WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


janeiro 2020
D S T Q Q S S
« dez    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  


:: ‘Guilherme de Pádua’

Guilherme de Pádua fala sobre seu testemunho e prisão: “As pessoas pisam em mim porque sabem que sou inofensivo”

Guilherme de Pádua sala sobre seu testemunho e prisão: “As pessoas pisam em mim porque sabem que sou inofensivo”Dezoito anos se passaram desde aquela noite de dezembro de 1992 quando a atriz Daniela Perez foi morta num matagal na cidade do Rio de Janeiro, um dos crimes que mais chocaram o Brasil. Com a palavra, um dos condenados, o ex-ator Guilherme de Pádua.

O encontro foi marcado para uma quinta-feira à tarde na igreja Batista da Lagoinha, região central de Belo Horizonte. O templo, onde acontecem os cultos religiosos, impressiona pela grandiosidade e beleza: uma construção circular, em três níveis, tudo impecavelmente limpo e bem cuidado. Além do templo, a construção se desdobra em outros andares, com diversas salas. Quem nos recebe é Paula Maia, esposa de Guilherme de Pádua. Cerca de quarenta minutos depois chega Guilherme, ofegante, após subir a pé a ladeira que dá acesso à entrada principal do templo.

“Estou meio fora de forma”, comenta. Ele nos mostra o local em que passa boa parte do dia trabalhando, um pequeno cômodo no fundo do templo, com equipamentos de edição e um computador. Seguimos para o local onde funciona a rádio Lagoinha. É lá que acontece a entrevista. O cômodo, com cerca de quatro metros quadrados, possui uma mesa circular, vários microfones e paredes revestidas de espuma por uma questão de acústica. Dois gravadores posicionados, uma câmera de vídeo devidamente montada sobre um tripé e tem início a conversa. Sentada ao lado de Guilherme, a esposa Paula. Os dois permanecem de mãos dadas durante uma hora e meia de duração da entrevista. Perdão, culpa, preconceito, discriminação, resignação. Nada é abstrato na vida de Guilherme. Ele convive diariamente com seus fantasmas. Perguntado se acha, intimamente, que pagou pelo que fez, responde com outra pergunta: “Os erros que a gente cometeu na vida, as pessoas que magoamos, como medir isso?” :: LEIA MAIS »

Guilherme de Pádua sobre Gloria Perez: “beijaria os pés dela, deixaria ela me bater”

O ex-ator Guilherme de Pádua, condenado pelo assassinato de Daniella Perez, em 1992, disse que beijaria os pés da mãe da vítima, Glória Perez, e deixaria que ela batesse nele se tivesse a oportunidade de um encontro. Ele deu uma entrevista à revista “Viver Brasil”, com circulação em Minas Gerais.

“Já sonhei com esse momento. Acho que beijaria os pés dela, deixaria ela me bater. Eu ia ter para dizer para ela que o mesmo Jesus que consegue salvar um criminoso e fazer a vida dele ter sentido, é o mesmo que faz uma mãe que perdeu a filha fazer coisas maravilhosas”, disse Pádua, acrescentando que “o mundo precisa de perdão”. :: LEIA MAIS »

Guilherme de Padua em entrevista a Ratinho levanta polêmica e a fúria de famosos

Guilherme de Padua em entrevista a Ratinho levanta polêmica e a fúria de famosos

Foi exibida ontem, dia 8, a entrevista com Guilherme de Padua, assassino confesso da atriz Daniella Perez, filha de Glória Perez no Programa do Ratinho. A entrevista, que durou cerca de 40 minutos, deu a Ratinho a vice liderança no Ibope, com 8 pontos de audiência e picos de 12. Cada ponto equivale a cerca de 60 mil residências na grande São Paulo.

Durante toda a entrevista Guilherme se esquivou de algumas perguntas porque disse ter sido ameaçado de ser processado. O apresentador não entendeu a atitude de Guilherme em preservar fatos e detalhes do crime, ocorrido dia 29 dezembro de 1992 e demonstrou irritação. O ex-ator referiu que gostaria de poder revelar a sua versão e criticou a imprensa de fazer afirmações falsas a seu respeito. Em todo o tempo Guilherme comentou sobre sua “nova vida”, após a sua conversão ao cristianismo. :: LEIA MAIS »

Após entrevista polêmica, Ratinho rebate críticas no Twitter

Depois de exibir ao vivo uma entrevista com Guilherme de Pádua, condenado junto com a ex-mulher Paula Thomaz pela morte da atriz Daniella Perez, o apresentador Ratinho usou seu perfil no Twitter para rebater as críticas recebidas pela internet.

“Aguinaldo Silva, grande novelista da Globo que sempre admirei, me critica como se a empresa pra quem ele presta serviço nunca tivesse entrevistado bandido. Vou repetir. A matéria foi com a intenção de perguntar pra sociedade se ela daria uma segunda chance a ex-criminosos como por exemplo o Guilherme Pádua”, escreveu Ratinho.

                                                                         Reprodução  

O apresentador Ratinho teve sua melhor audiência com a exibição de uma entrevista do ex-ator Guilherme de Pádua

O apresentador Ratinho durante entrevista com Guilherme de Pádua; programa foi alvo de críticas na web

Hoje pela manhã, o novelista ironizou e criticou o apresentador do SBT. “Quem será o próximo? Fernando Beira-Mar? O casal Nardoni? Se Ratinho quer levantar a audiência à custa de baixarias, que tal psicografar uma entrevista com Hitler? Médium pra isso é o que não falta. Mas o que é que pode se esperar de um cara que usa o codinome de Ratinho?”, postou Aguinaldo em seu Twitter. :: LEIA MAIS »

Evangélico Guilherme de Pádua, assassino de Daniella Perez, é atração no Programa do Ratinho

Vai ao ar dia 8 de abril no programa do Ratinho no SBT uma entrevista com Guilherme de Pádua, assassino confesso de Daniella Perez, filha da autora Glória Perez. Após 18 anos sem falar com a imprensa, Guilherme irá revelar detalhes sobre o crime e como superou o ódio das pessoas.

 Evangélico Guilherme de Pádua, assassino de Daniella Perez, é atração no Programa do Ratinho

Ao saber que Guilherme seria entrevistado, Glória Perez demonstrou indignação em postagens no twitter. Ela escreveu sobre o passado do ex-ator e o chamou de psicopata. Em uma postagem ela escreveu: “Psicopatas não têm remorso nem sentimento de culpa”.

A autora também revelou ter descoberto, juntamente com outras pessoas, que Guilherme teria sido “garoto de programa”. Em uma postagem do dia 4 de abril, Glória disse que ser pastor é fim de carreira para psicopatas, se referindo à conversão de Guilherme. “Com todo o respeito aos fiéis iludidos, parece que se tornou final de carreira para psicopatas assassinos virar pastor”, escreveu Glória. “Bem que Jesus podia voltar à terra e expulsar de novo, a chicotadas, esses vendilhões do templo!”. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia