WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


outubro 2020
D S T Q Q S S
« set    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031


:: ‘josé dirceu’

No dia em que recebe Dilma, PT volta a criticar mídia e pede democratização

Eugênia Lopes e Vera Rosa, de O Estado de S.Paulo

BRASÍLIA – No primeiro encontro da presidente eleita, Dilma Rousseff, com o Diretório Nacional do PT, o partido ressuscitou a tese da regulação de conteúdo da mídia. Ao final da reunião, nesta sexta-feira, 19, o PT aprovou resolução propondo a “democratização da comunicação” e “um debate qualificado acerca do conservadorismo” nos meios de comunicação e na sociedade.

O partido diz que fará isso “respeitando a liberdade de imprensa”. O texto da resolução prega o “caráter laico do Estado brasileiro” e diz que a atual “guerra cambial” é apenas um dos sintomas das incertezas econômicas e políticas no âmbito internacional.

“Foi uma posição do partido. Não diz respeito à proposta do governo. A ação partidária não está relacionada com ações do Executivo”, disse o presidente do PT, José Eduardo Dutra, ao final do encontro. O debate sobre o “conservadorismo” e as demais propostas são consideradas “medidas essenciais para superar o descrédito de amplos setores de nossa sociedade para com partidos e instituições”. :: LEIA MAIS »

Dirceu tenta barrar avanço de Palocci em eventual governo Dilma

do Estadão

Após combater possível ida do rival para coordenar futuro governo, ex-chefe da Casa Civil quer impedir que ele retorne à economia.

A 35 dias da eleição de 3 de outubro e confiantes na vitória de Dilma Rousseff (PT) no primeiro turno, os ex-ministros José Dirceu e Antonio Palocci disputam os rumos de eventual novo governo comandado pelo partido. Depois de emitir sinais contrários à possível indicação de Palocci para a Casa Civil, Dirceu luta agora para impedir que ele volte a ditar os caminhos da economia, a partir de 2011.

Os dois “generais” do presidente Luiz Inácio Lula da Silva reeditam a queda de braço que travaram no primeiro mandato do PT para definir a fisionomia do governo. Abatido pelo escândalo do mensalão, em 2005, e cassado pela Câmara, Dirceu vislumbra perda de influência se Palocci – ex-ministro da Fazenda – assumir a Casa Civil sob Dilma. :: LEIA MAIS »

Nos jornais: Lula confirma aviso sobre o mensalão

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva Lula admitiu pela primeira vez que teve conhecimento do mensalão durante reunião com o presidente do PTB, Roberto Jefferson (RJ), no primeiro semestre de 2005. No Ofício nº 57/2010 encaminhado ao Supremo Tribunal Federal, incluído na Ação Penal nº 470, que investiga o repasse financeiro a partidos da base aliada, Lula também reconheceu a possibilidade de ter sido feito um acordo financeiro entre o PT e o antigo PL (hoje PR) na campanha eleitoral de 2002.  No documento, Lula gasta o maior número de linhas para explicar o encontro com Jefferson. Limita-se a fazer um relato da reunião, na presença dos ex-ministros Aldo Rebelo, Walfrido dos Mares Guia, e dos deputados Arlindo Chinaglia (PT-SP), José Múcio Monteiro (PTB-PE) e o próprio Jefferson. Lula disse que foi feita uma menção ao assunto repasse de dinheiro para integrantes da base aliada do governo federal na Câmara dos Deputados.  Posteriomente, o presidente disse que foi informado de uma reportagem publicada no Jornal do Brasil em 2004 que resultou na abertura de dois procedimentos na Câmara, um deles teria sido enviado ao Procurador-Geral da República. :: LEIA MAIS »

Dirceu percorre Estados em busca de palanque para Dilma

Para colocar a candidatura à Presidência de pé, a ex-ministra Dilma Rousseff conta desde o ano passado com uma equipe escolhida a dedo pelo presidente Lula. O ex-ministro Antonio Palocci, o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel e o presidente do PT, José Eduardo Dutra, foram escalados para compor o núcleo duro da campanha petista. Mas, informalmente, há um quarto elemento.

AE
Dirceu
Dirceu, o quarto elemento

Nos bastidores, o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu é um dos principais responsáveis pelas articulações de alianças nos Estados para o projeto nacional petista.

Dirceu confirmou visitas a mais de 20 Estados. Só no ano passado, ele passou por 13 regiões. Na semana passada, o ex-ministro esteve em Palmas, no Tocantins e na Paraíba, onde se reuniu com o governador José Maranhão (PMDB).  Após conversa de quatro horas, garantiu apoio do PT ao candidato. No entanto, não descartou apoio de outro pré-candidato, Ricardo Coutinho (PSB), a Dilma.
 
Segundo sua assessoria, “o grande papel dele foi fazer a pré-costura com aliados. Consolidar o nome da ex-ministra, mas sem chancelar acordos. Dirceu preparou o terreno para os palanques nos Estados se firmarem neste ano”. A assessoria de Dirceu sublinha que as suas principais movimentações foram feitas no ano passado, quando a equipe da campanha de Dilma ainda ganhava corpo. :: LEIA MAIS »

Corretor acusa Dirceu e PT de ganhar ‘por fora’ R$ 5,5 mi de fundo de pensão

Na mira. Em depoimentos ao Ministério Público Federal, Lúcio Bolonha Funaro aponta personagens do escândalo do mensalão e afirma que tesoureiro petista, João Vaccari Neto, seria responsável por gerenciar negócios do partido ligados ao setor

Em depoimentos prestados ao Ministério Público Federal em 2005, o corretor de valores Lúcio Bolonha Funaro acusou o deputado cassado e ex-ministro da Casa Civil José Dirceu de ter se beneficiado pessoalmente em negócios fechados por fundos de pensão sob controle do PT.

 Funaro afirma que, em duas operações do Portus – fundo de pensão dos servidores do setor portuário -, Dirceu e o PT teriam recebido, “por fora”, comissões de R$ 5,5 milhões, valor superior ao divulgado na época. :: LEIA MAIS »

Oposição entra com ação contra Dilma e Dirceu por causa da Telebrás

Os representantes dos partidos de oposição na Câmara dos Deputados entregaram nesta quarta-feira à Procuradoria-Geral da República (PGR) uma representação contra a ministra-chefe da Casa Civil e o ex-ministro José Dirceu por suposto lobby para a empresa Star Overseas no processo de reativação da Telebrás.

“Nova” Telebrás beneficia cliente de José Dirceu

Folha

O ex-ministro e deputado cassado José Dirceu recebeu pelo menos R$ 620 mil do principal grupo empresarial que será beneficiado caso a Telebrás seja reativada, como promete o governo, informa a reportagem de Marcio Aith e Julio Wiziack publicada nesta terça-feira pela Folha. 

Ações da Telebrás sobem 35.000% no governo Lula

O dinheiro foi pago entre 2007 e 2009 pelo empresário Nelson dos Santos, dono da Star Overseas, sediada nas Ilhas Virgens Britânicas. Em 2005, Santos havia comprado participação de 49% na empresa Eletronet pelo valor simbólico de R$ 1.

Praticamente falida, a Eletronet era dona de 16.000 km de cabos de fibra óptica ligando 18 Estados, o que não cobria suas dívidas, estimadas em R$ 800 milhões. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia