WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


março 2020
D S T Q Q S S
« fev   abr »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  


:: 20/mar/2020 . 8:10

Soldados morrem com sintomas de coronavírus na Coreia do Norte

Norte-coreanos não têm alimentação, remédios e assistência médica para combater o Covid-19

Norte-coreanos não têm alimentação, remédios e assistência médica para combater o Covid-19

A cada minuto, as nações ao redor do mundo contabilizam o número de pessoas infectadas pelo Covid-19. Porém, a Coreia do Norte ainda não registrou casos de pessoas afetadas, mesmo que quase 200 soldados tenham morrido após apresentarem os sintomas de infecção pelo coronavírus. Além de não ter acesso a remédios como analgésicos e antitérmicos, a população enfrenta a escassez de alimento e falta de assistência médica. “Os hospitais mal estão funcionando, há poucos médicos e há uma enorme escassez de medicamentos. As pessoas doentes compram remédios não rotulados de pessoas que não têm formação médica”, compartilha um colaborador da Portas Abertas na região.

De acordo com ele, a maioria dos norte-coreanos passou por períodos de grave desnutrição e isso influencia no sistema imunológico. “Uma epidemia de vírus seria desastrosa para eles. Mesmo em países altamente desenvolvidos, o sistema de saúde está sob enorme pressão. A Coreia do Norte não tem meios para ajudar seus cidadãos se houver um surto grave”, explica.

Um cristão secreto do país agradece o esforço para que eles tenham alimento e conta que já estão enfrentando uma grave seca na primavera. “Nosso país tem que lidar com as sanções internacionais. A colheita já estava ruim e agora os cidadãos precisam fornecer alimento para os militares primeiro. Não há rações suficientes para o inverno e para a primavera”, afirma. :: LEIA MAIS »

Irã se recusa a libertar cristãos, apesar de crise de coronavírus

Os cristãos presos em Evin enfrentam a insalubridade do local e podem ser facilmente contaminados pelo coronavírus

Os cristãos presos em Evin enfrentam a insalubridade do local e podem ser facilmente contaminados pelo coronavírus

O Covid-19 (coronavírus) chegou ao Irã e tem feito muitas vítimas fatais, colocando a nação como a terceira com maior número de infectados. Uma das maneiras que a república islâmica encontrou para diminuir o contágio dentro das prisões foi a libertação de 83 mil pessoas. Pelo menos sete cristãos estavam entre os libertos. Porém, muitos cristãos que precisam cumprir longas penas ainda estão encarcerados em condições insalubres na penitenciária de Evin, Teerã.

De acordo com o site britânico Article 18, Yousef Nadarkhani, Mohammad Reza Omidi e Zaman Fadaei serão julgados novamente em outubro. Porém, os pedidos de libertação sob fiança não foram aceitos. Outro cristão que passou por novo julgamento em fevereiro, Nasser Navard Gol Tapeh, continua na cadeia, mesmo com vários problemas de saúde.

As prisões chinesas foram locais de forte disseminação do coronavírus; o fato fez com que o Relator Especial das Nações Unidas para os Direitos Humanos no Irã, Javaid Rehman, pedisse que os “prisioneiros de consciência” fossem libertados para reduzir a propagação do vírus. O termo é usado quando a pessoa está presa por causa das crenças políticas, religiosas ou outras causas conscientemente defendidas. O colaborador da Portas Abertas na região destacou a importância de as libertações serem feitas antes do festival de Norouz, em 21 de março.

A libertação de Fatemeh (Mary) Mohammadi após pagamento de uma fiança equivalente a 2.500 dólares virou notícia. Outro cristão solto três semanas antes do previsto foi Ramiel Bet-Tamraz, filho dos líderes cristãos Victor e Shamiran. Fatemeh Bakhteri, Rokhsareh Ghanbari e Amin Khaki também receberam licenças temporárias.

Há pelo menos mais seis cristãos presos no Irã neste período de luta contra o Covid-19: Mohammad Ali Mossayezbazeh, Abdolreza Haghnejad, Shahrooz Eslamdoust, Babak Hosseinzadeh, Mehdi Khatibi e Behhn, que perderam os recursos contra as sentenças de cinco anos. De acordo com a Lista Mundial da Perseguição 2020, o país é o 9º mais perigoso para os cristãos. E as principais causas de hostilidade contra os seguidores de Jesus são paranoia ditatorial, opressão islâmica, corrupção e crime organizado.

Pedidos de oração

  • Interceda para que o Senhor proteja os cristãos presos no Irã de contágio com o Covid-19 e que os prisioneiros sejam libertados até amanhã, 21 de março.
  • Clame para que as autoridades façam justiça, independentemente das convicções religiosas das pessoas encarceradas. Que elas vejam todos como humanos e dignos de cuidado.
  • Ore para que as famílias dos presos tenham a paz de Deus nos corações e confiem que ele está cuidando de cada pessoa, principalmente daquelas que foram presas por causa do nome dele.

Fonte: Portas Abertas



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia