WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


outubro 2021
D S T Q Q S S
« set    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  


:: ‘missões’

Evangélicos já são maioria em Honduras, aponta pesquisa

Igreja durante a pandemia

Em pesquisa publicada recentemente pelo grupo Paradigma indicou que 43,2% da população de Honduras se identifica como cristãos evangélicos.

O país fica localizado na América Central e conta com a liberdade religiosa, ou seja, a população pode escolher e praticar livremente a sua , desde que não infrinja a ordem pública ou outras leis.

O governo reconheceu a Igreja Católica Romana como uma religião majoritária no país, no entanto esse cenário mudou, visto que a comunidade cristã evangélica vem crescendo cada vez mais no país.

O estudo mostrou que atualmente o catolicismo romano denota 38,2% da população. Enquanto 13% dos hondurenhos alegam não pertencer a nenhuma denominação.

Durante a pandemia, as igrejas evangélicas atuaram fortemente com ações sociais em todo o país. O presidente de Honduras, Juan Orlando Hernández, agradeceu o trabalho da comunidade cristã durante a crise da Covid-19.

Além disso, Honduras é o único país da América Latina em que se comemora o Dia Nacional da Bíblia, este ano foi comemorado em 26 de setembro.

Fonte: Gospel Prime

Afeganistão: Se você nos ama, ore por nós

Há mais de 40 anos, os cristãos no Afeganistão enfrentam perseguição

Há mais de 40 anos, os cristãos no Afeganistão enfrentam perseguição

As burcas voltaram, os homens de rifles tornaram-se figuras permanentes nas ruas. E, cada vez mais, o Afeganistão começa a descida ao silêncio. À medida que a atenção internacional começa a diminuir um mês e meio depois que o Talibã recuperou o poder no país, os cristãos locais começam a estabelecer uma nova vida com os novos líderes.  
Saad* e Fátima*, dois dos poucos cristãos secretos no Afeganistão, optaram por ficar no país. As famílias deles praticaram a fé cristã nas sombras por mais de 40 anos. E embora estejam acostumadas com os perigos de viver para Jesus, antes mesmo do Talibã voltar ao poder, eles pedem para que a igreja ao redor do mundo interceda: “Se você nos ama, se você ama Jesus, ore por nós”. Leia abaixo o relato do casal.  
Estamos com medo 

:: LEIA MAIS »

A perseguição de um cristão em Bangladesh

Mesmo sendo rejeitado pela família e comunidade, Shalman não desiste de seguir a Cristo

Mesmo sendo rejeitado pela família e comunidade, Shalman não desiste de seguir a Cristo

Shalman, um jovem de 27 anos, ouviu pela primeira vez sobre Jesus Cristo no início de 2021 por meio de um cristão. Por algum tempo, ele manteve a fé em segredo pois sabia das consequências de ser conhecido como um seguidor de Jesus em Bangladesh. Mas depois de algum tempo, ele se tornou mais ousado e compartilhou o evangelho com os amigos. Por causa disso, ele foi agredido e humilhado publicamente.  
Era início de agosto de 2021 quando o povo local da comunidade de Shalman descobriu sobre a conversão quando o viu compartilhando sobre Jesus com os amigos. Quando descobriram, os moradores o interrogaram. Sem hesitar, ele disse aos perseguidores: “Jesus Cristo é meu Senhor e salvador e eu escolho segui-lo”.  
:: LEIA MAIS »

Cristão na Argélia é acusado de blasfêmia

As autoridades da Argélia supostamente querem prender o cristão por um post feito nas redes sociais em 2018

As autoridades da Argélia supostamente querem prender o cristão por um post feito nas redes sociais em 2018

Um grupo de organizações não governamentais (ONGs) da Argélia pediu a um relator especial da Organização das Nações Unidas (ONU) para intervir em nome de um cristão argelino que foi condenado a cinco anos de prisão por blasfêmia. A condenação de Hamid Soudad, de 43 anos, pai de quatro filhos, sob acusação de blasfêmia contraria o direito internacional e a sentença não está de acordo com os vereditos anteriores proferidos pelos tribunais argelinos em casos semelhantes. Isso é o que alega o grupo de 14 ONGs em uma carta a Irene Khan, relatora especial sobre a promoção e proteção do direito à liberdade de opinião e expressão da ONU. 
Soudad, pai de quatro filhos em Oran, Noroeste da Argélia, foi preso e acusado de “insultar o profeta do islã” em janeiro. As acusações foram relacionadas a um post de três anos atrás no Facebook em que ele havia compartilhado uma caricatura do profeta. Um dia depois, em um julgamento no qual seu advogado não estava presente, um tribunal o considerou culpado de blasfêmia e deu-lhe a pena máxima de cinco anos de prisão. Um tribunal de apelações manteve a sentença e Soudad agora levou o caso para a Suprema Corte, na qual pode levar anos para conseguir uma audiência. 
:: LEIA MAIS »

10 maneiras de orar pelo Afeganistão

Entre os motivos de oração, está a situação econômica do país, que pode deixar a população à beira da fome

Entre os motivos de oração, está a situação econômica do país, que pode deixar a população à beira da fome

Acompanhar as notícias sobre o Afeganistão, muitas vezes, nos desperta um sentimento de impotência, como se não conseguíssemos ajudar nossos irmãos e irmãs. As notícias podem parecer avassaladoras, mas os cristãos secretos no Afeganistão estão respondendo a esses desenvolvimentos com fé. A única coisa que eles pedem à igreja global agora é que ore por eles. Através da oração, podemos responder em fé da mesma forma que eles. Leia agora dez maneiras de orar pelo país que nossos parceiros da linha de frente compartilham. 
“Porque o Senhor reconstruirá Sião e se manifestará na glória que ele tem.
Responderá à oração dos desamparados; as suas súplicas não desprezará” (Salmo 102:16-17)

:: LEIA MAIS »

Tráfico de pessoas e exploração sexual: seja a voz dos oprimidos

Na Nigéria, Ruth foi sequestrada pelo Boko Haram e teve dois filhos com um soldado extremista. Mas conseguiu fugir e ter a vida restaurada por Deus

Na Nigéria, Ruth foi sequestrada pelo Boko Haram e teve dois filhos com um soldado extremista. Mas conseguiu fugir e ter a vida restaurada por Deus

Em 23 de setembro de 1999, os países participantes da Conferência Mundial de Coligação contra o Tráfico de Mulheres escolheram a data como o Dia Internacional Contra a Exploração Sexual e o Tráfico de Mulheres e Crianças. A ação foi inspirada na Argentina que, em 1913, promulgou a Lei Palácios, criada para punir quem promove ou facilita a prostituição e a corrupção de menores de idade. Isso motivou outros países a protegerem a população, sobretudo mulheres e crianças, contra a exploração sexual e o tráfico de pessoas.
Apesar de ser um crime internacional, em muitos países a exploração sexual e o tráfico de mulheres e crianças ainda é uma ferramenta de perseguição contra cristãos. A Nigéria, por exemplo, é um dos países que registra esse tipo de atividade com frequência. O Boko Haram, principal grupo extremista do país, costuma sequestrar mulheres e, em seus cativeiros, abusa delas. Muitos são os relatos de mulheres que tiveram “filhos do Boko Haram”, divulgados até mesmo pela mídia internacional.
Uma história de dor e restauração

:: LEIA MAIS »

Pastor e membros da igreja são mortos em ataques na Nigéria

Apenas em 2021, quase 600 pessoas foram mortas no estado de Kaduna, na Nigéria (foto representativa)

Apenas em 2021, quase 600 pessoas foram mortas no estado de Kaduna, na Nigéria (foto representativa)

O pastor Silas Yakubu Ali, de 55 anos, foi encontrado morto depois que não retornou de uma visita a Kafanchan, na Nigéria, no dia 11 de setembro. Ele foi atacado quando a moto ficou sem combustível, e os agressores o mataram com um facão. O líder dirigia a igreja Evangelical Church Winning All (ECWA, da sigla em inglês), na região de Zangon Kataf. 
Um dia depois, um grupo de provável origem fulani atacou uma vila na mesma área, matando pelo menos 11 moradores. Dez das vítimas eram membros de uma igreja ligada à ECWA, que tinha como líder o pastor Ali, morto no dia anterior. “Muitas pessoas estão desaparecidas como resultado do ataque. É impossível determinar o número de feridos e mortos, mas até agora, contei 11 vítimas em diferentes locais esta manhã”, disse uma fonte local ao portal de notícias 
Daily Post da Nigéria.  
Entre janeiro e setembro deste ano, quase 600 pessoas foram mortas apenas em Kaduna, de acordo com dados do 
Nigeria Security Tracker. Apenas as regiões de Zamfara e Borno registraram mais mortes no mesmo período por violência. 
“A maior parte dessa violência está no Norte do país, na forma de ataques do Boko Haram, Estado Islâmico, pastores de cabra fulanis e bandidos armados. Mas a violência também está se espalhando para o Sul. Essa violência muitas vezes causa perda de vidas, lesões físicas, bem como perda de bens. Como resultado, os cristãos também estão perdendo as terras e meios de subsistência”, disse um parceiro da Portas Abertas na região.
  :: LEIA MAIS »

Jovem cristão sofre queimaduras após ataque com ácido na Índia

A família do adolescente já tinha sido ameaçada por seguir a Cristo na Índia (imagem representativa)

A família do adolescente já tinha sido ameaçada por seguir a Cristo na Índia (imagem representativa)

Um adolescente cristão no Norte da Índia sofreu um ataque com ácido, supostamente por causa da fé. O ataque deixou Nitish Kumar, de 16 anos, com 60% do corpo coberto de queimaduras. O incidente ocorreu no norte do estado de Bihar no final de agosto. Nitish tinha ido ao mercado no início da manhã, mas logo depois de ter saído, retornou para casa coberto de queimaduras e com dores terríveis. 
Embora não haja uma indicação clara de quem esteja por trás do ataque ou da motivação, Nitish e a família haviam se convertido ao cristianismo há dois anos e estavam ativamente envolvidos na igreja local. O sentimento anticristão na comunidade tem aumentado, disse um pastor local. “A família recebeu ameaças por causa da fé várias vezes”, disse uma fonte local à Portas Abertas. 
Multidão ataca cristãos 

:: LEIA MAIS »

Cristão troca segurança pela missão de levar o nome de Jesus na Síria

O líder cristão Tony acredita que a missão dele é servir aos cristãos sírios

O líder cristão Tony acredita que a missão dele é servir aos cristãos sírios


Desde pequeno, Tony sabia o quanto é essencial o apoio dos irmãos na fé. Ele nasceu em uma família humilde no Líbano e sempre que eram ajudados por outros cristãos sentia uma alegria que gostaria de compartilhar com todos ao redor dele.

Mas quando a guerra chegou ao país, ele já estava casado e com filhos, por isso, mudou-se para a Síria. Ele tinha um desejo no coração de servir aos cristãos necessitados ao redor. Mas as igrejas locais não respondiam aos contatos que ele fazia.

Então Tony se preparou para mudar para Alemanha, onde teria uma vida mais confortável e segura. Mas nesse mesmo dia, um líder da igreja local entrou em contato e ele teve um sonho, no qual entendeu que a missão dele era ficar na Síria e servir aos irmãos na fé.

Semeadura e colheita

Depois de estudar teologia na terra natal, ele voltou para Síria e iniciou o ministério levando o amor de Deus pelo distrito de Sueida. Por isso, ele não ficava muito em casa em nem pôde acompanhar o crescimento dos filhos. Mas ele ficou conhecido como um representante de Jesus por onde passava.

Porém, em um domingo normal, quando preparava a ceia, foi sequestrado por rebeldes. “Eu estava sempre perguntando a eles: ‘O que vocês vão fazer comigo? Eu tenho filhos’. Após 33 dias, eles finalmente me disseram para entrar em contato com a liderança da igreja na Jordânia. Ela negociou com meus sequestradores e pediu que me libertassem”, conta o cristão.

Tony voltou para a cidade, foi recebido com um grande carinho por todos e isso o emocionou: “Realmente me comoveu o quanto as pessoas me amam, não apenas os cristãos, mas também os não cristãos. Eu considero isso uma graça de Deus, se estivermos apegados a ele, isso será visto por causa dos nossos frutos”.

Apesar de passar momentos difíceis por causa de Jesus, o líder cristão não pensa em deixar o país. “Estou comprometido em ficar aqui e com a missão que o Senhor me deu. Eu sempre digo isto: ‘Se apenas um cristão ficar aqui nesta área, eu ficarei por ele e o servirei’”, finaliza.

Fonte: Portas Abertas

Cristãos são presos por vender Bíblias em áudio na China

Os empresários condenados na China nunca tinham tido problemas com a distribuição de Bíblias em áudio antes

Os empresários condenados na China nunca tinham tido problemas com a distribuição de Bíblias em áudio antes

Quatro cristãos chineses receberam sentenças de prisão entre 15 meses e seis anos por vender Bíblias em áudio na China. Um tribunal em Shenzhen, uma cidade da província de Guangdong, no Sudeste da China, considerou os quatro culpados de administrar “um negócio ilegal”. Fu Hyunjuan, considerado o dono da empresa, foi condenado a uma pena de seis anos de prisão e multa de 200.000 yuan (cerca de US$ 31.000); Deng Tianyong a três anos e 50.000 yuan; Feng Qunhao a 2,5 anos e 30.000 yuan; e Han Li a 15 meses e 10.000 yuan. 
:: LEIA MAIS »

Eu ainda escolho Jesus

O marido de Monika a abandonou depois que ela teve um encontro com Jesus em Bangladesh

O marido de Monika a abandonou depois que ela teve um encontro com Jesus em Bangladesh


Para muitos cristãos ex-muçulmanos em Bangladesh, a perseguição começa dentro da própria família. Há 10 anos, Monika conheceu o marido e logo ficou encantada por ele. Eles se casaram quase imediatamente porque estavam muito apaixonados, mas tudo mudou. Após dez anos de casamento, o marido deixou Monika e as três filhas, de nove, quatro e um ano. Ele se casou com outra mulher porque a muçulmana decidiu seguir a  Jesus. 
A cristã e a família vivem em uma pequena vila no Sudoeste do país. O conflito entre o casal começou há alguns anos, quando Monika decidiu andar com Jesus. Quando o marido soube da fé da esposa, ele ficou muito zangado e tentou impedi-la de frequentar a igreja e participar de atividades com outros irmãos na fé, mas ele não conseguiu persuadi-la. Foi quando ele começou a odiar a cristã ex-muçulmana. 
Ele destilava palavras de ódio contra Monika e a culpava por ter apenas filhas e não filhos. O marido dizia: “Você é deficiente. Não pode ter filhos homens e é sua culpa”. Então, a cristã enfrentou abuso físico, emocional e mental. Ele começou a bater na esposa na frente das filhas, mas Monika suportou e nunca revidou. Ela orava todos os dias para que o marido um dia mudasse de ideia. Devido ao abuso, Monika sofreu muitos ferimentos por todo o corpo. 

Eu ainda escolho Jesus, não o deixarei 

A raiva do marido nunca desapareceu e ele começou um boato de que Monika e o pastor da igreja estavam em um relacionamento secreto e cometendo adultério. Mas todos sabiam que isso não era verdade, pois o pastor era gentil e generoso com todos na aldeia, não apenas para a congregação que fazia parte. Um dia, o marido da cristã desapareceu e ninguém soube dele por dias, mas um dia ele ligou e disse: “Estou casado com outra mulher e não pretendo voltar para você, mas se você deixar Jesus, eu posso a considerar como minha esposa novamente”. 
A resposta de Monika foi: “Eu ainda escolho Jesus. Não posso deixá-lo”.  Desde esse dia, a cristã não teve notícias do marido. A cristã nunca trabalhou fora, pois sempre ficou em casa cuidando das filhas. Mas, sem o marido, Monika não tinha renda ou maneira de sustentar a família. 
Monika às vezes ficava dias sem comer. Ela e as três filhas tornaram-se pedintes nas ruas da aldeia e tudo que conseguem de dinheiro usam para comprar alimento. Ao ouvir essa história, os parceiros locais da Portas Abertas rapidamente enviaram ajuda alimentar para a família, e também em dois outros momentos durante a crise da COVID-19. 
Ela também recebeu uma máquina de costura para gerar renda vendendo os itens que ela costura, e não tem necessidade de pedir dinheiro mais. “Sou muito grata por toda ajuda e generosidade dos parceiros. Espero poder trabalhar e dar um futuro para as minhas filhas”, disse Monika. Ela está atualmente vivendo com os pais até se recuperar. 
Pedidos de oração 

  • Ore pela segurança e boa saúde de Monika e das filhas. Interceda para que ela cresça na fé e na confiança em Deus, e que seja capaz de criar as filhas corretamente e sem traumas. 
  • Clame para que Deus a ajude a fazer pleno uso da máquina de costura para que tenha uma renda estável e consiga sustentar a si mesma e as filhas. 
  • Agradeça pela vida dos parceiros da Portas Abertas em Bangladesh e peça para que eles continuem sendo usados por Deus para abençoar mais cristãos. 

Fonte: Portas Abertas

Coreia do Norte e a negação da liberdade religiosa

Um relatório da Comissão Internacional dos Estados Unidos sobre Liberdade Religiosa fala sobre a liberdade religiosa na Coreia do Norte (foto representativa)

Um relatório da Comissão Internacional dos Estados Unidos sobre Liberdade Religiosa fala sobre a liberdade religiosa na Coreia do Norte (foto representativa)


Hoje, 9 de setembro, é comemorada a fundação da Coreia do Norte. Nessa mesma data, em 1948, foi fundada a República Popular Democrática da Coreia, mais conhecida como Coreia do Norte. Desde então, o totalitarismo comunista governa o país. 
Os cristãos na nação, que desde 2002 ocupa o 1º lugar na Lista Mundial da Perseguição são obrigados a manter a fé em segredo, porque lidam com risco de prisão e morte. A Coreia do Norte pretende erradicar o cristianismo e está tentando fazê-lo através de uma negação absoluta da liberdade religiosa, segundo informações de um novo relatório divulgado pela Comissão Internacional dos Estados Unidos sobre Liberdade Religiosa. 
“Nossas descobertas estabelecem que a perseguição de indivíduos que exercem o direito à liberdade religiosa na Coreia do Norte vai muito além de um governo que negligencia seu dever de respeitar, proteger e cumprir o direito à liberdade de pensamento, consciência, religião ou crença. Também vai além de um governo que persegue um ou mais grupos sociais por sua religião ou crença. Em vez disso, a situação que existe é aquela em que o Estado impõe a negação absoluta da crença religiosa através da mobilização ativa dos órgãos do governo”, diz o relatório. 

Prisão, tortura e negação da liberdade religiosa 

Durante 2020 e 2021, pesquisadores realizaram entrevistas com sobreviventes, testemunhas e até mesmo autores de violações à liberdade religiosa, a maioria dos quais havia fugido da Coreia do Norte em 2019. Dos 68 casos identificados, envolvendo pessoas que foram processadas pelo Estado por sua fé ou crença, 24 eram cristãos. O relatório detalha incidentes envolvendo prisão arbitrária e detenção; tortura e tratamento cruel, desumano e degradante e uma negação geral da liberdade religiosa. 
“A campanha para acabar com os cristãos e instituições na Coreia do Norte tem sido brutalmente eficaz e continua através do trabalho do Ministério da Segurança do Estado, redes de informantes que se estendem até a China, presença de campos de prisioneiros políticos sem saída, execuções e um sistema educacional e organizacional através de escolas, locais de trabalho e bairros”, diz o relatório. 
O partido governante na Coreia do Norte tem se dedicado a obter e manter o controle político e ideológico. Em um editorial em seu jornal oficial no mês passado, o líder do país, Kim Jong-un, pediu aos norte-coreanos que adotassem e abraçassem a ideologia socialista. “O desenvolvimento econômico deve acompanhar a educação ideológica se o país quiser continuar construindo sua fundação socialista”, disse ele. “O jornal em particular alertou os jovens norte-coreanos contra a adoção de ideologia estrangeira, dizendo que o principal alvo da infiltração cultural dos imperialistas são as gerações jovens”, informou a agência de notícias da Coreia do Sul Yonhap. 
Pedidos de oração 

  • Neste Dia da Fundação da Coreia do Norte, clame para que o país se abra para o evangelho e que a população conheça o amor de Deus. 
  • Interceda para que a luz de Cristo brilhe nessa nação e os governantes sejam alcançados pela graça de Jesus e passem a testemunhar das boas novas. 
  • Ore para que o Senhor proteja os cristãos norte-coreanos que vivem em segredo no país, que eles possam ser testemunhas vivas da fidelidade do Senhor.

Fonte: Portas Abertas

Qual o impacto da independência do Brasil no cristianismo?

O Brasil é um país de maioria cristã que tem grande potencial para encorajamento da Igreja Perseguida

O Brasil é um país de maioria cristã que tem grande potencial para encorajamento da Igreja Perseguida


Hoje faz 199 anos que o Brasil se tornou independente de Portugal. Desde o início da colonização, o cristianismo esteve presente no território, já que era a religião oficial do governo português. Entretanto, apenas o catolicismo tinha o apoio dos governantes, dificultando a instalação de outras denominações protestantes no país.
Mas com a independência do Brasil, em 1822, a nação que já estava se abrindo para o comércio internacional desde 1808, com a chegada da família real no Rio de Janeiro, recebeu influência de outras vertentes da fé cristã. Em 1824, os primeiros imigrantes alemães e luteranos fundaram a cidade de São Leopoldo (RS). Na década seguinte, a Sociedade Bíblica Unida da Inglaterra trouxe exemplares da Bíblia em português para Curitiba (PR).
Em 1840, a Igreja Evangélica Fluminense foi fundada e, 13 anos depois, nasceu a Igreja Presbiteriana do Rio de Janeiro. Atualmente, o IBGE calcula que existam 14 mil igrejas evangélicas no Brasil, com 22 milhões de membros, e 125 milhões de católicos romanos. Os dados revelam que o país, que não passa por perseguição religiosa, tem um grande potencial de interceder e investir financeiramente na causa da Igreja Perseguida ao redor do mundo.
Por isso, a Portas Abertas trabalha na divulgação dos desafios que irmãos e irmãs enfrentam ao redor do mundo por causa do amor a Jesus. Nosso trabalho atua em quatro frentes: distribuição de Bíblias e literatura, treinamento, ajuda socioeconômica e ações institucionais (consultoria jurídica, pesquisa e presença).
Agradecemos a todos os cristãos brasileiros que trabalham conosco para que a causa da Igreja Perseguida seja mais conhecida e apoiada. Reconhecemos que, sem a participação de cada um, o encorajamento dos irmãos hostilizados seria muito mais árduo. Nós queremos ser a resposta de oração de milhares de cristãos que vivem nos países da Lista Mundial da Perseguição 2021Faça parte dessa missão.


Pedidos de oração

  • No Dia da Independência do Brasil, ore para que os cristãos brasileiros se envolvam cada vez mais na causa da Igreja Perseguida.
  • Agradeça a Deus pela liberdade de cultuar e evangelizar que o povo brasileiro tem, que possamos usá-la com sabedoria e discernimento.
  • Clame para que as igrejas do país sejam realmente relevantes em todos os âmbitos da vida dos brasileiros.

Fonte: Portas Abertas

Família cristã é atacada em Bangladesh

Os primos da família cristã a atacaram porque se recusou a negar a Jesus

Os primos da família cristã a atacaram porque se recusou a negar a Jesus


Na noite de 23 de agosto, Shamim e a família foram atacados pelos primos, no Sudeste de Bangladesh. O cristão ex-muçulmano trabalha como professor de alfabetização de adultos em um projeto da Portas Abertas no país. Depois de descobrirem que Shamim e a família seguem a Jesus, os primos dele têm tentado tomar a terra e a propriedade que o pai do cristão deu para ele.  
Os parentes forçaram Shamim e os pais a sair das terras e depois os agrediram com paus. Eles tentaram matar o cristão porque foi ele quem herdou a terra e a propriedade dos pais. O pai idoso também foi atacado, mas ele não teve ferimentos graves. 
Outra razão para o ataque foi por causa da generosidade de Shamim com os aldeões. Recentemente, o cristão distribuiu alimento para os alunos da classe de alfabetização de adultos. Isso deixou os primos irritados, porque abriu uma oportunidade para a família compartilhar o evangelho com os vizinhos na aldeia. 
Os parceiros da Portas Abertas em Bangladesh foram visitar Shamim e oraram pelo cristão no hospital. Eles também estão procurando maneiras de ajudá-lo mais. No momento, a família está se sentindo insegura e teme por novos ataques.  
Pedidos de oração 

  • Apresente em oração a vida de Shamim e clame para que Deus o cure de qualquer trauma físico e mental. 
  • Interceda pela família do cristão que permanece com medo de novos ataques, para que Cristo dê paz aos corações e a mantenha firme na fé. 
  • Clame para que os agressores dos cristãos em Bangladesh conheçam a Jesus e passem a testemunhar das boas obras do Senhor. 

Fonte: Portas Abertas

Cristãos continuam desaparecidos na Nigéria e na Malásia

Familiares e amigos de cristãos desaparecidos protestaram na Malásia em 13 de fevereiro de 2019

Familiares e amigos de cristãos desaparecidos protestaram na Malásia em 13 de fevereiro de 2019


Hoje é o Dia Internacional das Vítimas de Desaparecimentos Forçados. Segundo a Organização das Nações Unidas, o crime contra a humanidade envolve a privação de liberdade e na maioria das vezes é executado por agentes do Estado ou por pessoas agindo com conhecimento e conivência dele. Na maioria dos casos, falta o reconhecimento do sumiço da pessoa e negação de informação do paradeiro dela. Quando essa prática é comum contra um segmento específico da população, como os cristãos, os casos são considerados como violação dos Direitos Humanos e não podem ser anistiados.
Em países como a Nigéria, os cristãos são as principais vítimas de desaparecimentos forçados. Segundo grupos extremistas, como o Boko Haram, eles têm direito de capturar meninas e mulheres cristãs com o objetivo de fazer delas escravas sexuais e até mesmo vítimas de atentado suicida. A Portas Abertas acompanha as histórias de Leah Sharibu e das meninas do vilarejo de Chibok, que foram sequestradas por jihadistas em 2018 e 2014, respectivamente
As vítimas desse tipo de crime contra humanidade não são apenas as pessoas que estão desaparecidas. São todos os parentes e amigos que vivem a angústia da espera por notícias do ente querido. “Nós não sabemos onde ela está ou pelo que está passando. Nós vemos notícias nas redes sociais e jornais, mas não sabemos o que é verdadeiro ou não”, revelou Rebecca, mãe de Leah Sharibu em entrevista à Portas Abertas.
Apesar de não ter informações concretas para se apoiar, a mãe da menina de 17 anos não perde a esperança e mantém a intercessão pela filha. “Oro por ela diariamente. Agradeço a Deus pela fé que ela tem e peço que ele continue a incentivando. Eu também oro pelos sequestradores de Leah, para que eles a libertem, e também que encontrem a Cristo, porque não sabem o que estão fazendo”, completou.


Investigação é mantida na Malásia

Na Malásia, outras famílias também anseiam por notícias de cristãos desaparecidos. Susanna é uma esposa que não perdeu a esperança de encontrar o marido, o pastor Raymond Koh. Desde fevereiro de 2017, ela luta para saber o que aconteceu com o líder cristão, abordado à luz do dia por 15 homens mascarados. Durante as investigações, descobriu-se o envolvimento de integrantes do governo no sumiço de Koh e agora os familiares e amigos aguardam mais informações sobre o inquérito público, aberto pela Comissão de Direitos Humanos da Malásia (Suhakam).
Outro caso de desaparecimento que foi reaberto no país, foi do casal cristão Joshua Hilmy e Ruth Sitepu. As novas provas que estão em análise pela Suhakam sugerem que o pastor havia recebido várias ameaças por e-mail, por causa da atuação dele como ministro cristão. Os líderes cristãos foram vistos pela última vez em 30 de novembro de 2016.
Pedidos de oração

  • No Dia Internacional das Vítimas de Desaparecimentos Forçados, interceda pelos cristãos sequestrados, para que mantenham a fé em Jesus e sejam libertos o mais breve possível.
  • Clame pelos familiares e amigos que vivem a angústia da espera por notícias dos entes queridos. Que eles sejam consolados por Deus e tenham a certeza que a boa, agradável e perfeita vontade do pai será realizada
  • Ore para que os governantes dos países tenham o compromisso em solucionar os casos de desaparecimento e ajam com transparência e justiça.

Fonte: Portas Abertas

Conheça algumas verdades sobre os cristãos no Afeganistão

Estimados em um número na casa de milhares, cristãos no Afeganistão sempre estiveram vulneráveis à perseguição religiosa

Estimados em um número na casa de milhares, cristãos no Afeganistão sempre estiveram vulneráveis à perseguição religiosa

A Portas Abertas estima que existam milhares de cristãos no Afeganistão, mas por razões de segurança não é possível publicar o número exato. Quanto à presença de missionários estrangeiros no país, a Portas Abertas não tem dados a esse respeito, visto que a organização não envia missionários. Nosso trabalho é focado no apoio aos cristãos locais em países onde há perseguição. Esse apoio é feito por meio de parceiros locais, sejam organizações, igrejas ou indivíduos.

No entanto, gostaríamos de esclarecer que a notícia que tem circulado nas redes sociais sobre 229 missionários cristãos terem sido condenados à morte por radicais islâmicos no Afeganistão é comprovadamente fake news. Esse tipo de notícia não deve ser compartilhado. É necessário checar as informações antes de repassar, pois informações falsas podem colocar a vida de pessoas em risco, ao invés de ajudar.
:: LEIA MAIS »

Há 102 anos o Afeganistão se tornava independente

Com a ascensão do Talibã, a preocupação com os cristãos afegãos aumenta

Com a ascensão do Talibã, a preocupação com os cristãos afegãos aumenta


No dia 19 de agosto de 1919, o Afeganistão conquistou independência do Reino Unido, após a Terceira Guerra Anglo-Afegã e com a assinatura do Tratado de Rawalpindi. A atual República Islâmica do Afeganistão é um estado localizado na Ásia Central e o país faz fronteira com IrãTurcomenistãoUzbequistãoTajiquistão e China 
Em 1996, o Talibã assumiu o controle da capital Cabul e impôs a sharia – conjunto de leis islâmicas – até 2001, quando foi expulso do poder pela invasão militar liderada pelos EUA, após o atentado de 11 de setembro. A Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) assumiu a responsabilidade pela manutenção da segurança no país em 2002. Mas, em agosto de 2021, a mesma situação de 1996 voltou a acontecer.  
Nesta semana, o Talibã novamente assumiu o controle do país e a nação foi completamente tomada pelo grupo extremista. Os jihadistas invadiram a capital Cabul, tomaram o poder do Palácio Presidencial e declararam fim à guerra de 20 anos. Desde o início da semana, tanto estrangeiros residentes no país quanto moradores nativos estão tentando deixar o Afeganistão. Em toda a mídia foram divulgados vídeos dos afegãos no aeroporto tentando embarcar em aeronaves como forma de fugir do governo do Talibã.

Como é a perseguição aos cristãos no Afeganistão? 

Não é de hoje a preocupação com os cristãos no Afeganistão porque a nação não é aberta ao cristianismo. Oficialmente, não há cristãos no país de maioria muçulmana, exceto militares internacionais, diplomatas e trabalhadores de ONGs. Os cristãos ex-muçulmanos nativos se escondem ao máximo. Existem pequenos e isolados grupos de seguidores de Cristo, mas não existe nenhuma igreja, seja de estrangeiros ou de nativos.

Com a tomada de poder pelo grupo extremista Talibã, a preocupação com o futuro dos cristãos no país aumenta. Já era difícil exercer a fé no país, por conta da perseguição extrema aos fiéis, que resulta em violência e morte, agora, a vulnerabilidade tende a aumentar. Os grupos extremistas, como o Talibã e o Estado Islâmico, são as maiores fontes de perseguição e hostilidades violentas contra os cristãos afegãos. Por isso, nossos irmãos e irmãs no país precisam das nossas orações. 
Pedidos de oração 

  • Neste Dia da Independência do Afeganistão, continue intercedendo pela situação do país, para que a luz de Cristo brilhe sobre a nação, trazendo esperança de dias melhores. 
  • Clame por coragem e proteção para os cristãos afegãos durante essa nova tomada de poder. 
  • Peça para que os jihadistas sejam visitados pelo Espírito Santo e tenham a vida transformada.  

Fonte: Portas Abertas



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia