WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

ebook gestao financeira


dezembro 2019
D S T Q Q S S
« nov   jan »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  


:: 11/dez/2019 . 8:00

Vamos orar: Igreja doméstica é invadida no Vietnã

Igrejas domésticas são comuns no Vietnã e as perseguições a elas também

Igrejas domésticas são comuns no Vietnã e as perseguições a elas também

Autoridades da província de Quay*, no Vietnã, invadiram uma igreja doméstica e obrigaram os cristãos a interromperem o culto. As pessoas que estavam participando da atividade foram levadas à delegacia e passaram horas sendo questionadas. Elas também foram proibidas de se reunirem aos domingos. Mas os membros se recusaram a acatar as ordens.

Antes do incidente acontecer, Bian An*, a líder da igreja doméstica, havia tentado várias vezes registrar os encontros no escritório das autoridades da província, assim a igreja poderia ser reconhecida legalmente pelo governo, mas teve os pedidos negados. “O governo da província de Quay não permite nenhuma igreja funcionar aqui”, afirmou um servidor à cristã.

Poucas semanas depois da primeira batida na igreja, autoridades mais uma vez pararam os trabalhos de domingo. A líder foi forçada a assinar um documento dizendo que a igreja pararia de funcionar e não teria atividades de nenhum tipo. Os membros que têm negócios foram ameaçados de perder a licença caso continuassem a frequentar as reuniões.

A igreja então dividiu-se em dois grupos, mas o governo obrigou os vizinhos de Bian An a monitorar qualquer atividade da igreja. Alguns novos cristãos desistiram de tentar ir ao encontro, mas outros estão se encontrando discretamente para adorar a Deus juntos, mesmo no momento de dificuldade. :: LEIA MAIS »

Vamos orar: Cristãos são espancados e expulsos de vilarejo em Bangladesh

Cristãos ex-muçulmanos enfrentam todo o tipo de rejeição em Bangladesh

Cristãos ex-muçulmanos enfrentam todo o tipo de rejeição em Bangladesh

Dois ex-muçulmanos, Aminul e Ebrahim, foram espancados e expulsos da vila de Gochidanga, no norte de Bangladesh, no dia 22 de novembro. Os líderes religiosos tomaram conhecimento da fé deles e exigiram que negassem a fé em Jesus. Quando recusaram, os aldeões baterem e os baniram do vilarejo. Além dos vizinhos, os familiares deles também os rejeitaram.

Duas semanas antes, os dois homens participaram de um encontro entre cristãos ex-muçulmanos. Tanto a liderança islâmica quanto alguns fiéis ficaram espionando o evento, já que perceberam que eles não estavam mais frequentando a mesquita para as orações diárias. Aminul e Ebrahim tentaram explicar porque estavam participando da atividade cristã. Mas as justificativas não foram aceitas e ambos foram avisados das consequências que teriam se não retornassem ao islã. Então tiveram até o dia 22 para mudarem as decisões.

Na data marcada, eles foram levados à mesquita, onde exigiram que renunciassem a Cristo, publicamente. Mas ao invés de negarem a Jesus, confessaram a fé nele diante de todos os aldeões. A multidão reagiu protestando, espancando e expulsando os novos cristãos da vila. Hoje, os cristãos ex-muçulmanos moram em outro lugar e têm participado de treinamentos e seminários organizados pela Portas Abertas. Eles estão aprendendo sobre a Bíblia com um pastor local, e frequentam aulas de alfabetização. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia