WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


janeiro 2021
D S T Q Q S S
« dez    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  


:: ‘cartel’

MP confirma que cartel de gás ocorre no Nordeste

Distribuidoras de Itabuna vendem botijões de gás pelos valores de R$ 38 e R$ 39

A prisão de dois diretores das empresas Brasilgás e Nacional Gás Butano e a apreensão de documentos em suas filiais na Bahia, durante a Operação Chama Azul, deflagrada pela Polícia Federal e Ministério Público, na semana passada, poderão confirmar a existência de cartel de gás de cozinha no Estado. “Pelos documentos apreendidos na operação,  o cartel vinha ocorrendo no Nordeste inteiro, inclusive na Bahia”, disse o coordenador da Secretaria de Direito Econômico, Ravi Madruga, responsável pela investigação no Ministério da Justiça.

Agentes federais e promotores de justiça investigavam a combinação de preços, entre empresas concorrentes, do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) na Paraíba. Mas a investigação acabou chegando a executivos das duas distribuidoras na Bahia. O diretor regional da Brasilgás, Leandro Del Corona, e o diretor da Nacional Gás Butano, Francisco Tadeu Caracas de Castro, foram presos no dia 11 deste mês, durante a operação. :: LEIA MAIS »

PF faz operação contra cartel de gás de cozinha

Cerca de 160 policiais federais estão cumprindo nesta quinta-feira 14 mandados de prisão temporária e 28 de busca e apreensão nos Estados da Paraíba, Pernambuco, Ceará, Bahia e São Paulo a fim de coibir a ação de grupos responsáveis pela distribuição de gás de cozinha, Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), que cometiam ajuste de preço e reserva de mercado, caracterizando formação de cartel. A Operação Chama Azul foi desencadeada em parceria com a Secretaria de Direito Econômico (SDE) do Ministério da Justiça e Ministério Público do Estado da Paraíba, onde serão cumpridos 16 mandados de busca e apreensão e sete mandados de prisão na cidade de João Pessoa e mais três em Campina Grande.

Os envolvidos no crime são empresários e funcionários de empresas distribuidoras ou revendedoras de GLP, segundo a PF, que ainda não divulgou o número de presos. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia