Após conversão, cristão ex-muçulmano viaja com esposa pelos vilarejos para levar o evangelho

Após conversão, cristão ex-muçulmano viaja com esposa pelos vilarejos para levar o evangelho

A Portas Abertas contou a história da conversão de Khan*, na Ásia Central. Em setembro de 2019, o cristão ex-muçulmano foi batizado e como consequência teve a casa invadida durante a noite, e ainda apanhou dos familiares. A esposa dele foi expulsa da residência por ser cristã e apresentar Jesus ao marido. Khan precisou ficar internado no hospital local por causa dos ferimentos e  lesões.

Além disso, um dos filhos renegou o pai, por ter “traído o islã”. As agressões não foram as únicas consequências da nova fé do cristão ex-muçulmano, os parentes dele destruíram os meios de sobrevivência da família. Eles mataram todo gado, animais como cachorros, ovelhas, galinhas, patos e coelhos, e ainda expulsaram os novos seguidores de Jesus da cidade.

Apesar de tanta oposição, o cristão e a esposa não tiveram a fé em Cristo abalada. Eles continuaram certos da missão de servir aos outros. Uma das maneiras que encontraram para compartilhar o evangelho é indo até os vilarejos mais remotos ao encontro de muçulmanos. Nessas viagens, descobriram vários grupos de cristãos se reunindo em casas. A fé e o ministério de Khan deixaram os familiares e vizinhos com muita raiva. O irmão dele disse recentemente: “Nós estamos muito envergonhados por sua fé, o seu comportamento nos humilha perante a comunidade. Parece que você não vai parar até morrer, nós iremos parar você de qualquer forma”.

*Nome alterado por segurança.

Pedidos de oração

  • Interceda para que Deus proteja Khan e a família. Peça que eles continuem a ter coragem de levar o nome de Jesus por onde forem.
  • Ore para que os irmãos e filhos do cristão ex-muçulmano tenham um verdadeiro encontro com Deus, e que ao invés de perseguirem, possam levar o evangelho.
  • Clame pela vida dos cristãos nos vilarejos da Ásia Central, para que eles cresçam no conhecimento de Deus e sejam discípulos de Jesus, independentemente das consequências.

Fonte: Portas Abertas