WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


março 2020
D S T Q Q S S
« fev    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  


:: ‘igreja perseguida’

Mssões: Confira o ranking da Lista Mundial da Perseguição 2020

Conheça o ranking dos 50 países mais difíceis para um cristão viver

Conheça o ranking dos 50 países mais difíceis para um cristão viver

Já está disponível a atualização 2020 da Lista Mundial da Perseguição (LMP), ranking dos 50 países onde os cristãos são mais perseguidos por causa da fé em Jesus. O trabalho é resultado de uma pesquisa realizada com cristãos de mais de 60 países entre 1/11/2018 e 31/10/2019. A Portas Abertas divulga anualmente a pesquisa, que possui metodologia própria, desde 1993. Porém, o monitoramento da perseguição acontece desde os anos 1970. Clique no banner abaixo e confira a Lista Mundial da Perseguição 2020.

Na edição 2020 da LMP, 46% dos países tiveram um crescimento na perseguição, entre eles está Arábia Saudita, China, Marrocos e Bangladesh. Em 22% das nações, como Sudão, Jordânia e Indonésia, o nível de intolerância caiu. Outros 24% equivaleram aos que não tiveram alteração significativa na pontuação em relação à LMP 2019, como Coreia do Norte, Síria, Egito e Quênia. Os 8% restantes abrangeram os novos integrantes do relatório, como Burkina Faso, Camarões e Níger. A Ásia saiu na frente como o continente que tem mais países na Lista Mundial da Perseguição, são 30 ao todo. A África ficou em segundo lugar, com 19, e a América Latina em terceiro, com apenas a Colômbia. Assista ao vídeo e conheça melhor a realidade atual dos cristãos da Igreja Perseguida no mundo.

Além da classificação das nações onde a igreja de Cristo é mais perseguida, o relatório oferece informações sobre os tipos de perseguição que os irmãos e irmãs enfrentam todos os dias, além de expor também quais são as fontes de perseguição. Cada país ganhou uma pontuação entre 0 e 100 pontos, resultantes da análise de diferentes esferas da vida (vida privada, família, comunidade, nação e igreja) e também da violência experimentada. :: LEIA MAIS »

Cristãos são atacados e igreja é fechada pelo governo no Egito

O prefeito de Faw Bahry decidiu fechar a igreja cristã, após os membros serem atacados por extremistas islâmicos

O prefeito de Faw Bahry decidiu fechar a igreja cristã, após os membros serem atacados por extremistas islâmicos

O ano de 2020 começou conturbado para alguns cristãos de Faw Bahry, Egito. No dia 31 de dezembro, alguns extremistas islâmicos incendiaram quatro casas e atacaram uma igreja com os membros dentro, após a notícia de que os seguidores de Jesus estavam organizando uma noite de oração na véspera do Ano Novo.

A polícia foi chamada e prendeu seis muçulmanos radicais, quatro membros das famílias que tiveram as casas atacadas e um jovem que gravou o ocorrido e postou nas redes sociais. As autoridades pediram para que os cristãos cancelassem a reunião de oração, fechassem a igreja e retornassem para casa. O líder que iria dirigir o encontro estava vindo de outro local e foi impedido de entrar na vila.

Como resultado do incidente, o prefeito muçulmano de Faw Bahry forçou os cristãos coptas à uma reconciliação no dia 6 de janeiro. Durante a sessão, foi decidido que a maioria dos envolvidos seriam soltos e a igreja seria fechada. Mas o jovem cristão que publicou o vídeo dos ataques na internet ainda está preso, sob a acusação de incitar conflitos sectários. O irmão dele também foi detido pelo mesmo motivo. :: LEIA MAIS »

Pastor Wang Yi é condenado a 9 anos de prisão na China

O pastor Wang Yi reconheceu a autoridade do governo chinês, mas admitiu que será fiel aos preceitos de Deus

O pastor Wang Yi reconheceu a autoridade do governo chinês, mas admitiu que será fiel aos preceitos de Deus

Dia 30 de dezembro de 2019, o pastor Wang Yi foi condenado a 9 anos de prisão na China, informou o jornal The New York Times. Ele foi detido no dia 28 de dezembro de 2018, juntamente com outros 100 membros da igreja clandestina Early Rain Covenant Church. O líder cristão é acusado de subversão do poder estatal e de fazer operações de negócios ilegais. Além da prisão, o cristão também teve os direitos políticos destituídos e US$ 7.200 apreendidos.

Em uma carta às autoridades, escrita 15 meses antes da sentença, Wang Yi reconheceu a desobediência às ordens do governo chinês quando fossem contrárias aos ensinamentos bíblicos. Ele legitimou as autoridades chinesas como permitidas por Deus e também declarou seu propósito de vida. “A mudança de todo sistema social e político não é a missão do meu chamado, nem o propósito do evangelho dado ao povo de Deus. Porque toda a feiura da realidade, as injustiças políticas e as arbitrariedades da lei mostram que a cruz de Jesus Cristo é a única salvação que todo chinês deve ter”, justificou no documento.

Wang Yi foi um blogueiro famoso na China antes da conversão ao cristianismo em 2005. Envolveu-se em assuntos polêmicos ao criticar os abortos forçados e o massacre de 2 a 3 mil pessoas na Praça Celestial, em 1989. Após o encontro com Jesus, ele e mais outros dois conterrâneos foram convidados pelo presidente George W. Bush para uma reunião em Washington com o tema liberdade religiosa.

A China ocupa a 27º posição da Lista Mundial da Perseguição 2019. Apesar da Constituição chinesa garantir a liberdade religiosa, a nova liderança, sob o comando de Xi Jinping, tem fechado o cerco para as minorias religiosas, como cristãos e muçulmanos. Para funcionar no país, a comunidade cristã precisa ser registrada e atender às exigências governamentais, muitas delas contrárias aos preceitos bíblicos. :: LEIA MAIS »

Vamos orar: Em mais de 50 países, cristãos enfrentam ataques e outras formas de hostilidade

A Igreja Sião, em Batticaloa, foi uma das três igrejas cristãs atacadas na Páscoa, no Sri Lanka (foto: redes sociais)

A Igreja Sião, em Batticaloa, foi uma das três igrejas cristãs atacadas na Páscoa, no Sri Lanka (foto: redes sociais)

Diariamente, diversos ataques contra cristãos são registrados no mundo inteiro. Eles enfrentam situações que vão desde insultos a casos mais extremos, como proibições, prisão e até morte. A perseguição contra nossos irmãos da fé vem crescendo nos últimos anos e, com isso, está cada vez mais comum que cristãos sejam vítimas de ataques por conta de sua escolha de seguir o cristianismo.

Segundo dados da Portas Abertas*, mais de 245 milhões de cristãos no mundo enfrentam algum tipo de oposição como resultado de sua identificação com Jesus Cristo.

 

Ataques contra cristãos no mundo

Os ataques contra cristãos se intensificam perto de datas comemorativas da religião cristã. Isso porque o principal tipo de perseguição que afeta a maior parte dos países onde existe perseguição é o extremismo islâmico. Exemplo disso é o que aconteceu no domingo de Páscoa de 2019, no Sri Lankaem que 290 pessoas foram mortas e outras 500 ficaram feridas após ataques a igrejas cristãs e hotéis no país.

Outro exemplo, é o atentado de 2017, no Egitoquando duas igrejas foram atacadas durante a comemoração pascoal, em que 50 pessoas morreram e mais de 100 ficaram feridas. Atentados como esses, contra igrejas cristãs, seguem como reflexo do que a Igreja Perseguida ao redor do mundo enfrenta em lugares onde os direitos à liberdade religiosa são restringidos por meio da perseguição e violência de grupos extremistas. :: LEIA MAIS »

Missões: Milhares de cristãos reúnem-se hoje em favor da Igreja Perseguida

BRASIL (*) – Hoje, cerca de 3 mil igrejas participarão do DIP, o Domingo da Igreja Perseguida. A celebração, que é realizada no país pela Missão Portas Abertas, acontece anualmente sempre no primeiro domingo após o Pentecostes.
O DIP tem o objetivo de mobilizar e conscientizar cada vez mais um número maior de cristãos brasileiros a se engajar na causa da parte do corpo de Cristo que sofre perseguição e intolerância religiosa. Quando as pessoas conhecem essa realidade, eles passam a orar apropriadamente e nossos irmãos são fortalecidos e permanecem firmes em sua fé.
Louvamos a Deus pelo engajamento dessas igrejas e por sua dedicação em favor da Igreja Perseguida.
Ore pelo evento. Peça ao Senhor que capacite os organizadores e que a Igreja brasileira seja impactada por essa realidade. Portas Abertas

Missões: Estudantes feridos falam sobre o privilégio de sofrer por Cristo

Índia – Os missionários em treinamento pela Gospel for Asia falaram sobre o privilégio que sentiram ao sofrer por Cristo após serem atacados em sua faculdade bíblica em Mumbai, Índia, no início do mês.
Sete estudantes ficaram gravemente feridos quando um grupo invadiu o campus da faculdade bíblica na noite de domingo em Mumbai, Índia. Os alunos estavam preparando sua refeição quando os agressores, armados com paus e barras de ferro, entraram no campus e começaram a bater neles. Os cristãos tentaram conversar com seus agressores e perguntar qual era a queixa contra eles, mas não obtiveram resposta (saiba mais).
Hemanti Kashyap ficou ferido quando os agressores o atingiram no estômago com uma barra de ferro. Ele afirma que o incidente deu a oportunidade de colocar em prática todas as lições que ele aprendeu na faculdade.
“Através dessa situação, aprendi o que a Bíblia quer dizer quando afirma: ‘Bem-aventurados os que sofrem por Cristo’. Essa oposição foi o teste para que minha fé siga em frente, e para que eu compartilhe o evangelho. Eles atingiram meu estômago com uma barra de ferro, e me feriram, mas sou grato ao Senhor Jesus, que me guardou, para ser uma testemunha dele.”
:: LEIA MAIS »

Igreja Perseguida – Pastor é agredido e igreja depredada por realizar conferência cristã

Quando o pastor Joshua, do distrito de Khammam, que havia sido convidado pelo pastor Daniel como palestrante em uma conferência de três dias no vilarejo de Kottur, estava falando aos cristãos no dia 29 de abril de 2010, um grupo ligado ao Rashtriya Swayamsevak Sangh atacou o local. Eles agrediram o pastor Daniel e depois danificaram a mobília e o sistema de áudio e vídeo. Apesar de a polícia ter chegado logo ao local, ela não fez nada para impedir as agressões.

No dia seguinte, os agressores foram até a casa do pastor Daniel e o agrediram. Os homens ordenaram que ele não realizasse nenhuma atividade cristã na região.

Fonte: Missão Portas Abertas

Missões: Mulheres do Caminho comemora um ano de frutos pela Igreja Perseguida

BRASIL (*) – Foi com muita alegria que mais de 200 mulheres se reuniram no salão da Igreja do Nazareno Central de São Paulo para comemorar o primeiro ano de frutos do ministério Mulheres do Caminho e, claro, orar pelas mulheres que têm sofrido perseguição em países fechados para o evangelho.
Reunidas pela mesma causa, as mulheres intercederam e ouviram falar mais sobre suas irmãs perseguidas através de relatos contados pela convidada especial, a correspondente internacional Didi Coman.
Didi contou sobre seus encontros com mulheres que não podem cultuar ao Senhor livremente e que muitas vezes, após a morte de seus maridos pastores são obrigadas a assumir a responsabilidade pela casa, pelo sustento da família e pelo ministério.
:: LEIA MAIS »

Pregador é preso por afirmar que homossexualismo é pecado

Escócia – Um americano que prega nas ruas foi preso e multado em 1.000 libras em Glasgow por dizer a uma pessoa que estava passando na calçada, em resposta direta a uma pergunta, que a atividade homossexual é pecado. Shawn Holes passou a noite de 18 de março na cadeia, e de manhã confessou culpa diante das acusações de que ele havia feito “comentários homofóbicos… com o agravante de preconceito religioso”.

Holes, de 47 anos, é um fotógrafo de casamentos da cidade de Lake Placid, Nova Iorque, e estava em Glasgow como parte de uma turnê de pregações na Inglaterra com um grupo de colegas ingleses e americanos. Ele disse: “Eu estava conversando de modo geral sobre Cristianismo e pecado”.

“Só falei sobre essas outras questões porque as outras pessoas fizeram perguntas específicas. Havia homossexuais escutando — por volta de seis ou oito — que estavam se beijando e se amassando, e perguntando: ‘O que você pensa disto?’” Um grupo de homossexuais foi até a polícia com uma queixa. Holes mais tarde disse que a situação parecia como uma “armação de ativistas gays”.

“Quando me fizeram perguntas diretas sobre a homossexualidade, eu lhes disse que os homossexuais estavam se arriscando a sofrer a ira de Deus, a menos que aceitassem Jesus”.

A acusação, sob a Lei de Justiça Criminal da Escócia estabelecida em 2003, enfureceu os que defendem a liberdade de expressão na Inglaterra e foi até criticada pelo ativista homossexual Peter Tatchell, que chamou a multa de 1.000 libras “totalmente desproporcional”. Cristãos locais que apóiam o ministério de pregação fizeram uma coleta e pagaram a multa. :: LEIA MAIS »

Missões: Parlamento europeu discute direitos humanos na Coreia do Norte

COREIA DO NORTE (1º) – As terríveis violações de direitos humanos cometidas pelos campos de concentração na Coreia do Norte terão destaque no Parlamento Europeu em dois eventos realizados em abril.

No dia 7 de abril, o ex-prisioneiro norte-coreano Shin Dong Hyuk, a Liberdade na Coreia do Norte (Liberty in North Korea, LiNK) e a Christian Solidarity Worldwide (CSW) irão testemunhar em uma audiência realizada pela Subcomissão de Direitos Humanos.

Uma semana depois, um documentário chamado Kimjongilia será exibido no Parlamento Europeu em Bruxelas, como parte do festival de direitos humanos One World. O filme mostra uma ampla visão da realidade chocante das condições nos campos de concentração da Coreia do Norte através de testemunhos de ex-prisioneiros. A diretora do filme, Nancy C. Heikin, e o autor, Pierre Rigoulot, estarão presentes no evento organizado pela CSW e pela Human Rights Without Frontiers (HRWF). :: LEIA MAIS »

Missões: Defensora de direitos humanos cristã é sequestrada por oficiais

CHINA – Na tarde de 24 de março de 2010, oficiais do governo de Xangai Minxing Maqiao sequestraram a cristã Shen Peilan pela segunda vez este mês. Seu paradeiro é desconhecido.
No dia 16 de março de 2010, a cristã Shen Peilan foi resgatada de um cativeiro em que estava há nove dias em Beijing, por dois advogados e pela polícia. No entanto, após Shen ter retornado para Xangai, os oficiais locais continuaram a pressioná-la. Antes do evento denominado Xangai Expo, os oficiais locais normalmente colocam defensores de direitos humanos como Shen Peilan em prisão domiciliar, alegando “motivos de segurança por causa da Xangai Expo”.
Fazendo referência à necessidade de se “construir um ambiente harmonioso para a Xangai Expo”, Shen Peilan foi mantida em prisão domiciliar por oficiais do governo de Maqiao em 23 de março. Eles a proibiram de ir ao hospital ou ao mercado. No dia seguinte, oito oficiais do governo invadiram a casa de Shen e tentaram sequestrá-la. A família ligou imediatamente para a polícia.
:: LEIA MAIS »

Missões: A Igreja Perseguida nas Maldivas

A República das Maldivas é um grande arquipélago de 1.190 ilhas, localizado 1.600 km a sudoeste da Índia. Essas ilhas de coral agruparam-se em 26 atóis; 200 ilhas são habitadas, e 80 são resorts para turistas.
Os maldívios são uma mistura de indianos, cingaleses e árabes. Aproximadamente 18% da população é formada por imigrantes que trabalham na indústria do turismo. Aproximadamente 675 mil turistas visitam as ilhas anualmente.
Anni, o atual presidente do país, é um ex-prisioneiro político. Ele foi eleito nas primeiras eleições multipartidárias do país, em outubro de 2008.
Anni derrotou o presidente Maumoon Abdul Gayoom no segundo turno das eleições. Gayoom dirigia as Maldivas havia 30 anos, sendo eleito por seis vezes consecutivas.
:: LEIA MAIS »

Missões: Amigos confirmam que advogado cristão preso há um ano está vivo

CHINA (13º) – Neste domingo, 28 de março de 2010, o advogado de direitos humanos Gao Zhinsheng falou com sua esposa e seus filhos pela primeira vez em um ano, confirmando que ele ainda está vivo. Falsos rumores de sua morte, tortura e fuga da custódia do governo chinês encobriram a ausência de Gao com muito mistério. As breves conversas por telefone com a mídia ocidental marcam o primeiro contato oficial que o público tem com ele desde seu sequestro em 4 de fevereiro de 2009.
Ao telefone, Gao confirmou à AP e Reuters que ele foi solto da detenção há seis meses, e depois levado para uma casa na montanha Wutai Shan, um local sagrado para os budistas. Ele se recusou a dar detalhes sobre suas condições, dizendo que, legalmente, não poderia dar entrevistas.
:: LEIA MAIS »

Missões: Cristãos enfrentam muitos obstáculos para pregar o evangelho

 
Igreja batista no Uzbequistão  

UZBEQUISTÃO (10º) – Ocupando a 10ª posição da Classificação de países por perseguição, a liberdade religiosa no Uzbequistão deteriorou-se durante o ano passado. A atmosfera ficou mais anti-protestante. Isso ficou evidente no aumento de invasões a cultos cristãos e no confisco de livros. Muitos cristãos foram presos e multados, líderes foram interrogados e sofreram abuso físico e mental em delegacias.

Parentes de cristãos usam o abuso físico para pressioná-los a se converter ao islamismo.
Outro sinal de mudança é o fato de as autoridades usarem os meios de comunicação para difamar os cristãos. Foi exibido um documentário na televisão, originalmente transmitido no maio de 2008, denominado “Nas garras da ignorância”. No filme, os cristãos são retratados de modo negativo, identificados com seitas e descritos como satanistas. Cristãos ativos na igreja foram acusados de drogar e dinheiro para atrair pessoas ao cristianismo. O programa também afirmou que a “seita protestante” tenta atrair crianças.
O documentário foi reprisado várias vezes, mais recentemente em setembro de 2009, e já foi lançado em DVD. O impacto foi intimidador, resultando em sentimentos anti-cristãos.
Apesar da perseguição, a Igreja no Uzbequistão continua a crescer. Muitos cristãos procuram formas de pregar o evangelho. Eles enfrentam muitos obstáculos – por exemplo, a pregação e o louvor na língua uzbeque são proibidos, e as comunidades não podem obter o registro. Sem ele, as reuniões são ilegais.
:: LEIA MAIS »

Missões: Casal cristão é torturado por não abandonar sua fé

PAQUISTÃO – Arshed Masih, 38, ainda luta por sua vida no hospital Família Sagrada em Rawalpindi, próxima à capital do Paquistão. Com a ajuda da polícia, extremistas muçulmanos o queimaram vivo por não se converter ao islamismo, e abusaram sexualmente de sua esposa. O incidente ocorreu em frente a uma delegacia de polícia.
Em 2005, Masih e sua esposa começaram a trabalhar com um empresário muçulmano, ele como motorista, ela como empregada de sua esposa. Recentemente, os dois desagradaram o empregador por insistirem em permanecer cristãos.
Durante o incidente, Martha, a esposa de Masih, “foi violentada pelos agentes da polícia”, fontes afirmam. Os três filhos do casal, de 7 a 12 anos, foram forçados a assistir seus pais sendo brutalizados.

:: LEIA MAIS »

Missões: Ore pelos cristãos laosianos, desprezados por causa de sua fé

O Laos ocupa a 9ª posição na Classificação de países por perseguição.

No país, a igreja é relativamente pequena, mas continua a crescer. Há cerca de 200 mil cristãos, a maior parte pertence a minorias étnicas.

Não houve melhora na liberdade religiosa do país em 2009.

A perseguição no Laos inclui algumas restrições na legislação. A atitude do governo é negativa e restritiva em relação aos cristãos – todos são estritamente vigiados por serem considerados agentes dos EUA para trazer a democracia ao Laos.

A Igreja não pode funcionar livremente e suas atividades sociais são limitadas.

Os cristãos são diminuídos na família e na aldeia. A pessoa que renuncia o culto a espíritos sofre grande pressão social.

Algumas vezes, os cristãos são detidos, e muitos experimentam abuso físico e emocional para renunciar a nova fé. Em 2009, dois cristãos foram mortos; outros 21 foram detidos sem julgamento.

Cristãos têm sido fisicamente agredidos regularmente, e um pequeno número de igrejas foi destruído ou danificado. Apesar do alto nível de perseguição no Laos, há muitas atividades não registradas e a Igreja parece crescer. :: LEIA MAIS »

Missões: Líderes de igreja são soltos da prisão; cristão morre no confinamento

Mais um cristão morreu em um centro de detenção na Eritreia. Efrem Habtemichel Hagos, 37, morreu na terça-feira, 2 de março, enquanto estava na solitária do campo militar de Adi-Nefase, em Assab. Fontes afirmam que a morte de Efrem foi causada por malária e pneumonia, doenças que já apresentava há vários meses. Aparentemente, o tratamento médico necessário lhe foi negado porque ele se recusou a negar sua fé em Cristo.

Efrem, que era solteiro, é o 12º cristão morto na prisão. Ele serviu na Força de Defesa Eritreia durante seis anos. Fontes suspeitam que Efrem se tornou cristão enquanto estava no serviço militar. Não se sabe a qual denominação ele pertencia. Efrem foi enterrado no acampamento, logo após sua morte. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia