WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


outubro 2018
D S T Q Q S S
« set    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  


:: ‘garotinho’

Tribunal Superior Eleitoral suspende inegibilidade de candidato evangélico a governador do Rio de Janeiro

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Marcelo Ribeiro deferiu nesta terça-feira (29) liminar ao ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho (PR) suspendendo a decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) que o condenou a ficar inelegível até 2011.

A suspensão vale até o julgamento do mérito do recurso pelo plenário do TSE. Garotinho pretende se candidatar novamente ao governo do estado nas eleições de outubro. :: LEIA MAIS »

Manifestantes fazem protesto contra a inelegibilidade de candidato evangélico por ter ficha suja

Manifestantes fazem protesto contra a inelegibilidade de candidato evangélico por ter ficha suja

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE – RJ) manteve a decisão da inelegibilidade do ex- governador evangélico do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho (PR). O político iria se candidatar novamente ao cargo nestas eleições.

Para concorrer ao cargo Garotinho tem o prazo de dois dias para conseguir uma liminar junto ao TSE. Porém ele já admitiu não ter esperanças para reverter a situação. Ele se defendeu afirmando que é inocente em relação à acusação de uso indevido dos meios de comunicação.

:: LEIA MAIS »

Rio de Janeiro pode ter chapa evangélica nas eleições para Senador e Governador

Rio de Janeiro pode ter chapa evangélica nas eleições para Senador e Governador

O ex-governador Anthony Garotinho (PR) afirmou ao Terra na noite desta quarta-feira (23) que fechou aliança com o senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) para concorrerem, respectivamente, ao governo do Estado e à reeleição ao Senado, com seus partidos coligados. Será uma chapa evangélica, segundo Garotinho, que faz parte da Igreja Presbiteriana. A assessoria de Crivella, bispo da Igreja Universal do Reino de Deus, não confirmou a aliança.

Segundo a assessoria de Garotinho, a coligação deve ser formalmente anunciada em um evento no próximo domingo (27), no Hotel Guanabara, no Centro, na véspera do julgamento, pelo TRE-RJ, de um embargo de declaração pelo qual o ex-governador tentará anular a decisão que o tornou inelegível. A pena é de três anos, contados a partir de 2008, quando ele começou a responder o processo, por uso indevido de meio de comunicação para campanha eleitoral de sua mulher, Rosinha, à prefeitura de Campos, no Norte Fluminense. :: LEIA MAIS »

PR lança pré-candidatura de Anthony Garotinho ao governo do Rio

O PR lançou a pré-candidatura de Anthony Garotinho ao governo do Rio, e a do pastor e deputado federal Manoel Ferreira ao Senado. O partido realiza hoje o congresso nacional da legenda, com a presença predominante da militância do interior do Estado do Rio e da Baixada Fluminense.

O ex-governador fluminense decidiu não se posicionar, por hora, em relação ao apoio à candidatura de Dilma Rousseff à Presidência da República, pelo PT. A ideia do PR é esperar que a petista se posicione quanto à Garotinho.

Ainda que o PR seja aliado do PT no governo federal, Dilma ainda não afirmou se vai subir em palanque no Rio com o ex-governador. :: LEIA MAIS »

Culto da Igreja Assembléia de Deus de Madureira vira palanque político

Culto da Igreja Assembléia de Deus de Madureira vira palanque político

O que deveria ser só um culto religioso, com cerca de cinco mil evangélicos, na Assembleia de Deus de Madureira, transformou-se ontem em palanque eleitoral liderado pelo ex-governador Anthony Garotinho, pré-candidato do PR ao governo. Ao lado da mulher, a prefeita de Campos, Rosinha Garotinho, e do pastor Manoel Ferreira, que disputará o Senado pelo PR, Garotinho, em seu discurso, pregou: “Vai ser eleito governador de tudo que é tipo e senador de tudo que é estado do Brasil. Mas só vai ser eleito um governador crente, um senador crente”.

O evento marcou o lançamento do “Manual Feminino da Cidadania”, que reproduz trechos polêmicos do Programa Nacional de Direitos Humanos do governo Lula – como o apoio ao projeto de lei que defende a união civil de pessoas do mesmo sexo, criticado por Garotinho.

O manual distribuído ao fiéis destaca as “22 razões para não fazer aborto”, ao lado de imagens de fetos mortos. São listadas ainda as “22 razões para orar por Garotinho”. Na contracapa, ele aparece com Rosinha e os filhos, com o título: “Quem tem família, defende família”. :: LEIA MAIS »

Evento evangélico com Garotinho vira palanque político

RIO – O que deveria ser só um culto religioso, com cerca de cinco mil evangélicos, na Assembleia de Deus de Madureira, transformou-se ontem em palanque eleitoral liderado pelo ex-governador Anthony Garotinho, pré-candidato do PR ao governo. Ao lado da mulher, a prefeita de Campos, Rosinha Garotinho, e do pastor Manoel Ferreira, que disputará o Senado pelo PR, Garotinho, em seu discurso, pregou: “Vai ser eleito governador de tudo que é tipo e senador de tudo que é estado do Brasil. Mas só vai ser eleito um governador crente, um senador crente”. Veja em vídeo trecho do discurso de Garotinho
O evento marcou o lançamento do “Manual Feminino da Cidadania”, que reproduz trechos polêmicos do Programa Nacional de Direitos Humanos do governo Lula – como o apoio ao projeto de lei que defende a união civil de pessoas do mesmo sexo, criticado por Garotinho.
:: LEIA MAIS »

Deborah Secco foi usada como ‘laranja’ pelo pai, diz defesa

A atriz Deborah Secco, os dois irmãos e a mãe foram usados pelo pai dela, o empresário Ricardo Ribeiro Secco, como laranjas no esquema que desviou R$ 58,7 milhões dos cofres do Estado. Esta foi a tese defendida pela família, que ontem, pela primeira vez, se defendeu das acusações do Ministério Público Estadual (MP) de participação no esquema de desvio de recursos públicos.

Por meio do advogado Sérgio Tostes, eles afirmaram não ter conhecimento das contas bancárias para onde foram desviados R$ 894 mil do golpe. “Eles não sabiam dessas contas. Foram inteiramente usados pelo pai nesse esquema”, defendeu Tostes. O pai de Deborah, Ricardo Secco, é apontado como o responsável pelas operações do esquema e pelos pagamentos. :: LEIA MAIS »

Casal Garotinho e outros 86 réus terão 15 dias para apresentar defesa

O casal Anthony e Rosinha Garotinho e outros 86 réus acusados de participar de um suposto esquema de desvio de R$ 410 milhões terão até 15 dias para apresentar defesa por escrito à Justiça. O prazo começa a valer assim que os acusados forem notificados.

Segundo as investigações do Ministério Público, entre os anos de 2003 e 2006, período em que Rosinha era governadora do Rio, a Fundação Escola de Serviço Público (Fesp) movimentou mais de R$ 426 milhões. Os promotores responsáveis pelo caso afirmaram que já conseguiram rastrear R$ 58 milhões do total movimentado pela Fesp.

O dinheiro vinha de secretárias e órgãos estaduais para a suposta contratação de serviços de Organizações Não-Governamentais (ONGs). A Secretaria estadual de Saúde, que tinha na época como gestor o médico Gilson Cantarino, foi responsável por 46,36% desse repasse. O Instituto Vital Brasil, presidido por Oscar Berro, por 20%, o Detran, por 15%, e a maior parte do dinheiro teria ficado a cargo de quatro ONGs. :: LEIA MAIS »

Família Garotinho terá bens bloqueados

A Justiça determinou o bloqueio de bens dos ex-governadores do Rio Anthony Garotinho e Rosinha Matheus e de mais 86 pessoas.

Os ex-governadores do Rio Anthony Garotinho e Rosinha Matheus e outras 86 pessoas são suspeitas de participar de um esquema de desvio de verbas públicas.

As investigações começaram quando o Tribunal de Contas do Estado (TCE) decidiu apurar um contrato entre a Fesp, uma fundação do estado criada para treinar e selecionar pessoal para o serviço público, e uma instituição criada pouco meses antes da assinatura. O contrato, no valor de R$ 2 milhões, foi feito sem licitação. :: LEIA MAIS »

Ministério Público processa Garotinho e Rosinha por desvio de dinheiro

O Ministério Público do Rio de Janeiro anuncia nesta quinta (5) detalhes da ação civil pública por ato de improbidade administrativa que move contra os ex-governadores Anthony e Rosinha Garotinho e outros 86 acusados de operar um esquema de desvio de verbas públicas por meio de ONGs e empresas de fachada. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia