WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


dezembro 2019
D S T Q Q S S
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  


:: ‘missões’

Islâmicos fazem atentados suicidas contra 3 igrejas na Indonésia


Maior país muçulmano do mundo, a Indonésia foi palco neste domingo (13) de mais um atentado terrorista contra a minoria cristã – cerca de 10% da população de 260 milhões.

Ataques suicidas foi realizados contra três igrejas em Surabaya, segunda maior cidade indonésia. Pelo menos 9 pessoas morreram, informou a polícia, mas o número pode ser maior. Cerca de 35 pessoas foram levadas para os hospitais da região com ferimentos graves.

As autoridades divulgaram que os ataques suicidas foram lançados contra os templo numa ação coordenada. Preventivamente, todas as igrejas da cidade foram fechadas. Esquadrões antibombas isolaram os locais dos ataques, na busca de mais explosivos.

As explosões ocorreram durante as celebrações de domingo, com pouco tempo de diferença. Os alvos foram a Igreja Católica de Santa Maria, a Igreja Pentecostal Surabaya Centre e a Igreja Evangélica Diponegoro. O ataque à Catedral de Surabaya foi impedido e o terrorista acabou preso.

O porta-voz da polícia da província de Java Oriental, Frans Barung Mangera, explicou que todos os suicidas eram da mesma família. O pai, lançou um carro-bomba contra a igreja católica. Os dois filhos adolescentes – 16 e 18 anos – entraram com uma moto na igreja pentecostal, carregando os explosivos. A mãe com as filhas – 12 e 9 anos – tentavam entrar na igreja evangélica quando foram paradas por um segurança. Elas se explodiram na porta do templo. :: LEIA MAIS »

Ator fala sobre impacto de “Deus não está morto” em sua vida


Ator fala sobre impacto de “Deus não está morto” em sua vida

O ator Hollywoodiano Mike C. Manning conhecido por papéis em seriados como “The Real World” da MTV e “Cloud 9” do Disney Channel falou recentemente sobre o impacto que o personagem Adam de “Deus não está morto: uma luz na escuridão” teve em sua vida. O longa-metragem está previsto para estrear em agosto no Brasil.

“Eu vi a religião fazer coisas incríveis na vida de pessoas muito próximas a mim. Houve muitas vezes em que me voltei para Deus em busca de ajuda, orientação e apoio, e Ele esteve presente para mim durante essas lutas”, Manning disse em uma entrevista ao site The Christian Post.

Manning interpreta um mau-caráter que após algumas frustrações tem sua vida mudada.

“Meu personagem, Adam, é uma pessoa completamente diferente no final do filme do que era no começo, e essa transformação é em grande parte porque as pessoas mais próximas a ele o ajudaram em tempos difíceis, o perdoaram e não se afastaram quando as coisas tornaram-se difíceis”, contou.

O ator afirmou se sentir honrado em participar de um filme onde a mensagem principal é o perdão.

“Acho que criar um conteúdo como esse é importante para gerar esse diálogo, para nos examinarmos de vez em quando e perguntar: ‘Como estou ajudando o mundo? Estou fazendo o suficiente? Estou vivendo o exemplo de Jesus?’”, acrescentou. :: LEIA MAIS »

Pastor é sequestrado e decapitado por grupo comunista, na Índia


Pastor é sequestrado e decapitado por grupo comunista, na Índia

O corpo de um pastor pentecostal de 46 anos de idade, que teve sua cabeça cortada, foi encontrado ao lado de seu veículo, incendiado, nesta terça-feira (1). Ele vivia no estado de Jharkhand, leste do país, onde grupos comunistas radicais ameaçam líderes religiosos e igrejas.

Cerca de vinte homens armados e com seus rostos completamente cobertos cercaram o carro do pastor Abraham Topno, da Igreja Pentecostal de Deus, quando ele voltava para casa de um culto. Segundo o site cristão Morning Star News, um bilhete foi encontrado na cena do crime que ligaria a autoria do crime a um grupo político maoísta – marxistas que seguem as ideias de Mao Tsé Tung, ditador sanguinário da China que governou entre 1949 e 1976.

Escrito em hindi, o papel dizia “Morte ao espião. vida longa ao PLGA [Guerrilha do Exército de Libertação do Povo] Assinado Maoistas”.

Caso as autoridades confirmem, este seria o segundo assassinato de pastores nas mãos dos “naxalitas”, como são chamados os guerrilheiros ligados ao Partido Comunista da Índia. Em 29 de julho de 2016, eles mataram o pastor Yohan Marayya, deixando um bilhete sobre seu corpo onde justificavam o assassinato por ele “explorar os pobres”.

Nos últimos anos, em algumas regiões da Índia, grupos guerrilheiros maoístas vêm se popularizando, sempre ameaçando de morte os que discordam de seus ideais. :: LEIA MAIS »

Cristãos enfrentam 2 anos de prisão por evangelismo, na Índia

Cristãos indianos
Cristãos indianos

Uttarakhand é o oitavo estado da Índia a aprovar uma legislação oficialmente chamada de “Lei da Liberdade Religiosa”. Apesar do nome sugerir outra coisa, sua intenção é punir quem “facilita” as conversões religiosas, especialmente quando são do hinduísmo para o cristianismo. Quem for considerado culpado pode ficar preso por dois anos.

O governador de Uttarakhand, Krishna Kant Paul, assinou a lei na última semana de abril. Ele pertence ao Partido Nacionalista Hindu Bharatiya Janata. Os termos da lei são bastante vagos, proibindo a conversão pelo uso de força, fraude ou indução. Ativistas cristãos dizem que a palavra indução poderia ser usada para incluir trabalho social, oração pelos enfermos e evangelismo.

Ela é definida como uma “lei anticonversão”, a exemplo do que já está em vigor nos estados de Odisha, Madhya Pradesh, Chattisgarh, Himachal Pradesh, Rajastão, Gujarat e Arunachal Pradesh.

No ano passado, o estado de Jharkhand, no leste do país, introduziu a “Lei da Liberdade Religiosa”, exigindo que os convertidos informassem as autoridades sobre a hora, o local e o nome da pessoa que se converteu. Os que não fizerem essa comunicação poderão pagar multas de até U$ 1.500 e ser condenados a quatro anos de prisão. Esta lei ainda não foi colocada em vigor. :: LEIA MAIS »

Pastor preso foi obrigado a comer vidro quebrado e chumbo

Pastor Nguyen Cong Chinh
Pastor Nguyen Cong Chinh

O pastor Nguyen Cong Chinh sempre terá uma cicatriz em sua cabeça para lembrá-lo dos anos em que ficou preso, sendo espancado e torturado com regularidade por se “atrever” a pregar o Evangelho, contrariando o governo comunista do Vietnã.

Chinh foi preso mais de 200 vezes ao longo de três décadas, após várias acusações falsas, como “minar a solidariedade nacional” quando fez discursos defendendo os direitos humanos e a liberdade religiosa. Graças à pressão da comunidade internacional, o pastor que fundou a Sociedade Evangélica do Povo do Vietnã foi libertado no ano passado e obrigado a sair do país junto com sua família.

Eles agora vivem nos Estados Unidos e vem dando testemunhos em várias igrejas sobre suas terríveis experiências e denunciando as prisões ilegais de 170 outros “prisioneiros de consciência” na República Socialista do Vietnã.

Falando em um evento sobre liberdade religiosa internacional, Chinh explicou que “o governo vietnamita tem uma política de perseguir alguns para assim intimidar muitos”. Segundo revelou, somente nas últimas duas semanas, os tribunais vietnamitas condenaram nove defensores dos direitos humanos a um total de 83 anos de prisão. :: LEIA MAIS »

Milhares de pessoas se entregaram a Cristo após ataques terroristas, no Egito

Cristãos egípcios
Cristãos egípcios

Diversos líderes cristãos do Egito revelam que “multidões” estão se entregando a Cristo após os ataques às igrejas no ano passado. Vendo a perseguição que os crentes sofrem e mesmo assim permanecem esperançosos, fez muitos muçulmanos ficaram interessados em saber mais sobre a fé deles e acabaram se convertendo.

O reverendo Sameh Hanna, pastor da Igreja Evangélica do Cairo, lembra que no último domingo fez um ano dos atentados a duas igrejas, na Páscoa do ano passado. As bombas que explodiram nos templos deixaram 45 mortos e 126 feridos.

“O ânimo dos cristãos que vivem no Egito está em alta. Não porque nossa situação seja boa ou ruim. Na verdade, temos dois tipos de notícias. As mais comuns são as terrenas, que são muito tristes e desencorajadoras, sobre mortes e ataques aqui ou ali”, disse Hanna.

“Mas também há novidades celestiais. Sabemos o que está acontecendo espiritualmente. Vemos coisas que nem todos estão vendo. Vemos coisas das quais você não está ouvindo. Vemos uma multidão chegando ao conhecimento de Cristo e isso nos traz alegria”, enfatiza, lamentando que mídia do Ocidente “não vê e não ouve” o que ocorre no país.

O pastor Andrea Zaki Stephanous, presidente da Comunidade Protestante do Egito, acrescentou que os crentes estão cientes de mais ameaças de ataques do grupo terrorista Estado Islâmico ou de outros extremistas contra suas igrejas. Porém, isso não os impede de continuar celebrando os cultos.

Ele testemunha: “Sabemos que a qualquer momento alguém pode vir com uma bomba e teremos um novo massacre. A cada dia só podemos confiar em Deus e seguir em frente”.

“Aguardamos a ressurreição dos mortos”

O padre Kyrillos Fathy estava na igreja copta de São Marcos – uma das que foi atacada no ano passado – e disse que escapou por pouco, pois acabara de sair do local quando o homem-bomba se explodiu.

“Mesmo que tenha sido algo muito terrível e nos deixou emocionalmente vulneráveis, acreditamos na promessa da Bíblia de que tudo coopera para o bem”, ensina.

Na celebração de Páscoa da Igreja Ortodoxa neste domingo (7) a igreja estava lotada, apesar da lembrança do horror que a maioria daquelas pessoas testemunharam em 2017.

Há registros da congregação cantando entusiasticamente o Credo de Nicéia, que diz: “Cremos na Igreja una, universal e apostólica, reconhecemos o batismo para remissão dos pecados; e aguardamos a ressurreição dos mortos e a vida eterna”. :: LEIA MAIS »

Jim Caviezel diz que faz filmes para “trazer almas para Cristo”

Jim Caviezel diz que faz filmes para “trazer almas para Cristo”

O ator Jim Caviezel, que fez o papel de Jesus no filme “A Paixão de Cristo” (2004), volta as telas esta semana no papel do evangelista Lucas em “Paulo, apóstolo de Cristo”.

Ele afirmou que escolheu fazer apenas filmes que acredita “trarão almas para Cristo” depois que Deus lhe enviou uma mensagem comovente nas gravações de seu último filme de sucesso. “Quando [Deus] chegou perto de mim durante ‘A Paixão’, quando eu estava na cruz, ouvi-o dizer: ‘Eles não me amam. Há muito poucos’”, revelou o artista.

Caviezel diz que a sua resposta foi “Eu vou amá-lo, Senhor, e vou dizer isso publicamente, não me importo”.

O ator foi enfático, ao dizer que tem “menos medo do Estado Islâmico do que da mídia” e lamentou que sofreu uma certa perseguição das produtoras por estar sempre falando de sua fé.

“É por isso que nosso Senhor lamenta. Seus filhos não o amam”, continuou. Convencido que está cumprindo uma missão em Hollywood, reiterou: “Eu sou tão abençoado porque eu posso transmitir essas histórias, mas quero fazer algo que possa trazer o maior número possível de almas de volta a Ele, mesmo aquelas que não acreditam”.

“Paulo, Apóstolo de Cristo” só chega ao Brasil em maio, mas o longa que tem James Faulkner (Guerra dos Tronos) no papel principal é amplamente baseado em Atos dos Apóstolos. Quase três décadas após a morte e ressurreição de Cristo, Paulo está numa prisão em Roma, aguardando a execução decretada pelo imperador Nero.

Enquanto isso, os primeiros cristãos estão sofrendo extrema perseguição, tendo sido culpados por um trágico incêndio em Roma. Nestas circunstâncias, Lucas visita Paulo na prisão, esperando colher sabedoria do apóstolo experiente que dará esperança aos cristãos das igrejas que já se espalhavam pelo mundo.

Segundo Caviezel o roteiro do filme é, ao mesmo tempo, histórico e atual. Afinal, os cristãos eram mortos pela espada e crucificados no primeiro século, enquanto vídeos de grupos terroristas como o Estado Islâmico revelam que isso continua acontecendo em pleno século 21.

Mesmo antes de começar a gravar, Caviezel já vinha participando de eventos para chamar a atenção para a Igreja perseguida. O ator disse que é inspirado por cristãos que, como Paulo, sacrificam tudo por sua fé, pois serão lembrados por amar a Deus de uma maneira especial.

Antes de assumir o papel de Lucas, ele disse que fez uma oração simples: “Senhor, eu não quero que o mundo me veja, eu quero que eles vejam a ti. O Senhor tem que se aproximar de mim”. Com informações Christian Post

51% dos cristãos não sabem o que é a “Grande Comissão”

Evangélicos

Mais da metade dos fiéis entrevistados na pesquisa conduzida pelo Instituto Barna dizem desconhecer o termo “Grande Comissão”, indicando o crescente desinteresse pela evangelização.

“Grande Comissão” é um termo usado para descrever o mandamento de Jesus em Mateus 28: 18-20: “Ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a observar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos”.

O objetivo do estudo da Barna, focado em igrejas evangélicas, descobriu que 51% dos que frequentam a igreja regularmente não conhecem a “Grande Comissão”. Além disso, 25% disseram ter ouvido falar, mas não sabem dizer o “significado exato”, 17% diziam saber com certeza, e 6% “não têm certeza”.

Segundo George Barna, que conduziu o levantamento com 1004 pessoas, “Os dados indicam que as igrejas estão usando menos a frase, revelando a falta de prioridade ou do foco nas implicações da Grande Comissão”.

O relatório indica que as pessoas mais velhas conhecem mais sobre o termo, enquanto os milenares (menos de 25 anos) estavam menos familiarizados ??com a questão da evangelização mundial. :: LEIA MAIS »

Entenda por que há uma guerra na Síria

Embora a guerra na Síria esteja ocorrendo desde 2011, só passou a receber uma cobertura mais ampla da mídia agora, que a UNICEF fez denúncias sobre o massacre de crianças, que já deixou cerca de mil delas mortas desde o início do ano.

Um dos motivos pelos quais ela era amplamente ignorada ou subreportada tem a ver com a questão religiosa. A maioria das milícias que lutam contra o governo sírio são islâmicas e recebem apoio de diferentes países muçulmanos, que as sustentam e armam.

O presidente Bashar al-Assad sucedeu seu pai, Hafez, em 2000. Considerado mais fraco politicamente e com o país com um alto nível de desemprego, denúncias de corrupção em larga escala e falta de liberdade política, começaram a surgir movimentos rebeldes, fortemente reprimidos por governo em Damasco.

Primavera Árabe

Nessa mesma época começavam os movimentos pedindo mais liberdade no Oriente Médio, a chamada Primavera Árabe – manifestações populares que derrubaram governos na Líbia e no Egito.

A diferença é que na Síria, Assad ordenou que as forças de segurança abrissem fogo contra os ativistas – matando vários deles. As tensões se elevaram, mais gente saiu às ruas e a violência escalonou. Em julho de 2011, centenas de milhares ocupavam as ruas em todo o país, exigindo a saída do presidente, considerado um ditador.

Os grupos antigoverno começaram a pegar em armas, primeiramente no interior do país. Assad tentou “esmagar” o que chamava de “terrorismo apoiado por estrangeiros” e tentou restaurar o controle do Estado. Porém as milícias rebeldes se fortaleceram, tomando o controle de cidades e vilarejos. :: LEIA MAIS »

Alerta: Guerra na Síria deixou uma criança morta por hora, em média, em 2018

A guerra na Síria se arrasta desde 2011, sem expectativa de quando irá chegar ao fim. Desde o início de 2018, já morreram mais de 1.000 crianças. Os dados foram anunciado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). Isso significa que, em média, uma criança é morta por hora no país.

Geert Cappelaere, diretor regional do Unicef para Oriente Médio e Norte da África, pediu que os países acatem a resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU) na última semana, requerendo uma pausa humanitária de pelo menos 30 dias no país.

“Muitas mães e pais na Síria imediatamente pensaram que isso representaria a sobrevivência para seus filhos, pensando que suas crianças gravemente desnutridas e aqueles que precisavam de assistência médica urgente poderiam obter exatamente isso: tratamento e ajuda, um direito muito básico”, afirmou.

:: LEIA MAIS »

Cova coletiva mostra que cristãos foram mortos segurando suas cruzes, no Iraque

Uma cova coletiva, com os restos mortais de pelo menos quarenta cristãos foi encontrada em Mossul, Iraque. A região foi dominada pelo Estado Islâmico durante cerca de quatro anos e as execuções de “infiéis” foi amplamente documentada nesse período.

As Forças Populares de Mobilização, juntamente com tropas do exército iraquiana descobriram na região de Halila,  oeste de Mossul, um local onde estavam os corpos de cristãos sequestrados da região. Uma fonte da Igreja Ortodoxa Siríaca explica que há um grande número de pessoas dadas como desaparecidas na área, e que agora que a cidade está sendo reconstruída, vários corpos vem sendo descobertos.

“A maioria dos mortos foram jogadas em sepulturas coletivas rasas e enterrados juntos. É possível ver que havia  mulheres e crianças entre eles. Muitos tinham pequenas cruzes em suas mãos”, acrescentou a fonte. :: LEIA MAIS »

Enterro de Billy Graham tem sermão de João 3:16 e até apelo

Enterro de Billy Graham tem sermão de João 3:16 e até apelo

Foi enterrado na tarde desta sexta (2), em um mausoléu ao lado de sua Biblioteca Memorial, o corpo do evangelista Billy Graham. Ele faleceu em 21 de fevereiro, aos 99 anos.

Atendendo a pedidos a família permitiu que seu corpo fosse colocado na rotunda do Capitólio, sede do governo dos Estados Unidos. Honra reservada a presidentes e autoridades do governo, Billy foi o primeiro líder religioso a receber tal homenagem.

Durante o culto fúnebre, uma série de pastores que trabalharam com Billy Graham na Associação Evangelística fundada por ele, deram testemunhos sobre o homem, o cristão e o amigo.

Vários cantores interpretaram hinos que Billy Graham gostava e alguns familiares também falaram como a vida do evangelista foi um exemplo.

Quando seu filho e sucessor Franklin subiu ao púlpito, fez um sermão breve, falando sobre João 3:16. Após uma breve explanação sobre o evangelho de Jesus e a fé que salva, convidou os presentes a tomarem essa decisão.

Debaixo da tenda branca, que lembrava as tendas usadas nas cruzadas feitas por Billy Graham em seus primeiros anos de ministério, cerca de 2300 convidados ouviram as mensagens. Na primeira fila estavam o presidente Donald Trump, sua esposa Melania, e o vice-presidente Mike Pence e a mulher, Carol.

Transmitido ao vivo pela internet, a cerimônia foi coberta por alguns dos principais órgãos de imprensa do mundo.

Aproveitando a audiência, Franklin encerrou seu sermão questionando a todos que estavam presentes ou assistiam de casa: “Se hoje fosse o seu funeral, você iria para o céu? Nossa sociedade politicamente correta diz que existem vários caminhos para Deus. Mas a Bíblia diz que somente Jesus é o caminho!”.

Quando o caixão foi carregado para ser enterrado, era tocado o hino “Amazing Grace” [Maravilhosa Graça]. Para quem assistia pela internet era possível ver um pequeno vídeo com imagens da vida de Billy Graham e alguns trechos de suas cruzadas, todos enfatizando a pessoa e obra de Jesus Cristo.

No final da transmissão, dois membros da Associação Evangelística Billy Graham reforçavam o convite para que todos aceitassem a Jesus e convidavam os que tomassem esta decisão para acessar o site do ministério para receber mais informações e, se necessário, ser contatado para aconselhamento.

A cerimônia que durou 90 minutos foi, conforme a família havia informado, antes de tudo centrado no evangelho e não na pessoa de Billy Graham.

Assista:

Cristãos são mortos por tentarem proteger meninas de conversão forçada ao islã

Pelo menos 12 cristãos foram mortos e outros 20 ficaram feridos em Kasuwan Magani, no norte da Nigéria, após tentarem resgatar meninas que foram sequestradas e estavam sendo forçadas a se converter ao islamismo.

Jihadistas perseguiram os cristãos e queimaram suas casas após uma tentativa frustrada de resgate há duas semanas. “Os nomes dos mortos não serão divulgados no momento, mas posso confirmar que todos são cristãos que viviam na área cristã da cidade”, disse James Madaki, da Igreja Evangélica Winning All.

Entre as vítimas também estão membros de diversas igrejas locais: pentecostal, batista, Assembleia de Deus e Adventista.

“O sequestro foi relatado à polícia, mas as autoridades não fizeram buscas pelas meninas, então alguns cristãos decidiram resgatá-las, mas os muçulmanos da cidade reagiram e os mataram”, explicou Madaki.

Ele aponta que o ataque não foi somente contra quem tentava libertar as meninas. Eles saíram atirando em todos os cristãos que encontravam pelas ruas e queimaram as casas deles. O conflito religioso na Nigéria assume contornos cada vez mais dramáticos

“Esta é a prática dos muçulmanos. Eles sequestram garotas cristãs e as forçam a serem muçulmanas. Quando os cristãos rejeitam isso, atacam para criar a impressão de que é parte de uma guerra religiosa”, disse Funom, destacando que os assassinos usaram rifles AK-47 e as vítimas estavam desarmadas.

O pastor John Hayap, porta-voz da Associação Cristã do Norte da Nigéria, disse que o governo não age quando há denúncias dessas conversões forçadas.

“Eu fico muito triste com essa violência contra nós, cristãos. O que podemos fazer é orar e pedir a intervenção de Deus. Continuaremos a pregar paz e tolerância em nossas igrejas, não importa o tamanho da provocação dos muçulmanos”, explicou Hayap. :: LEIA MAIS »

Neto de Billy Graham viverá avô em filme de Hollywood

Enquanto o mundo ainda lamenta a perda de Billy Graham, uma homenagem especial ao “maior evangelista de todos os tempos” será feita pelo seu neto. Will Graham foi convidado para viver nas telas o papel de seu avô na sequência do filme “Invencível”, que conta a história do herói da Segunda Guerra Mundial, Louis Zamperini.

Com o título “Invencível: O Caminho da Redenção”, o longa continua mostrando a vida de Zamperini que viria a se tornar um campeão olímpico após o fim da guerra. Evangélico, ele conheceu a Cristo durante uma cruzada de Billy Graham. Sua fé foi determinante para que superasse os traumas de guerra e perdoasse seus torturadores.

A CBN entrevistou Will Graham sobre o projeto. Ele disse que não se considera um ator, mas que aceitou por que deseja “agradar ao Senhor”. Filho do evangelista Franklin Graham, disse que aprendeu desde cedo que “Se eu agradar ao Senhor, Ele cuidará do resto”.

“Assim como meu pai e meu avô, fui abençoado por ter respondido a um chamado para o evangelismo”, explicou Will. “Sabendo como Deus usou Billy Graham na vida de Louie Zamperini, não poderia desperdiçar a oportunidade de retratá-lo nesta história inspiradora”.

Explicou que não pretende seguir carreira em Hollywood e que continua como evangelista da Associação Evangélica Billy Graham, e que a possibilidade de representar o avô também é uma chance de pregar o evangelho em um filme que será visto em todo o mundo. Ele fará um breve sermão, na encenação de uma cruzada real, ocorrida em 1949. :: LEIA MAIS »

Bebê fruto de estupro de jihadista é adotado por uma família cristã

A história de um bebê salvo da morte está chamando a atenção no Iraque. Na região onde os terroristas do Estado Islâmico (EI) governaram ao longo de três anos, eles escravizaram e mataram muitas pessoas. A perseguição religiosa atingiu sobretudo os cristãos, que são minoria.

Uma adolescente foi presa e repetidas vezes estuprada pelos jihadistas, que usavam a sharia (lei religiosa islâmica) como justificativa para a escravidão sexual. Ela acabou engravidando e após os soldados extremistas serem expulsos do Iraque, voltou para casa.

Segundo a Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), os anciãos da aleia decidiram matar a criança, assim que ela nascesse. Para eles, não era possível deixar vivo um filho de um jihadista, pois na opinião da maioria, “seria o próprio diabo”.

Contudo, a jovem cristã não queria matar a criança. Em contato com a igreja local, recebeu apoio e após dar à luz um bebê, as irmãs religiosas o acolheram em seu orfanato. Durante o primeiro mês, a criança foi cuidada e a mãe foi mantida em segurança, para protegê-la contra a violência, já que recebera ameaças. :: LEIA MAIS »

Muçulmanos expulsam cristãos de suas casas por “post blasfemo” no Facebook

Cerca de 800 cristãos foram expulsos de suas casas e ameaçados por islâmicos no Paquistão esta semana. Uma violenta multidão exigia a morte de um jovem cristão de 20 anos por ter cometido o crime de “blasfêmia”.

Patras Masih, morador do bairro de Dahir, subúrbio de Shahdara, cerca de 50 km da capital Lahore, foi acusado de publicar conteúdo blasfemo em sua página do Facebook. Segundo o tio de Masih, Arif, o rapaz publicou uma foto de um homem não islâmico usando sandálias em Roza-e-Rasool, local do túmulo de Maomé, na Arábia Saudita. Segundo as leis religiosas muçulmanas isso seria uma grave ofensa.

Quando algumas pessoas pediram para ele excluir a foto, alegando ser ofensiva, Masih se negou e isso provocou a raiva dos moradores muçulmanos do bairro.

Segundo a Associação Cristã Paquistanesa Britânica, algumas pessoas começaram a pedir a morte do jovem por “blasfêmia” nas redes sociais. Cerca de 3.000 muçulmanos saíram às ruas pedindo que Masih fosse enforcado publicamente. Eles bloquearam ruas e agrediram moradores de Dhair. Ameaçaram queimar as casas de todas as famílias cristãs do bairro se Masih não fosse entregue às autoridades.

Por causa do pânico gerado pelas agressões e ameaças, a polícia foi chamada. Enquanto centenas fugiam, a família de Masih o entregou às autoridades e depois também fugiu de casa. :: LEIA MAIS »

Pastores lamentam a morte de Billy Graham: “exemplo”

morte do renomado evangelista Billy Graham nesta quarta (21), foi notícia no mundo inteiro. Sua história de vida e seu legado ultrapassavam as questões religiosas. Além ter trabalhado ao lado do pastor Martin Luther King Jr. pelo fim da segregação racial na década de 1960, foi amigo e conselheiro de vários presidentes americanos.

Diferentes pastores fizeram homenagens a Graham nas redes sociais.

Seu filho Franklin, que o sucedeu na liderança da Associação Evangelística Billy Graham (AEBG) escreveu em sua página oficial do Facebook: “Esta manhã, aos 99 anos, meu pai se afastou deste mundo para entrar a vida eterna no céu, preparado pelo Senhor Jesus Cristo – o Salvador do mundo – a quem ele proclamou por quase 80 anos”, afirmou Graham.

O neto, Will Graham, divulgou um breve testemunho: “Meu avô disse uma vez: ‘Um dia você vai ouvir que Billy Graham morreu. Não acredite nisso. Naquele dia, eu vou estar mais vivo do que nunca! Vou ter apenas mudado de endereço’. Meus amigos, hoje meu avô mudou-se da terra dos mortos para a terra dos vivos. Lamentamos que ele não esteja mais conosco fisicamente, aqui na Terra, mas não nos entristecemos como aqueles que não têm esperança. Meu avô investiu toda a sua vida em compartilhar a promessa da eternidade através de Jesus Cristo, e hoje ele teve a oportunidade de ver essa promessa cumprida quando, ajoelhando-se diante de seu Salvador ouviu as palavras: ‘Muito bem, servo bom e fiel’”.

No Brasil, ele também foi lembrado por diferentes líderes.

O pastor presbiteriano Hernandes Dias Lopes, afirmou: “Sua vida foi um exemplo, seu testemunho foi uma referência e sua pregação foi uma bênção para o mundo. Considerado o maior evangelista do século, pregou o evangelho em 185 países. Deus seja louvado por essa vida tão preciosa!” :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia