No Iraque, a Portas Abertas trabalha na reconstrução de casas, igrejas e bibliotecas

No Iraque, a Portas Abertas trabalha na reconstrução de casas, igrejas e bibliotecas

Hoje é comemorado o Dia Internacional da Justiça Social. A iniciativa de criar a data foi da Organização das Nações Unidas (ONU) com o objetivo de promover a paz, o desenvolvimento dos países e a manutenção da dignidade humana. Isso deve acontecer quando há a promoção de práticas que eliminem as diferenças entre as pessoas relacionadas a gênero, idade, raça, etnia, religião, cultura ou deficiência. A Portas Abertas acredita no princípio de justiça social, por isso promove projetos que empoderam cristãos perseguidos com assistência jurídica, ajuda socioeconômica e microcrédito e ainda trabalham para a alfabetização deles. Conheça algumas das campanhas e seja um promotor da justiça social.

Sustento para famílias na Ásia

Ser cristão em países comunistas e pós-comunistas é como ser um espião de países ocidentais, já que o cristianismo é considerado uma fé estrangeira. Por isso, ao se converter, muitos começam a ser perseguidos pelos familiares e vizinhos e chegam a perder a renda que têm. A Portas Abertas promove uma campanha de doação de vacas para que os cristãos tenham uma renda e possam custear necessidades como alimentação, moradia e educação. Contribua para a subsistência de uma família cristã.

Cristãos refugiados na Nigéria

Os constantes ataques de grupos extremitas como o Boko Haram provocaram um grande deslocamento de cristãos na Nigéria. Eles saem pelo país em busca de segurança e normalmente encontram isso ao sul do país, onde a maioria é cristã. As necessidade dos irmãos e irmãs são diversas, principalmente de recursos básicos como alimentação e vestimenta. Seja um canal do amor de Deus para os cristãos nigerianos ao doar para compra de roupas e cobertores, ou de comida e itens básicos para um mês.

Famílias resilientes no Iraque

No território, os constantes conflitos destruíram a vida de cristãos por completo. Eles tiveram as casas destruídas, perderam os empregos, não têm mais igrejas e nem escolas para as crianças. Então, o jeito é fugir da dura realidade em busca de um futuro melhor. Além de treinamento para manter a resiliência mesmo em situações assim, a Portas Abertas contribui para a reconstrução de casas, igreja e escolas com o desejo de que os seguidores de Jesus permaneçam no país e façam a diferença. Ajude os irmãos e irmãs iraquianos a viverem com dignidade.  

Fonte: Portas Abertas