WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


dezembro 2019
D S T Q Q S S
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  


:: ‘MP’

PM’s e advogado são denunciados pelo MP por morte de jovem em Caetité

Rede Bahia | G1

Sete policiais militares estão envolvidos na morte do adolescente, diz MP. Ministério pediu afastamento deles da função pública.

Sete policiais militares e um advogado foram denunciados pelo Ministério Público da Bahia suspeitos da morte do adolescente Danilo Uillian Carvalho de Oliveira (foto), em janeiro de 2011, no município de Caetité, a 757 Km de Salvador. Segundo a polícia, a vítima foi morta após uma perseguição policial.

De acordo com o MP, o promotor de Justiça Anderson Freitas de Cerqueira, denunciou os suspeitos à Vara Crime da comarca por homicídio qualificado e pediu a suspensão da função pública dos policiais militares envolvidos no crime. O advogado foi denunciado por homicídio culposo por estar dirigindo o carro durante a perseguição que foi definida pelo promotor como desastrosa.

Entenda o caso

Segundo o MP, a vítima estava acompanha de um amigo. Os dois fugiram de uma abordagem policial no município de Igaporã, e seguiram de carro até Caetité. Avisados pelos PMs de Igaporã, os policiais militares envolvidos na ação montaram uma barreira na altura de um local conhecido como Trevo do Brás, nas imediações de Caetité, mas Danilo, que estava dirigindo o veículo, furou o bloqueio policial e seguiu para o centro da cidade. A PM começou uma perseguição pelas ruas do município. :: LEIA MAIS »

Promotores da área criminal se reunirão com chefe do MP em Conquista

do Jornal da Mídia

Na busca por soluções para o enfrentamento da criminalidade, o Ministério Público estadual vai realizar o I Encontro de Interiorização do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça Criminais (Caocrim), reunindo promotores de Justiça com atribuição na área criminal das regionais de Brumado, Guanambi, Itapetinga, Jequié e Vitória da Conquista. O encontro será aberto pelo procurador-geral de Justiça Wellington César Lima e Silva (foto) na próxima quinta-feira, dia 19, às 8h30, no auditório do Centro de Aperfeiçoamento Profissional (CAP), da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), situado na Estrada do Bem Querer, Km 4, Vitória da Conquista. :: LEIA MAIS »

MPF pede condenação de fundação e bispo da Renascer

Solange Spigliatti, do estadão.com.br

SÃO PAULO – O Ministério Público Federal (MPF) pediu no último dia 2 a condenação do bispo da Igreja Renascer José Antônio Bruno – que também é deputado estadual em São Paulo pelo DEM – e de sua fundação por improbidade administrativa. Para o órgão, houve desvio e má aplicação de R$ 2 milhões de dois convênios com o Fundo Nacional para o Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Segundo o MPF, entre 2003 e 2004, a Fundação Renascer recebeu R$ 1.923.173,95 para implementar os dois convênios de alfabetização de jovens e adultos do programa Brasil Alfabetizado, mas segundo apurado na prestação de contas feitas ao FNDE pelos réus, nenhuma das despesas foi comprovada com notas fiscais. Na ação, os réus afirmaram que o convênio foi integralmente cumprido. :: LEIA MAIS »

Para o Ministério Público não há mais dúvida de que Mizael é o responsável pela morte de Mércia Nakashima

do G1

Promotor Rodrigo Merli disse só faltar definir quem é mandante e executor. Para Promotoria e polícia, Mizael é considerado foragido; Evandro foi preso.

 

O ex-namorado de Mércia Nakashima, o advogado e policial militar aposentado Mizael Bispo de Souza, e o vigilante Evandro Bezerra Silva serão denunciados pelo Ministério Público à Justiça pelo assassinato da advogada, informou à reportagem este sábado (10) o promotor Rodrigo Merli Antunes. De acordo com ele, isso será feito após a conclusão do inquérito da Polícia Civil sobre o caso e será remetido à Promotoria, provavelmente, com o indiciamento dos dois suspeitos.
Mizael é apontado pelo vigilante Evandro Bezerra Silva como o assassino da advogada Mércia Nakashima, ex-namorada dele. O motivo do crime seria ciúmes. O suspeito não teria aceitado o fim do relacionamento de quatro anos com a mulher.

Para a Promotoria, a investigação feita pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) já apresentou indícios suficientes para indiciar Mizael e Evandro pela morte de Mércia. Ainda, segundo o promotor Merli Antunes, os suspeitos serão acusados pelos crimes de homicídio qualificado (pela motivação torpe, que seria a intolerância de Mizael com o fim do relacionamento), ocultação de cadáver (a advogada foi jogada ferida dentro do seu próprio carro dentro de uma represa) e sequestro (ela teria sido forçada a ir com os responsáveis pelo crime para Nazaré Paulista, no interior do estado, onde foi morta).“Independentemente da perícia [da Polícia Técnico-Científica, que falta apresentar os laudos da causa da morte de Mércia e o que foi achado no veículo dela], já tenho requisitos. Provavelmente devo fazer a denúncia dos dois assim que a polícia concluir o inquérito. O envolvimento dos dois parece bem evidente”, disse Merli Antunes.

Para o promotor, o crime cometido contra Mércia é hediondo. “Só falta definir quem fez o quê”, disse Antunes. Evandro foi preso na sexta-feira (9) em Sergipe. Mizael teve a prisão decretada neste sábado pela Justiça de Guarulhos, na Grande São Paulo. Apesar disso, ele se encontra foragido, segundo a Promotoria e a Polícia Civil.

O pedido de prisão foi feito pelo delegado Antonio de Olim, do DHPP, após ouvir o depoimento de Evandro em Sergipe. Na versão do vigia, Mizael matou Mércia numa represa em Nazaré Paulista e ele foi buscar o advogado de carro no local. O ex nega o crime.

“O que tínhamos era o contrário. Pelas investigações era Mizael o mandante e Evandro o executor. Na minha avaliação, Evandro está querendo se eximir de uma responsabilidade que ele tenha”, disse o promotor do caso, que espera o resultado da apuração sobre a possível participação de um dos irmãos de Mizael no crime. “Ele teria dado apoio aos dois suspeitos.”

Evandro, capturado em Sergipe, teria sido o executor de Mércia sob mando de Mizael 

O Ministério Público também pretende aguardar a conclusão dos laudos do Instituto Médico Legal (IML), sobre a causa da morte de Mércia, e do Instituto de Criminalística (IC), a respeito do que foi encontrado no veículo dela.

“Dependendo das perícias, é possível qualificar o homicídio por asfixia [se a vítima morreu mesmo afogada] ou tortura [ela teria sido agredida]”, disse Antunes.

A advogada havia deixado a casa dos avós em Guarulhos e desapareceu sem dar mais notícias em 23 de maio. Foi ainda na mesma represa que o carro da advogada, um Honda Fit prata, foi localizado submerso no dia 10 de junho após a denúncia feita por um pescador. O corpo da vítima foi encontrado em 11 de junho pelos bombeiros.

De acordo com peritos Mércia teria apanhado do agressor, foi baleada de raspão no rosto, teria desmaiado e morrido afogada. A testemunha contou à polícia que viu um homem alto não identificado sair do veículo e escutou gritos de mulher antes de o automóvel afundar.

Uma testemunha chegou a dizer à polícia de SP que o segurança Evandro também teria recebido R$ 5 mil de Mizael para fazer uma “coisa errada”. Para a investigação, essa “coisa errada” seria ajudar a matar Mércia. “Também vamos apurar se o crime envolveu pagamento de dinheiro, o que aumentaria as qualificadoras contra os dois”, disse o promotor.

Foragido

 Para o Ministério Público e a Polícia Civil de São Paulo, Mizael já é considerado foragido da Justiça por ainda não ter se apresentado aos policiais que foram neste sábado à sua casa, em Guarulhos, para cumprir o mandado de prisão contra ele. “Se foram até a casa dele, e advogado dele disse que ele não vai se apresentar, pode ser considerado foragido, sim”, disse o promotor Merli Antunes.

Apesar de Mizael ter sido orientado por Haddad Júnior para não se apresentar à polícia, o defensor discorda da versão policial de que seu cliente seja considerado foragido. “Não se pode dizer que o Mizael é foragido porque ele tem direito a recurso. Está em lugar ignorado. Não vou orientá-lo a fugir. Ele não vai fugir. Não vai sair do Brasil”, disse Haddad Júnior, que considerou “injusta” a decretação da prisão.

O advogado de Mizael afirmou ao G1 que vai entrar com um pedido para revogação da decisão judicial na segunda-feira (12). Se o recurso for desfavorável, o defensor promete ainda entrar com um habeas corpus em favor de Mizael no Tribunal de Justiça de SP. “Somente depois de esgotar todos os recursos, o Mizael vai se apresentar porque também não vou querer que ele se torne foragido”, disse Haddad Júnior.

Prisão decretada

 Caso Mizael seja preso, ele deverá ser levado para o presídio Romão Gomes, da Polícia Militar em SP, pelo fato de ser policial militar aposentado. Em outras oportunidades, o ex sempre negou o crime.

O segurança Evandro já estava preso por suspeita de envolvimento com o crime. Ele foi detido na sexta após ficar foragido desde o dia 25 de junho, quando também teve a prisão temporária por 30 dias determinada pela Justiça por faltar a um depoimento no DHPP na capital paulista.

Para a investigação, além de Mizael e Evandro, o irmão do advogado também estaria envolvido no homicídio. Ele ligou 27 vezes para o vigilante num período próximo ao sumiço de Mércia.

O delegado Antonio de Olim e um investigador do DHPP, que viajaram na sexta de São Paulo para Sergipe para ouvir Evandro, devem retornar na noite deste sábado com o vigilante preso. O objetivo dos policiais de SP é ouvi-lo novamente.

No dia em que Mércia sumiu, testemunhas disseram ter visto Bispo conversar com um vigilante Evandro, que trabalhava num posto de gasolina em Guarulhos. A Polícia Civil de Sergipe informou que o vigilante confirmou que trabalhava para o ex-namorado de Mércia e que mantinha contatos com o Mizael pois trabalhava para ele como segurança.

Ainda, de acordo com a investigação do DHPP, a quebra de sigilos telefônicos dos suspeitos autorizada pela Justiça revelou que Evandro conversou diversas vezes com Mizael, pessoalmente e por telefone, antes, durante e depois do desaparecimento e morte de Mércia.

“O Evandro participou. Veja o que nós temos aí. Eles se encontravam, né? Se encontraram muito antes do crime. E se encontraram no dia do crime, se encontraram um dia antes do crime. Quer dizer: tem muitas coincidências, muitas ligações [telefônicas], muitas coisas que unem os dois nos dias dos fatos”, disse o delegado Antonio de Olim, do DHPP.

Promotoria e Corregedoria investigam “eixo do mal” na PM de SP; três são presos

da Folha

O Ministério Público Estadual e a Corregedoria da Polícia Militar investigam a existência de um grupo criminoso chamado de “eixo do mal” da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar), espécie de tropa de elite da PM paulista. Por volta das 12h desta quarta-feira, Renata Gomes de Oliveira Franco, o policial militar Deoclécio Onofre Souza e Lucio Flávio Moreira Santos, os três acusados de ligação com o grupo foram presos temporariamente –por 30 dias.

Eles são acusados pela Promotoria e Corregedoria da PM de matar o soldado da Rota Emerson Barbosa da Silva Santos, 32, marido de Renata. O soldado Santos foi encontrado morto em Louveira (71 km de SP), em setembro de 2006.

O PM Onofre Souza foi preso hoje dentro do 15º Batalhão, em Guarulhos (Grande São Paulo). Ele trabalhava na Rota até 2006, era vizinho e amigo do PM assassinado.

O “eixo do mal” tem cerca de dez PMs e é suspeito de praticar crimes como roubo de carga e homicídios. Hoje, a maior parte dos PMs suspeitos está fora da Rota e trabalha na região norte da Grande São Paulo.

Pelo que descobriram a Promotoria e a Corregedoria da PM, o soldado Santos era integrante do “eixo do mal” da Rota e brigou com PMs do grupo, que usava as técnicas militares aprendidas na Rota para praticar crimes. :: LEIA MAIS »

MP notifica prefeito de Niterói sobre tragédia do Morro do Bumba

Da Agência Brasil

Rio de Janeiro – O prefeito de Niterói, Jorge Roberto da Silveira (PDT), e o secretário municipal de Serviços Públicos, Trânsito e Transportes, José Roberto Mocarzel, foram notificados pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), e poderão ser responsabilizados criminalmente por homicídio culposo caso seja comprovada negligência do governo municipal com relação à tragédia causada pelas chuvas de abril. Na ocasião, o temporal matou 165 pessoas no município, sendo 47 na ocupação conhecida como Morro do Bumba, em Niterói.

A iniciativa partiu do subprocurador-geral de Justiça Antonio José. A investigação aberta pelo MPRJ concluiu que há indícios de omissão do governo municipal, que mesmo tendo sido alertado, não tomou medidas preventivas para evitar a permanência de moradores nas áreas de risco. :: LEIA MAIS »

MP propõe ação contra a Coelba e quer cancelar contas de energia

do A Tarde

A alta excessiva no valor da conta afetou o orçamento de milhares de clientes da Coelba Cancelamento das contas de energia elétrica, bem como devolução em dobro do dinheiro pago pelos consumidores que enfrentaram problemas de alteração na cobrança. É isso o que pede, para efeito de reparação, o Ministério Público (MP) baiano em ação civil ingressada ontem, contra a Coelba, na 13ª Vara de Defesa do Consumidor.

 De acordo com o promotor Aurisvaldo Sampaio, as investigações da 4ª Promotoria de Defesa do Consumidor concluíram que a concessionária de energia havia faturado pela média de consumo entre dezembro do ano passado e março deste ano, período que corresponde à mudança do sistema de gestão financeira SIC para o atual SAP. O que acontece é que isso gerou um acúmulo de resíduos do consumo não faturado antes.

 “Para facilitar a migração de um sistema para outro, eles faturaram pela média. Quando chegou abril, cobraram de uma vez só tudo o que não foi faturado antes. Foi uma porrada na cabeça”, afirma Sampaio.

  :: LEIA MAIS »

TCE notifica Jorge Solla e Rui Moraes Cruz para explicar contratos suspeitos

do A Tarde

 

Situação de Solla se complica

 O plenário do Tribunal de Contas do Estado (TCE) decidiu na quinta-feira, 27, por unanimidade, notificar o secretário da Saúde do Estado, Jorge Solla, e o procurador-geral do Estado, Rui Moraes Cruz, para que esclareçam, em 30 dias, pontos do contrato por dispensa de licitação celebrado entre Sesab e a empresa de terceirização de mão-de-obra Monte Sinai, para o Hospital de Guanambi em 2008/2009.

 Auditoria do TCE constatou que o Estado pagou por 174 funcionários, mas a empresa disponibilizou número menor. O corregedor do Tribunal de Justiça (TJ), desembargador Jerônimo dos Santos, também será notificado para esclarecer por que mandados de segurança de autoria do Sindicato dos Trabalhadores de Limpeza (Sindilimp-BA) – que questionam edital do pregão eletrônico na Saúde alegando superfaturamento – depois de um ano de ingressados no tribunal não tiveram mérito julgado, prejudicando a administração.

:: LEIA MAIS »

Conquista: policiais militares têm prisão preventiva decretada

CORREIO

Os policiais militares apontados como responsáveis pelo assassinato de Oséias Belas de Oliveira no dia 28 de janeira, em represália à morte de um outro PM em Vitória da Conquista, tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça.

Arlande Ribeiro de Almeida, Emerson Caires Novais, Adailson Machado de Castro, Marcelo Carvalho Santos, Ronildo Vieira da Silva e Anderson Maciel Silva já estão presos temporariamente desde 5 de maio, quando foi realizada uma operação que resultou na prisão de dez policiais. Agora, eles seguem custodiados em Salvador.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, os réus invadiram casas e espencaram pessoas, incluindo idosos e mulheres, durante uma suposta diligência. Várias pessoas foram presas na ocasião, incluindo Oseias Oliveira e outros que ainda estão desaparecidos. Os policiais queriam obter informações para localizar o adolescente conhecido como Jararaca, que teria matado o PM Marcelo Márcio Lima.

Oséia foi morto em um trecho da estrada de Barra do Choça. “A lamentável ação dos denunciados integrantes da milícia estadual, deixou a muitos amedrontados diante dos constrangimentos ou coações para calarem ou modificarem a verdade”, diz o juiz na decisão.

Promotores de Jequié querem público infanto-juvenil de fora de forrós com ‘bebida free’

  do Tribuna da Bahia

Preocupados com o consumo indiscriminado de bebidas alcoólicas por adolescentes em festas particulares que distribuem bebida livremente, os promotores de Justiça da comarca de Jequié, Maurício Pessoa de Matos e Maurício Foltz Cavalcanti, solicitaram ao Juízo da Infância e Juventude local a proibição da entrada ou permanência de crianças e adolescentes nos forrós “da Margarida”, “do Budega”, “Na Moral”, entre outros.

 Segundo os promotores, a proibição servirá como instrumento de preservação da saúde e da integridade física de crianças e adolescentes, sobretudo diante da comprovada falta de fiscalização por parte dos organizadores dos eventos, no que se refere ao consumo de bebidas alcoólicas por parte do público infanto-juvenil. :: LEIA MAIS »

Irregularidades na Sesab investigadas pelo MP foram denunciadas por Bacelar

O deputado estadual João Carlos Bacelar (PTN) lembrou hoje que as denúncias de irregularidades em dispensas de licitações na Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) para contratação de empresas de conservação, limpeza e apoio operacional foram feitas por ele ano passado. “Ano passado denunciei aqui, na farra das licitações, que o governo Jaques Wagner continuava a manter relações escusas com empresas ligadas a área conservação, limpeza e apoio operacional, situação que vinha sendo investigada pela Polícia Federal e, naquele momento, não faltaram os áulicos do governo petista e do secretário da Saúde Jorge Solla a me criticar. Pois bem, agora é o Ministério Público quem investiga as relações do governo com essas empresas. :: LEIA MAIS »

PEC 300: Câmara começa semana com aumento de policiais em pauta

MPs trancam pauta e projeto de banda larga nas escolas é prioridade para governo

Agência Câmara
Embalados pelas promessas dos parlamentares impatizantes e otimismo após aprovação do ficha limpa, policiais e bombeiros prometem aumentar pressão pela PEC 300

 

Passada a aprovação do projeto ficha limpa no Senado, a Câmara inicia a semana com a missão de conter as pressões em torno da PEC 300, que cria o piso salarial provisório a policiais e bombeiros de R$ 3,5 mil e R$ 7 mil para praças e oficiais. Com isso, devem aumentar os salários em praticamente todos os estados. Na terça-feira (25), os líderes partidários se reúnem para definirem se a promessa de incluir a proposta em pauta e tratá-la como prioridade número um se confirma.

 O presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), chegou a firmar o compromisso que votação da proposta seria imediata após a aprovação do projeto ficha limpa na Casa, há exatos 12 dias. Mas as expectativas dos policiais e bombeiros que fazem vigília no Congresso não foram correspondidas na última semana. Temer justificou a falta de acordo para o adiamento, mas garantiu que não deixará a proposta “dormir no colo da presidência”.
Defensor da PEC 300, o deputado Major Fábio (DEM-PB) chegou a postar um vídeo em seu site no qual o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), previa que a matéria seria votada logo após a aprovação do ficha limpa.
A pressão para a votação do piso para as forças de segurança promete ser ainda maior nos próximos dias. Embalados pelas promessas dos parlamentares simpatizantes à proposta e o otimismo da aprovação do ficha limpa, policiais e bombeiros já anteciparam que vão reforçar o coro na galeria do plenário. Na última quinta-feira (20), as provocações  já eram mais fervorosas. Centenas de policiais e bombeiros entoaram palavras de ordem como: “Polícia também vota”, “Polícia unida, jamais será vencida”, “Ô Vaccarezza, cadê você, por causa disso ninguém vota no PT”.
Para que o primeiro turno de votação da matéria seja concluído, deputados terão de analisar quatros destaques. Um deles pede a exclusão do valor do piso da categoria. Outro quer acabar com a obrigatoriedade de os reajustes serem aplicados, no máximo, após 180 dias da promulgação da emenda constitucional.

:: LEIA MAIS »

Ministério Público investiga Mares Guia

Ex-ministro de Lula é acusado de ter desviado R$ 8,8 milhões para beneficiar empresas ligadas à ele e à sua família em convênio em um município de Minas Gerais

 
Marcelo Casal/ABr

Ex-ministro de Lula, Walfrido Mares Guia é investigado por suposto favorecimento a empresas ligadas a ele e seus parentes em município de Minas Gerais

 

Eduardo Militão

O ex-ministro do governo Lula Walfrido dos Mares Guia está mais uma vez às voltas com a Justiça. Agora, quatro frentes de apuração do Ministério Público investigam a suspeita de que ele desviou dinheiro do Ministério do Turismo para empresas ligadas a ele, duas de propriedade de seus irmãos. Os valores somam R$ 8,8 milhões. De acordo com a denúncia nas mãos de promotores de Justiça e procuradores da República, o feito aconteceu com um aliado político de Walfrido em sua terra natal, Santa Bárbara (MG), o prefeito da cidade, Antônio Eduardo Martins (PTB), conhecido como Toninho Timbira, que presidiu a Associação das Cidades Históricas de Minas. De acordo com a acusação, a prefeitura e associação contrataram empresas vinculadas ao ex-ministro de Lula.

Walfrido e seus assessores não se manifestaram sobre o caso. Toninho Timbira desqualifica os denunciantes, mas confirma que contratou empresas de familiares do ex-ministro e seu ex-chefe no Ministério do Turismo. Segundo ele, eram pessoas com notório conhecimento em educação. Tratavam-se de projetos a custos baixos, o que, segundo ele, melhorou a qualidade de ensino na cidadezinha de 26 mil habitantes, segundo o IBGE. O Ministério Público apura o caso.

Timbira trabalhou três meses como gerente de projetos da Secretaria de Políticas do Ministério do Turismo em 2004, quando Walfrido comandava a pasta. No ano seguinte, tornou-se prefeito de Santa Bárbara e foi reeleito em 2008.

A ONG Grupo Ambiental de Santa Bárbara (Gasb) procurou o Ministério Público Federal, que abriu uma investigação sigilosa sobre o caso. No Ministério Público Estadual, os supostos crimes são tratados em dois procedimentos em Belo Horizonte e as alegadas irregularidades administrativas são apuradas na Promotoria de Santa Bárbara. :: LEIA MAIS »

MP finaliza 2 inquéritos e aguarda perícias em Vitória da Conquista

Valmar Hupsel Filho | A TARDE

Nos próximos dias devem ser encerrados dois dos seis inquéritos em andamento para apurar as responsabilidades pela chacina do Alto da Conquista – caso em que policiais são acusados, numa ação em represália à morte de um PM, de promover uma matança de 11 pessoas e sumiço de três adolescentes do bairro de Vitória da Conquista no último dia 29 de fevereiro.

A força-tarefa do Ministério Público (MP) baiano desta cada para apurar o caso, formada por promotores de justiça do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e de Investigações Criminais (Gaeco), aguarda as informações da polícia.

“Vamos confrontar com as colhidas em investigações próprias para decidir que medidas iremos tomar”, comentou o promotor de justiça Maurício Cerqueira, coordenador do Gaeco.

Também esta semana será conhecido o resultado da perícia feita pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT) no material apreendido na operação deflagrada na última quarta-feira.

Na ocasião, mais de 150 policiais civis e militares de diferentes corporações cumpriram35mandadosdebusca e apreensão em casas e estabelecimentos comerciais de propriedade de policiais.
 Foram apreendidos computadores, pendrives, documentos, cadernos de anotações, armas e munição.

:: LEIA MAIS »

Policiais Militares presos em Vitória da Conquista já cumprem mandados de prisão na capital baiana

da TV Sudoeste / Blog do Marcelo

Já foram transferidos para o presídio do Batalhão de Choque da Polícia, em Salvador, os policiais militares presos em Vitória da Conquista. Eles são acusados de participar de ações de violência, que terminaram com a morte de 11 pessoas e o desaparecimento de 3 adolescentes no mês de janeiro.

Ministério Público investiga onde Igreja Universal usou remessas

O Ministério Público Estadual (MPE) quer descobrir para onde seguiram e como foram aplicados os cerca de R$ 400 milhões supostamente remetidos pela Igreja Universal do Reino de Deus ao exterior entre 1991 e 2001.
Em depoimento prestado anteontem a três promotores de Justiça, a doleira Cristina Marini, sócia da casa de câmbio Diskline, disse ter intermediado operações iniciadas em 1991, que se intensificaram a partir de 1995 e duraram até 2001.
Conforme o Estado revelou ontem, Cristina apontou nomes e números de contas bancárias por onde teria passado o dinheiro da Universal nos Estados Unidos e em Portugal. Entre elas estaria a conta n.º 365.1.007.852, aberta na agência do Metrotech Center 4 do Chase Manhattan Bank, no bairro do Brooklin, em Nova York. O favorecido nessas transações seria identificado como “Universal Church”. O MPE apura ainda a movimentações na conta “chamada Darteley Bank & Trust Ltd, mantida no MTB Bank”, de Nova York.
É a partir dessas informações que os promotores de São Paulo pretendem desvendar para onde seguiu e como foi aplicado o dinheiro da igreja. De acordo com o MPE, parte desses recursos foi usado na compra de imóveis, carros, empresas de comunicação e até um avião no Brasil. A acusação sustenta que esse dinheiro foi arrecadado pela igreja por meio do dízimo pago pelos fiéis.
:: LEIA MAIS »

Médicos acusados de homicídio culposo em Itapetinga recusam proposta do MP

Juscelino Souza, da Sucursal do A Tarde Vitória da Conquista

Dos quatro médicos acusados de homicídio culposo pelo Ministério Público Estadual, em Itapetinga (560 km de Salvador), no caso da morte da menina Letícia Nogueira Ferreira, de 6 anos, apenas Jamile Santos Torres aceitou a proposta de ação indenizatória.

A Justiça ainda não mensurou o valor da indenização para fins de reparação do dano como condição para efetivar a proposta de suspensão condicional do processo. Os demais, Rita de Cássia Barreto, Paulo Lacerda de Andrade e José Augusto Lacerda, recusaram a suspensão condicional do processo proposta pela juíza Julianne Nogueira Rios.

Com isso, ficou designada nova audiência de instrução para o dia 28 de maio, ás 8 horas. A juíza também designou o dia 4 de agosto, no mesmo horário, para a oitiva das testemunhas de defesa e interrogatório dos acusados que participaram da primeira audiência nessa quarta-feira, 28, no Fórum José Alfredo neves da Rocha. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia