Cristãos indianos enfrentam pressão crescente conforme nacionalismo hindu avança no país

Cristãos indianos enfrentam pressão crescente conforme nacionalismo hindu avança no país

Pastores na Índia estão sendo ainda mais monitorados por oficiais do governo, é o que afirma uma fonte local da Portas Abertas. De modo especial no estado de Uttar Pradesh, no centro-norte da Índia, onde nacionalistas hindus acusam missionários cristãos de imporem a fé cristã sobre pessoas vulneráveis. A Assembleia Mundial de Hindus, conhecida como VHP, que é parte da organização nacionalista hindu Rashtriya Swayamsevak Sangh (RSS), identificou 30 localizações em oito distritos no estado em que ocorriam “conversões forçadas”.

Conversões forçadas ou involuntárias são punidas com multa ou pena de prisão em oito estados indianos. A lei geralmente é usada para perseguir os cristãos. Uttar Pradesh ainda não tem essa lei, mas há uma proposta de lei sendo analisada pelo governo.

“Vários pastores e líderes cristãos, nessas 30 áreas, foram falsamente acusados de conduzir conversão fraudulenta e estão presos. Ano passado houve vários casos de prisões e de cultos proibidos nessas áreas”, afirma a fonte da Portas Abertas. O líder cristão de Allahabad, Raphy Manjaly, disse que as acusações eram falsas e enganosas. Ele afirmou que “a igreja na Índia não promove nem propaga conversão religiosa” e pediu evidências das supostas conversões forçadas.

Um analista de perseguição da Portas Abertas observa: “Uttar Pradesh, o estado mais populoso da Índia, é atualmente um dos estados mais difíceis para um cristão viver. Desde que o partido nacionalista hindu Bharatiya Janata (BJP) assumiu o governo, em março de 2014, a situação para os cristãos piorou”. O estado tem um dos mais altos níveis de violência contra cristãos.

Campanha de reconversão

Com o objetivo de pôr fim às conversões em Uttar Pradesh até 2024, o VHP lançou uma campanha de “reconversão”. O presidente da organização disse: “Cada família hindu deve seguir as tradições da religião estritamente e não copiar o Ocidente”. Para os extremistas hindus, “conversão” é um problema quando se trata de hindus se tornando cristãos, mas não o contrário. “Aos olhos deles, a conversão de volta ao hinduísmo não é conversão, é um regresso à casa ou ghar wapsi (em hindi, língua da Índia). Isso deve ser encorajado”, explica o analista.

Em novembro de 2018, o ministro de Estado de Uttar Pradesh, apoiado por oficiais do BJP, pressionou 25 famílias cristãs em Ghazipur a se converter ao hinduísmo. “Temos que ter muito cuidado e vigiar porque em nome do ghar wapsi eles usam táticas para seduzir pessoas pobres, principalmente os dalits e povos tribais”, alerta Manjaly.

Campanha Global Índia

Devido ao aumento da perseguição na Índia, a Portas Abertas também tem se empenhado em dobrar o socorro à Igreja Perseguida no país e por isso lançou a Campanha Global Índia. Sua contribuição é vital para que nossos irmãos indianos sejam assistidos e fortalecidos em meio à crescente pressão que enfrentam. Eles contam com você! Doe e seja a resposta de oração deles.

Fonte: Portas Abertas