Anthony Hopkins
Anthony Hopkins. (Foto: Divulgação)

Alguns atores de Hollywood não escondem que são ateus. Esse era o caso de Anthony Hopkins, 80 anos, que ganhou cerca de 50 prêmios por suas atuações, incluindo um Oscar.

Durante uma aparição na semana passada na 11ª Conferência Anual da LEAP, Hopkins falou sobre um importante “ponto de virada” em sua vida, quando abandonou seu o ateísmo pela crença em Deus.

Ele explica que a mudança veio em 1975, quando, durante uma reunião dos Alcoólicos Anônimos, uma mulher fez uma pergunta que deixou Hopkins intrigado. “Por que você não confia em Deus?”, questionou a mulher. O ator conta que, a partir daquele momento, seu desejo insaciável por álcool desapareceu.

Aos participantes da conferência da Fundação Leap, que mantém diversos programas educacionais, Hopkins disse acreditar que poderia ter morrido “bêbado ou algo assim” há muito tempo atrás.

Em 2011, durante uma entrevista ao jornalista da BBC Piers Morgan, Hopkins havia falado pela última vez sobre sua luta contra alcoolismo, reconhecendo sua própria necessidade de Deus.

“Eu estava focado na destruição. Mas então eu pedi por ajuda e, de repente, pow. Foi assim, aconteceu”, lembrou ele, explicando como parou de beber. “Meu vício era como ser possuído por um demônio. Eu não conseguia parar”.

Já no lançamento do filme “Noé” (2014), ele afirmou que, quanto mais ficava velho, mais se apoiava na fé. “Eu sinto todos os dias, à medida que envelheço, que é tudo um milagre. Veja bem, meu coração bate, meus pulmões respiram. Isso é extraordinário – um fenômeno extraordinário.”

Seu próximo papel terá um tom religioso. Hopkins vai interpretar o papa emérito Bento XVI em um filme original da Netflix chamado “O Papa”. A trama mostrará a nomeação do ex-pontífice em 2005, após a morte de seu antecessor, João Paulo II. Abordará também sua trajetória até a renúncia e eleição do Papa Francisco. Com informações Faith Wire