WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


janeiro 2020
D S T Q Q S S
« dez    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  


:: ‘distrito federal’

Brasil tem hoje deficit de 200 mil vagas no sistema prisional

 G1, em São Paulo

 
Info deficit em presídios (Foto: Arte/G1)

O Brasil tem hoje um deficit de 200 mil vagas no sistema penitenciário. Um levantamento feito peloG1 com os governos dos 26 estados e do Distrito Federal mostra que a população carcerária atual é de 563.723 presos. Só há, no entanto, 363.520 mil vagas nas unidades prisionais do país.

O número de presos é mais de quatro vezes o registrado há 20 anos. Atualmente, há 280 detentos por 100 mil habitantes. Em 1993, a proporção era de 85 para cada 100 mil.

Os dados obtidos pela reportagem são os mais atualizados disponíveis, referentes ao fim de 2013 e ao início de 2014. O Ministério da Justiça, por exemplo, só tem os relativos a 2012. Na comparação, é possível constatar, em um ano, o aumento de quase 14 mil presos. :: LEIA MAIS »

Sarney admite ter ‘relações pessoais’ com Arruda

Leandro Colon / BRASÍLIA – O Estado de S.Paulo

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), admitiu há pouco que tem “relações pessoais” com o ex-governador José Roberto Arruda, mas negou ligações políticas e não quis comentar o conteúdo do manuscrito, feito por Arruda, em que a expressão “Sarney” surge numa contabilidade de caixa dois da campanha de 2006 ao lado do termo “250/150 PG”, conforme matéria publicada nesta quinta-feira, 29, no jornal O Estado de S.Paulo.

 

“Fomos colegas aqui no Senado. Temos relações pessoais, mas não políticas. Eu sempre pertenci ao PMDB e minhas ligações com o PMDB são com o governador Roriz”, disse Sarney, em entrevista aos jornalistas ao chegar no Senado.

Na campanha de 2006, o ex-governador Joaquim Roriz, citado por Sarney, foi apoiado por Arruda na sua candidatura ao Senado. Arruda foi eleito governador. Segundo depoimentos de Durval Barbosa, delator do esquema do “mensalão” do DEM”, foi Roriz quem autorizou, quando ainda era governador, a arrecadar fundos do seu governo para ajudar na campanha de Arruda. :: LEIA MAIS »

DF: Eurides Brito, a “deputada da bolsa”, descarta renunciar para se livrar de cassação

R7

A deputada distrital Eurides Brito (PMDB) disse, por meio de sua assessoria, que não vai renunciar ao cargo e vai enfrentar o processo por quebra de decoro parlamentar que foi aceito nesta quinta-feira (25) pela Comissão de Ética da Câmara Legislativa do Distrito Federal. Além de Eurides, a comissão abriu inquérito contra o ex-presidente da Câmara, Leonardo Prudente (ex-DEM, sem partido) e Júnior Brunelli (PSC). Eles são suspeitos de participar do mensalão do DEM, esquema de corrupção no governo do DF investigado na operação Caixa de Pandora.

Eurides foi flagrada em vídeo recebendo dinheiro de Durval Barbosa, ex-secretário do governo, delator do suposto esquema, e colocando em uma bolsa. A deputada nega as acusações e, na época da denúncia, disse que a gravação foi deturpada. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia