WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


maio 2020
D S T Q Q S S
« abr    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  


:: ‘eleições 2010’

Derrota de Paulo Souto oficializa o fim do ‘carlismo’ na Bahia

iG

Estado realizou a primeira eleição majoritária sem a presença física de ACM. Ausência do falecido cacique baiano confundiu ex-aliados e pavimentou caminho do PT à vitória.

 

ACM cumprimenta o então governador da Bahia, Paulo Souto, durante evento religioso em 2006

Pela primeira vez na história recente da política baiana, uma eleição para o governo do Estado não terá a presença de Antônio Carlos Magalhães. Ausente desde 2007, quando morreu em São Paulo vítima de infecção generalizada, o ex-senador teve sua ausência sentida por seus antigos aliados e a dissolução de seu bem-sucedido modelo político, o ‘carlismo’, tornou a política baiana mais complexa e bem menos polarizada nos últimos três anos.

:: LEIA MAIS »

Marina comemora votação recebida e diz ser vitoriosa mesmo sem ir ao segundo turno

Jair Stangler/SÃO PAULO – Estadão.com.br

A candidata derrotada do PV à Presidência da República, Marina Silva, concedeu uma coletiva em São Paulo, neste domingo, 3, para agradecer a votação recebida, quase 20% dos votos válidos, que acabou levando a eleição presidencial para o segundo turno. “Somos vitoriosos, ainda que não tenhamos ido para o segundo turno, porque iremos para o segundo turno para pensar melhor”, afirmou. Emocionada, Marina agradeceu à sua família, ao seu vice, Guilherme Leal, à militância e a todos que deram apoio.

“Nós nos dispusemos a fazer um processo político e quebrar a ideia do plebiscito. Essa ideia foi vitoriosa”, afirmou. Na coletiva, Marina voltou a lamentar o pouco tempo de TV e voltou a afirmar que sua campanha era a única com plataforma de governo. “O avanço que precisamos ainda com relação a erros e acertos, os acertos sempre incorporados como conquistas a serem mantidas, e os erros, para que possamos aprender com eles”, disse.

Candidatos ao Governo da Bahia votam e comentam suas expectativas

A Tarde

Os três principais aspirantes ao Governo da Bahia votaram logo no início da manhã deste domingo, 3, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). Primeiro entre os governadoráveis a execer o voto neste domingo, Paulo Souto, candidato pela coligação “A Bahia Merece Mais” (DEM/PSDB) chegou por volta das 9h ao Colégio Estadual Pedro Calmon, no bairro de Armação, em Salvador. Acompanhado por José Carlos Aleluia (DEM) e ACM Neto (DEM), respectivamente candidatos a Senador e Deputado Federal, o ex-governador abriu mão da prioridade e enfrentou cerca de 40 minutos de fila.

Souto disse estar “confiante” e “esperançoso”, mas afirmou que não irá se pronunciar antes do resultado das urnas. Em entrevista aos jornalistas que o esperaram na saída, o ex-governador afirmou ter feito uma campanha verdadeira para a população baiana e que se mostrava satisfeito por ter cumprido sua obrigação.“Eu cumpri os meus deveres para a Bahia, fiz uma campanha mostrando os grandes problemas que o estado está vivendo e foi uma campanha baseada na verdade. Agora temos aguardar o resultado das eleições, encarar esse resultado com naturalidade. Vamos  torcer para que tudo de bom aconteça para a Bahia”, afirmou. Do bairro de Armação, o candidato seguiu para o campus da Universidade Federal da Bahia (Ufba), no bairro do Canela, onde ACM Neto votou por volta das 11h.

Geddel Vieria Lima, por sua vez, candidato ao Governo da Bahia pela coligação “A Bahia Tem Pressa”, chegou ao Colégio Antônio Vieira, no bairro do Garcia, por volta das 10h, com a esposa, Alessandra Vieira Lima e os filhos Julianna e Geddel Filho.

“Estou otimista por tudo que vi no interior e todas as manifestações na capital”, disse Geddel, ao comentar suas expectativas quanto ao 2º turno. “O povo é soberano seja qual for o resultado. É evidente que todos que prezam a democracia vão se curvar a ele [o resultado] e aplaudir”, destacou, afirmando que cabe à oposição tecer críticas ao governo. “Quem ganha governa, quem perde faz oposição”, frisou. :: LEIA MAIS »

Lula admite possibilidade de 2º turno para eleição presidencial

Gustavo Porto, da Agência Estado e Rodrigo Alvares, do estadão.com.br

SÃO PAULO – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva admitiu nesta domingo, 3, a possibilidade de a candidata Dilma Roussef (PT) disputar o segundo turno das eleições presidenciais, apesar de dizer que está otimista com a vitória de sua candidata no pleito deste domingo. “A eleição tem dois turnos e eu não ganhei nenhuma – nem em 2002 e nem em 2006 – no primeiro turno”, frisou. “Apenas vai demorar mais 30 dias de luta (para Dilma vencer), pois não é fácil obter 50% dos votos”, afirmou o presidente, em rápida entrevista após votar no Colégio João Firmino Correio de Araújo, em São Bernardo do Campo.

Jonne Roriz/AE

Jonne Roriz/AE

Apesar de otimista, Lula admitiu a possiblidade de 2º turno para eleição presidencial

“O que é importante é que a Dilma tem uma performance de 50% dos votos do povo brasileiro no 1º turno. Nós já somos privilegiados”, completou o presidente.

“Estou otimista que o Mercadante vai ao segundo turno em São Paulo. Também estou muito otimista em relação à eleição da Marta Suplicy e do Netinho (candidatos do PT ao Senado)”, afirmou o presidente ao ser questionado. :: LEIA MAIS »

TSE mantém registro de Roseana Sarney

FELIPE RECONDO – Agência Estado/BRASÍLIA

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manteve o registro da candidata ao governo do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB). Os ministros rejeitaram o pedido de impugnação de sua candidatura com base na Lei da Ficha Limpa.

 Roseana foi condenado por propaganda eleitoral antecipada nas eleições de 2006. O Tribunal Regional Eleitoral do Estado, apesar dessa condenação, deferiu seu registro, mas o candidato a deputado estadual Anderson Lago, primo do candidato ao governo Jackson Lago, recorreu da decisão ao TSE. :: LEIA MAIS »

Para Marina, Dilma e Serra evitaram confronto em debate

DAIENE CARDOSO – Agência Estado

A candidata do PV à Presidência da República, Marina Silva, afirmou hoje que o debate de ontem na Rede Globo entre os presidenciáveis foi morno porque Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) evitaram o confronto. “O debate foi importante, mas a atitude dos principais candidatos em não quererem perguntar fez com que o debate ficasse frio e morno”, avaliou. “Uma coisa interessante é que no primeiro debate havia uma ansiedade muito grande de Dilma e Serra se confrontarem.”

A candidata observou que Serra mudou de atitude em relação a ela. “O Serra mudou, ele me elogiava bastante antes, mas eu acho que ele ficou um pouco irritado em função da pergunta sobre o Renda Mínima”, disse. Ela se considera a única em condição de vencer a favorita Dilma Rousseff. “Eu sou o segundo turno viável. Eu sou a que tem efetivamente condição de disputar com a Dilma. O Serra seria a repetição de 2006.”

:: LEIA MAIS »

Em decisão inédita, STF condena deputado à prisão

Mariângela Gallucci/BRASÍLIA – O Estado de S.Paulo

Numa decisão inédita e unânime, o Supremo Tribunal Federal (STF) condenou nesta segunda-feira, 27, um deputado federal à pena de reclusão. Os ministros decidiram que José Fuscaldi Cesilio (PTB-GO) deve cumprir pena de sete anos de reclusão em regime inicialmente semi-aberto. Condenados nesse regime devem cumprir penas em colônias agrícolas.

Dida Sampaio/AE - 17.10.2001

Dida Sampaio/AE – 17.10.2001

José Tatico depõe na CPI de roubo de cargas, no Congresso, em 2001

Os ministros também decidiram que o parlamentar, que é mais conhecido como Tatico, deve pagar 60 dias-multa no valor do salário mínimo em 2002, o que totalizaria R$ 6 mil. Tatico foi acusado pelo Ministério Público Federal (MPF) de cometer os crimes de apropriação indébita previdenciária e sonegação de contribuição previdenciária de funcionários de uma empresa que ele mantém em sociedade com a filha. A defesa do político afirmou que ele nunca atuou na gerência da empresa. :: LEIA MAIS »

Financiamento público divide candidatos ao governo baiano

A Tarde

Candidatos defenderam criação da Corregedoria Geral do Estado durante seminário sobre corrupção

Adoção de mecanismos internos e externos de fiscalização dos gastos públicos, rigor na punição aos envolvidos com crimes de conduta, maior transparência nas decisões de governo. Estas são algumas das medidas de combate à corrupção propostas pelos candidatos ao governo baiano durante seminário promovido pelo Grupo A TARDE. Apesar de concordarem que a corrupção se combate com decisão política, a Bahia ainda não criou a sua Controladoria Geral do Estado, e o financiamento público de campanha não encontra consenso.

:: LEIA MAIS »

Empresário abre o jogo e solta o verbo: Grana do lobby era para Dilma, Erenice e Hélio Costa

G1

Empresário Rubnei Quícoli, pivô de escândalo, dá entrevista ao G1. Todos os citados por ele negam irregularidades.

O empresário Rubnei Quícoli, de 49 anos, que acusa pessoas ligadas a ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra de tráfico de influência e cobrança de propina, disse em entrevista na tarde desta quinta-feira (16), que parte do dinheiro que o grupo tentava arrecadar para interceder por um empréstimo junto ao BNDES tinha como objetivo saldar dívidas da candidata à Presidência Dilma Rousseff, de Erenice e do ex-ministro e candidato ao governo de Minas Gerais Hélio Costa.

Em nota, Costa diz que a denúncia é caluniosa. Dilma e Erenice também negam a acusação. E o PT informou que deseja que a Polícia Federal investigue a acusação de que o dinheiro iria para campanha. Em e-mail recebido pela reportagem às 18h, Costa divulgou a seguinte nota: “O senador Hélio Costa repele a tentativa de um indivíduo de reputação comprometida por envolvimento com roubo de carga e receptação de dinheiro falso de envolver o nome da ex-ministra Dilma Rousseff e o dele, Hélio Costa, numa denúncia caluniosa. ‘A quem interessa essa calúnia a duas semanas da eleição?’, questiona Costa. O senador afirma que vai processar o caluniador. Assessoria de Comunicação da coligação ‘Todos Juntos por Minas’”.

A ligação de Quícoli com o caso começou na parceria que ele conta ter feito há mais de dois anos com a empresa EDRB, de Campinas, para buscar interessados na construção de uma usina de energia solar. Ele disse que a proposta de pagar R$ 5 milhões para obter o empréstimo de R$ 9 bilhões do BNDES ocorreu em 2010, alguns meses após ele ter se negado a assinar um contrato com a empresa Capital, consultoria ligada a Israel e Saulo Guerra, filhos de Erenice. “O Marco Antônio (ex-diretor dos Correios) chegou para mim e falou que esses R$ 5 milhões eram para apagar o incêndio da turma, dívidas da Dilma, da Erenice e do Hélio Costa”, disse.

“Depois que eu falei que não ia entregar esse dinheiro, o Israel se manifestou através do Vinícius (ex-assessor da Casa Civil) e do Marco, dizendo que, se não colocasse o dinheiro disponibilizado, que não teria mais o aporte financeiro para a EDRB. E foi exatamente isso que aconteceu.” Nos últimos dias, a reportagem tenta localizar Marco Antônio, mas não obteve sucesso.

:: LEIA MAIS »

Mirian Belchior assume a Casa Civil. Lula queria empossá-la já em abril, mas Dilma intercedeu por Erenice

Veja.com

Nova ministra da Casa Civil tem longa vivência no círculo petista, já trabalhou para Celso Daniel, goza da confiança de Lula e só não foi empossada em abril, por interferência de Dilma Rousseff.

Miriam Belchior e a ex-ministra-chefe da Casa Civil Erenice Guerra, durante a cerimônia de divulgação do 10º balanço do PAC, em junho deste ano

Miriam Belchior, secretária executiva do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), deve assumir na próxima semana o comando da Casa Civil, após a queda de Erenice Guerra. Ela esteve cotada para assumir a pasta logo após a saída de Dilma Rousseff, que renunciou ao cargo para concorrer à Presidência, mas foi preteria por Erenice a pedido de Dilma. Até o anúncio oficial do nome de Miriam, quem comanda a pasta interinamente é Carlos Eduardo Esteves Lima, atual secretário-executivo da Casa Civil

A provável nova ministra-chefe da Casa Civil integra o círculo de confiança do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que a convidou para integrar a equipe de transição em 2002, ano em que foi eleito pela primeira vez. Miriam também é amiga de Gilberto Carvalho, chefe de gabinete de Lula. Os dois trabalharam como secretários em Santo André, no ABC Paulista, na gestão de Celso Daniel, assassinado em 2002. :: LEIA MAIS »

Candidato dono de Ferrari é suspeito de acumular R$ 50 milhões no crime

G1

Polícia investiga se ele tem ligação com crime organizado. Advogado afirma que candidato tem bens, mas nega valor.

O candidato a deputado federal em Taboão da Serra Ney Santos, alvo de uma operação da polícia nesta quarta-feira (15), é suspeito de acumular de forma criminosa uma fortuna de R$ 50 milhões. O advogado dele, Francisco Assis Henrique Neto Rocha, afirma que esse valor não existe.

“Quero saber a prova, onde que existe o mínimo de prova que demonstra que ele tem esse patrimônio. Falar é muito fácil. Uma coisa é verdade, ele tem bens, postos de gasolina, tem, mas R$ 50 milhões de patrimônio, isso não existe.”

Policiais apreenderam documentos, computadores, máquinas de contar dinheiro e dois carros, um deles uma Ferrari, avaliada em um R$ 1,5 milhão. Os policiais estiveram na cidades de Barueri, Embu, Taboão da Serra, Osasco e na Zona Norte da capital.

Ney Santos, como é conhecido, é candidato a deputado federal pelo PSC. Em 2003, foi condenado por roubo a uma empresa de valores em Marília, no interior de São Paulo. Mas recorreu e foi absolvido em 2006. :: LEIA MAIS »

Dilma sobe para 51%, Serra mantém 27%, aponta Datafolha

Cido Coelho, do estadão.com.br

SÃO PAULO – O instituto Datafolha divulgou, na madrugada desta quinta-feira, 16, os números da corrida presidencial. A pesquisa, que foi realizada entre os dias 13 a 15 de setembro, com 11.784 entrevistados em todo o Brasil apontou a candidata Dilma Rousseff (PT) na liderança, com 51%. Com este resultado, a petista venceria no primeiro turno.

Dilma subiu um ponto em relação ao último levantamento, que aconteceu entre os dias 8 e 9 de setembro. José Serra (PSDB) manteve o índice e permaneceu com 27% das intenções de voto. Marina Silva (PV) também repetiu o resultado da pesquisa anterior e seguiu com 11%. :: LEIA MAIS »

Renovação da bancada baiana no Congresso Nacional será de 40%

A Tarde

Geddel Vieira Lima (PMDB) abriu mão de renovar seu mandato para concorrer ao Governo da Bahia

Previsão feita pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) indica que a renovação de quadros na Câmara dos Deputados ficará em torno de 40%, com a reeleição de 220 dos 420 parlamentares que tentam se reeleger para mais um mandato.  O índice de renovação é menor que nas últimas eleições, quando atingiu cerca de 50%. O deputado federal é importante para o sistema político brasileiro, pois é responsável pela elaboração de leis, fiscalização do Executivo federal e aprovação do orçamento da União.

:: LEIA MAIS »

Analista que acessou dados do tucano Eduardo Jorge em Minas é filiado ao PT

Renato Andrate, de O Estado de S.Paulo

BRASÍLIA – O analista tributário Gilberto Souza Amarante, que trabalha para Receita Federal no interior de Minas Gerais e acessou dez vezes os dados fiscais do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge, é filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT) desde 2001.

De acordo com os dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Amarante é um dos 276 filiados do PT que votam na cidade de Arcos, vizinha ao município mineiro de Formiga, onde o analista acessou, no dia 3 de abril de 2009, o CPF de Eduardo Jorge dez vezes em menos de um minuto.

A identificação de Amarante foi feita pelo Estado com base no número do título de eleitor e do registro no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) do analista tributário. A situação do registro de filiação de Amarante é classificada como “regular” pelo sistema do TSE. O servidor do Fisco vota na 18ª zona eleitoral, na seção 35, que fica na Casa de Cultura de Arcos.

:: LEIA MAIS »

Dirceu tenta barrar avanço de Palocci em eventual governo Dilma

do Estadão

Após combater possível ida do rival para coordenar futuro governo, ex-chefe da Casa Civil quer impedir que ele retorne à economia.

A 35 dias da eleição de 3 de outubro e confiantes na vitória de Dilma Rousseff (PT) no primeiro turno, os ex-ministros José Dirceu e Antonio Palocci disputam os rumos de eventual novo governo comandado pelo partido. Depois de emitir sinais contrários à possível indicação de Palocci para a Casa Civil, Dirceu luta agora para impedir que ele volte a ditar os caminhos da economia, a partir de 2011.

Os dois “generais” do presidente Luiz Inácio Lula da Silva reeditam a queda de braço que travaram no primeiro mandato do PT para definir a fisionomia do governo. Abatido pelo escândalo do mensalão, em 2005, e cassado pela Câmara, Dirceu vislumbra perda de influência se Palocci – ex-ministro da Fazenda – assumir a Casa Civil sob Dilma. :: LEIA MAIS »

A 42 dias do pleito, PMDB exige do PT a divisão de 50% do governo

do Estadão

Em caso de vitória de Dilma, partido de Temer deixaria de agir como ‘convidado’, passando a atuar como um dos ‘donos da casa’.

Poder dividido “meio a meio”. Assento no Planalto, entre os “ministros da casa”, e no Conselho Político que assessora o presidente da República. Henrique Meirelles na equipe econômica. Ministérios de “porteira fechada”, os cargos de sempre nas estatais e postos de comando nas vedetes do petróleo, a Petrobrás e a Petro-Sal. Senado e Câmara sob seu comando.

Com a campanha eleitoral em curso e ainda a 42 dias da abertura das urnas, é com essa precisão cirúrgica, alimentada pela liderança nas pesquisas da candidata aliada, Dilma Rousseff (PT), que o PMDB já define as regras de ocupação do poder. Como presidente do partido, deputado Michel Temer (SP), no posto de vice da chapa presidencial, o PMDB estima o tamanho da cota futura de poder baseado no argumento de que agora, se Dilma ganhar, o partido não é mais “um convidado”, mas na verdade um dos “donos da casa”, o Palácio do Planalto. :: LEIA MAIS »

Candidatos baianos apostam suas fichas no horário eleitoral

do A Tarde

A campanha eleitoral começa a esquentar nesta semana: terça-feira, 17, tem início o horário eleitoral gratuito de rádio e televisão, a principal ferramenta que os candidatos brasileiros têm à sua disposição para atingir o eleitorado. Justamente por isso, as equipes de campanha têm realizado uma verdadeira operação de guerra, com profissionais de plantão 24 horas e estratégias guardadas a sete chaves para os programas que vão ao ar agora.

O horário eleitoral será exibido de segunda a sábado, até o dia 30 de setembro. No rádio, os programas começam às 7h e às 12h, enquanto na televisão são às 13h e às 20h30. A duração em cada turno é de 50 minutos (veja infografia abaixo). :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia