WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira

O Brasil que está aprendendo a orar


novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930


Cristã norte-coreana conta como sobreviveu ao regime ditador


Kim Yong Sook
Kim Yong Sook* recebendo oração de colaboradores do Portas Abertas. (Foto: Portas Abertas)

Kim Yong Sook* nasceu numa família norte-coreana muito pobre. Sua história é trágica e triunfante ao mesmo tempo. A família toda foi deportada do país quando o regime ditador descobriu que seu avô pertencia a um pequeno grupo de cristãos. No começo, Sook achava que esses cristãos tinham destruído sua vida, mas depois ela percebeu que Deus estava escrevendo sua história.

“Eu queria poder voltar no tempo e reviver aqueles dias, assim eu poderia amar as pessoas que estavam ao meu redor”, disse ela. Quando sua família decidiu voltar para a Coreia do Norte, Sook tinha sete anos de idade, mas tanto na China quanto na Coreia o comunismo estava em alta. As fronteiras entre os dois países estavam abertas, então todos podiam viajar com facilidade.

O governo norte-coreano encorajou os coreanos da China e do Japão a “voltarem para casa”. “Nossa família morava na China há vinte anos, mas nossa nação era a Coreia, então meu pai achou boa a ideia de retornar”, ela conta. A cristã também se lembra que na época ainda não havia aulas de ideologia nas escolas e que a doutrinação e a lavagem cerebral começaram somente a partir dos anos 60.

“Meus avós falavam sobre a segunda vinda de Cristo e sobre como Esaú vendeu sua primogenitura por um prato de comida. Eu pensava comigo ‘deve ter sido um guisado muito, muito bom’”, disse ela. Mas os tempos mudaram, a perseguição aos cristãos chegou ao país, o pai e o avô de Sook foram presos. “Meu pai voltou para casa mais morto do que vivo. Ele nunca nos contou sobre suas experiências na prisão, mas ele retornou de lá um homem diferente, calado e deprimido”, lamentou. :: LEIA MAIS »

ENCONTRO INTERNACIONAL TRATA SOBRE LIBERDADE RELIGIOSA


Encontro internacional trata sobre liberdade religiosa
 Um dos depoimentos no evento foi da esposa de pastor preso que atuava em Mianmar (Foto representativa)

Na semana passada, ocorreu na capital dos Estados Unidos a abertura do primeiro Ministerial para Avanços na Liberdade Religiosa. O encontro, que durou três dias, reuniu 350 delegados de 80 países, além de representantes de diversas fés, líderes governamentais, políticos e sociedade civil. De acordo com Sam Brownback, embaixador americano para Liberdade Religiosa Internacional, o objetivo era trabalhar juntos para melhorar a questão ao redor do mundo.

Em seu discurso, Brownback falou que a liberdade religiosa está sob ataque e sua falta “em qualquer lugar é uma ameaça à paz, prosperidade e estabilidade”. Os participantes puderam ouvir algumas vítimas da perseguição. Uma delas foi Jamie Powell, esposa de um pastor chinês sentenciado a sete anos de prisão. Ele estava envolvido com trabalho humanitário em Mianmar. Segundo ela, o marido já perdeu quase 23kg e não é capaz de falar com a família. “Meu filho e eu viajamos até lá, cerca de 16.000 km, e não tivemos permissão de vê-lo”.

Também foi abordada a situação dos uigures e cazaques na província de Xinjiang, no nordeste da China. A informação é que centenas de milhares – podendo chegar a mais de um milhão – de homens têm sido detidos e levados para “campos de reeducação”, onde ficam presos por semanas ou meses. Famílias e comunidades têm sido separadas e muitas crianças acabam em orfanatos.

O Secretário de Estado americano, Mike Pompeo, foi quem anunciou a iniciativa em maio e disse desejar que o encontro seja mais que “apenas conversa”. “Nós acreditamos que apenas colocando pessoas de todo mundo em uma sala e falando sobre esse tópico as capacitaremos a voltar para seu país de origem e defender a liberdade religiosa também”, concluiu.

Pedidos de oração

  • Ore por cada um dos participantes desse encontro. Que eles possam ser usados por Deus para trabalhar por mais liberdade religiosa em seus países.
  • Apresente a Igreja Perseguida, que eles possam estar firmados em Cristo para enfrentar a perseguição.
  • Interceda pelo marido de Jamie, que o Senhor possa ajudá-lo no período em que estiver na prisão e que ele possa ser liberto.
  • Fonte: Portas Abertas

Arqueólogo diz ter encontrado relicário de restos mortais dos apóstolos


Relicário
Relicário encontrado em el-Araj, esculpido em rocha basáltica. (Foto: Mordechai Aviam)

Mordechai Aviam, arqueólogo e professor na Faculdade Acadêmica Kinneret, descobriu um bloco de 661 quilos de basalto, com três compartimentos no topo, nas ruínas de el-Araj, onde seria a antiga cidade israelense de Betsaida. Foi também achado um relicário que pode ter sido usado para guardar os restos mortais dos apóstolos Pedro, André e Filipe.

A cidade é mencionada na Bíblia em João 1.44 como a cidade natal dos três apóstolos. Aviam admitiu que ainda deve acontecer uma avaliação por outros pesquisadores para entender se el-Araj é de fato a antiga Betsaida, mas já adiantou que há uma grande possibilidade. Enquanto um grupo de arqueólogos cavavam as ruínas de uma igreja que existia naquela cidade, o relicário foi encontrado.

“Não encontramos na escavação, mas nos escombros de uma casa de dois andares, construída por um homem rico de Damasco”, disse o professor. Ele explicou que aquela casa fazia parte do terreno que esse homem possuiu no final do século XIX. De acordo com as evidências, o relicário pode ter sido colocado no piso abaixo do altar da igreja, já que o fundo da pedra era áspero e não esculpido como no topo. :: LEIA MAIS »

Governo “declara guerra” à Igreja da Nicarágua


Bispos protestam na Nicarágua
Silvio José Báez, com microfone, e o cardeal Leopoldo Brenes, se dirigiram aos moradores de Masaya, na Nicarágua. (Foto: Getty)

A Igreja Católica está na linha de frente de um conflito crescente entre o governo ditatorial do presidente Daniel Ortega e os movimentos populares que pedem sua renúncia. Em um país onde a igreja sempre teve participação na política, os sacerdotes acabaram se tornando peças importantes no meio da crise que assolou o país nos últimos três meses e ceifou mais de 300 vidas.

“Continuamos a ser pastores e um autêntico pastor da Igreja nunca se colocará ao lado dos executores”, disse o monsenhor Silvio José Báez. “Ele sempre estará com as vítimas.”

Nos primeiros dias em que os manifestantes tomaram as ruas, Ortega apelou aos bispos para serem “mediadores” nas conversações com a oposição, um grupo heterogêneo que inclui movimentos estudantis, associações empresariais e organizações de agricultores. Mas, à medida que o governo intensificou sua repressão e os paramilitares que o apoiam começaram a matar cidadãos, Ortega deixou de tratar os bispos como árbitros neutros. Logo começaram os ataques contra sacerdotes e a invasão de igrejas.

O governo “declarou guerra à Igreja”, disse Juan Sebastián Chamorro, um dos líderes oposicionistas. Nos últimos dias, monsenhor Báez acabou se tornando a principal face da oposição, especialmente por causa de suas publicações nas mídias sociais, denunciando os abusos do governo sem reservas.

“O que há aqui é um estado armado contra um povo desarmado”, disse ele em uma entrevista no seminário onde mora, na capital Manágua. “Esta não é uma guerra civil”.

Ao mesmo tempo, igrejas se tornaram locais de abrigo para quem foge dos soldados e dos grupos paramilitares que perseguem e agridem todos que se manifestam contra Ortega.

Questionado sobre sua postura, monsenhor Báez, 60 anos, disse que não havia contradição entre suas duas posições. “Uma coisa que deve ficar clara é que ser mediador de um diálogo não nos torna neutros diante da injustiça, das violações dos direitos humanos e da morte de inocentes”, disse ele. :: LEIA MAIS »

Levante sua voz em favor do pastor Raymond Koh e de outras pessoas sequestradas na Malásia


Destaques - Página inicial

No dia 13 de fevereiro de 2017, o pastor Raymond Koh foi sequestrado perto de casa em Petaling Jaya, na Malásia. Ele foi levado em uma ação coordenada, em que sequestradores mascarados em três vans cercaram seu carro e desde então não se tem notícias dele. Além do pastor Koh, os cristãos Joshua Hilmy e a esposa, Ruth Sitepu, e o ativista Amri Che Mat também desapareceram em circunstâncias parecidas em novembro de 2016.

No último dia 9 de maio, um novo primeiro ministro foi eleito na Malásia, derrotando a coalizão que governava o país há 60 anos, desde a independência da Grã-Bretanha. Alguns sinais indicam que o novo governo pode ser mais favorável aos cristãos. Logo após a posse do novo primeiro ministro, a Comissão de Direitos Humanos da Malásia reabriu o inquérito sobre o desaparecimento do pastor Raymond Koh.

Um delator da polícia se pronunciou denunciando evidências do envolvimento de uma parte da força policial da Malásia nos sequestros de Koh e do ativista Mat. Esses fatores combinados abriram a oportunidade para a ação de advocacy (ação em que um grupo de pessoas se mobiliza para trazer uma mudança na lei em favor de uma causa que julgam legítima).

Por isso, pessoas de todo o mundo estão enviando cartas às embaixadas da Malásia em cada país, pedindo para que os representantes da Malásia em diferentes países se posicionem, fazendo da libertação do pastor Raymond Koh um clamor mundial. Aqui no Brasil, através da Portas Abertas, você tem a oportunidade de fazer parte desse movimento, assinando a carta abaixo que será enviada ao embaixador da Malásia no Brasil.

Preencha o formulário com seus dados para assinar a petição em favor de Raymond Koh, Joshua Hilmy e esposa, Ruth Sitepu, e Amri Che Mat, todos desaparecidos que precisam de nosso apoio e oração para que possam voltar em segurança para às famílias.

É só clicar no link abaixo e assinar:

https://www.portasabertas.org.br/categoria/destaques/peticao-pastor-koh

Fonte: Portas Abertas

“Gênio” de 11 anos se forma e declara: “vou provar pela ciência que Deus existe”


William Maillis
William Maillis em sua formatura. (Foto: CNN)

Um menino de 11 anos, que se formou na faculdade no sábado (21), revelou que irá se tornar um astrofísico para provar a existência de Deus.

William Maillis é o aluno mais jovem a se formar no St. Petersburg College, na Flórida. Ele já tem garantido uma vaga na Universidade de South Florida para aprofundar seus estudos.

Maillis começou a faculdade em 2016, depois de se formar no ensino médio com apenas nove anos de idade. Seu pai – que é um padre ortodoxo, revelou que seu filho mostrava habilidades incomuns para a matemática desde os dois anos de idade.

“Todo mundo recebe dons de Deus. Eu fui dotado de habilidade para ciência e história”, disse o menino gênio à CNN. “Quero provar que Deus existe através da ciência. Para que o mundo todo possa saber.”

Seu objetivo é concluir o doutorado quando tiver 18 anos.

Inteligência impressionante

A história do menino teve grande repercussão na imprensa. O evangelista Franklin Graham o elogiou por que, além da “inteligência impressionante”, William “não hesitou em falar sobre Deus”.

“Obrigado William, por querer que as pessoas conheçam a Deus. A infinita criação de Deus é um sinal para a humanidade de Sua existência e testifica do Seu poder e grandeza. Espero que você sempre mantenha seu foco nEle”, escreveu em seu perfil do Facebook, lembrando ainda da passagem de Provérbios 3:5-6: “Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apoie em seu próprio entendimento; reconheça o Senhor em todos os seus caminhos, e ele endireitará as suas veredas”.

Ex-muçulmano relata que sonhos e milagres estão levando milhões a Jesus



Imagem: Mohsin Raza

Um pastor que já ajudou a plantar centenas de igrejas no Paquistão, narra sua jornada de fé e sobrevivência à intensa perseguição em um novo livro. Fundador da missão Grito da Igreja Perseguida, o pastor M El Masih relata que milagres como curas divinas e sonhos proféticos estão levando muitos muçulmanos a Jesus Cristo.

O paquistanês conta que nasceu seguiu os ensinamentos do Alcorão por muitos anos e chegou a ser professor em uma escola islâmica. Porém, a desesperança e a falta de paz sempre o acompanharam. Até que, em 1993, ele conheceu um pastor que compartilhou com ele o Evangelho.

Após decidir se tornar cristão, enfrentou uma forte perseguição e foi perseguido num país onde a quase toda a população é muçulmana. Mesmo assim, continuou pregando. Ele relata em seu livro que, embora o Islã esteja crescendo em todo o mundo devido às altas taxas de natalidade, todos os anos mais de 6 milhões de muçulmanos se tornam cristãos em países islâmicos.

Segundo Masih, muitos muçulmanos não têm acesso a uma Bíblia nem podem ouvir pregações, mas crescem os relatos que o próprio Jesus os visitou, através de sonhos e visões. Ele vem ouvindo esse tipo de testemunho de outros cristãos que vivem em regiões onde há grande perseguição.

No livro, que não tem previsão de lançamento no Brasil, Masih fala como testemunhou o poder de Deus em de vários milagres de cura durante suas cruzadas. O pastor diz que, pela em nome de Jesus, mulheres paralisadas se levantarem e começarem a andar; e um homem quase cego, teve a “visão restaurada imediatamente”.

“As pessoas que vivem no Oriente muitas vezes são analfabetas e incapazes de ler a Bíblia, então Deus usa esse método para alcançá-las. Os orientais veem os sinais e milagres como prova que a Palavra de Deus é verdadeira”, explica. :: LEIA MAIS »

Depois de fechar 700 igrejas, Ruanda quer impedir ação de pastores


Evangélicos em Ruanda
Evangélicos em Ruanda. (Foto: AP / Ben Curtis)

Depois de fechar mais de 700 igrejas desde o início do ano, o governo de Ruanda mudou as diretrizes sobre como os grupos religiosos devem operar no país. Oficialmente, 93,6% da população é cristã (56,5% de católicos e 37,1% de evangélicos).

O presidente Paul Kagame mandou ao Parlamento um projeto de lei que exige que sacerdotes de todas as religiões, incluindo muçulmanos, tenham um diploma universitário em “estudos religiosos” para poder pregar nos templos.

Evalister Mugabo, bispo da Igreja Luterana em Ruanda, lembra que a maioria dos pastores do país tem apenas certificados de escolas bíblicas locais, que não são reconhecidos pelo governo. “As missões globais devem considerar isso como uma emergência”, aponta.

Ainda segundo ele, “a Igreja Católica Romana terá o domínio em Ruanda, pois não temos muitas Universidades evangélicas e dificilmente poderemos oferecer um diploma para todos os pastores em pouco tampo”.

Caso aprovada, a exigência da nova lei é que as Igrejas seriam obrigadas a instituir um órgão interno de resolução, que responderia ao governo por qualquer denúncia. A medida, segundo funcionários do governo, trará ordem entre as igrejas, algumas das quais são suspeitas de enganar as pessoas.

Judith Uwizeye, ministra do gabinete do presidente Kagame, justifica: “Era possível acordar de manhã e chamar outras pessoas para começar uma igreja, nada impedia. Queremos criar uma melhor organização sobre o modo de trabalho dessas organizações religiosas”. :: LEIA MAIS »

Igreja faz campanha de doação de sangue e ajuda a salvar 4.600 vidas


Igreja Gateway, em Southlake
Igreja Gateway, em Southlake. (Foto: Fox News)

Os membros da Igreja Gateway, em Southlake, Texas, participaram de uma campanha de doação de sangue que salvou mais de 4.600 vidas. A iniciativa foi coordenada pelo pastor Robert Morris, que teve uma grave hemorragia interna e quase morreu.

Logo que voltou ao púlpito, em 2 de junho, quase dois meses depois ter sofrido a hemorragia, ele encorajou os membros de sua megaigreja a doar sangue para ajudar os outros, enfatizando: “Alguém que doou sangue salvou minha vida”.

Durante vários finais de semana a Carter BloodCare colocou uma unidade móvel para coleta nos templos ligados à igreja. Mais de 1.500 fiéis responderam ao apelo e doaram sangue suficiente para salvar pelo menos 4.600 vidas.

Phil Buchanan, um dos doadores, falou sobre a experiência: “Foi algo que me fez sentir muito bem, vimos que somos capazes de nos unir como um corpo de crentes e fazer um bem para a comunidade”.

A diretora de relações públicas da Carter BloodCare, Linda Goelzer, disse que o esforço da igreja era “notável”. “Acabamos sendo capazes de ajudar também alguns outros bancos de sangue da região, embora geralmente não temos estoque.”

Ainda segundo Goelzer, o tempo da campanha surpreendeu. “A Gateway realizou seis semanas de doações de sangue – aos sábados e domingos – em cada um dos seus seis templos. Além da coleta em cada local da igreja, membros da Gateway também foram para a sede da Carter BloodCare doar”, explica. :: LEIA MAIS »

Internacional: Duas pessoas são mortas dentro de igreja sitiada pelo governo da Nicarágua


Mortos na Nicarágua
Manifestantes carregaram os corpos das vítimas da violência pelas ruas de Manágua. (Foto: EFE/Jorge Torres)

Nas últimas semanas, forças paramilitares ligadas ao governo esquerdista da Nicarágua estão atacando cristãos. Na capital Manágua, a igreja católica Divina Misericórdia foi o refúgio encontrado por dezenas de estudantes, que fugiam dos soldados que defendem o presidente Daniel Ortega.

Desde a tarde de sexta-feira (13) eles se estavam escondidos no local que foi cercado pelos paramilitares, que acabaram matando dois estudantes com tiros na cabeça, um dentro da igreja e o outro atrás de uma barricada improvisada no local.

Somente após a mediação do núncio apostólico Stanislaw Waldemar Sommertag, os estudantes conseguiram sair da igreja, dois dias depois. “Sacerdotes da paróquia continuam sendo fortemente atacados por policiais e paramilitares. Um jovem foi atingido por uma bala na cabeça e acaba de falecer”, afirmou a Conferência Episcopal da Nicarágua (CEN) em nota publicada no Twitter.

Ao site Evangélico Digital, vários evangélicos que pediram anonimato, contaram como a situação se agravou após um pastor e sua família terem sido queimados pelos paramilitares que vêm sendo chamados de guerrilha.

“Agora a perseguição é contra tudo o que é cristianismo. Tanto os pastores como os sacerdotes católicos são alvos das forças paramilitares, que os ameaçam. Eles consideram que [pastores e padres] estão fazendo mal ao sistema”, explica um fiel. :: LEIA MAIS »

Arqueólogos escavam a antiga Siló: “A Bíblia não é mitologia”


Scott Stripling
Scott Stripling, líder das escavações em Siló. (Foto: CBN)

Geograficamente no coração do Israel bíblico, Siló – que hoje é um sítio arqueológico – foi a capital do país durante cerca de 300 anos. O motivo de sua importância para a história do país é que este é o lugar onde Josué distribuiu a Terra Prometida para as 12 tribos de Israel. E onde o Tabernáculo permaneceu, fazendo com seja considerada “solo sagrado”.

O Dr. Scott Stripling, arqueólogo que lidera as escavações arqueológicas em Siló, explica que: “Esta foi a primeira capital do antigo Israel. É um local sagrado porque o Mishkan [Tabernáculo] estava aqui, para onde as pessoas vinham esperando se conectar com Deus”.

“Estamos lidando com pessoas reais, lugares reais, eventos reais”, continuou ele. “Os relatos [bíblicos] não são mitologia. As moedas que escavamos hoje são de Herodes, o Grande; Pôncio Pilatos; Thestos; Félix; Agripa I e Agripa II. A Bíblia fala sobre essas pessoas. Nós temos a imagem bem aqui”.

Escavações em Siló
Escavações em Siló. (Foto: CBN)

Essa “imagem” que ele se refere inclui um muro fortificado construído pelos cananeus. A equipe de arqueólogos encontrou um verdadeiro tesouro de artefatos ali, que inclui moedas antigas e cerca de 2.000 peças de cerâmica.

“Agora, este foi de ontem”, disse ele. “Essas são as alças dos vasos de pedra. Lembra do primeiro milagre de Jesus em Caná? Havia jarros de pedra cheios de água. Essa era a cultura ritual da pureza do primeiro século”.

Mesmo um arqueólogo como Dr. Stripling acredita que escavar locais bíblicos pode mudar sua vida. “Você pode ler a Bíblia, você pode andar pelos lugares da Bíblia, mas o último passo é cavar a Bíblia”, compara. “A areia está em nosso corpo, nossa boca e nariz… Ela se torna quase uma parte de você. É como se ao cavamos o solo, nos conectamos com Deus e uns com os outros, penso eu, de uma maneira muito importante.”. :: LEIA MAIS »

Artigo: A Síndrome do pernilongo


por Wal Cordeiro

pernilongo

O que é isso? Síndrome do pernilongo? Como entender que estamos com essa síndrome?

É a luta com o inseto mais chato da noite. Noite que se torna longa. Geralmente, noite de imensa solidão.

Observe que ele passa em torno de dois dias sugando o máximo de sangue possível, picando todas as pessoas e animais que encontra pela frente. Ele faz tudo isso entoando uma cantiga noturna. Essa, com certeza, ganharia o primeiro lugar como a música mais ouvida e mais odiada de todos os tempos. Entretanto, o período de sobrevivência e alegria dele é curto; após dois dias de alegrias, entre “picadas e overdoses sanguíneas”, o pernilongo explode e morre. Vai literalmente ao óbito!

Isso serve de alerta para nós. Não podemos começar pelo meio ou final do processo da vida para tornar-nos homens e mulheres justos e vitoriosos. Trilharemos, assim, o caminho de auto-condenação se fizermos como o pernilongo. Para ser bom é necessário começar a mudança de dentro para fora! Leva tempo. É uma escola.

Não podemos jogar tudo para cima, deixar as responsabilidades de filhos para com os pais e de pais para com os filhos.

O caminho não é por aí! Geralmente, a “síndrome do pernilongo” aparece após um congresso sobre criação de filhos, ou, como obedecer aos pais. Participar de eventos, como esses, é importante e edificante, mas devemos tomar cuidado porque experiência e crescimento espiritual e reconciliação familiar não se adquire da noite para o dia, num final de semana, leva tempo; é uma vivência diária de: prática do bem; oração, leitura da Bíblia, de auto-análise, buscas e renúncias. Como diz a Palavra do Senhor em Provérbios 4.18: “Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito.”

Se estamos dispostos a nos tornarmos bons filhos e trilharmos a vereda do justo, temos que andar pelo caminho certo. Precisamos começar do início e entender que o justo é justo porque foi justificado por Deus, e não por sacrifício humano, grau de escolaridade, diploma teológico e méritos pessoais. :: LEIA MAIS »

Missionários alcançam tribos “escondidas” há 500 anos


Final Frontiers
Final Frontiers em Rio Arriba. (Foto: God Reports)

Nos últimos seis anos, a missão Final Frontiers tem ministrado aos índios Tolupan, de Hondura. Eles são considerados o último “grupo de não alcançados” naquele país.

Várias organizações cristãs já tentaram levar o evangelho a eles, mas as aldeias mais remotas nas montanhas permaneciam alheias ao mundo moderno. “Ninguém visitou todas as 45 aldeias que estão no alto das montanhas, acessíveis apenas por trilhas de mulas”, diz John Nelms, fundador da Final Frontiers.

A maioria só visitou as duas aldeias “acessíveis” desta tribo, que está dividida, explica o experiente missionário. As dificuldades vão além da geografia. “Em grande parte eles não aceitam estrangeiros com medo de sermos outra leva de conquistadores brancos, que, como fizeram nossos predecessores, vieram pilhar, estuprar, assassinar … e escravizá-los.”

Em várias ocasiões, quando um estrangeiro se aproximou, os Tolupan ateavam fogo em sua aldeia e fogem para as montanhas. “Tem sido assim há cerca de 500 anos”, reitera Nelms.

Somente agora a Final Frontiers está conseguindo evangelizar completamente os tolupans que vivem nessas aldeias remotas. “Em breve eles passarão de não alcançados a saturados com o Evangelho!”, comemora.

O ‘segredo’ para isso foi a amizade feita com alguns chefes do passado de ambos os ramos. Foi assim que os missionários receberam permissão para viajar a cada aldeia para pregar e distribuir materiais cristãos a todas as famílias da tribo. :: LEIA MAIS »

Igrejas são queimadas na Índia, em nova onda de intolerância contra cristãos


Igreja Cristã do Advento
Igreja Cristã do Advento. (Foto: Morning Star News)

Três igrejas foram incendiadas em seis semanas no estado de Tamil Nadu, no sul da Índia. Trata-se do maior número de ataques contra cristãos neste ano, parte de uma nova onda de intolerância religiosa por parte dos extremistas hindus.

O templo de uma dessas igrejas, em Seekanankuppam, foi vítima de um incêndio criminoso depois que os cristãos se recusaram a doar para um festival hindu anual. Os membros da Igreja do Reino de Deus voltavam para casa depois de um culto noturno dia 11 de junho quando foram avisados que seu prédio fora incendiado.

O pastor Arul Ruben, de 37 anos, disse que correu para o local, mas em 20 minutos, o fogo já havia se espalhado pela estrutura de madeira e palha e não conseguiram apagar. Somente quando os bombeiros chegaram as chamas foram controladas, porém era tarde demais.

Segundo o pastor, os hindus radicais da aldeia ficaram furiosos após nenhuma das 25 famílias cristãs que frequentavam sua igreja aceitaram contribuir para o tradicional festival hindu realizado em maio. “Eles humilharam os cristãos e ameaçaram destruir a igreja se nós não contribuíssemos para a celebração anual de sua divindade”, relata. :: LEIA MAIS »

Reflexão: Poder, a linha tênue da mediocridade


Por Wal Cordeiro

A vida é cheia de surpresas e nos ensina, constantemente, acerca dos valores humanos e suas reais conseqüências, quando tais valores são praticados ou não em decorrência da busca incessante do poder.

Olhando para as figuras destacadas da história, que sempre lemos nos livros corriqueiros das bibliotecas empoeiradas e na Bíblia Sagrada, podemos constatar que o exemplo dos mesmos nos demonstra várias lições sobre a vida de cada um e revela o lado sombrio de suas ações.

Um dos exemplos mais clássicos é o de Maquiavel, quando numa época de poucas mudanças escreveu para um príncipe dando orientações sobre a busca e permanência do poder. O que podemos chamar de a “linha tênue da mediocridade”, pois ninguém consegue permanecer a vida todo no poder.

Podemos ter a sensação por um período de tempo de que dominamos pessoas e exercemos poder sobre elas, mas na realidade o poder é abstrato e misterioso, pois quanto mais adquirimos mais o veneramos e acabamos reféns das nossas próprias ambições e automaticamente perdemos o controle do mesmo que é transferido a outros. Então, o poder é prazeroso, mas não é permanente. O poder é fascinante, mas não é eterno. O poder é necessário, porém nos sucumbe. :: LEIA MAIS »

Artigo: Deus existe?


 

 

 

 

 

 

 

 

(por Marilyn Adamson)

Pelo menos uma vez na vida, você não adoraria que alguém simplesmente lhe mostrasse a prova da existência de Deus? Sem quebra-de-braço, sem afirmações como: “Você tem que acreditar”. Bem, tentaremos apresentar aqui algumas das razões que sugerem a existência de Deus.

Mas, considere que, se alguém se opõe radicalmente à possibilidade de Deus existir, então qualquer prova ou explicação apresentada aqui poderá ser imediatamente refutada. Ou seja, isso seria como se uma pessoa se recusasse a acreditar que o homem andou na lua. Nenhuma informação, por melhor que fosse, iria mudar o seu modo de pensar. Imagens via satélite de homens andando na lua, entrevistas com os astronautas, pedras lunares… todas as provas seriam sem valor porque a pessoa já concluiu que o homem não pode ir à lua.

Quanto à existência de Deus, a Bíblia diz que há pessoas que têm prova suficiente de que Ele existe, mas encobrem essa verdade (Romanos 1:19-21). Por outro lado, há aquelas que querem saber se Deus existe; a essas Ele diz: “Vocês me procurarão e me acharão quando me procurarem de todo coração. Eu me deixarei ser encontrado por vocês…”. (Jeremias 29:13-14) Antes que você olhe para os fatos relacionados à existência de Deus, pergunte-se: “Se Deus realmente existe, eu gostaria de conhecê-lo?”.

1. Deus Existe? Durante a história, em todas as culturas do mundo, as pessoas vêm sendo convencidas de que há um Deus.

Podemos dizer, com algum grau de confiança, que todas essas pessoas estiveram ou estão erradas? Bilhões de pessoas, que representam diversos compostos sociológicos, intelectuais, emocionais, educacionais etc., todas chegaram à mesma conclusão de que há um Criador, um Deus para ser adorado:

Pesquisas antropológicas atuais indicam que entre os povos primitivos mais distantes e remotos, existe uma crença universal em Deus. E, nas primeiras lendas e histórias dos povos de todo o mundo, o conceito original era de um único Deus, o qual foi o Criador. Um Deus altíssimo e original parece ter, uma vez, estado em suas consciências, mesmo naquelas sociedades que hoje se apresentam politeístas (Paul E. Little, Saiba O Porquê Você Acredita, Victor Books, 1988, pág. 22).

2. Deus Existe? A complexidade do nosso planeta aponta para um Desenhista, que, intencionalmente, não apenas criou nosso universo, mas também o sustenta hoje.

Poderiam ser dados muitos exemplos mostrando o desenho que Deus fez da criação, e, possivelmente, não chegaríamos ao fim desse desenho. Mas aqui estão alguns traços dele: :: LEIA MAIS »

Missões: Igreja Batista constrói 20 casas para membros da comunidade


Casas construídas pela igreja
Casas construídas pela igreja. (Foto: Reprodução / WBIR)

A atitude da Igreja Batista Crossroads Community, sediada em McCreary, Kentucky (EUA), vem chamando a atenção de toda a cidade. Eles estão construindo 20 pequenas casas para ajudar membros da comunidade que lutam para se recuperar do vício em drogas e estão desempregados.

Seu líder, o pastor Grant Hasty, lembra que 32% da população de McCreary vive abaixo da linha da pobreza. “Quando alguém quer ajuda e não tem uma rede de apoio por trás… facilmente têm problemas de recaída”, explica o líder religioso.

A decisão da igreja foi construir as casas de madeira em um terreno que compraram anos atrás e acabou não sendo utilizado. Além de ajudar os dependentes a permanecerem sóbrios, desenvolveram um programa para ajudá-los a se recuperar financeiramente.

A voluntária do programa, Vicki Kidd, disse que o desejo da igreja é ajudar quem precisa de “um recomeço”. “Eles não tinham muita esperança”, avalia, deixando claro que o espaço é para que eles possam morar até conseguirem se refazer na vida. Por isso, a igreja não cobra aluguel nem despesas de água e luz. Quando uma família sair, dará espaço para outra entrar. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia