WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


dezembro 2019
D S T Q Q S S
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  


:: ‘fhc’

Texto de Serra, sem aval conjunto do PSDB, ataca ‘herança maldita’ do PT

ESTADÃO

Análise da conjuntura foi discutida quarta-feira pelo Conselho Político, presidido pelo tucano, e contém duros ataques a Dilma, cujo governo é classificado de ‘incompetente e autoritário’.

Serra e FHC após a primeira reunião do Conselho Político do PSDB, na quarta-feira, em Brasília

Documento elaborado pelo ex-governador José Serra e apresentado por ele ao Conselho Político do PSDB, órgão partidário que o tucano preside, afirma que “a incompetência e o autoritarismo são as marcas” do governo de Dilma Rousseff, e ressuscita o termo “herança maldita”. O termo era usado pelos petistas para atacar o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, mas agora foi aplicado aos governos do PT. O texto divulgado na sexta-feira, 1º, no site do tucano não contou com o aval de todos os integrantes do conselho, entre eles o senador Aécio Neves (PSDB-MG), que, procurado, preferiu não se manifestar.

Sem o aval de todos à íntegra do texto, dirigentes tucanos disseram não reconhecer o documento como uma peça partidária, sobretudo constrangidos com o fato de a divulgação ter ocorrido menos de 24 horas após a homenagem aos 80 anos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Na festa, vários petistas compareceram e foi novamente lembrada por FHC a carta enviada por Dilma a ele na qual a petista reconhece avanços ocorridos no País durante a gestão do tucano. :: LEIA MAIS »

Infarto fulminante mata o ex-ministro da Educação, Paulo Renato Souza

G1

Ex-ministro passou mal em hotel na cidade de São Roque (SP), onde estava hospedado desde o feriado de Corpus Christi. elório será realizado a partir das 10h na Assembleia Legislativa de São Paulo.

O ex-ministro da Educação Paulo Renato Souza, 65 anos, morreu na noite deste sábado (25) após sofrer um infarto fulminante na cidade de São Roque, interior de São Paulo, onde passava o feriado de Corpus Christi em um hotel da cidade.

Segundo informações da assessoria do governo do Estado de São Paulo, Paulo Renato chegou a ser socorrido, mas não resistiu. O velório será realizado neste domingo (26) na Assembleia Legislativa de São Paulo, a partir das 10h.

No Twitter, o ex-governador de São Paulo José Serra lamentou a morte de Paulo Renato. “Foi-se Paulo Renato, meu querido amigo, um dos maiores homens públicos do Brasil. Foi um grande secretário e um grande ministro da Educação”, escreveu Serra. Assim como Serra, outros políticos lamentaram a morte do ex-ministro. “Grande perda para o Brasil e para os amigos o falecimento do Paulo Renato de Souza” , escreveu o secretário estadual da Cultura de São Paulo, Andrea Matarazzo.

“Estou chocado com a perda do amigo Paulo Renato Souza, o melhor chefe que tive em toda minha vida! Ministro da Educação de FHC”, escreveu o coordenador de Comunicação da Secretaria de Transportes Metropolitanos, Raul Christiano.

Paulo Renato Souza

Nascido em Porto Alegre, Paulo Renato era formado em economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Um dos fundadores do PSDB, foi Ministro da Educação no governo Fernando Henrique Cardoso (entre 1995 e 2002) e Secretário de Educação do Estado de São Paulo no governo José Serra (entre 2009 e 2010) e no governo Franco Montoro (entre 1984 e 1986). :: LEIA MAIS »

PSDB escala FHC para se aproximar de jovens e ignora Serra

Anne Warth, da Agência Estado

SÃO PAULO – O programa do PSDB que foi ao ar na noite desta quinta-feira, 3, mostrou um partido preocupado em desconstruir a popularidade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, renovar a imagem da sigla e aproximar os tucanos dos eleitores jovens. Dos dez minutos destinados à propaganda partidária, metade explorou a figura do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que respondeu a perguntas feitas por jovens em uma espécie de talk show. Na segunda parte, lideranças se revezaram em um balanço do desempenho do PSDB nas eleições do ano passado e do papel que o partido pretende ter como oposição ao governo da presidente Dilma Rousseff. Enquanto o senador Aécio Neves (MG) foi citado pelo narrador e teve várias imagens veiculadas, o candidato derrotado do PSDB à Presidência, o ex-governador José Serra, foi ignorado pela narração.

:: LEIA MAIS »

FHC desafia Lula a debater ‘cara a cara’

Roberto Almeida/SÃO PAULO – O Estado de S.Paulo

Em sua mais contundente incursão na campanha tucana até agora, que incluiu a defesa de seu legado à frente do Palácio do Planalto, o ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, desafiou ontem o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para um debate “cara a cara” após o fim das eleições.

Diante de centenas de militantes do PSDB, em um hotel na zona norte da capital paulista, FHC pediu a Lula que, quando “perder o monopólio da verdade”, vá ao instituto que leva seu nome, em São Paulo, para debater. “Presidente Lula, quando acabar as eleições, quando você puser o pijama, será bem recebido. Venha ao meu instituto, vamos conversar, cara a cara”, bradou, em discurso inflamado.

:: LEIA MAIS »

Receita vasculhou sigilos de mais 3 pessoas ligadas a Serra e FHC

Leandro Colon e Rui Nogueira/ BRASÍLIA – O Estado de S.Paulo

Investigação interna da Receita Federal revela que acessos suspeitos aos sigilos fiscais de adversários do PT foram além do manuseio dos dados do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge. Os documentos mostram que, no mesmo dia, de um mesmo computador e em sequência, servidores do Fisco abriram os dados sigilosos de Eduardo Jorge e de mais três pessoas ligadas ao alto comando do PSDB. São elas: Luiz Carlos Mendonça de Barros, Ricardo Sérgio de Oliveira e Gregório Marin Preciado.

:: LEIA MAIS »

Governo comanda 88% das leis aprovadas

Estudo de pesquisadora para o Iuperj mostra que oposições só conseguiram relatar 12% dos projetos na Câmara durante os governos Fernando Henrique e Lula

Eduardo Militão
 
As oposições no Brasil têm mesmo do que se queixar. Dissertação de mestrado que analisou a tramitação de propostas na Câmara durante os mandatos dos governos Fernando Henrique (PSDB) e Lula (PT) mostra que só 12% das relatorias dos projetos de lei apresentados foram relatados por parlamentares contrários ao ocupante do Palácio do Planalto.
 
Entretanto, mesmo sendo minorias, os opositores do Planalto sempre tiveram mais de 12% de assentos na Câmara nos últimos quatro mandatos presidenciais. A menor representação das oposições nesse período foi de 22%.
 
O estudo “O parlamento brasileiro, processo, produção e organização legislativa” foi apresentado por Ana Regina Amaral ao Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (Iuperj). Ela analisou os 1.525 projetos de lei apresentados à Câmara entre fevereiro de 1995 e janeiro de 1996. Verificou que, depois de quase 15 anos de tramitação, em março de 2009, somente 436 tinham sido aprovados ou rejeitados.
 
Para esses projetos, foram designados 1.038 relatores nas comissões e no plenário durante todo o período. Isso porque uma mesma proposta recebe vários relatores durante sua tramitação.
 
A pesquisa descobriu que apenas 125 relatorias (12%) ficaram com as oposições. Para Ana Regina, o percentual destinado à oposição foi “extremamente pequeno”. :: LEIA MAIS »

PSDB lança pré-candidatura de Alckmin ao governo de SP

tucanos evelson de freitas 320 ae       

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso é ladeado por Alckmin e Serra. Evelson de Freitas/AE

O PSDB lançou neste sábado, 8, a pré-candidatura de Geraldo Alckmin ao governo de São Paulo. O encontro ‘Unidos por São Paulo’ aconteceu no Expo Center Norte, zona norte da capital, reunindo lideranças do PSDB, do DEM, do PMDB e de outros partidos da coligação que apoia Alckmin. As estrelas do evento, estiveram o pré-candidato tucano à Presidência da República José Serra, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, os candidatos ao Senado Aloysio Nunes Ferreira (PSDB) e Orestes Quércia (PMDB) e o presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra. Veja abaixo como foi a festa dos tucanos em São Paulo.

:: LEIA MAIS »

Fernando Henrique fará discurso em lançamento de Serra

Ausência mais notada na cerimônia em que  Serra despediu-se do governo de SP na semana passada, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso não será “escondido” na festa para lançamento da pré-candidatura do tucano à Presidência, em Brasília. O encontro nacional que reunirá o PSDB, o PPS e o DEM será no próximo sábado. Embora líderes dos três partidos ainda não tenham “batido o martelo” sobre o formato do evento, está decidido que FHC terá a palavra como presidente de honra do PSDB. O tucanato avalia que, em encontros desse tipo, a regra geral é muito barulho, dispersão e pouca atenção aos oradores. Por isso, os organizadores estão empenhados em realizar uma cerimônia que não dure além de quatro horas. :: LEIA MAIS »

FHC confirma José Serra como candidato do PSDB

G1

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou neste sábado (27) que não há dúvidas de que o candidato do PSDB à Presidência nas eleições deste ano será o atual governador de são Paulo, José Serra. Segundo ele, o nome de Serra ainda não se tornou oficial apenas por uma questão de “momento”.

“O candidato do partido é o que todo mundo sabe, o José Serra. O problema é que não é o momento ainda, a lei não permite”, disse o ex-presidente. “Na medida em que o governador de Minas Gerais [Aécio Neves], que poderia ser candidato, tem condições, disse que não vai, então é o Serra. O resto é conversa.” :: LEIA MAIS »

Fernando Henrique grava documentário sobre drogas no Morro Santa Marta

G1

O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso, que participa das filmagens de um documentário, visitou nesta quinta-feira (25) a Favela Santa Marta, em Botafogo, na Zona Sul,  e a sede da Polícia Civil do Rio, no Centro do Rio. O trabalho tem a intenção de debater mudanças na legislação antidrogas.
“Quis conhecer de perto o trabalho da polícia carioca de recuperação de armas e de combate ao tráfico de drogas. Essa questão é importante porque está ligada a uma série de fatores, como o próprio tráfico em si, e as leis que regem esse assunto”, disse o ex-presidente, que é integrante da Comissão Latina americana sobre Drogas e Democracia. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia