WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


dezembro 2019
D S T Q Q S S
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  


:: ‘delegacia’

Preso suspeito de matar dono de supermercado em Poções, pela polícia

REDE BAHIA | G1

Crime aconteceu na última sexta-feira (5). Suspeito agia de bicicleta e usava documentos falsos, diz polícia.

Populares acompanharam o trabalho da perícia após morte de dono de supermercado em Poções

Um homem suspeito de matar o dono de um supermercado após um assalto ao estabelecimento em Poções, município do Sudoeste baiano, foi preso no sábado (7) no município. De acordo com a polícia, o homem, que agia de bicicleta, usava um documento falso, que pertence a uma suposta vítima. Ele foi encontrado no bairro de Lagoa Grande e disse à polícia que tem 25 anos.

A polícia informou que a população da cidade está muito revoltada com a morte do comerciante e que, por medida de segurança, encaminhou o suspeito para a Delegacia de Vitória da Conquista, a 60 km de Poções. Com o preso foram encontradas duas armas. Segundo a polícia, ele informou que uma era usada por ele praticar assaltos e a outra foi retirada da vítima que reagiu a uma abordagem na última sexta-feira (5), no bairro da Primavera, em Poções. :: LEIA MAIS »

Jovens são detidas sob suspeita de matar o próprio pai em Valença

G1

De acordo com a polícia elas esperaram a vítima dormir e dispararam três tiros. Elas confessaram e disseram que eram abusadas por ele há quatro anos.

Duas adolescentes são suspeitas de matar um homem de 34 anos a tiros, na noite de segunda-feira (23) no município de Valença a 255 de Salvador. A vítima era pai de uma das meninas e padrasto de outra. As duas disseram à polícia que vinham sendo estupradas pela vítima há mais de quatro anos.

Segundo informações da polícia civil, por volta da meia noite da segunda – feira (23), a filha dele de 14 anos junto com a enteada de 15 esperaram ele dormir, pegaram a arma que pertencia à vítima e dispararam três tiros contra ele. O homem morreu na hora.

Na delegacia as duas confessaram o assassinato e disseram que eram abusadas sexualmente por ele há quatro anos. De acordo com a delegada regional de polícia, Glória Ramos, “elas disseram que houve uma discussão entre o pai e a mãe. Elas estavam indignadas pelo sofrimento ao longo desses anos. Uma das meninas encontrou a arma do pai próximo à cama onde ele estava deitado e deflagrou. A mais velha deflagrou o primeiro disparo e segundo elas reportam, a menor, mais dois”, disse a delegada.

:: LEIA MAIS »

Professora amarra e amordaça aluno de 5 anos em Brasília, diz polícia

do G1

Caso foi denunciado por funcionária que presenciou a cena em escola pública. Na delegacia, ela teria dito que não aguentou o comportamento do menino e ‘perdeu a cabeça’.

Uma professora do Distrito Federal é suspeita de ter amarrado e amordaçado uma criança de cinco anos com fita adesiva em uma escola de Brasília nesta quarta-feira (16). O menino estuda na primeira série de uma escola pública da cidade. A professora foi afastada do trabalho.

Segundo a polícia, o garoto teve os pés e as mãos amarrados e o corpo preso a uma cadeira na classe de aula. A professora usou a fita adesiva para amordaçar a criança. Na delegacia, a professora teria dito que perdeu a cabeça e amarrou o garoto porque ele não se comportava. A professora assinou um termo circunstanciado e vai responder por maus tratos, constrangimento ilegal e vexame.

O caso foi denunciado por uma servente da escola, que viu a cena e avisou a diretoria. A direção da escola então chamou o Batalhão Escolar da PM. A mãe da criança foi avisada pela escola pela manhã.

“As outras crianças vão ficar rindo dele depois, né? Lógico. Vão ficar tirando sarro da cara, porque criança é criança”, disse a mãe, que não quis se identificar. “Eu acho que ela não tem nenhum preparo para cuidar de criança.” :: LEIA MAIS »

Adriano presta depoimento de duas horas e deixa delegacia em silêncio

Flamengo x Tigres

O atacante Adriano compareceu nesta quinta-feira à 22ª Delegacia de Polícia do Rio de Janeiro, no bairro da Penha. Ele prestou depoimento durante aproximadamente duas horas para esclarecer a compra de uma moto que teria sido presenteada a Paulo Rogério de Souza Paz, traficante conhecido pelo apelido de Mica.

Adriano chegou à delegacia por volta das 11h30 e entrou sem falar com ninguém. Do lado de fora, cerca de 100 crianças se aglomeraram para saudar a chegada do jogador do Flamengo: “Uh, é Adriano”, gritavam elas, como se estivessem no estádio. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia