WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


dezembro 2020
D S T Q Q S S
« nov    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  


:: ‘missões’

Missões: Igrejas realizam Drive In Church no interior da Bahiia

No último domingo (03), as igrejas Batista Memorial do Centenário e Batista Nacional Candeias de Vitória da Conquista no interior da Bahia, realizaram o LOUVA CONQUISTA DRIVE IN CHURCH.
Foi uma tarde muito emocionante para todos os participantes que estiveram no culto.

O evento aconteceu, seguindo todas as normas de segurança e orientações da OMS (Organização Mundial de Saúde), no amplo estacionamento do Espaço Cultural Glauber Rocha, inclusive com apoio da Polícia Militar.

A equipe de vigilância sanitária do município esteve no local e aprovou a reunião, pois todos os participantes, de maneira ordeira, ficaram dentro dos carros, inclusive usando máscaras durante todo o culto.

Durante o LOUVA CONQUISTA DRIVE IN CHURCH, além de louvor, pregação e oração pelas autoridades e pelos profissionais da saúde, foram arrecadados mantimentos para doação à famílias carentes do município.

“Em tempos de pandemia, a igreja precisa se adaptar à nova realidade mundial.” Declarou um dos organizadores do evento.

Confira no vídeo como foi o evento:

Próxima sexta (24) começa a campanha 30 Dias de Oração Pelo Mundo Muçulmano

Durante os 30 dias de oração pelo Mundo Muçulmano o Blog do Wal Cordeiro (diariamente) estará mobilizando cristãos em todo Brasil para participarem da campanha.

Um dos nossos objetivos aqui é ajudar a Igreja Global a compreender o mundo Muçulmano. Se não conhecemos nenhum deles pessoalmente, é muito fácil termos a percepção de que todos os eles são como os que vivem perto de nós ou como aqueles sobre que nós vemos nas notícias. Mas, é claro que isso não é verdade. Dentro do próprio Islã há muitas ideias do que significa ser muçulmano.

Estes diferentes conceitos têm influenciado as culturas muçulmanas através da história, além de se espalhar e se transformar através dos anos. A edição deste ano explora algumas dessas ideias. Nós esperamos que, ao ler este guia de oração, você possa aprender bastante sobre a diversidade que existe entre o povo muçulmano em sua expressão de fé, suas crenças e ideologias.

Também desejamos que este conteúdo o inspire a orar com um novo discernimento por eles.

Como os “30 Dias” começaram?

Um grupo de líderes em missões, durante uma reunião ocorrida no Oriente Médio em 1992, estava orando. Eles se sentiram incorretos quanto à sua atitude em relação ao mundo Muçulmano e se comprometeram a ser mais ativos na demonstração do amor de Deus por eles. O livreto 30 Dias de oração pelos muçulmanos durante o Ramadã foi uma das iniciativas de resposta, como um esforço de mobilizar cristãos a aprenderem sobre eles, orando e alcançando este povo em suas comunidades e no mundo.

Quantas pessoas participam dos 30 Dias de Oração?

O material dos 30 Dias é traduzido para 30 línguas e distribuído em 40 nações. Cada dia, durante o Ramadã, nós sabemos que centenas de milhares de seguidores de Cristo se unem em oração transformando este em um dos maiores eventos de oração mundial.

Quem escreve os artigos e produz o guia?

A equipe que produz o “30 Dias”é formada por um grupo diverso de Cristãos ao redor de todo o mundo. A maioria deles tem vivido, trabalhado e amado o povo Muçulmano por muitos anos. A cada ano, alguns contribuem com artigos, outros se voluntariam para tradução, criação do design ou distribuição do guia.

Como devemos orar?

Utilize as ideias apresentadas no guia como um ponto inicial para suas orações. Algumas páginas apresentam a Escritura, com o objetivo de despertar a inspiração. Deixe que o Espírito Santo lhe desafie a orar sobre todas as necessidades das pessoas sobre quem você leu. Nosso chamado, como seguidores de Cristo é amá-los e compartilhar as Boas Novas.

Como vocês decidem pelo que devem orar?

Todo ano nós pedimos a Deus um tema para oração. Isso ajuda para que os artigos estejam conectados e focados de forma a apresentar aos nossos leitores novas informações sobre os muçulmanos. O “30 Dias” recebe artigos de várias partes do mundo, o que torna nossa seleção parcialmente baseada pelo que recebemos, todavia, tentamos representar uma grande parcela de culturas e crenças.

Vamos orar: COREIA DO NORTE

Crianças brincam na linha de trem no Norte do país

  • Tipo de Perseguição: Opressão comunista e pós-comunista, paranoia ditatorial
  • Capital: Pyongyang
  • Região: Sudeste Asiático
  • Líder: Kim Jong-un
  • Governo: Estado comunista
  • Religião: Ideologia juche, ateísmo, crenças tradicionais, budismo e confucionismo
  • Idioma: Coreano
  • Pontuação: 94

POPULAÇÃO: 25,7 MILHÕES
POPULAÇÃO CRISTÃ: 300 MIL

Em 1603, um diplomata coreano voltou de Pequim carregando vários livros de teologia escritos por um missionário jesuíta na China. Ele passou, então, a divulgar as informações presentes nos livros e as primeiras sementes do cristianismo, na forma católica romana, foram semeadas. Em 1758, o rei Yeongjo de Joseon proibiu oficialmente o cristianismo alegando ser uma prática maligna, e os cristãos coreanos foram submetidos à perseguição severa, particularmente entre 1801 e 1866. Nessa última onda, aproximadamente 8 mil católicos foram mortos em toda a Coreia.

Quando os primeiros missionários protestantes se estabeleceram permanentemente no Norte da Coreia em 1886, eles encontraram ali uma pequena comunidade de cristãos e, um ano depois, a primeira Bíblia foi impressa em coreano. A anexação da Coreia do Norte pelo Japão em 1905 (oficialmente em 1910), não intencionalmente, causou um grande aumento no número de cristãos e o cristianismo se tornou associado com movimentos que apoiavam o nacionalismo coreano. O número de cristãos aumentou, e, em 1907, começou um grande avivamento que marcou a história, a ponto da capital Pyongyang ser conhecida como a “Jerusalém do Oriente”. Centenas de igrejas surgiram e houve numerosas reuniões de avivamento. Missionários também estabeleceram instituições de ensino em todo o país. :: LEIA MAIS »

Vamos orar: Em mais de 50 países, cristãos enfrentam ataques e outras formas de hostilidade

A Igreja Sião, em Batticaloa, foi uma das três igrejas cristãs atacadas na Páscoa, no Sri Lanka (foto: redes sociais)

A Igreja Sião, em Batticaloa, foi uma das três igrejas cristãs atacadas na Páscoa, no Sri Lanka (foto: redes sociais)

Diariamente, diversos ataques contra cristãos são registrados no mundo inteiro. Eles enfrentam situações que vão desde insultos a casos mais extremos, como proibições, prisão e até morte. A perseguição contra nossos irmãos da fé vem crescendo nos últimos anos e, com isso, está cada vez mais comum que cristãos sejam vítimas de ataques por conta de sua escolha de seguir o cristianismo.

Segundo dados da Portas Abertas*, mais de 245 milhões de cristãos no mundo enfrentam algum tipo de oposição como resultado de sua identificação com Jesus Cristo.

 

Ataques contra cristãos no mundo

Os ataques contra cristãos se intensificam perto de datas comemorativas da religião cristã. Isso porque o principal tipo de perseguição que afeta a maior parte dos países onde existe perseguição é o extremismo islâmico. Exemplo disso é o que aconteceu no domingo de Páscoa de 2019, no Sri Lankaem que 290 pessoas foram mortas e outras 500 ficaram feridas após ataques a igrejas cristãs e hotéis no país.

Outro exemplo, é o atentado de 2017, no Egitoquando duas igrejas foram atacadas durante a comemoração pascoal, em que 50 pessoas morreram e mais de 100 ficaram feridas. Atentados como esses, contra igrejas cristãs, seguem como reflexo do que a Igreja Perseguida ao redor do mundo enfrenta em lugares onde os direitos à liberdade religiosa são restringidos por meio da perseguição e violência de grupos extremistas. :: LEIA MAIS »

Jihadistas espalham terror em Burkina Faso

Cristãos são mortos e expulsos de seus vilarejos em Burkina Faso

Cristãos são mortos e expulsos de seus vilarejos em Burkina Faso

Burkina Faso é um país com problemas políticos, econômicos, tribais e religiosos, e a intervenção de grupos extremistas islâmicos tem inflamado ainda mais a violência nos vilarejos localizados na região do Sahel, no norte do país. Após 27 anos de governo autoritário do ex-presidente Blaise Compaoré, essa região ficou isolada e tornou-se ideal para a presença de jihadistas.

Existem muitos grupos terroristas atuando no Sahel Africano, desde o Grupo de Apoio ao Islã e aos Muçulmanos (GSIM), o Estado Islâmico da Província da África Ocidental e o Ansarul Islam, grupo que foi criado pelo imã (líder islâmico) Malam Dicko e recruta, principalmente, pessoas do grupo étnico fulani. Os combatentes têm fácil acesso ao país via Mali, onde a maioria das facções possui bases próprias.

Uma das ideologias que tem encontrado adesão entre a juventude burkinabe é a que ensina que as dificuldades do país resultam da presença francesa e da moral e dos valores corruptos do Ocidente. Até agora, 2.024 escolas foram forçadas a fechar e cerca de 330 mil crianças estão privadas de educação. Os professores também estão sendo ameaçados. Ou eles ensinam a ideologia de forma convincente, ou precisam deixar seus postos. “O governo tem transferido alguns estudantes e professores para áreas seguras”, conta uma educadora à Portas Abertas. :: LEIA MAIS »

Bolsonaro cita a Bíblia e glorifica a Deus em discurso na ONU

Jair Bolsonaro, presidente do Brasil, diz à Assembléia Geral da ONU que a floresta amazônica é território soberano (Foto: Carlo Allegri/Reuters)

Jair Bolsonaro, presidente do Brasil, diz à Assembléia Geral da ONU que a floresta amazônica é território soberano (Foto: Carlo Allegri/Reuters)

O presidente Jair Bolsonaro discursou nesta terça-feira (24) pela primeira vez como chefe de Estado na 74ª edição da Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU), em Nova York, nos EUA.

Em sua fala onde disse que o Brasil ali estava para reestabelecer a verdade, Bolsonaro tratou de diversos temas, entre os quais democracia, economia, regimes políticos na América Latina, direitos humanos, causa indígena, paz, meio ambiente, Amazônia e liberdade religiosa.

Com duração de cerca de 30 minutos, o discurso de Bolsonaro destacou a “defesa intransigente” do Brasil com relação à liberdade religiosa” e questões relacionadas à soberania do país, à família e direitos individuais, como à crença e fé.

Bolsonaro também fez a citação bíblica de João 8:32, que tem sido uma “marca” de sua atuação desde a campanha presidencial. “Tudo o que precisamos é contemplar a verdade seguindo João 8:32: ‘E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará’”, disse.

O presidente falou do episódio em que sofreu atentando ao ser esfaqueado por Adélio Bispo em 6 de setembro de 2018, em Minas Gerais. “Só sobrevivi por um milagre de Deus”, disse Bolsonaro. “Mais uma vez agradeço a Deus pela minha vida”.

Bolsonaro finalizou seu discurso dizendo que dizendo que “agradeço a todos pela graça e pela glória de Deus”.

Crianças, ideologia e Deus

O presidente disse que “durante as últimas décadas nos deixamos seduzir, sem perceber, por sistemas ideológicos de pensamento que não buscavam a verdade, mas o poder absoluto.” Ao falar sobre ideologia, que segundo disse, instalou-se “no terreno da cultura, da educação e da mídia”, ela afetou até mesmo as crianças.

“A ideologia invadiu nossos lares para investir contra a célula mater de qualquer sociedade saudável, a família”, declarou Bolsonaro. O presidente disse que essa ideologia de gênero “tenta ainda destruir a inocência de nossas crianças, pervertendo até mesmo identidade mais básica e elementar, a biológica”.

O presidente disse também que a “ideologia invadiu a própria alma humana para dela expulsar deus e a dignidade com que Ele nos revestiu”.

Liberdade Religiosa

“A perseguição religiosa é um flagelo que devemos combater de forma incansável. Nos últimos anos testemunhamos, em diferentes regiões, ataques covardes que vitimaram fiéis, congregados em igrejas, sinagogas e mesquitas”, disse Bolsonaro.

O presidente disse que “o Brasil condena energicamente todos esses atos e está pronto a colaborar com outros países para a proteção daqueles que se veem oprimidos por causa de sua fé”.

Bolsonaro destacou que “preocupam o povo brasileiro, em particular, a crescente perseguição, a discriminação e a violência contra missionários e minorias religiosas em diferentes regiões do mundo”. Nesse sentido, o presidente disse que o país apoia o Dia Internacional em Memória das Vítimas de Atos de Violência baseados em Religião ou Crença, comemorado em 22 de agosto. “Nesta data recordaremos, anualmente, aqueles que sofrem as consequências nefastas da perseguição religiosa”, disse o presidente.

Discurso americano

Na mesma linha, o presidente americano Donaldo Trump, que discursou após Bolsonaro, disse que 80% da população vivem em países onde a liberdade religiosa inexiste e que os EUA nunca se cansarão de apoiar a liberdade de culto e de religião.

Trump falou ainda sobre aborto ao dizer que os americanos não se cansarão de defender vidas inocentes. “Criança nascida e não nascida são um presente sagrado de Deus e os EUA não podem permitir que entidades internacionais se metam em direitos dos cidadãos”, disse.

Bolsonaro agradeceu o apoio de Israel no combate aos incêndios na Amazônia.

Primeira-dama

A primeira-dama Michelle Bolsonaro acompanhou o presidente na abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas.

À tarde, Michelle deverá participar de um evento promovido pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

O evento será na Biblioteca Pública de Nova York e trata, conforme o Planalto, do “bilhão excluído da cobertura universal de saúde: crianças e pessoas com dificuldades no desenvolvimento e deficiências”.

Michelle tem atuação em trabalhos sociais, principalmente nos destinados à comunidade de surdos e mudos. A primeira-dama, inclusive, discursou na posse de Bolsonaro em libras (Língua Brasileira de Sinais).

No governo, a primeira-dama preside o conselho do programa Pátria Voluntária, que incentiva ações de trabalho voluntário no país.

Assista:

Fonte: Guiame

Massacre: A realidade que se repete a cada instante

Por Wal Cordeiro

columbine

Era uma tarde de sábado, quente e tranquila, me parece que foi ontem pois as cenas estão muito vivas em minha mente. A rodovia era larga e bem sinalizada. O trânsito fluía normalmente, não haviam buracos na pista. A paisagem era muito bonita; as montanhas despontavam brilhantemente a cada curva, as nuvens pareciam tímidas, mas seguras. O vento soprava suavemente nas árvores. Lá no fim do horizonte, surgia uma nuvem carregada e escura, parecia que a chuva chegaria e nos alcançaria rapidamente.

Estávamos a caminho de Denver, uma cidade americana, situada no estado do Colorado. Quem não se lembra das notícias que sacudiram o mundo em 1999? Quando alguns garotos fortemente armados invadiram a escola Columbine em Denver e mataram vários colegas seus; que se encontravam nos corredores, salas e biblioteca da escola.

Era justamente para lá que estávamos nos dirigindo alguns dias após a tragédia, com o intuito de orar naquele colégio e quebrar em intercessão a influência ruim que aquela história causou em vários colégios do Brasil, onde adolescentes começaram a ir para a escola portando uma arma na cintura.

As informações que tínhamos sobre o ocorrido eram poucas, mas dava para tocar e quebrantar qualquer coração sensível à real situação do mundo. Sabíamos do sofrimento recente daquela cidade, principalmente dos pais que perderam seus filhos naquela tragédia. A dor ainda era notada nos rostos das poucas pessoas que circulavam pelas ruas, pois o incidente havia acontecido alguns meses atrás. Ainda, alguns repórteres permaneciam na cidade e faziam a cobertura do ocorrido.
Enquanto não chegávamos ao local desejado, eu e mais quatro amigos missionários que se encontravam no interior do veículo resolvemos gastar o nosso tempo da viagem orando pelos Estados Unidos, que sempre tem sido vítima ou cúmplice desse tipo de massacre entre os jovens. Esse tipo de tragédia acontece sempre. :: LEIA MAIS »

Artigo: O Futuro das Agências Missionárias

Por Eddie Arthur

Apresentação: por Silas Tostes

m6-opti

As agências missionárias surgiram originalmente no contexto do mundo cristão para enviar obreiros ao mundo não cristão, com o propósito de pregar o evangelho. Neste artigo, com base na situação do Reino Unido, Eddie Arthur reflete sobre a relevância e o papel das agências missionárias da atualidade. O mundo em que as agências operavam mudou:

• Hoje, o que antes eram campos missionários, têm um número maior de cristãos do que os países que antes enviavam missionários.
• Devido à globalização, há pessoas de todas as nações nas grandes cidades do mundo.
• Os países que enviavam missionários, e que se consideravam parte do mundo cristão, hoje não se consideram países cristãos.

Sendo assim, qual seria o papel de uma agência missionária nesta nova realidade? Dado que o campo missionário mudou, manter as mesmas estratégias não funciona mais; mudanças devem ser feitas a partir de uma reflexão que leve em consideração o contexto no qual a ação missionária se dará em relação à base bíblica para a proclamação do evangelho.
No Brasil, temos de fazer também a nossa lição de casa. Com base no nosso contexto brasileiro, devemos considerar qual é o papel das agências missionárias hoje.

E, assim, a consideração a ser feita é qual é o papel de uma agência missionária à luz das Escrituras. Embora este artigo pesquise a realidade inglesa e fale à mesma, não deixa de ter relevância para as agências missionárias brasileiras. Ele nos leva a refletir sobre a importância e o papel primordial da nossa existência.

Silas Tostes
Missão Antioquia
Aliança Cristã Evangélica Brasileira

 

1. INTRODUÇÃO

Antes de iniciarmos, precisamos definir brevemente o que entendemos por “agências missionárias”. Ralph Winter faz distinção entre dois tipos de estruturas de igreja: a estrutura ou modalidade eclesiástica estabelecida e a estrutura ou associação missionária.[1] No entanto, ainda que seja amplamente utilizada e discutida (veja 3.1 abaixo), a definição de Winter é ampla demais para nossas necessidades, por cobrir uma vasta gama de estruturas das quais nem todas seriam consideradas agências missionárias. :: LEIA MAIS »

SBB comemora 100 milhões de Bíblias produzidas

SBB comemora 100 milhões de Bíblias produzidas

A Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) comemorou no dia 26 de maio a produção de 100 milhões de Bíblias. A festa aconteceu na Gráfica Bíblia localizada na cidade de Barueri.

A marca mundialmente inédita foi muito aguardada, a empresa instalou um dispositivo digital nas máquinas da unidade de encadernação para fazer a contagem regressiva até o tão esperado centésimo milionésimo exemplar. A Bíblia símbolo dessa marca foi justamente uma edição comemorativa, alusiva a essa conquista.

A publicação é composta por duas traduções: a Tradução Brasileira, uma tradução histórica, de 1917, a primeira a ser feita totalmente no Brasil, e a Nova Tradução na Linguagem de Hoje, tradução pioneira, lançada no ano 2000, responsável por trazer o conteúdo bíblico em uma linguagem mais simples e fácil de ser compreendida pela população brasileira.

“Trata-se de um momento histórico. Celebramos hoje os 100 milhões de Bíblias que Deus nos concedeu para a semeadura de sua Palavra a todas as nações”, disse emocionado o presidente da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), Adail Carvalho Sandova.

Na ocasião cerca de 100 pessoas estavam presentes entre funcionários da organização, membros da Diretoria da SBB, além de jornalistas e lideranças religiosas.

Fonte: Gospel Prime

Com informações SBB

Faça missões na Jocum

Missões: Projeto “Bíblia Escrita por Nossas Mãos” mobiliza igreja na Albânia

Por Ailton Figueiredo/JMM

Em Tirana, capital da Albânia, estão os missionários de Missões Mundiais Pr. Henrique e Henriqueta Davanso, e a filha Emanuelle (11 anos). Na Igreja Batista em Bathore – uma localidade que fica a 15 minutos da capital – o missionário lançou um projeto, em forma de concurso, denominado “Bíblia Escrita por Nossas Mãos”. Os objetivos são o crescimento espiritual dos crentes albaneses, manter uma vida cristã saudável em sua igreja, testemunhar de Jesus às suas famílias e aos amigos e fortalecer os laços de comunhão uns com os outros.

O missionário acredita que o Senhor lhe deu essa estratégia, importantíssima, para que os albaneses tenham mais interesse pela leitura da Bíblia, especialmente os membros de sua igreja. Cada um deles foi desafiado a escrever a Bíblia em um ano, sozinho ou com a ajuda de familiares e amigos. No final do ano deverá ser entregue todo o Novo Testamento escrito pelos participantes do projeto; a escrita do Velho Testamento terá início em janeiro de 2011. De acordo com o Pr. Davanso, os primeiros que alcançarem o alvo receberão medalhas, troféus e outros presentes. :: LEIA MAIS »

Missões: Boas notícias da África do Sul

Por Sérgio Dias/JMM

Os voluntários do Projeto Conexão África 2010, que levou mais de 200 pessoas para a África do Sul a fim de trabalharem na evangelização de pessoas durante a Copa do Mundo, seguem trabalhando e conquistando bons resultados, para glória de Deus, mesmo em meio às dificuldades. São empecilhos que ao serem superados enchem o coração dos líderes da equipe, Pr. Marcos e Luciana Grava, missionários de Missões Mundiais da CBB, de alegria e satisfação.

Uma das conquistas foi a visita realizada em uma escola de Joanesburgo. De acordo com Luciana Grava, há um mês os líderes sul-africanos, que apoiam o Conexão África, tentaram negociar com os diretores a visita dos voluntários brasileiros. Após muita oração, tanto da parte da equipe como da rede de intercessão montada no Brasil, a visita foi autorizada e os missionários puderam apresentar o plano de salvação de forma estratégica às crianças da escola. “Entregamos centenas de ‘missionecas’, que são bonecas com as cores do plano de salvação (preto, amarelo, verde, vermelho e branco) e também presentinhos para as crianças. Saímos de lá em lágrimas e com o coração quebrantado por tudo que Deus fez”, diz a missionária da JMM. :: LEIA MAIS »

Missões: Copa do Mundo vira oportunidade de testemunhar o amor de Cristo

Equipe espera atingir especialmente aqueles atletas e torcedores provenientes de países fechados ao Evangelho

 Copa do Mundo vira oportunidade de testemunhar o amor de Cristo

A partir de hoje, mais de 400 mil torcedores e atletas estarão na cidade de Joanesburgo, na África do Sul, para a Copa do Mundo de 2010. Ministérios de Evangelismo vão aproveitar a oportunidade para levar o amor de Cristo aos africanos e aos visitantes de outros países.
A equipe da The Evangelical Alliance Mission (TEAM), dos EUA, por exemplo, vê a Copa como uma oportunidade única de compartilhar Cristo com uma variedade de pessoas que nunca poderiam ser expostos ao Evangelho em seus países.
Eles desenvolvem ministério de rua, realizam oração, distribuem folhetos para compartilhar o Evangelho em vários idiomas, dão treinamento de futebol e rastreios de saúde, que incluem prevenção ao HIV/Aids. O motivo principal nessa estratégia é mostrar como as pessoas podem viver com a doença e ainda ter esperança. O país possui alta taxa de infecção pelo HIV. “Essa esperança vem da pessoa de Cristo e do futuro que Ele oferece além desta vida. Esta é uma grande oportunidade para o Corpo de Cristo chegar com a mensagem de esperança”, disse Kordic.
A equipe espera atingir especialmente aqueles atletas e torcedores provenientes de países fechados ao Evangelho. Por isso, ele está orando para que a semente do Evangelho plantada nessas vidas e corações continue a enraizar-se muito tempo depois de terem deixado o país.

Já o Projeto Conexão África é uma iniciativa de cristãos brasileiros que também atuarão no evangelismo na África do Sul. A irmã Miriam Mendes Reiche, do setor Educação Cristã da Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD) e membro da Assembleia de Deus em Jacarepaguá (RJ), já está no país da Copa desde o dia 1º em treinamento para evangelizar povos de todos os continentes.

Miriam contou que soube do projeto por uma jovem que pedia patrocínio. “Entrei no site para ter informações e acabei tendo interesse. Inscrevi-me no processo seletivo e fui selecionada”, comemorou.

O custo total que ela terá para os vinte dias é de R$ 3 mil. “Eu tive esse desejo no meu coração de ofertar o meu tempo das férias e o meu dinheiro para o Senhor”, revela.

Além desse motivo, Miriam Reiche explica que já atua na área de missões e evangelismo em sua igreja e que lá existe um ministério de esportes. “Evangelizamos a partir do esporte. Em 2007, trabalhamos no pan-americano, no projeto ‘Mais que Ouro’ como coordenadora dos intérpretes. E como vamos receber uma Copa e uma Olimpíada no Brasil, será uma oportunidade de evangelizar e aprender. Minha intenção é me preparar para mobilizar e treinar os irmãos. Precisamos de treinamento. E eles são especializados nesse tipo de evangelismo, já participaram de várias Copas”.

Conexão África 2010 :: LEIA MAIS »

Missões: Novas decisões em Cabo Verde

Por Marcia Pinheiro/JMM

O templo da Igreja Batista de Cabo Verde, na África, precisa ser ampliado diante dos novos desafios apresentados por Deus, conforme afirma o obreiro da terra Pr. Emanuel Monteiro. A igreja passa por um momento de grandes decisões; muitas delas tomadas já durante uma reunião realizada neste semestre. Foram abordadas diretrizes para o futuro missionário e o maior envolvimento de todos na vida da igreja. “Alguns irmãos já começaram a ser tocados e a tomar suas decisões. Nos alegramos com isso”, diz o pastor.
Ele cita quatro exemplos de irmãos que refletem o momento da igreja. Um deles é o da irmã Gica, nascida no meio evangélico, mas que estava afastada da Palavra de Deus. Por várias vezes, ela tentou se reconciliar, mas não obteve sucesso. Neste ano ela assumiu o compromisso de ler a Bíblia diariamente e tem sido uma bênção na igreja, juntamente com seu filho.
:: LEIA MAIS »

Missões: Ações para evangelizar estrangeiros no Brasil e brasileiros no exterior

Por Sérgio / JMM

Evangelizar brasileiros no exterior e etnias estrangeiras dentro do Brasil. Debruçados sobre esta visão, os diretores executivos, gerentes e coordenadores das Juntas de Missões Nacionais e Mundiais, o Pr. Phillip Kesler da International Mission Board (IMB) e o Pr. Jonathan Guy Key, reuniram-se na sede da JMN, nos dias 19 de maio e 1 de junho, para estudar um planejamento estratégico esse projeto. Outros encontros estão agendados com o objetivo de formatar o projeto.
Esse empreendimento missionário será feito em parceria entre as duas Juntas. Haverá compartilhamento de informações entre as duas agências missionárias para estudar e aproveitar as oportunidades, estabelecer posicionamentos estratégicos e propor ações para a implementação dos planos. :: LEIA MAIS »

Missões: Cristãos pedem oração urgente

No fim de maio, a Noorin TV, um canal de TV privado no Afeganistão, exibiu histórias dos afegãos que decidiram se tornar seguidores de Jesus. A filmagem incluía um batismo e mostrava os rostos de diversos cristãos. Esse vídeo, juntamente com declarações provocantes contra a fé cristã, foi exibido diversas vezes em outros canais de TV.
Na segunda-feira, dia 31 de maio, as imagens ficaram conhecidas em todo o Afeganistão. O assunto iniciou um debate no Parlamento e no Senado iraquianos, que pediram uma investigação formal da situação.
A transmissão também incitou um protesto enfurecido de centenas de alunos da Universidade de Kabul.
Muitos cristãos afegãos ficaram assustados com esses acontecimentos e se esconderam. Dois desapareceram. Um foi preso. Todos querem que o mundo inteiro saiba sobre o que está acontecendo. Em um país onde parece que eles não têm voz nem direitos, eles querem ser ouvidos.
:: LEIA MAIS »

Missões: Organizações temem pela liberdade religiosa no país

UZBEQUISTÃO (10º) – A Comissão pela Liberdade Religiosa da Aliança Evangélica Mundial (WEA) expressou sua preocupação com o recente desenvolvimento no Uzbequistão, onde uma igreja foi invadida pela polícia, sem mandado.
A polícia invadiu a propriedade e prendeu oito membros da igreja, impondo multas muito altas.
No dia 16 de maio de 2010, uma igreja em Tashkent, capital do Uzbequistão, foi invadida pela polícia, polícia secreta, fiscais e pela vigilância sanitária.
A igreja, de 500 membros, que estava realizando o culto de domingo e a escola bíblica para as crianças, teve suas reuniões filmadas pela polícia. Após 5 horas realizando uma busca, sem mandado, a polícia prendeu oito membros, inclusive o co-pastor Artur Avanesyan.
:: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia