WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


abril 2020
D S T Q Q S S
« mar    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  


:: ‘Artigos’

Artigo: Por que adoração sem fronteiras?

Por Wal Cordeiro

Adoração nos dias de hoje é sinônimo de música, choro, riso, pulos, coreografias e danças. Adorador na igreja é aquele que toca, fala, canta muito bem e consegue prender a atenção do público. Adorador para muitos é aquele que gravou um CD ao vivo e suas músicas estão no auge do sucesso. Tudo muito bonito e envolvente, mas…

Será que a visão de Deus é limitada apenas para essas pequenas facetas da adoração? O adorador é aquele que têm algum tipo de habilidade na igreja e consegue levar as pessoas ao êxtase emocional? Ou é algo mais profundo e comprometedor com o reino de Deus?

Será que: Deus só usa na terra aqueles seres especiais, músicos dotados de dons e preparo musical?

Será que adoração é uma arma poderosa usada somente quando estamos congregados cantando na igreja, ou é algo mais amplo para respirarmos, vivermos e experimentarmos a todo instante? Será que adorador é apenas o levita, ou todos são levitas e por isso adoram? E a glória de Deus, qual é a posição dela na adoração? Ela é focalizada? É compreendida? Está em nosso meio? É o nosso foco principal?

Neste livro, não tenho interesse de seguir os caminhos convencionais do ensino teológico sistemático sobre o assunto proposto, pois isso é muito amplo e inesgotável, embora seja importante e indispensável. Talvez num outro livro.

Adoração Sem Fronteiras traz uma proposta ampla e reflexiva sobre o verdadeiro papel daquele que busca conhecer o Senhor na mais íntima e esperançosa comunhão com Ele. Daquele que quer viver para Deus e não daquele que quer usar Deus para viver para si, principalmente quando estão congregados num momento de cânticos espirituais.

Traz para você um estudo profundo sobre a glória de Deus, que nos confronta a assumirmos o verdadeiro papel do adorador (todo cristão). Assumir a visão do reino. Visão de Deus, único autor dessa visão.

Este livro foi escrito para todo cristão, numa linguagem simples, objetiva. Foi escrito para: ministros de louvor, músicos, regente de coral, vocalista de banda, porteiro da igreja, diácono, cozinheira, pastor, missionário, motorista, vendedor, e todos os cristãos que querem achegar-se mais e mais diante do trono de Deus, nosso Criador e Senhor, que nos fez para desenvolvermos uma comunhão constante com Ele. :: LEIA MAIS »

12 Motivos para transformar Vitória da Conquista em Região Metropolitana do Sudoeste da Bahia

Artigo – Wal Cordeiro – Consultor Financeiro e escritor

Vitória da Conquista, definitivamente, é o município mais importante da Região Sudoeste da Bahia. Sua população, conforme o IBGE, estima-se em mais de 350.000 habitantes, o que a torna a 3ª maior cidade do Estado e também do interior do Nordeste. Possui um dos PIBs que mais crescem no interior desta região. Capital regional de uma área que abrange aproximadamente 70 municípios na Bahia, além de 16 cidades do norte de Minas Gerais.

Conquista possui uma estrutura compatível com sua população, a terceira maior da Bahia. Um comércio forte e muito dinâmico, contando com grande número de empresas além de dois shopping centers, o Conquista Sul e Boulevard, e vários conjuntos comerciais, com lojas e salas, onde se destacam o Itatiaia, Galeria Joaquim Correia,Panvicon Center e o Conquista Center. Esse pujante comércio abrange toda a Região Sudoeste do Estado além do norte de Minas Gerais, influenciando uma população estimada em 2 milhões de pessoas, o que coloca a cidade entre os 100 maiores centros comerciais do país.

A cidade também conta com um setor de saúde público e privado muito bem estruturado, que renderam a Conquista, prêmios a nível nacional e internacional. Seu modelo de saúde pública já serviu de exemplo para outros países, embora hoje precisa de mais investimentos dos governantes.

Vitória da Conquista também se destaca por possuir um setor educacional privilegiado, formado por excelentes escolas conveniadas com as melhores redes de ensino do país, além de contar com várias faculdades, tais como: FAINOR, FTC, SANTO AGOSTINHO e UNINASSAU, UFBA, CEFET, UESB (públicas), além de outras instituições de ensino superior à distância, o que a consagra como um importante pólo de educação superior com cerca de 12 mil universitários, não só para o Estado da Bahia, como para todo o Brasil.

Destacam-se setores da economia como o moveleiro considerado o maior pólo desta natureza no Estado; a cidade é grande produtora e exportadora de café e, atualmente, a construção civil tem sido o grande destaque na economia da cidade. O mercado que mais cresce é o imobiliário, colocando a cidade entre as que mais constroem no interior da Bahia, gerando centenas de empregos na construção civil. Grandes construtoras têm investido em projetos arquitetônicos na cidade.

Transformar a cidade e os municípios vizinhos em RMSB – REGIÃO METROPOLITANA DO SUDOESTE DA BAHIA é o maior desafio atualmente, pois através dessa ação a região poderá dar um grande salto para o futuro, através do desenvolvimento sócio-econômico, seguindo o exemplo de cidades do Sudeste e Sul do país como: Maringá-PR, Londrina-PR, Joinville-SC, Campinas-SP e Santos-SP.

Uma Região Metropolitana é estabelecida por legislação estadual e constituída por agrupamentos de municípios limítrofes, com o objetivo de integrar a organização, o planejamento e a execução de funções públicas de interesse comum. Uma Região Metropolitana ou área metropolitana é um grande centro populacional, que consiste em uma (ou, às vezes, duas ou até mais) grande cidade central (uma metrópole), e sua zona adjacente de influência. Geralmente, Regiões Metropolitanas formam aglomerações urbanas, uma grande área urbanizada formada pela cidade núcleo (Vitória da Conquista) e cidades adjacentes, formando uma conurbação, a qual faz com que as cidades percam seus limites físicos entre si, formando uma imensa metrópole, que na qual o centro está localizado na cidade central, normalmente aquela que dá nome à Região Metropolitana. :: LEIA MAIS »

Artigo: O colecionador de lágrimas

Por Wal Cordeiro

Ver uma criança chorando, tem-se a idéia de que ela está assustada; sentindo dor, ou, precisa de algo muito importante, segundo a sua óptica, para acalentá-la. O choro, estridente, de uma criança confronta qualquer coração envernizado e o leva ao fundo do poço existencial.

Observar as lágrimas, que rolam pelo rosto, de uma mãe aflita, dá para perceber que o seu coração está inquieto e o sofrimento que a atormenta é maior do que a sua consternação.

Sentir a expressão nos olhos de um pai que não resiste à comiseração do choro e desaba em tenras lágrimas. É ter a certeza de que algo muito grave aconteceu com o velho amigo, seu único filho.

Presenciar as lágrimas pontiagudas na face do idoso que não tem forças para gritar, e sucumbido pela tristeza agonizante que o remete para o passado de abandono e dor. É está convicto de que o desgosto é maior do que à última esperança de ver os filhos que o abdicaram numa casa de repouso há incontáveis anos.

Assistir a cena, cinzenta, do tio que leva o único sobrinho nos braços, gritando e chorando, em meio aos escombros de uma velha construção iraquiana, destruída pelos últimos bombardeios aéreos de uma guerra que não tem dono. É concluir que a guerra não tem gente e sim heróis que se lançam para salvar os poucos e indefesos mártires que não pediram para lutar, mas foram sorteados para morrer.

Olhar para a esquelética sudanesa, ao lado do cadáver ressequido do seu único filho que acaba de fenecer, que vive no meio do lixo e dispõe apenas de uma lágrima e a metade apodrecida de uma laranja, por causa da batalha para a sobrevivência que gera a fome e sede, que a acompanha por toda a sua vida. É detectar que a história não vale nada e os valores foram apodrentados pelos detentores do ilusório poder.

Acompanhar, pelas vielas mal cheirosas e escuras, a imagem da seringa reutilizada que penetra na dilatada veia de um dependente que chora pela última overdose de um alucinógeno. É reconhecer que não temos poder para mudar ninguém e a lágrima social vai continuar rolando pela consciência sinistra de homens e mulheres que só pensam em si. :: LEIA MAIS »

Reflexão: O que é oração?

Extraído do livro: ORAÇÃO SEM FRONTEIRAS, autoria de Wal Cordeiro

“… a oração feita pôr um justo pode muito em seus efeitos”.

oração

 

Oração é falar com Deus em nome e através de Jesus Cristo.

Precisamos entender que oração não é um serviço de informação de Deus; nem um processo de convencer Deus a fazer o que Ele não quer; nem mesmo é uma lâmpada mágica, a qual utilizamos para chamar a sua atenção para nós utilizando auto piedade e egoísmo. Oração também não é uma maneira de envolver Deus em nossos planos para Ele.

Oração é a oportunidade de ministrar a Deus; é uma fonte de transformação para nós, na medida que nos aproximamos e permitimos que Ele nos transforme; é um processo em que nós nos envolvemos nos planos  Dele para nós; e é o meio pelo qual você se torna uma porta de entrada para o poder de Deus neste mundo. Sabendo estas coisas poderemos crescer na oração.

Existem três tipos de oração: primeiro,  oração de súplica – É a oração que fazemos por nós mesmos, envolve as nossas petições particulares e as necessidades que temos no dia a dia. Segundo,  oração de adoração – É a oração feita em reconhecimento e dedicação a Deus pelo que Ele é e  tem feito por nós, isso envolve ações de graça e louvor. Terceiro, oração intercessória – É quando nos colocamos na brecha entre Deus e o homem, quando oramos pelas necessidades dos outros. É o que nós chamamos de ” Intercessão.”

É muito importante sabermos que intercessão não é um ministério para alguns cristãos, mas todo o cristão é chamado a interceder. A intercessão não é algo sem importância ou para os horários de folga; uma vida em Deus é aquela que consegue acompanhar os passos de Deus e isto só faz aquele que ouve Deus e conhece seus caminhos. Intercessão é orar orientado e fortalecido pelo Espírito Santo a favor de outra pessoa. É você se colocar entre Deus e alguém, ligando; ou, entre o diabo e alguém, desligando. Em intercessão somos fortalecidos em Deus, temos vitória sobre o inimigo e descobrimos as suas armadilhas firmadas para nos destruir. :: LEIA MAIS »

Adote um povo e conheça os termos usados em missões

Extraído do livro: Missão Sem Fronteiras, autoria de Wal Cordeiro

Com o intuito de estabelecer critérios ( e evitar confusões lingüísticas ) seguem-se os principais termos e conceitos utilizados no plano Adote Um Povo. Tê-los em mente, nos ajudará a compreender melhor a magnitude da tarefa e o processo natural que implica em adotar um povo. Que eles – os que jamais ouviram de nosso glorioso Senhor Jesus Cristo e seu amor redentor – possam conhecê-lO e fazer parte de sua família espiritual. Vejamos:

Como ver nosso mundo e nossa tarefa:

Mundo A: O esquema dos três mundos que alguns missiológicos usam, refere-se ao mundo não-evangelizado, ou seja, toda a população que jamais ouviu falar de Jesus Cristo.

Mundo B: No esquema acima citado, dos três mundos, faz referência ao mundo evangelizado mas não cristão.

Mundo C: No mesmo esquema, significa o mundo “cristão “, ou seja, todos aqueles que se consideram cristãos (incluindo, obviamente, todos os nominais).

Janela 10/40: É a região entre o Atlântico e o Pacífico, e entre os paralelos 10 e 40 de latitude norte, onde vive a maior população mundial com menos oportunidade de ouvir o evangelho.

Evangelismo E0, E1, E2, E3

Escala usada para medir a distância cultural que o missionário deve atravessar desde sua própria cultura para evangelizar e estabelecer igrejas.

E0 –  Refere-se à tarefa de ganhar para Cristo os filhos de crentes.

E1 –  Quando se evangeliza cristãos nominais.

E2 –  Quando se evangeliza gente de uma cultura parecida mas não idêntica à do missionário.

E3 –  Quando o missionário deve evangelizar gente de uma cultura diferente da sua.

Os segmentos humanos

Segmentação

É o processo de dividir a população do mundo em pequenos segmentos. É útil para desenvolver estratégias missionárias, de tal maneira que sejam mais facilmente selecionados para evangelizar. Alguns dos segmentos mais úteis são países, povos etnolinguísticos, grupos humanos, e cidades. :: LEIA MAIS »

Oração com obediência, salvação da família

Extraído do livro: Oração Sem Fronteiras, autoria de Wal Cordeiro

prayer-handsup-cropped-1024x449

Em outubro de 1996, tive a oportunidade de participar de um impacto evangelístico em La Plata na Argentina. Foi um tempo muito gratificante e de crescimento espiritual para mim, pois aprendi a respeitar a cultura do próximo e colocar a oração antes de qualquer ação. Ainda que a Argentina seja nossa vizinha na América do Sul, sua cultura é totalmente diferente da nossa. Lá as pessoas dormem muito tarde, e eu, particularmente, gosto e estou acostumado a dormir cedo, quase sempre. Em Vitória da Conquista, minha cidade natal, nossa “cena” (Jantar) é servido mais ou menos às 19:00 horas.  na Argentina é servido mais ou menos às 23:30 hrs .Daí você pode avaliar a diferença de hábitos de uma cultura para outra. Então, quando estive lá aprendi a respeitar os horários deles, pois eu era um visitante. O Senhor tem me chamado para as nações, por isso eu devo entendê-las e amá-las. Quando amamos as nações, nos identificamos com elas e escolhemos obedecer ao chamado de Deus para servi-las, Ele manifesta a sua glória e o seu poder salvador!

Ao término do impacto, nós tínhamos em torno de 800 decisões, e um bom relacionamento com a igreja argentina.

Numa tarde, tínhamos uma visita para fazer a uma pessoa contactada por um irmão da Igreja Bautista Pueblo Nuevo (Igreja que estava nos servindo em La Plata) naquela ocasião. Essa pessoa manifestou o interesse de nos receber em sua casa porque éramos missionários brasileiros.

Antes do impacto acontecer, a igreja convocou os irmãos para fazerem   um “censo” e descobrirem  entre os vizinhos quem deles gostariam de receber uma visita amigável de brasileiros.  Então, tínhamos dezenas de visitas para fazer todos os dias, e encontrávamos todo tipo de pessoas e muitas pessoas se convertiam ao Senhor Jesus.

Naquela tarde, fui levado por um irmão a uma favela distante para a visita marcada. Só tínhamos o endereço pela metade e um mapa mal feito por alguém.  Começamos a procurar aquela família por várias ruas, dentro da favela rural formada de casas de madeira, distantes umas das outras, e  nessa andança, enfrentarmos  muitos cachorros pelas ruas até que chegamos ao endereço desejado. :: LEIA MAIS »

Missões: Que são Povos Não Alcançados ?

povos

Um povo é um grupo significativamente grande de indivíduos que entendem ter uma afinidade comum uns pelos outros. Eles compartilham a mesma linguagem, religião, etnia, localidade, ocupação, ou mesmo um combinado disto. Um povo tem um nome é apto para ocupar um local.

O termo Não Alcançado ou Não Evangelizado surgiu para definir um grupo de indivíduos no qual não há uma comunidade nativa de crentes (cristãos) capazes de evangeliza-lo. Muitos destes grupos não tem conhecimento de quem é Deus. Não conhecem a Jesus, seu filho e desconhecem a necessidade de salvação. Alguns destes grupos não tem sequer uma estrutura de linguagem escrita formada, não lêem nem escrevem em seus próprios idiomas. Já outros possuem uma bem dividida estrutura social, dominam a escrita e possuem uma forte e milenar estrutura religiosa.

O que se requer para evangelizar estes grupo de povos não alcançados ?
Oração, iniciativa e treinamento adequado entre outras coisas. Não existe um manual com respostas prontas ou receitas mirabolantes, (muito embora existam procedimentos comuns) pois cada grupo não alcançado, possui barreiras e problemas únicos a serem vencidos. Para cada um destes existem estratégias e oportunidades específicas a serem buscadas, antes que o alcance efetivo seja posto em ação. São oportunidades e estratégias percebidas principalmente no lugar de oração, e lá vencidas em primeira instância. Estes grupos permanecem inalcançados ou ocultos porque são verdadeiramente difíceis de se alcançar, do contrário a tarefa já teria sido terminada. Por outro lado uma intervenção maior por parte das igrejas se faz necessária, investindo em iniciativas missionárias voltadas ao alcance destes grupos. Parcerias entre agências e igrejas acabam surgindo como resposta a esta lacuna de influência que encontramos na história da Igreja. :: LEIA MAIS »

Dicas de Educação Financeira Pessoal

Por Wal Cordeiro – Escritor e Consultor Financeiro

 

Administrar as finanças nos dias de hoje tem sido muito complicado. É como se fosse um jogo de xadrez. Pois nos deparamos com uma vida corrida e cheia de surpresas desagradáveis, precisando constantemente tomar decisões, e a depender da escolha podemos levar um cheque mate. Precisamos da boa informação, para podermos vencer na vida.

Por isso, a Gestão Financeira Doméstica torna-se uma ferramenta indispensável em nossos lares e nos ajuda a evitar o stress e vencer o gigante que atormenta a todos no mundo, chamado: FGB. Você o conhece. Não é um novo banco de crédito ou um indicador financeiro do Governo. Eu o chamo de:

Falta de Grana no Bolso!

Não existe coisa mais desgastante e deprimente do que ter que lidar com problemas financeiros. Quando é preciso enfrentar a situação de perto e às vezes ter que tomar alguma decisão inesperada e drástica.

Quando as dívidas estão sempre aumentando, igual a uma bola de neve e parece que nunca vão acabar. Os credores batendo na porta. Os boletos bancários chegando aos montões pelo correio. O mês que passa muito rápido e tudo se acumula num piscar de olhos, como um riacho que se deságua no mar. O telefone que não pára de tocar, com aquela voz feminina programada que repete a pergunta mais conhecida do endividado:

“É a casa do senhor fulano de tal…Ele está? Pois as contas, em Nome dele, estão atrasadas e ele é o nosso convidado especial para comparecer ao departamento financeiro da empresa o mais breve possível”.

A grande verdade é que uma boa parte da população brasileira já enfrentou esse tipo de situação pelo menos uma vez na vida. Alguns por hospedar o cunhado há muitos anos em sua casa, ou, ter emprestado cheque ou o cartão de crédito ao amigo e o mesmo deu o calote, e a maioria por não ter se programado para comprar aquele carro zero em oitenta prestações, ou algum bem que estava fora do orçamento e acabou se enrolando com as finanças. :: LEIA MAIS »

Missões: Como orar por povos não Alcançados

Extraído do livro: Oração Sem Fronteiras, autoria Wal Cordeiro

A principal arma que Deus tem para alcançar povos não evangelizados é a mobilização de Seu povo em oração.  Orando com corações limpos, de acordo com a vontade do Pai e andando em Seus caminhos através de Sua palavra energizada pelo Espírito Santo.

Nosso primeiro alvo é a Igreja de Cristo por todo o Mundo.

Deus tem feito historia através de Sua Igreja o deseja que mais e mais possamos ter influência no desenrolar da história mundial.

1.  Nós adoramos e louvamos a Deus por quem Ele é.  Então agradecemos pelas coisas que Ele já tem feito nestes países (Fil. 4:6)

Agradecemos pelo privilégio do fazer parte do mesmo ministério que Jesus está engajado, que é o de intercessão (Heb. 7:25)

Adoramos a Ele dizendo que cremos em Sua palavra, em Sua posição de autoridade, em Seu  poder,em Seus  propósito e em Seu plano de alcançar todos os povos da terra.

Posição de Deus em relação às nações – Sal 47:2, 8

Poder de Deus sobre nações não evangelizadas – João 12:23, Is 52:10

O propósito e o plano de Deus á respeito das nações da terra – Apoc. 5:9, Sal 22:27, 28

-Quando mantemos nossos olhos fitos na posição de autoridade de Deus, em Seu poder, propósito e planos para todos os povos temos maior capacidade em crer que “maior e Aquele que está em nós do que aquele que esta no mundo.” (I João 4:4)

2.  Nos humilhamos diante de Deus identificando com o pecado de omissão do corpo de Cristo em relação aos povos não alcançados. :: LEIA MAIS »

Dicas de economia doméstica com Wal Cordeiro

Por Wal Cordeiro – Consultor Financeiro

DESEJO CONTROLADO

consumidor compulsivo

Existe um adágio popular que diz: “A água silenciosa é a mais perigosa”. Desejo é como a água silenciosa e aparentemente tranqüila, que nos convida para um mergulho seguro. Quando nos sentimos seguros, começamos a nos afundar e não conseguimos agarrar em algo que possa impedir o afogamento.

O que parece ser não é. O que os olhos não vêem o coração não sente, nem o bolso também. Todos têm desejo, mas quem quer ser igual a um sábio deve lutar todos os dias para controlá-lo.

A queda original da humanidade deu inicio por causa de uma propaganda enganosa liderada pelo Diabo, no jardim do Éden, durante a conversa entre ele e Eva, quando despertou o desejo no coração dela. Vejamos: :: LEIA MAIS »

Os benefícios que Vitória da Conquista e cidades vizinhas podem adquirir ao se tornar em região metropolitana

Por Wal Cordeiro

vitoria da conquista região metropolitana

A criação da Região Metropolitana habilita os municípios dela integrantes acessar recursos federais e muito mais. Leia:

  • As políticas implementadas pelo Governo Federal priorizam as regiões metropolitanas existentes, pois elas reúnem mais de 30% da população do país e concentram os mais graves problemas urbanos. Então, ele tem incentivado e apoiado as Políticas Públicas de gestão dessas aglomerações urbanas, inclusive priorizando a liberação de recursos para essas regiões.
  • A constituição das regiões metropolitanas se justifica ao reconhecer que há problemas que transcendem os limites municipais. Um deles, mais perceptível é o transporte. Quando se vê cidadãos que residem em um município e trabalham em outro e têm que pegar dois tipos de transportes diferentes pagando dois valores diferentes de passagens, então se explica que o cidadão metropolitano está sendo penalizado, que ele deveria receber o transporte integrado.
  • Os municípios que tem dificuldades quanto à estrutura adequada para a destinação de seus resíduos sólidos pode-se chegar a um acordo quanto ao tratamento e destino final único, comum e buscar a organização de um sistema mais eficiente de coleta e tratamento. Isso com certeza irá reduzir custos, além de minimizar as agressões ao meio ambiente.
  • A implantação de um porto seco (com foco em toda região).
  • A construção de um aeroporto regional.
  • Captação de recursos pelo PRONASCI (Programa Nacional de Segurança Pública e Cidadania).
  • Redução no preço das tarifas telefônicas. E muito mais!
  • Territórios de identidade de Vitória da Conquista que pode ser usado como parâmetro da Região Metropolitana:
  • Anagé, Aracatu, Barra do Choça, Belo Campo, Bom Jesus da Serra, Caetanos, Cândido Sales, Caraíbas, Condeúba, Cordeiros, Encruzilhada, Guajeru, Jacaraci, Licínio de Almeida, Maetinga, Mirante, Mortugaba, Piripá, Planalto, Poções, Presidente Jânio Quadros, Ribeirão do Largo, Tremedal, Vitória da Conquista.

Reflexão: Aborto, certo ou errado?

“Certa mãe carregando nos braços um bebê, entrou num consultório médico e, diante deste, começou a lamuriar-se:

– Doutor, o senhor precisa me ajudar num problema muito sério. Este meu bebê ainda não completou um ano e estou grávida de novo! Não quero filhos em tão curto espaço de tempo, mas sim num espaço grande entre um e outro.
Indaga o médico:

– Muito bem… e o que a senhora quer que eu faça?
A mulher, já esperançosa, respondeu:

– Desejo interromper esta gravidez e quero contar com sua ajuda.
O médico pensou alguns minutos e disse para a mulher:

– Acho que tenho uma melhor opção para solucionar o problema e é menos perigoso para a senhora.
A mulher sorria, certa que o médico aceitara o seu pedido, quando o ouviu dizer:

– Veja bem, minha senhora… para não ficar com dois bebês em tão curto espaço de tempo, vamos matar este que está em seus braços. Assim, o outro poderá nascer… Se o caso é matar, não há diferença para mim entre um e outro. Até porque sacrificar o que a senhora tem nos braços é mais fácil e a senhora não corre nenhum risco.
A mulher apavorou-se: :: LEIA MAIS »

Wal Cordeiro: Dicas de economia doméstica para hoje!

Por Wal Cordeiro – Consultor financeiro

ESTOQUE PREVENTIVO

 Existe um ditado popular que diz: Quem come e guarda, duas vezes põe a mesa. Lembro-me que a primeira vez que ouvi essa frase foi pela boca da minha mãe, na hora do almoço quando éramos crianças e queríamos comer tudo de gostoso que estava posto a nossa frente.

Precisamos relembrar um pouco as estratégias de José. O maior exemplo de economia doméstica já existente na história da raça humana. José realmente pode contribuir bastante na elaboração desse capítulo. Ele vai nos ajudar a mudar a nossa cosmovisão financeira doméstica.

Lembre-se que: quando José foi chamado por faraó havia uma grande preocupação, por parte do governante, em encontrar alguém que pudesse discernir e interpretar o sonho que tanto lhe atormentava. Eram dois sonhos, o das vagas gordas e vacas magras, e das espigas bonitas e as feias e sem vida.

José fez questão de mostrar para faraó que os dois sonhos eram apenas uma mensagem, tinha um só significado. Talvez fosse necessário Deus colocar dois sonhos para faraó, afim de que ele se despertasse para algum mistério em torno deles e demonstrasse a sua presa em agir através do jovem hebreu. Aí explica o motivo de tanto alvoroço no Egito por causa de dois sonhos. Vamos deixar de lado a interpretação teológica aprofundada e nos apegar especificamente ao modelo de economia estabelecido por José.

Quando ele viu que faraó estava desesperado fez questão de acalmá-lo e revelar os sonhos na integra. Não deixou dúvidas no coração do líder nacional. Além da interpretação do sonho, José o alertou em relação ao tempo de fartura e depois de seca na terra que estava prestes a vir. De imediato apresentou o plano de economia nacional. Talvez o primeiro pacote econômico de uma nação oriental. Qual foi o plano. Vejamos o que nos diz o texto bíblico. :: LEIA MAIS »

Mini-artigo: Suas escolhas determinam o seu futuro

Por Wal Cordeiro

 “ Você pode decidir o que semear, porém não pode escolher o que vai colher.” 

Provérbio chinês

 download

A lei da semeadura é muito interessante e nos ensina vários princípios sobre as questões da vida.

Para um agricultor é mais fácil compreender essa lei, pois convive diariamente com os desafios de preparar a terra e jogar a semente sobre ela e aguardar pacientemente o processo da germinação e crescimento do produto plantado.

O homem do campo sabe muito bem o que quer. Sabe a hora exata de arar a terra, o momento ideal para o plantio e o tempo certo para colher o que plantou.

Em relação ao tempo e ao clima, o homem rural é um grande especialista. Basta olhar para as nuvens e dizer se vai chover ou não. É um grande conhecedor climático sem ter freqüentado uma faculdade. Pelo tipo de vento e sua direção ele sabe qual é a semente ideal para a época.

Porém, uma coisa ele sabe e tem plena certeza que nenhuma tecnologia de ponta pode interferir: “O que planta colhe”.

– Se planta arroz, vai colher arroz;

– Se plantar feijão, jamais colherá soja;

– Se plantar milho, nunca poderá colher laranja.

A lei da semeadura diz que: “O que plantamos colhemos”. Não é difícil entender, pois as respostas da vida, através de amargas ou benéficas experiências nos ensinam. Para exemplificar, usarei uma historinha interessante:

Ao encontrar caído no chão um pequeno e frágil filhote de passarinho, um dos discípulos de um grande sábio concebeu um jeito de, afinal, provar ser mais esperto que seu mestre.

“Vou levar o passarinho até o sábio e lhe perguntar se ele está vivo ou morto, pensou ele consigo mesmo, se ele responder que o passarinho está morto, eu abro as mãos e o deixo se mexer. Se ele responder que está vivo, eu aperto um pouco as mãos e o mato. De um jeito ou de outro, ele não acertará a resposta”.

Após ensaiar mentalmente suas palavras, aproximou-se do mestre e lhe perguntou: Bom mestre, o que tenho em minhas mãos?

O mestre olhou para suas mãos e, vendo algumas penas por entre seus dedos, respondeu-lhe: Um filhote de passarinho.
Muito bem mestre… Mas este filhote está vivo ou está morto? :: LEIA MAIS »

Artigo: A natureza expressa à glória de Deus!

Por Wal Cordeiro

Leia esse pequeno texto que extrair do meu livro ADORAÇÃO SEM FRONTEIRAS:

A natureza expressa à glória de Deus!
Os céus proclamam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos. Salmo 19.1

downloadA natureza expressa à glória de Deus no canto do curió, no rugido do leão, no fervilhar das larvas de um vulcão, no estrondo de um trovão e no encontro agitado do mar com as rochas.
A natureza sempre declara a glória de Deus. Nas águas do rio que descem sem voltar, no eco que bate nas rochas para expandir o misterioso barulho do lobo guará. Na alta velocidade do leopardo à procura da caça. Na lentidão do bicho preguiça ao subir numa árvore, também à procura do seu mantimento. No olhar intimidador do gavião que vasculha a terra. No vôo rasante da águia que desce para alcançar sua presa. No grito noturno do coiote. No silêncio noturno do curral, onde a vaca mansa e lentamente remoí o capim ingerido ao longo do dia.
A natureza manifesta a glória de Deus. Quando uma criança mama no seio de sua mãe e pára de chorar. Quando a galinha abraça os seus pintinhos e os acolhe em suas asas protetoras. Quando o vento sopra os lírios do campo e os faz mais belos e exuberantes. Quando acontece a revoada das andorinhas. Quando o cardume de tucunarés sobe o rio para a desova. Quando a baleia solta o pulmão e canta no meio do oceano. Quando a chuva rega a lavoura do sertão. Quando o vento sopra o telhado do casebre. Quando a neve bloqueia a estrada e congela o filete do riacho.
São tantas maneiras em que a natureza expressa à glória de Deus. São tantas facetas. Fico mais impressionado ainda, quando Deus usa elementos da natureza para manifestar o seu amor, o seu amor pelo homem. Um exemplo disso é a história que ouvi há algum tempo, que mostra claramente o controle que Deus tem sobre os fatos e as obras de suas mãos. O que Ele faz para alcançar alguém.
Um jovem muçulmano estava viajando pelo deserto árido e quente do Oriente Médio. O vento soprava muito forte e ele levaria alguns dias para chegar ao destino. Os planos não poderiam ser alterados para não prejudicá-lo na viagem. Qualquer erro seria fatal. O levaria à morte.
No deserto, a temperatura ao longo do dia, chegava aos quarenta e cinco graus na sombra e à noite caía para cinco abaixo de zero. O alimento era contado e bem administrado e a água racionada. Realmente, era uma grande aventura essa viagem. Perigosa aventura. Aventura misteriosa.
Certa noite, enquanto dormia, seu camelo escapou da corda e fugiu, levando nas costas todo mantimento e água e a esperança daquele jovem chegar ao seu destino.
E agora, o que fazer? Ele não sabia qual direção o camelo tomou. Mesmo assim, seria difícil alcançá-lo ou localizá-lo, pois o vento forte tinha apagado as marcas deixadas na areia. Desesperado e com medo da morte, aquele jovem entrou em pânico. Ele sabia que seria impossível se sair bem daquela complicada situação.
No meio do desespero e choro, lembrou de uma palavra que recebera de um missionário estrangeiro há muitos anos atrás. Que lhe disse sobre Jesus e o seu poder para nos salvar de toda e qualquer situação. :: LEIA MAIS »

Passageiro de ônibus é preso com R$ 70 mil em notas falsas em Vitória da Conquista

Passageiro de ônibus é preso com R$ 70 mil em notas falsas em Vitória da Conquista

Foto: Reprodução / TV Bahia

Um passageiro de um ônibus interestadual foi preso na tarde deste sábado (3) em Vitória da Conquista depois de ser flagrado com R$ 70 mil em notas falsas, que estavam escondidas dentro de uma caixa de som. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o homem, que não teve o nome divulgado, estava em um veículo que fazia a linha entre Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, e Salvador. Ele embarcou na cidade de Araraquara, também no interior paulista. O passageiro foi detido durante uma abordagem no km-830 da BR-116 e disse que receberia R$ 1,5 mil pelo transporte das notas falsas. Ele foi encaminhado para uma sede da Polícia Federal e seria encaminhado para o Conjunto Penal de Vitória da Conquista após registro do flagrante.

Artigo: O Futuro das Agências Missionárias

Por Eddie Arthur

Apresentação: por Silas Tostes

m6-opti

As agências missionárias surgiram originalmente no contexto do mundo cristão para enviar obreiros ao mundo não cristão, com o propósito de pregar o evangelho. Neste artigo, com base na situação do Reino Unido, Eddie Arthur reflete sobre a relevância e o papel das agências missionárias da atualidade. O mundo em que as agências operavam mudou:

• Hoje, o que antes eram campos missionários, têm um número maior de cristãos do que os países que antes enviavam missionários.
• Devido à globalização, há pessoas de todas as nações nas grandes cidades do mundo.
• Os países que enviavam missionários, e que se consideravam parte do mundo cristão, hoje não se consideram países cristãos.

Sendo assim, qual seria o papel de uma agência missionária nesta nova realidade? Dado que o campo missionário mudou, manter as mesmas estratégias não funciona mais; mudanças devem ser feitas a partir de uma reflexão que leve em consideração o contexto no qual a ação missionária se dará em relação à base bíblica para a proclamação do evangelho.
No Brasil, temos de fazer também a nossa lição de casa. Com base no nosso contexto brasileiro, devemos considerar qual é o papel das agências missionárias hoje.

E, assim, a consideração a ser feita é qual é o papel de uma agência missionária à luz das Escrituras. Embora este artigo pesquise a realidade inglesa e fale à mesma, não deixa de ter relevância para as agências missionárias brasileiras. Ele nos leva a refletir sobre a importância e o papel primordial da nossa existência.

Silas Tostes
Missão Antioquia
Aliança Cristã Evangélica Brasileira

 

1. INTRODUÇÃO

Antes de iniciarmos, precisamos definir brevemente o que entendemos por “agências missionárias”. Ralph Winter faz distinção entre dois tipos de estruturas de igreja: a estrutura ou modalidade eclesiástica estabelecida e a estrutura ou associação missionária.[1] No entanto, ainda que seja amplamente utilizada e discutida (veja 3.1 abaixo), a definição de Winter é ampla demais para nossas necessidades, por cobrir uma vasta gama de estruturas das quais nem todas seriam consideradas agências missionárias. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia