIS »

Evento evangélico com Garotinho vira palanque político

RIO – O que deveria ser só um culto religioso, com cerca de cinco mil evangélicos, na Assembleia de Deus de Madureira, transformou-se ontem em palanque eleitoral liderado pelo ex-governador Anthony Garotinho, pré-candidato do PR ao governo. Ao lado da mulher, a prefeita de Campos, Rosinha Garotinho, e do pastor Manoel Ferreira, que disputará o Senado pelo PR, Garotinho, em seu discurso, pregou: “Vai ser eleito governador de tudo que é tipo e senador de tudo que é estado do Brasil. Mas só vai ser eleito um governador crente, um senador crente”. Veja em vídeo trecho do discurso de Garotinho
O evento marcou o lançamento do “Manual Feminino da Cidadania”, que reproduz trechos polêmicos do Programa Nacional de Direitos Humanos do governo Lula – como o apoio ao projeto de lei que defende a união civil de pessoas do mesmo sexo, criticado por Garotinho.
:: LEIA MAIS »

Política: PT-PR só fecha no plano nacional

Ficou somente na esfera federal a confirmação do casamento eleitoral entre o PT e o PR. Ontem, ao reassumir a presidência nacional do Partido Republicano, o ex-ministro dos Transportes, seu discurso, Alfredo Nascimento foi direto: “Estamos reafirmando a aliança que ajudou a mudar o Brasil. O PR participou de cada ato que mudou a vida política do nosso país”, destacou.

Precavido ante as imposições da legislação eleitoral, o presidente nacional dos republicanos ponderou que a legenda vai fazer ainda a convenção, em junho, “quando vamos formalmente poder apoiá-la [Dilma]. Até porque, ela é pré-candidata, não é candidata”. Ainda segundo o dirigente, o partido tem a “obrigação de não permitir que o projeto pensado pelo presidente Lula seja interrompido”. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia